Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 88

Texto(s) da Bíblia

13— Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês fecham o Reino dos Céus diante das pessoas; pois vocês mesmos não entram, nem deixam entrar os que estão entrando!

14[— Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês devoram as casas das viúvas e, para o justificar, fazem longas orações; por isso, vocês sofrerão juízo muito mais severo!]

15— Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês percorrem o mar e a terra para fazer um prosélito; e, uma vez feito, o tornam filho do inferno duas vezes mais do que vocês!

16— Ai de vocês, guias cegos, que dizem: “Se alguém jurar pelo santuário, isso não tem importância; mas, se alguém jurar pelo ouro do santuário, fica obrigado pelo que jurou!” 17Seus tolos e cegos! Qual é mais importante: o ouro ou o santuário que santifica o ouro? 18E vocês dizem: “Se alguém jurar pelo altar, isso não tem importância; mas, se alguém jurar pela oferta que está sobre o altar, fica obrigado pelo que jurou.” 19Cegos! Qual é mais importante: a oferta ou o altar que santifica a oferta? 20Portanto, quem jurar pelo altar jura por ele e por tudo o que está sobre ele. 21Quem jurar pelo santuário jura por ele e por aquele que nele habita; 22e quem jurar pelo céu jura pelo trono de Deus e por aquele que está sentado no trono.

23— Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezam os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé. Mas vocês deviam fazer estas coisas, sem omitir aquelas! 24Guias cegos! Coam um mosquito, mas engolem um camelo!

25— Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês limpam o exterior do copo e do prato, mas estes, por dentro, estão cheios de roubo e de glutonaria! 26Fariseu cego! Limpe primeiro o interior do copo, para que também o seu exterior fique limpo!

27— Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês são semelhantes aos sepulcros pintados de branco, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão! 28Assim também vocês, por fora, parecem justos aos olhos dos outros, mas, por dentro, estão cheios de hipocrisia e de maldade.

29— Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês edificam os sepulcros dos profetas, enfeitam os túmulos dos justos 30e dizem: “Se nós tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido seus cúmplices, quando mataram os profetas!” 31Assim, vocês dão testemunho contra si mesmos de que são filhos dos que mataram os profetas. 32Portanto, tratem de terminar aquilo que os pais de vocês começaram.

33— Serpentes, raça de víboras! Como esperam escapar da condenação do inferno? 34Por isso, eis que eu lhes envio profetas, sábios e escribas. A uns vocês matarão e a outros crucificarão; a outros ainda vocês açoitarão nas sinagogas e perseguirão de cidade em cidade; 35para que recaia sobre vocês todo o sangue justo derramado sobre a terra, desde o sangue do justo Abel até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, a quem vocês mataram entre o santuário e o altar. 36Em verdade lhes digo que todas estas coisas hão de vir sobre a presente geração.

O lamento sobre Jerusalém

37— Jerusalém, Jerusalém! Você mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, mas vocês não quiseram! 38Eis que a casa de vocês ficará deserta. 39Pois eu lhes afirmo que, desde agora, não me verão mais, até que venham a dizer: “Bendito o que vem em nome do Senhor!”

Mateus 23:13-39NAAAbrir na Bíblia

Balaão abençoa Israel pela terceira vez

27Então Balaque disse a Balaão:

— Venha, por favor, que eu o levarei a outro lugar. Talvez pareça bem aos olhos de Deus que dali você amaldiçoe o povo.

28Assim, Balaque levou Balaão consigo ao alto do monte Peor, de onde se avista o deserto. 29Balaão disse a Balaque:

— Construa neste lugar sete altares e prepare sete novilhos e sete carneiros para mim.

30Balaque fez como Balaão havia ordenado e ofereceu sobre cada altar um novilho e um carneiro.

Números 23:27-30NAAAbrir na Bíblia

1Quando Balaão viu que era do agrado do Senhor que ele abençoasse Israel, não foi esta vez, como antes, ao encontro de agouros, mas voltou o rosto para o deserto. 2Balaão levantou os olhos e viu Israel acampado segundo as suas tribos. E o Espírito de Deus veio sobre Balaão 3e ele proferiu a sua palavra, dizendo:

“Palavra de Balaão, filho de Beor,

palavra do homem

de olhos abertos;

4palavra daquele que ouve

os ditos de Deus,

daquele que tem

a visão do Todo-Poderoso

e prostra-se,

porém de olhos abertos:

5Como são boas as suas tendas,

ó Jacó!

Como são boas as suas moradas,

ó Israel!

6São como vales que se estendem,

como jardins à beira dos rios,

como árvores de sândalo

que o Senhor plantou,

como cedros junto às águas.

7Águas manarão de seus baldes,

e as suas sementeiras

terão águas abundantes.

O seu rei se levantará

mais do que Agague,

e o seu reino será exaltado.

8Deus tirou do Egito

o povo de Israel,

cujas forças são como

as do boi selvagem;

consumirá as nações inimigas,

e quebrará seus ossos,

e, com as suas flechas,

os atravessará.

9Israel abaixou-se,

deitou-se como leão

e como leoa; quem o despertará?

Benditos

os que abençoarem você,

e malditos

os que amaldiçoarem você.”

10Então Balaque ficou irado com Balaão, e bateu com uma mão na outra. Balaque disse a Balaão:

— Eu o chamei para que você amaldiçoasse os meus inimigos, mas agora, já três vezes, você somente os abençoou. 11Agora vá embora para a sua casa. Eu tinha dito que o cobriria de honras, mas eis que o Senhor o privou delas.

12Então Balaão disse a Balaque:

— Não é verdade que eu também tinha dito aos mensageiros que você me enviou que, 13mesmo que você me desse a sua casa cheia de prata e de ouro, eu não poderia transgredir o mandado do Senhor, fazendo bem ou mal por minha própria iniciativa? E não é verdade que eu disse que falaria apenas o que o Senhor me dissesse? 14Agora eis que volto ao meu povo. Mas antes disso, venha, pois quero avisá-lo do que este povo fará ao seu povo, nos últimos dias.

A profecia de Balaão. A estrela de Jacó

15Então Balaão proferiu a sua palavra e disse:

“Palavra de Balaão, filho de Beor,

palavra do homem

de olhos abertos;

16palavra daquele que ouve

os ditos de Deus

e tem o conhecimento

do Altíssimo;

daquele que tem a visão

do Todo-Poderoso

e prostra-se,

porém de olhos abertos:

17Eu o vejo, porém não agora;

eu o contemplo, mas não de perto.

Uma estrela procederá de Jacó,

de Israel subirá um cetro

que ferirá as têmporas de Moabe

e destruirá todos os filhos de Sete.

18Edom será uma propriedade;

Seir, que é inimigo dele,

também será uma propriedade;

mas Israel fará proezas.

19De Jacó sairá o dominador;

ele exterminará os que restam

das cidades.”

20Balaão viu Amaleque, proferiu a sua palavra e disse:

“Amaleque é

o primeiro das nações,

porém o seu fim será destruição.”

21Viu os queneus, proferiu a sua palavra e disse:

“A sua habitação está segura,

e você pôs o seu ninho na rocha.

22Todavia, o queneu

será consumido,

até que Assur leve você cativo.”

23Balaão proferiu ainda a sua palavra e disse:

“Ai! Quem viverá,

quando Deus fizer isto?

24Homens virão da costa de Quitim

em seus navios;

afligirão Assur e Héber;

e também

eles mesmos perecerão.”

25Depois Balaão se levantou e se foi, e voltou para a sua terra. Também Balaque se foi pelo seu caminho.

Números 24NAAAbrir na Bíblia

Quarto cântico

Esposa

2Eu dormia, mas o meu coração

estava acordado.

Eis a voz do meu amado,

que está batendo:

Esposo

Deixe-me entrar,

meu amor, minha querida,

minha pombinha sem defeito,

porque a minha cabeça

está cheia de orvalho,

e os meus cabelos,

das gotas da noite.

Esposa

3Já tirei a minha túnica!

Como posso vesti-la outra vez?

Já lavei os pés!

Como voltar a sujá-los?

4O meu amado meteu a mão

pela fresta,

e o meu coração estremeceu.

5Eu me levantei para abrir a porta

ao meu amado.

As minhas mãos destilavam mirra,

e os meus dedos deixavam

escorrer mirra preciosa

sobre a tranca da porta.

6Abri a porta ao meu amado,

mas ele já tinha se afastado

e ido embora.

Eu tinha estremecido,

quando ele me falou.

Busquei-o, mas não o achei;

chamei-o, mas ele não respondeu.

7Os guardas, que rondavam

a cidade, me encontraram;

eles me espancaram e me feriram;

os guardas das muralhas

tomaram o meu manto.

8Filhas de Jerusalém, jurem:

se encontrarem o meu amado,

digam que estou

morrendo de amor.

Coro

9O que é que o seu amado tem

que os outros não tenham,

ó mais bela das mulheres?

O que é que o seu amado tem

que os outros não tenham,

para que você nos faça jurar?

Esposa

10O meu amado é alvo e rosado,

o mais destacado entre dez mil.

11A sua cabeça é como o ouro

mais depurado,

os seus cabelos ondulados

são pretos como o corvo.

12Os seus olhos são como pombas

junto ao ribeiro,

brancas como leite,

banhando-se junto

às correntes das águas.

13As suas faces são como

canteiros de bálsamo,

como colinas de ervas aromáticas.

Os seus lábios são como lírios

que gotejam mirra preciosa.

14As suas mãos são

cilindros de ouro

enfeitados de turquesas.

O seu ventre é como alvo marfim,

coberto de safiras.

15As suas pernas são

colunas de mármore,

assentadas sobre

bases de ouro puro.

O aspecto do meu amado

é como o do Líbano;

ele é elegante como os cedros.

16O seu falar é muito suave;

sim, ele é totalmente desejável.

Assim é o meu amado,

assim é o meu esposo,

ó filhas de Jerusalém.

Cântico dos Cânticos 5:2-16NAAAbrir na Bíblia
Coro

1Para onde foi o seu amado,

ó mais bela das mulheres?

Que rumo tomou o seu amado,

para que a ajudemos

a encontrá-lo?

Esposa

2O meu amado desceu

ao seu jardim,

aos canteiros de bálsamo,

para pastorear nos jardins

e para colher os lírios.

3Eu sou do meu amado,

e o meu amado é meu;

ele apascenta o seu rebanho

entre os lírios.

Cântico dos Cânticos 6:1-3NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: