Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 89

Texto(s) da Bíblia

A destruição do templo

1Jesus saiu do templo e, enquanto caminhava, os seus discípulos se aproximaram para lhe mostrar as construções do templo. 2Ele, porém, lhes disse:

— Vocês estão vendo todas estas coisas? Em verdade lhes digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.

O princípio das dores

3Jesus estava sentado no monte das Oliveiras quando os discípulos se aproximaram dele e, em particular, lhe pediram:

— Diga-nos quando essas coisas vão acontecer e que sinal haverá da sua vinda e do fim dos tempos.

4E Jesus respondeu:

— Tenham cuidado para que ninguém os engane. 5Porque muitos virão em meu nome, dizendo: “Eu sou o Cristo”; e enganarão a muitos. 6E vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras. Fiquem atentos e não se assustem, porque é necessário que isso aconteça, mas ainda não é o fim. 7Porque nação se levantará contra nação, e reino, contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares. 8Porém todas essas coisas são o princípio das dores.

9— Vocês serão entregues para serem maltratados e eles os matarão. Vocês serão odiados por todas as nações por causa do meu nome. 10Nesse tempo, muitos hão de se escandalizar, trair e odiar uns aos outros. 11Muitos falsos profetas se levantarão e enganarão a muitos. 12E, por se multiplicar a maldade, o amor de muitos se esfriará. 13Aquele, porém, que ficar firme até o fim, esse será salvo. 14E será pregado este evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então virá o fim.

A grande tribulação

15— Quando, pois, vocês virem, situado no lugar santo, o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel (quem lê entenda), 16então os que estiverem na Judeia fujam para os montes. 17Quem estiver no terraço não desça para tirar de casa alguma coisa. 18E quem estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa. 19Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! 20Orem para que a fuga de vocês não aconteça no inverno, nem no sábado. 21Porque nesse tempo haverá grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora e nunca jamais haverá. 22Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados.

23— Então, se alguém disser a vocês: “Olhem! Aqui está o Cristo!” ou: “Ali está ele!”, não acreditem. 24Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, operando grandes sinais e prodígios, para enganar, se possível, os próprios eleitos. 25Eis que tenho predito isso a vocês. 26Portanto, se disserem a vocês: “Eis que ele está no deserto!”, não vão lá. Ou, se disserem: “Eis que ele está no interior da casa!”, não acreditem. 27Porque, assim como o relâmpago sai do Oriente e brilha até o Ocidente, assim será a vinda do Filho do Homem. 28Onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres.

A vinda do Filho do Homem

29— Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento e os poderes dos céus serão abalados. 30Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. 31E ele enviará os seus anjos, com grande som de trombeta, os quais reunirão os seus escolhidos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus.

Mateus 24:1-31NAAAbrir na Bíblia

A adoração a Baal-Peor e o zelo de Fineias

1Quando Israel estava em Sitim, o povo começou a prostituir-se com as filhas dos moabitas. 2Estas convidaram o povo aos sacrifícios oferecidos aos seus deuses; e o povo comeu a carne dos sacrifícios e adorou os deuses dessas mulheres. 3Assim, quando Israel se juntou ao culto a Baal-Peor, a ira do Senhor se acendeu contra Israel. 4O Senhor disse a Moisés:

— Reúna todos os chefes do povo e enforque-os diante do Senhor ao ar livre, e a ardente ira do Senhor se afastará de Israel.

5Então Moisés disse aos juízes de Israel:

— Cada um mate os homens da sua tribo que se juntaram a Baal-Peor.

6Naquele momento, eis que um homem dos filhos de Israel trouxe para a sua tenda uma mulher midianita, à vista de Moisés e de toda a congregação dos filhos de Israel, enquanto eles choravam diante da tenda do encontro. 7Quando Fineias, filho de Eleazar, filho do sacerdote Arão, viu isso, levantou-se do meio da congregação, e, pegando uma lança, 8seguiu o homem israelita até o interior da tenda, e, com a lança, atravessou os dois, tanto o homem israelita quanto a mulher midianita, pelo ventre; então a praga cessou entre os filhos de Israel. 9Os que morreram da praga foram vinte e quatro mil.

10Então o Senhor disse a Moisés:

11— Fineias, filho de Eleazar, filho do sacerdote Arão, desviou a minha ira de sobre os filhos de Israel, pois estava animado com o meu zelo no meio deles, assim que, no meu zelo, não consumi os filhos de Israel. 12Portanto, diga: Eis que lhe dou a minha aliança de paz. 13E ele e a sua descendência terão a aliança do sacerdócio perpétuo, porque teve zelo pelo seu Deus e fez expiação pelos filhos de Israel.

14O nome do israelita que foi morto, isto é, que foi morto com a mulher midianita, era Zinri, filho de Salu, chefe da casa paterna dos simeonitas. 15O nome da mulher midianita que foi morta era Cosbi, filha de Zur, chefe do povo da casa paterna entre os midianitas.

16O Senhor disse a Moisés:

17— Atormentem e ataquem os midianitas, 18porque eles atormentaram vocês quando os enganaram no caso de Peor e no caso de Cosbi, filha do chefe dos midianitas, irmã deles, que foi morta no dia da praga no caso de Peor.

Números 25NAAAbrir na Bíblia

O censo de todos os israelitas

1Passada a praga, o Senhor falou a Moisés e a Eleazar, filho do sacerdote Arão, dizendo:

2— Levantem o censo de toda a congregação dos filhos de Israel, da idade de vinte anos para cima, segundo as casas de seus pais, todos os que, em Israel, forem capazes de sair à guerra.

3Assim, nas campinas de Moabe, junto do Jordão, na altura de Jericó, Moisés e o sacerdote Eleazar falaram aos chefes de Israel, dizendo:

4— Contem o povo da idade de vinte anos para cima, como o Senhor havia ordenado a Moisés e aos filhos de Israel que saíram do Egito.

5Rúben, o primogênito de Israel; os filhos de Rúben: de Enoque, a família dos enoquitas; de Palu, a família dos paluítas; 6de Hezrom, a família dos hezronitas; de Carmi, a família dos carmitas. 7São estas as famílias dos rubenitas, e deles foram contados quarenta e três mil setecentos e trinta. 8O filho de Palu: Eliabe. 9Os filhos de Eliabe: Nemuel, Datã e Abirão. Estes, Datã e Abirão, são os que foram eleitos pela congregação e que se rebelaram contra Moisés e contra Arão, no grupo de Corá, quando se rebelaram contra o Senhor. 10A terra abriu a boca e os engoliu com Corá, morrendo aquele grupo, quando o fogo consumiu duzentos e cinquenta homens, e isso serviu de advertência. 11Mas os filhos de Corá não morreram.

12Os filhos de Simeão, segundo as suas famílias: de Nemuel, a família dos nemuelitas; de Jamim, a família dos jaminitas; de Jaquim, a família dos jaquinitas; 13de Zera, a família dos zeraítas; de Saul, a família dos saulitas. 14São estas as famílias dos simeonitas, num total de vinte e dois mil e duzentos.

15Os filhos de Gade, segundo as suas famílias: de Zefom, a família dos zefonitas; de Hagi, a família dos hagitas; de Suni, a família dos sunitas; 16de Ozni, a família dos oznitas; de Eri, a família dos eritas; 17de Arodi, a família dos aroditas; de Areli, a família dos arelitas. 18São estas as famílias dos filhos de Gade, segundo os que foram deles contados, num total de quarenta mil e quinhentos.

19Os filhos de Judá: Er e Onã; mas Er e Onã morreram na terra de Canaã. 20Assim, os filhos de Judá foram, segundo as suas famílias: de Selá, a família dos selaítas; de Perez, a família dos perezitas; de Zera, a família dos zeraítas. 21Os filhos de Perez foram: de Hezrom, a família dos hezronitas; de Hamul, a família dos hamulitas. 22São estas as famílias de Judá, segundo os que foram deles contados, num total de setenta e seis mil e quinhentos.

23Os filhos de Issacar, segundo as suas famílias, foram: de Tola, a família dos tolaítas; de Puva, a família dos puvitas; 24de Jasube, a família dos jasubitas; de Sinrom, a família dos sinronitas. 25São estas as famílias de Issacar, segundo os que foram deles contados, num total de sessenta e quatro mil e trezentos.

26Os filhos de Zebulom, segundo as suas famílias, foram: de Serede, a família dos sereditas; de Elom, a família dos elonitas; de Jaleel, a família dos jaleelitas. 27São estas as famílias dos zebulonitas, segundo os que foram deles contados, num total de sessenta mil e quinhentos.

28Os filhos de José, segundo as suas famílias, foram Manassés e Efraim. 29Os filhos de Manassés foram: de Maquir, a família dos maquiritas; e Maquir gerou Gileade; de Gileade, a família dos gileaditas. 30São estes os filhos de Gileade: de Jezer, a família dos jezeritas; de Heleque, a família dos helequitas; 31de Asriel, a família dos asrielitas; de Siquém, a família dos siquemitas. 32De Semida, a família dos semidaítas; de Héfer, a família dos heferitas. 33Porém Zelofeade, filho de Héfer, não tinha filhos; somente filhas. Os nomes das filhas de Zelofeade foram: Macla, Noa, Hogla, Milca e Tirza. 34São estas as famílias de Manassés; os que foram deles contados foram cinquenta e dois mil e setecentos. 35São estes os filhos de Efraim, segundo as suas famílias: de Sutela, a família dos sutelaítas; de Bequer, a família dos bequeritas; de Taã, a família dos taanitas. 36São estes os filhos de Sutela: de Erã, a família dos eranitas. 37São estas as famílias dos filhos de Efraim, segundo os que foram deles contados, num total de trinta e dois mil e quinhentos. São estes os filhos de José, segundo as suas famílias.

38Os filhos de Benjamim, segundo as suas famílias: de Belá, a família dos belaítas; de Asbel, a família dos asbelitas; de Airão, a família dos airamitas; 39de Sufã, a família dos sufamitas; de Hufã, a família dos hufamitas. 40Os filhos de Belá foram: Arde e Naamã; de Arde, a família dos arditas; de Naamã, a família dos naamanitas. 41São estes os filhos de Benjamim, segundo as suas famílias; os que foram deles contados foram quarenta e cinco mil e seiscentos.

42São estes os filhos de Dã, segundo as suas famílias: de Suão, a família dos suamitas. São estas as famílias de Dã, segundo as suas famílias. 43Todas as famílias dos suamitas, segundo os que foram deles contados, foram sessenta e quatro mil e quatrocentos.

44Os filhos de Aser, segundo as suas famílias: de Imna, a família dos imnaítas; de Isvi, a família dos isvitas; de Berias, a família dos beriaítas. 45Os filhos de Berias foram: de Héber, a família dos heberitas; de Malquiel, a família dos malquielitas. 46O nome da filha de Aser foi Sera. 47São estas as famílias dos filhos de Aser, segundo os que foram deles contados, num total de cinquenta e três mil e quatrocentos.

48Os filhos de Naftali, segundo as suas famílias: de Jazeel, a família dos jazeelitas; de Guni, a família dos gunitas; 49de Jezer, a família dos jezeritas; de Silém, a família dos silemitas. 50São estas as famílias de Naftali, segundo as suas famílias; os que foram deles contados eram quarenta e cinco mil e quatrocentos.

51São estes os contados dos filhos de Israel: seiscentos e um mil setecentos e trinta.

A lei a respeito da divisão da terra

52O Senhor disse a Moisés:

53— A estes se repartirá a terra em herança, segundo o censo. 54À tribo mais numerosa você dará herança maior, e à pequena você dará herança menor; a herança será dada a cada tribo, em proporção ao seu número. 55Todavia, a terra será repartida por sorteio; eles a herdarão segundo os nomes das tribos de seus pais. 56A herança deles será repartida por sorteio entre as tribos maiores e menores.

O censo dos levitas

57São estes os que foram contados dos levitas, segundo as suas famílias: de Gérson, a família dos gersonitas; de Coate, a família dos coatitas; de Merari, a família dos meraritas. 58São estas as famílias de Levi: a família dos libnitas, a família dos hebronitas, a família dos malitas, a família dos musitas, a família dos coraítas. Coate gerou Anrão. 59A mulher de Anrão chamava-se Joquebede, filha de Levi, a qual lhe nasceu no Egito. De Anrão ela teve Arão, Moisés e Miriã, irmã deles. 60A Arão nasceram Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar. 61Nadabe e Abiú morreram quando levaram fogo estranho diante do Senhor. 62Dos levitas foram contados vinte e três mil, todos os homens de um mês de idade para cima. Eles não foram contados entre os filhos de Israel, porque não lhes foi dada herança com os outros.

63São estes os que foram contados por Moisés e o sacerdote Eleazar, que contaram os filhos de Israel nas campinas de Moabe, junto do Jordão, na altura de Jericó. 64Entre estes, porém, não havia nenhum dos que foram contados por Moisés e pelo sacerdote Arão, quando levantaram o censo dos filhos de Israel no deserto do Sinai. 65Porque o Senhor tinha dito a respeito deles que certamente morreriam no deserto; e nenhum deles ficou, a não ser Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num.

Números 26NAAAbrir na Bíblia

As filhas de Zelofeade

1Então vieram as filhas de Zelofeade, filho de Héfer, filho de Gileade, filho de Maquir, filho de Manassés, entre as famílias de Manassés, filho de José. E são estes os nomes delas: Macla, Noa, Hogla, Milca e Tirza. 2Elas se apresentaram diante de Moisés, diante do sacerdote Eleazar, diante dos chefes e diante de todo o povo, à porta da tenda do encontro, dizendo:

3— Nosso pai morreu no deserto e não estava entre os que se ajuntaram contra o Senhor no grupo de Corá; mas morreu por causa do seu próprio pecado e não teve nenhum filho homem. 4Por que se tiraria o nome de nosso pai do meio da sua família, só porque não teve filhos? Dê-nos uma herança entre os parentes de nosso pai.

5Moisés apresentou a causa delas ao Senhor. 6E o Senhor disse a Moisés:

7— As filhas de Zelofeade estão pedindo o que é justo. Certamente você deve dar-lhes propriedade como herança entre os parentes do pai delas e deverá transferir a elas a herança do pai. 8E diga aos filhos de Israel: Se alguém morrer e não tiver filho, passem a herança dele para a sua filha. 9E, se não tiver filha, deem a herança aos irmãos dele. 10Porém, se não tiver irmãos, deem a herança aos irmãos do pai dele. 11Se também o pai não tiver irmãos, deem a herança ao parente mais chegado de sua família, para que tome posse dela. Isto será prescrição de direito aos filhos de Israel, como o Senhor ordenou a Moisés.

Deus anuncia a morte de Moisés

Dt 3.23-28

12Depois, o Senhor disse a Moisés:

— Suba a este monte Abarim e veja a terra que dei aos filhos de Israel. 13E, depois de a ter visto, você também será reunido ao seu povo, assim como já aconteceu com o seu irmão Arão. 14Porque, no deserto de Zim, quando a congregação discutia comigo, vocês foram rebeldes ao meu mandado de me santificar nas águas diante dos olhos do povo. São estas as águas de Meribá de Cades, no deserto de Zim.

15Então Moisés disse ao Senhor:

16— Que o Senhor, autor e conservador de toda vida, ponha um homem sobre esta congregação 17que saia adiante deles, que entre adiante deles, que os faça sair e que os faça entrar, para que a congregação do Senhor não seja como ovelhas que não têm pastor.

Josué designado sucessor de Moisés

18O Senhor disse a Moisés:

— Chame Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e imponha as mãos sobre ele. 19Apresente-o ao sacerdote Eleazar e a toda a congregação, e, à vista de todos, transmita-lhe as suas ordens. 20Ponha sobre ele uma parte da sua autoridade, para que toda a congregação dos filhos de Israel obedeça a ele. 21Josué deverá se apresentar diante de Eleazar, o sacerdote, o qual por ele consultará o Senhor, de acordo com o juízo do Urim. Segundo a palavra do sacerdote, sairão e, segundo a sua palavra, entrarão, ele, e todos os filhos de Israel com ele, e toda a congregação.

22Moisés fez como o Senhor lhe havia ordenado: chamou Josué e o apresentou ao sacerdote Eleazar e a toda a congregação; 23impôs as mãos sobre ele e lhe deu as suas ordens, como o Senhor havia falado por meio de Moisés.

Números 27NAAAbrir na Bíblia

Quinto cântico

Esposo

4Minha querida,

você é bonita como Tirza,

encantadora como Jerusalém,

impressionante como

um exército com bandeiras.

5Desvie de mim os seus olhos,

porque eles me perturbam.

Os seus cabelos são como

um rebanho de cabras

que descem ondeantes

de Gileade.

6Os seus dentes são como

um rebanho de ovelhas

que sobem do lavadouro;

cada uma tem o seu par,

e nenhuma está faltando.

7As suas faces, como romã partida,

brilham através do véu.

8Sessenta são as rainhas,

oitenta, as concubinas,

e as virgens, sem número;

9mas uma só é a minha pombinha

sem defeito,

a mais querida da sua mãe,

a predileta daquela

que a deu à luz.

As outras mulheres a veem

e dizem que ela é feliz;

as rainhas e as concubinas

a louvam.

Coro

10Quem é esta que aparece

como a alva do dia,

bonita como a lua,

pura como o sol,

impressionante como um exército

com bandeiras?

Esposa

11Desci ao jardim das nogueiras,

para ver os renovos do vale,

para ver se brotavam as videiras,

se as romãzeiras estavam em flor.

12Não sei como,

imaginei-me no carro

do meu nobre povo!

Coro

13Volte, volte, sulamita!

Volte, volte, para que nós

a contemplemos.

Esposa

Por que vocês querem

contemplar a sulamita

na dança de Maanaim?

Cântico dos Cânticos 6:4-13NAAAbrir na Bíblia
Esposo

1Como são bonitos os seus pés

nas sandálias,

ó filha do príncipe!

As curvas dos seus quadris

são como colares trabalhados

por mãos de artista.

2O seu umbigo

é uma taça redonda

onde nunca falta bebida;

o seu ventre é um monte de trigo,

cercado de lírios.

3Os seus seios são como

duas crias gêmeas

de uma gazela.

4O seu pescoço é como

uma torre de marfim.

Os seus olhos são como

as piscinas de Hesbom,

junto ao portão de Bate-Rabim.

O seu nariz é como

a torre do Líbano,

voltada para Damasco.

5A sua cabeça é como

o monte Carmelo;

os seus cabelos são como

a púrpura;

um rei está preso nas suas tranças.

6Como você é linda!

Como você é atraente, meu amor,

com as suas delícias!

7Esse seu porte

é semelhante à palmeira,

e os seus seios

se parecem com os cachos.

8Eu disse: “Vou subir na palmeira

e colher os seus frutos.”

Sejam os seus seios

como os cachos de uvas,

e o aroma da sua respiração,

como o das maçãs.

9Os seus beijos são

como o bom vinho…

Esposa

… vinho que se escoa suavemente

para o meu amado,

deslizando entre os seus lábios

e dentes.

10Eu sou do meu amado,

e ele tem saudades de mim.

11Venha, meu amado,

vamos para o campo,

passemos a noite nas aldeias.

12Vamos levantar cedo

e olhar as parreiras,

para ver se já começaram a brotar,

se as flores estão se abrindo,

se as romãzeiras já estão em flor.

Ali eu lhe darei o meu amor.

13As mandrágoras exalam

o seu perfume,

e às nossas portas há todo tipo

de frutos excelentes,

frescos e secos,

que reservei para você,

meu amado.

Cântico dos Cânticos 7NAAAbrir na Bíblia

1Quem dera que você

fosse meu irmão,

amamentado aos seios

de minha mãe!

Se eu o encontrasse na rua,

poderia beijá-lo,

e não me desprezariam!

2Eu o levaria para a casa

da minha mãe,

e você me ensinaria;

eu lhe daria de beber

vinho aromático

e o suco das minhas romãs.

3A sua mão esquerda estaria

debaixo da minha cabeça,

e a sua direita me abraçaria.

4Filhas de Jerusalém,

jurem pelas gazelas

e pelas corças selvagens

que vocês não acordarão

nem despertarão o amor,

até que este o queira.

Cântico dos Cânticos 8:1-4NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: