Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 42

Texto(s) da Bíblia

Jesus, Mediador da nova aliança

1Ora, o essencial das coisas que estamos dizendo é que temos tal sumo sacerdote, que se assentou à direita do trono da Majestade nos céus, 2como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, e não o homem.

3Pois todo sumo sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios; por isso, era necessário que também esse sumo sacerdote tivesse o que oferecer. 4Se ele estivesse na terra, nem mesmo sacerdote seria, visto existirem aqueles que oferecem os dons segundo a lei. 5Estes ministram em figura e sombra das coisas celestiais, assim como Moisés foi divinamente instruído, quando estava para construir o tabernáculo. Pois Deus disse: “Tenha cuidado para fazer tudo de acordo com o modelo que foi mostrado a você no monte.” 6Mas agora Jesus obteve um ministério tanto mais excelente, quanto é também Mediador de superior aliança instituída com base em superiores promessas.

7Porque, se aquela primeira aliança tivesse sido sem defeito, de maneira alguma estaria sendo buscado lugar para uma segunda aliança. 8E, de fato, repreendendo-os, diz:

“Eis aí vêm dias, diz o Senhor,

e firmarei nova aliança

com a casa de Israel

e com a casa de Judá,

9não segundo a aliança

que fiz com os seus pais,

no dia em que os tomei pela mão,

para os tirar da terra do Egito;

pois eles não continuaram

na minha aliança,

e eu não dei atenção a eles,

diz o Senhor.

10Porque esta é a aliança que farei

com a casa de Israel,

depois daqueles dias,

diz o Senhor:

Imprimirei as minhas leis

na mente deles

e as inscreverei

sobre o seu coração;

e eu serei o seu Deus,

e eles serão o meu povo.

11E não ensinará jamais

cada um ao seu próximo,

nem cada um ao seu irmão,

dizendo: ‘Conheça o Senhor’;

porque todos me conhecerão,

desde o menor

até o maior deles.

12Pois, para com

as suas iniquidades,

usarei de misericórdia

e dos seus pecados

jamais me lembrarei.”

13Quando ele diz “nova aliança”, torna antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido está prestes a desaparecer.

Hebreus 8NAAAbrir na Bíblia

Moisés e Arão falam com Faraó

1Depois Moisés e Arão foram e disseram a Faraó:

— Assim diz o Senhor, Deus de Israel: “Deixe o meu povo ir, para que me celebre uma festa no deserto.”

2Faraó respondeu:

— Quem é o Senhor para que eu ouça a sua voz e deixe Israel ir? Não conheço o Senhor e não deixarei Israel ir.

3Eles prosseguiram:

— O Deus dos hebreus veio ao nosso encontro; portanto, deixe-nos ir caminho de três dias ao deserto, para que ofereçamos sacrifícios ao Senhor, nosso Deus, para evitar que ele venha sobre nós com peste ou com espada.

4Então o rei do Egito disse:

— Moisés e Arão, por que estão afastando o povo das suas tarefas? Voltem ao trabalho!

5E Faraó disse também:

— O povo da terra já é muito e vocês ainda querem que eles descansem de suas tarefas!

Faraó aflige os israelitas

6Naquele mesmo dia Faraó deu uma ordem aos feitores do povo e aos seus capatazes, dizendo:

7— Daqui em diante não forneçam mais palha ao povo, para fazer tijolos, como antes; que eles mesmos ajuntem para si a palha. 8Mas exijam deles a mesma quantidade de tijolos que antes faziam. Não diminuam a cota. Eles estão desocupados e, por isso, gritam: “Vamos e sacrifiquemos ao nosso Deus.” 9Imponham mais serviço a esses homens, para que se mantenham ocupados e não deem ouvidos a palavras mentirosas.

10Então os feitores do povo e seus capatazes foram e falaram ao povo:

— Assim diz Faraó: “Não fornecerei mais palha para vocês. 11Vão vocês mesmos e ajuntem palha onde a puderem achar; porque não haverá redução no trabalho de vocês.”

12Então o povo se espalhou por toda a terra do Egito para ajuntar restolho em lugar de palha. 13Os feitores os pressionavam, dizendo:

— Terminem o trabalho de vocês, a tarefa do dia, como quando havia palha.

14E os capatazes dos filhos de Israel, que os feitores de Faraó tinham posto sobre eles, foram açoitados. Os feitores perguntavam aos capatazes:

— Por que não terminaram nem ontem nem hoje a tarefa de vocês, fazendo tijolos como antes?

Os israelitas se queixam de Moisés e Arão

15Então os capatazes dos filhos de Israel foram se queixar a Faraó, dizendo:

— Por que o senhor trata assim estes seus servos? 16Já não nos fornecem palha, mas nos dizem: “Façam tijolos.” Eis que estes seus servos são açoitados; porém o seu próprio povo é que tem a culpa.

17Mas Faraó respondeu:

— Vocês são uns desocupados! Vocês estão desocupados e, por isso, dizem: “Vamos e sacrifiquemos ao Senhor.” 18Voltem, agora, ao trabalho. Vocês não receberão palha, mas terão de produzir a mesma quantidade de tijolos.

19Então os capatazes dos filhos de Israel se viram em aperto, porque diziam a eles: “Não haverá redução na quantidade de tijolos, na tarefa diária de vocês.” 20Quando saíram da presença de Faraó, encontraram Moisés e Arão, que estavam à espera deles, 21e lhes disseram:

— Que o Senhor olhe para vocês e os julgue, porque vocês nos fizeram odiosos aos olhos de Faraó e diante dos seus servos, dando-lhes a espada na mão para nos matar.

Moisés se queixa a Deus

22Então Moisés, voltando-se ao Senhor, disse:

— Ó Senhor, por que afligiste este povo? Por que me enviaste? 23Pois, desde que me apresentei a Faraó, para falar-lhe em teu nome, ele tem maltratado este povo; e tu nada fizeste para livrar o teu povo.

Êxodo 5NAAAbrir na Bíblia

1Então o Senhor disse a Moisés:

— Agora você verá o que vou fazer a Faraó, pois, por mão poderosa, os deixará ir e, por mão poderosa, os expulsará da sua terra.

Deus promete livrar o seu povo

2Deus falou a Moisés e lhe disse:

— Eu sou o Senhor. 3Apareci a Abraão, a Isaque e a Jacó como o Deus Todo-Poderoso; mas pelo meu nome, O Senhor, não lhes fui conhecido. 4Também estabeleci a minha aliança com eles, para dar-lhes a terra de Canaã, a terra em que viveram como estrangeiros. 5Eu também ouvi os gemidos dos filhos de Israel, os quais os egípcios escravizam, e me lembrei da minha aliança. 6Portanto, diga aos filhos de Israel: “Eu sou o Senhor. Vou tirá-los dos trabalhos pesados no Egito, vou livrá-los da escravidão, vou resgatar vocês com braço estendido e com grandes manifestações de juízo. 7Eu os tomarei por meu povo e serei o seu Deus; e vocês saberão que eu sou o Senhor, seu Deus, que os tiro dos trabalhos pesados no Egito. 8Eu os levarei para a terra que jurei dar a Abraão, a Isaque e a Jacó; darei essa terra a vocês como herança. Eu sou o Senhor.”

9Desse modo Moisés falou aos filhos de Israel, mas eles não deram ouvidos a Moisés, por causa da angústia de espírito e da dura escravidão.

10O Senhor falou a Moisés, dizendo:

11— Vá e diga a Faraó, rei do Egito, que deixe que os filhos de Israel saiam de sua terra.

12Moisés, porém, respondeu ao Senhor, dizendo:

— Eis que os filhos de Israel não me têm ouvido; como, pois, me ouvirá Faraó? E não sei falar bem.

13No entanto, o Senhor falou a Moisés e a Arão e lhes deu uma ordem para os filhos de Israel e para Faraó, rei do Egito: deveriam tirar os filhos de Israel da terra do Egito.

Genealogias de Moisés e Arão

14São estes os chefes das famílias: os filhos de Rúben, o primogênito de Israel: Enoque, Palu, Hezrom e Carmi; são estas as famílias de Rúben. 15Os filhos de Simeão: Jemuel, Jamim, Oade, Jaquim, Zoar e Saul, filho de uma cananeia; são estas as famílias de Simeão. 16São estes os nomes dos filhos de Levi, segundo as suas gerações: Gérson, Coate e Merari; e os anos da vida de Levi foram cento e trinta e sete. 17Os filhos de Gérson: Libni e Simei, segundo as suas famílias. 18Os filhos de Coate: Anrão, Isar, Hebrom e Uziel; e os anos da vida de Coate foram cento e trinta e três. 19Os filhos de Merari: Mali e Musi; são estas as famílias de Levi, segundo as suas gerações.

20Anrão tomou por mulher Joquebede, sua tia, e ela lhe deu à luz Arão e Moisés; e os anos da vida de Anrão foram cento e trinta e sete. 21Os filhos de Isar: Corá, Nefegue e Zicri. 22Os filhos de Uziel: Misael, Elzafã e Sitri. 23Arão tomou por mulher Eliseba, filha de Aminadabe, irmã de Naassom; e ela lhe deu à luz Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar. 24Os filhos de Corá: Assir, Elcana e Abiasafe; são estas as famílias dos coraítas. 25Eleazar, filho de Arão, tomou por mulher, para si, uma das filhas de Putiel; e ela lhe deu à luz Fineias; são estes os chefes de suas casas, segundo as suas famílias.

26São estes Arão e Moisés, aos quais o Senhor disse: “Tirem os filhos de Israel da terra do Egito, segundo os seus exércitos.” 27Foram eles que falaram a Faraó, rei do Egito, a fim de tirar do Egito os filhos de Israel; são estes Moisés e Arão.

Êxodo 6:1-27NAAAbrir na Bíblia

Uso dos provérbios

1Provérbios de Salomão,

filho de Davi, rei de Israel,

2para aprender a sabedoria

e o ensino;

para entender as palavras

de inteligência;

3para obter o ensino

do bom proceder,

a justiça, o juízo e a equidade;

4para dar prudência aos simples

e conhecimento e discernimento

aos jovens.

5Que o sábio ouça

e cresça em prudência;

e que o instruído adquira

habilidade

6para entender provérbios

e parábolas,

as palavras e os enigmas

dos sábios.

7O temor do Senhor

é o princípio do saber,

mas os insensatos desprezam

a sabedoria e o ensino.

Contra as seduções dos pecadores

8Meu filho, ouça o ensino

de seu pai

e não despreze a instrução

de sua mãe.

9Porque serão um diadema

de graça para a sua cabeça

e colares para o seu pescoço.

10Meu filho, se os pecadores

quiserem seduzir você,

não consinta.

11Talvez eles digam:

“Venha conosco!

Vamos preparar uma emboscada

para matar alguém;

vamos espreitar os inocentes,

ainda que sem motivo.

12Vamos engoli-los vivos,

como o mundo dos mortos,

e inteiros, como

os que descem ao abismo.

13Acharemos todo tipo

de bens preciosos;

encheremos a nossa casa

de despojos.

14Junte-se a nós!

Teremos todos uma só bolsa.”

15Meu filho, não se ponha

a caminho com eles;

fique com os seus pés

longe das suas veredas!

16Porque os pés deles

correm para o mal

e se apressam a derramar sangue.

17Pois em vão se estende a rede

se a ave estiver olhando;

18mas estes armam emboscadas

contra o seu próprio sangue

e ficam à espreita

contra a própria vida.

19Este é o fim de todo ganancioso;

e este espírito de ganância

tira a vida de quem o possui.

O convite da Sabedoria

20A Sabedoria grita nas ruas;

nas praças, levanta a sua voz.

21Do alto das muralhas clama,

à entrada dos portões

e nas cidades

profere as suas palavras:

22“Até quando vocês, ingênuos,

amarão a ingenuidade?

E vocês, zombadores, até quando

terão prazer na zombaria?

E vocês, tolos, até quando

odiarão o conhecimento?

23Deem ouvidos

à minha repreensão;

eis que derramarei

o meu espírito sobre vocês

e lhes darei a conhecer

as minhas palavras.

24Mas porque clamei,

e vocês se recusaram a ouvir;

porque estendi a minha mão,

e não houve quem atendesse;

25— pelo contrário, rejeitaram

todo o meu conselho

e não quiseram

a minha repreensão —

26também eu darei risada

da desgraça de vocês;

ficarei zombando

quando chegar o terror,

27quando o terror chegar

como a tormenta,

quando a calamidade chegar

como o redemoinho,

quando lhes sobrevierem

o aperto e a angústia.

28Então eles me invocarão,

mas eu não responderei;

sairão à minha procura,

porém não me encontrarão.

29Porque odiaram o conhecimento

e não preferiram

o temor do Senhor;

30não quiseram o meu conselho

e desprezaram

toda a minha repreensão.

31Portanto, comerão do fruto

da sua conduta

e dos seus próprios conselhos

se fartarão.

32Os ingênuos são mortos

porque se desviam

da sabedoria;

os tolos são destruídos

por estarem satisfeitos

consigo mesmos.

33Mas o que me der ouvidos

habitará seguro,

tranquilo e sem temor do mal.”

Provérbios 1NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: