Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 87

Texto(s) da Bíblia

Jesus censura os escribas e os fariseus

1Então Jesus falou às multidões e aos seus discípulos:

2— Na cadeira de Moisés se assentaram os escribas e os fariseus. 3Portanto, façam e observem tudo o que eles disserem a vocês, mas não os imitem em suas obras; porque dizem e não fazem. 4Atam fardos pesados, difíceis de carregar, e os põem sobre os ombros dos outros, mas eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. 5Praticam todas as suas obras a fim de serem vistos pelos outros; pois alargam os seus filactérios e alongam as franjas de suas capas. 6Gostam do primeiro lugar nos banquetes e das primeiras cadeiras nas sinagogas, 7das saudações nas praças e de serem chamados de “mestre”. 8Mas vocês não serão chamados de “mestre”, porque um só é Mestre de vocês, e todos vocês são irmãos. 9Aqui na terra, não chamem ninguém de “pai”, porque só um é o Pai de vocês, aquele que está nos céus. 10Nem queiram ser chamados de “guias”, porque um só é o Guia de vocês, o Cristo. 11Mas o maior entre vocês será o servo de vocês. 12Quem se exaltar será humilhado; e quem se humilhar será exaltado.

Mateus 23:1-12NAAAbrir na Bíblia

41Na manhã seguinte, Balaque fez Balaão subir a Bamote-Baal; e dali Balaão viu a parte mais próxima do povo de Israel.

Números 22:41NAAAbrir na Bíblia

Balaão abençoa Israel pela primeira vez

1Então Balaão disse a Balaque:

— Construa neste lugar sete altares e prepare sete novilhos e sete carneiros para mim.

2Balaque fez como Balaão tinha dito, e os dois ofereceram um novilho e um carneiro sobre cada altar. 3Então Balaão disse a Balaque:

— Fique aqui junto do seu holocausto, e eu irei mais adiante; talvez o Senhor venha ao meu encontro, e o que ele me mostrar direi a você.

E Balaão subiu a um monte descampado. 4Deus se encontrou com Balaão, e este lhe disse:

— Preparei sete altares e sobre cada um ofereci um novilho e um carneiro.

5Então o Senhor pôs a palavra na boca de Balaão e disse:

— Volte para Balaque e transmita a ele o que eu falei a você.

6Quando Balaão voltou, eis que Balaque ainda estava junto do seu holocausto, ele e todos os chefes dos moabitas. 7Então Balaão proferiu a sua palavra e disse:

“Balaque me fez vir de Arã,

o rei de Moabe,

dos montes do Oriente.

Venha — disse-me ele —

e amaldiçoe Jacó;

venha e denuncie Israel.

8Como posso amaldiçoar

a quem Deus não amaldiçoou?

Como posso denunciar

a quem o Senhor

não denunciou?

9Pois do alto dos rochedos

vejo Israel

e dos montes o contemplo:

eis que é povo que habita só

e não será reputado

entre as nações.

10Quem contou o pó de Jacó

ou enumerou

a quarta parte de Israel?

Que eu morra a morte dos justos,

e o meu fim seja como o deles.”

11Então Balaque disse a Balaão:

— O que foi que você me fez? Eu o chamei para amaldiçoar os meus inimigos, mas eis que você somente os abençoou.

12Mas Balaão respondeu:

— Será que eu não deveria ter o cuidado de dizer apenas o que o Senhor pôs na minha boca?

Balaão abençoa Israel pela segunda vez

13Então Balaque lhe disse:

— Peço que venha comigo a outro lugar, de onde você poderá ver o povo. Você verá somente a parte mais próxima dele, mas não verá todos eles. E daquele lugar lance uma maldição sobre eles.

14Balaque levou-o consigo ao campo de Zofim, no alto do monte Pisga; e edificou sete altares e sobre cada um ofereceu um novilho e um carneiro. 15Então Balaão disse a Balaque:

— Fique aqui junto do seu holocausto, e eu irei ali ao encontro do Senhor.

16O Senhor se encontrou com Balaão, pôs-lhe na boca a palavra e disse:

— Volte para Balaque e transmita a ele o que eu falei a você.

17Balaão voltou, e eis que Balaque ainda estava junto do holocausto, e os chefes dos moabitas estavam com ele. Balaque perguntou:

— O que foi que o Senhor falou?

18Então Balaão proferiu a sua palavra e disse:

“Levante-se, Balaque, e ouça;

escute-me, filho de Zipor:

19Deus não é homem,

para que minta;

nem filho de homem,

para que mude de ideia.

Será que, tendo ele prometido,

não o fará?

Ou, tendo falado, não o cumprirá?

20Eis que recebi ordem

para abençoar;

ele abençoou, não o posso revogar.

21Não viu desgraça em Jacó,

nem contemplou calamidade

em Israel;

o Senhor, seu Deus, está com eles;

no meio deles se ouvem

aclamações ao seu Rei.

22Deus os tirou do Egito;

as forças deles são como

as do boi selvagem.

23Pois contra Jacó

não vale encantamento,

nem adivinhação contra Israel;

agora, se poderá dizer de Jacó

e de Israel:

Que coisas tem feito Deus!

24Eis que o povo

se levanta como leoa

e se ergue como leão;

não se deita

até que devore a presa

e beba o sangue

dos que forem mortos.”

25Então Balaque disse a Balaão:

— Não amaldiçoe o povo, mas também não o abençoe.

26Porém Balaão respondeu e disse a Balaque:

— Eu não tinha dito a você: tudo o que o Senhor falar, isso farei?

Números 23:1-26NAAAbrir na Bíblia

Terceiro cântico

Coro

6O que é aquilo que vem

subindo do deserto,

como colunas de fumaça,

perfumado de mirra, de incenso

e de todos os tipos

de pós aromáticos

do mercador?

7É a liteira de Salomão.

Vem escoltada

por sessenta valentes,

dos melhores valentes de Israel.

8Todos sabem manejar a espada

e são treinados para a guerra;

cada um leva a espada na cintura,

por causa dos temores noturnos.

9O rei Salomão mandou fazer

um palanquim

de madeira do Líbano.

10As colunas eram de prata,

o encosto de ouro,

o assento de púrpura,

e o interior foi enfeitado

com carinho pelas mulheres

de Jerusalém.

11Saiam, ó filhas de Sião,

e venham ver o rei Salomão

com a coroa

com que sua mãe o coroou

no dia do seu casamento,

no dia da alegria do seu coração.

Cântico dos Cânticos 3:6-11NAAAbrir na Bíblia
Esposo

1Como você é bela,

minha querida!

Como você é linda!

Os seus olhos são como pombas

e brilham através do véu.

Os seus cabelos são como

um rebanho de cabras

que descem ondeantes

do monte de Gileade.

2Os seus dentes são como

um rebanho de ovelhas

recém-tosquiadas,

que sobem do lavadouro;

cada uma tem o seu par,

e nenhuma está faltando.

3Os seus lábios são como

um fio de escarlate,

e a sua boca é linda.

As suas faces, como romã partida,

brilham através do véu.

4O seu pescoço é como

a torre de Davi,

edificada para arsenal;

mil escudos pendem dela,

todos escudos

de soldados valentes.

5Os seus seios são como

duas crias gêmeas

de uma gazela,

que pastam entre os lírios.

6Antes que rompa o dia,

e fujam as sombras,

irei ao monte da mirra

e à colina do incenso.

7Você é toda linda,

minha querida,

e em você não há defeito.

8Venha comigo do Líbano,

minha noiva,

venha comigo do Líbano.

Desça do alto do monte Amana,

do alto do Senir e do Hermom,

dos covis dos leões,

dos montes dos leopardos.

9Você roubou meu coração,

meu amor, minha noiva;

roubou meu coração

com um só dos seus olhares,

com uma só pérola do seu colar.

10Como são agradáveis

as suas carícias,

meu amor, minha noiva!

O seu amor é melhor

do que o vinho,

e o aroma do seu perfume

é mais suave do que

todas as especiarias!

11Os seus lábios destilam mel,

minha noiva.

Mel e leite se acham

debaixo da sua língua,

e o cheiro dos seus vestidos

é como o cheiro do Líbano.

12Meu amor, minha noiva,

você é um jardim fechado,

um manancial recluso,

uma fonte selada.

13Os seus renovos são

um pomar de romãs

com frutos excelentes:

henas com nardos,

14nardo e açafrão,

cálamo e cinamomo,

com todo tipo

de árvores de incenso,

mirra e aloés, com todas

as principais especiarias.

15Você é fonte dos jardins,

poço de águas vivas

que correm do Líbano!

Esposa

16Desperte, vento norte,

e venha, vento sul!

Soprem no meu jardim,

para que se derramem

os seus aromas.

Que o meu amado venha

ao seu jardim

e coma os seus frutos excelentes!

Cântico dos Cânticos 4NAAAbrir na Bíblia
Esposo

1Já entrei no meu jardim,

meu amor, minha noiva.

Colhi a minha mirra

com as especiarias,

comi o meu favo com o mel,

bebi o meu vinho com o leite.

Coro

Comam e bebam, meus amigos;

até ficarem embriagados de amor.

Cântico dos Cânticos 5:1NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: