Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 9

Texto(s) da Bíblia

A transfiguração de Jesus

28Cerca de oito dias depois de proferidas estas palavras, Jesus levou consigo Pedro, João e Tiago e subiu ao monte com o propósito de orar. 29E aconteceu que, enquanto ele orava, a aparência do seu rosto se transfigurou e a roupa dele ficou de um branco brilhante. 30E eis que dois homens falavam com ele: eram Moisés e Elias, 31que apareceram em glória e falavam da morte de Jesus, que ele estava para cumprir em Jerusalém. 32Pedro e seus companheiros estavam caindo de sono; mas, conservando-se acordados, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com ele. 33Quando estes começaram a se afastar de Jesus, Pedro lhe disse:

— Mestre, bom é estarmos aqui. Façamos três tendas: uma para o senhor, outra para Moisés e outra para Elias.

Porém, Pedro não sabia o que estava dizendo. 34Enquanto assim falava, veio uma nuvem e os envolveu. E ficaram com medo ao entrar na nuvem. 35E dela veio uma voz que dizia:

— Este é o meu Filho, o meu eleito; escutem o que ele diz!

36Depois daquela voz, perceberam que Jesus estava sozinho. Eles ficaram calados e, naqueles dias, não contaram nada a ninguém a respeito do que tinham visto.

A cura de um jovem

37No dia seguinte, quando eles desceram do monte, uma grande multidão veio ao encontro de Jesus. 38E eis que, do meio da multidão, surgiu um homem, dizendo em alta voz:

— Mestre, peço que o senhor olhe o meu filho, porque é o único que tenho. 39Um espírito se apodera dele, e, de repente, o menino grita, e o espírito o convulsiona até espumar; e dificilmente o deixa, depois de o ter maltratado. 40Pedi aos seus discípulos que o expulsassem, mas eles não puderam.

41Jesus exclamou:

— Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei com vocês e terei de suportá-los? Traga o seu filho aqui.

42Quando o menino estava se aproximando, o demônio o atirou no chão e o convulsionou; mas Jesus repreendeu o espírito imundo, curou o menino e o entregou ao pai. 43E todos ficaram maravilhados com a majestade de Deus.

De novo Jesus prediz a sua morte

Como todos estavam admirados com tudo o que Jesus fazia, ele disse aos seus discípulos:

44— Prestem bem atenção nas seguintes palavras: o Filho do Homem está para ser entregue nas mãos dos homens.

45Eles, porém, não entendiam isso, e lhes foi encoberto para que não o compreendessem. E temiam fazer perguntas a Jesus a respeito deste assunto.

O maior no Reino de Deus

46Surgiu entre os discípulos uma discussão sobre qual deles seria o maior. 47Mas Jesus, sabendo o que se passava no coração deles, pegou uma criança, colocou-a junto de si 48e lhes disse:

— Quem receber esta criança em meu nome é a mim que recebe; e quem receber a mim recebe aquele que me enviou; porque aquele que for o menor de todos entre vocês, esse é que é grande.

Quem não é contra vocês é a favor de vocês

49João tomou a palavra e disse:

— Mestre, vimos certo homem que expulsava demônios em seu nome, mas nós o proibimos de fazer isso, porque não segue conosco.

50Mas Jesus lhe disse:

— Não proíbam, pois quem não é contra vocês é a favor de vocês.

Os samaritanos não recebem Jesus

51E aconteceu que, ao se completarem os dias em que seria elevado ao céu, Jesus manifestou, no semblante, a firme resolução de ir para Jerusalém. 52E enviou mensageiros que fossem na frente. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos para lhe preparar pousada. 53Mas não o receberam, porque o aspecto dele era de quem, decisivamente, ia para Jerusalém. 54Vendo isto, os discípulos Tiago e João perguntaram:

— Senhor, quer que mandemos descer fogo do céu para os consumir?

55Mas Jesus, voltando-se, os repreendeu. 56E seguiram para outra aldeia.

Jesus põe à prova os que querem segui-lo

57Enquanto seguiam pelo caminho, alguém disse a Jesus:

— Vou segui-lo para onde quer que o senhor for.

58Mas Jesus lhe respondeu:

— As raposas têm as suas tocas e as aves do céu têm os seus ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.

59A outro Jesus disse:

— Siga-me!

Mas ele respondeu:

— Senhor, deixe-me ir primeiro sepultar o meu pai.

60Mas Jesus insistiu:

— Deixe que os mortos sepultem os seus mortos. Você, porém, vá e anuncie o Reino de Deus.

61Outro lhe disse:

— Senhor, quero segui-lo, mas permita que antes disso eu me despeça das pessoas da minha casa.

62Mas Jesus lhe respondeu:

— Ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus.

Lucas 9:28-62NAAAbrir na Bíblia

Sarai e Agar

1Ora, Sarai, mulher de Abrão, não lhe dava filhos. Mas tinha uma serva egípcia, chamada Agar. 2Então Sarai disse a Abrão:

— Eis que o Senhor me impediu de dar à luz filhos. Tome, pois, a minha serva; talvez assim eu possa ter filhos por meio dela.

E Abrão concordou com o plano de Sarai. 3Então Sarai, mulher de Abrão, tomou Agar, sua serva egípcia, e a deu por mulher a Abrão, seu marido, depois que ele já estava morando durante dez anos na terra de Canaã. 4Ele teve relações com Agar, e ela ficou grávida. Ao saber que estava grávida, Agar começou a olhar com desprezo para a sua senhora. 5Então Sarai disse a Abrão:

— Seja sobre você a afronta que é feita a mim. Eu mesma pus a minha serva em seus braços; ela, porém, vendo que engravidou, me olha com desprezo. Que o Senhor julgue entre mim e você.

6Abrão respondeu a Sarai:

— Você continua a ter controle sobre a sua serva. Faça com ela o que melhor lhe parecer.

Então Sarai a humilhou, e Agar fugiu da presença dela.

7Quando o Anjo do Senhor a encontrou junto a uma fonte de água no deserto, junto à fonte no caminho de Sur, 8perguntou-lhe:

— Agar, serva de Sarai, de onde você vem e para onde vai?

Ela respondeu:

— Fujo da presença de Sarai, minha senhora.

9Então o Anjo do Senhor lhe disse:

— Volte para a sua senhora e sujeite-se a ela.

10E o Anjo do Senhor disse também:

— Aumentarei em muito a sua descendência, de maneira que, de tão numerosa, não poderá ser contada.

11E o Anjo do Senhor continuou:

— Você está grávida e dará à luz um filho, a quem chamará Ismael, porque o Senhor ouviu o seu grito de aflição. 12Ele será, entre os homens, como um jumento selvagem; a sua mão será contra todos, e a mão de todos será contra ele; e habitará diante de todos os seus irmãos.

13Então Agar deu ao Senhor, que havia falado com ela, o nome de “Tu és o Deus que vê”. Porque ela dizia: “Neste lugar eu olhei para Aquele que me vê!” 14Por isso, aquele poço se chama Beer-Laai-Roi. Fica entre Cades e Berede.

O nascimento de Ismael

15Agar deu à luz um filho a Abrão; e Abrão chamou de Ismael o filho que Agar lhe deu. 16Abrão tinha oitenta e seis anos, quando Agar lhe deu à luz Ismael.

Gênesis 16NAAAbrir na Bíblia

Louvor a Deus pela sua justiça

Ao mestre de canto, segundo a melodia “A morte para o filho”. Salmo de Davi

1Eu te louvarei, Senhor,

de todo o meu coração;

contarei todas as tuas maravilhas.

2Em ti me alegrarei e exultarei;

ao teu nome, ó Altíssimo,

eu cantarei louvores.

3Pois, ao retrocederem

os meus inimigos,

tropeçam e somem

da tua presença.

4Porque defendes o meu direito

e a minha causa;

no trono te assentas

e julgas retamente.

5Tu repreendes as nações,

destróis o ímpio

e para todo o sempre

lhes apagas o nome.

6Quanto aos inimigos,

estão consumidos,

suas ruínas são perpétuas;

arrasaste as suas cidades;

até a memória deles pereceu.

7Mas o Senhor permanece

no seu trono eternamente,

trono que erigiu para julgar.

8Ele mesmo julga o mundo

com justiça;

julgará os povos com retidão.

9O Senhor é também

alto refúgio para o oprimido,

refúgio nas horas de angústia.

10Em ti, pois, confiam

os que conhecem o teu nome,

porque tu, Senhor,

não desamparas

os que te buscam.

11Cantem louvores ao Senhor,

que habita em Sião;

proclamem entre os povos

o que ele tem feito.

12Pois aquele que requer o sangue

lembra-se deles

e não se esquece

do clamor dos aflitos.

13Compadece-te de mim, Senhor;

vê a que sofrimentos

me reduziram

os que me odeiam,

tu que me levantas

das portas da morte;

14para que, às portas

da filha de Sião,

eu proclame

todos os teus louvores

e me alegre na tua salvação.

15As nações se afundaram

na cova que fizeram,

no laço que esconderam

ficou preso o seu pé.

16O Senhor se dá a conhecer

pelo juízo que executa;

os ímpios ficam enredados

nas obras

de suas próprias mãos.

17No inferno serão lançados

os perversos,

todas as nações

que se esquecem de Deus.

18Pois o necessitado não será

esquecido para sempre,

e a esperança dos aflitos

não será frustrada

perpetuamente.

19Levanta-te, Senhor;

não deixes que

os mortais prevaleçam.

Sejam as nações julgadas

na tua presença.

20Infunde-lhes o medo, Senhor;

saibam as nações que não passam

de simples mortais.

Salmos 9NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: