Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 349

Texto(s) da Bíblia

O desenvolvimento da salvação

12Assim, meus amados, como vocês sempre obedeceram, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvam a sua salvação com temor e tremor, 13porque Deus é quem efetua em vocês tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade. 14Façam tudo sem murmurações nem discussões, 15para que sejam irrepreensíveis e puros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual vocês brilham como luzeiros no mundo, 16preservando a palavra da vida. Assim, no Dia de Cristo, poderei me gloriar de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente. 17Entretanto, mesmo que eu seja oferecido como libação sobre o sacrifício e serviço da fé que vocês têm, fico contente e me alegro com todos vocês. 18Assim, também vocês, pela mesma razão, fiquem contentes e se alegrem comigo.

Paulo e seus companheiros Timóteo e Epafrodito

19Espero no Senhor Jesus enviar-lhes Timóteo o mais breve possível, a fim de que eu me sinta animado também ao receber notícias de vocês. 20Porque não tenho ninguém com esse mesmo sentimento e que se preocupe tão sinceramente por vocês. 21Todos os outros buscam os seus próprios interesses e não os de Jesus Cristo. 22Quanto a Timóteo, vocês conhecem o seu caráter provado, pois serviu ao evangelho, junto comigo, como um filho trabalha ao lado do pai. 23Portanto, este é quem espero enviar, tão logo eu saiba como vai ficar a minha situação. 24Mas confio no Senhor que também eu mesmo em breve irei até aí.

25No entanto, julguei necessário enviar-lhes Epafrodito, meu irmão, cooperador e companheiro de lutas, e, da parte de vocês, mensageiro e auxiliar nas minhas necessidades. 26Ele tinha muita saudade de todos vocês e estava angustiado porque vocês ficaram sabendo que ele adoeceu. 27De fato, adoeceu e estava à beira da morte. Mas Deus se compadeceu dele — e não somente dele, mas também de mim —, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza. 28Por isso, tanto mais me apresso em mandá-lo, para que, vendo-o novamente, vocês fiquem alegres e eu tenha menos tristeza. 29Recebam-no, pois, no Senhor, com toda a alegria, e honrem sempre os que são como ele. 30Porque, por causa da obra de Cristo, ele quase morreu, arriscando a própria vida, para suprir a ajuda que vocês não podiam me dar pessoalmente.

Filipenses 2:12-30NAAAbrir na Bíblia

A espada de Deus

1A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, vire o seu rosto contra Jerusalém, fale contra os santuários e profetize contra a terra de Israel. 3Diga à terra de Israel: Assim diz o Senhor: “Eis que estou contra você. Vou tirar a minha espada da bainha, e eliminarei do seu meio tanto o justo como o ímpio. 4Visto que eliminarei do seu meio o justo e o ímpio, a minha espada sairá da bainha contra todos, desde o Sul até o Norte. 5Todos saberão que eu, o Senhor, tirei a minha espada da bainha e que não a porei de volta.”

6— Você, filho do homem, comece a gemer. Na presença deles, fique gemendo de coração quebrantado e com amargura. 7Quando perguntarem: “Por que você está gemendo?”, responda: “Por causa das notícias que estão chegando.” Todo coração se derreterá, todas as mãos desfalecerão, todo espírito ficará angustiado e todos os joelhos se desfarão em água. Eis que virá, e se cumprirá, diz o Senhor Deus.

8A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

9— Filho do homem, profetize e diga: Assim diz o Senhor:

“A espada, a espada está afiada

e polida;

10afiada para a matança,

polida para reluzir

como relâmpago.

Israel diz: ‘Vamos nos alegrar!

O cetro do meu filho despreza

qualquer outra madeira.’

11Mas Deus responde:

‘A espada foi entregue

para ser polida,

para ser manejada;

está afiada e polida,

para ser posta na mão do matador.

12Grite e lamente,

filho do homem,

porque a espada será

contra o meu povo,

contra todos os príncipes de Israel.

Estes, juntamente

com o meu povo,

estão entregues à espada;

portanto, bata no peito

em sinal de tristeza.

13Pois haverá uma prova.

E o que acontecerá,

se o próprio cetro

que desprezou a todos

não vier a subsistir?’”

— diz o Senhor Deus.

14— Filho do homem, profetize e bata com as mãos uma na outra. Que a espada golpeie duas vezes, sim, até três vezes. É a espada da matança, da grande matança, que os rodeia, 15para que o coração se derreta e se multipliquem os que tropeçam. Junto a todas as portas faço reluzir a espada. Ah! Ela foi feita para ser raio e está afiada para matar. 16Ó espada, vire-se com toda a força para a direita, vire-se para a esquerda, para onde quer que a sua lâmina se dirigir. 17Também eu baterei as minhas mãos uma na outra e desafogarei o meu furor; eu, o Senhor, falei.

A espada do rei da Babilônia

18A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

19— Filho do homem, trace dois caminhos por onde a espada do rei da Babilônia poderá vir. Ambos devem sair da mesma terra. Faça um marco indicador e coloque-o na bifurcação do caminho para a cidade. 20Indique o caminho para que a espada chegue a Rabá dos filhos de Amom, e a Jerusalém, a fortificada, em Judá. 21Porque o rei da Babilônia irá parar na bifurcação, na entrada dos dois caminhos, para fazer adivinhações: sacudirá as flechas, consultará os ídolos do lar, examinará o fígado de um animal. 22Na mão direita estará a adivinhação sobre Jerusalém, para dispor os aríetes, para abrir a boca com ordens de matar, para lançar gritos de guerra, para colocar os aríetes contra os portões, para levantar rampas e torres de ataque. 23Aos moradores da cidade isso parecerá uma adivinhação falsa, pois eles têm em seu favor juramentos solenes. Mas Deus se lembrará da iniquidade deles, para que sejam presos.

24— Portanto, assim diz o Senhor Deus: “Visto que vocês me fazem lembrar da sua iniquidade, na medida em que as suas transgressões são descobertas e em todas as suas ações aparecem os seus pecados — sim, visto que vocês foram lembrados, serão presos por causa disso.”

25— Quanto a você, profano e ímpio príncipe de Israel, cujo dia chegou no tempo do seu castigo final, 26assim diz o Senhor Deus: “Tire o turbante e remova a coroa. O que é já não será o mesmo; o humilde será exaltado e o soberbo será abatido. 27Ruína! Ruína! A ruínas a reduzirei, e ela já não será, até que venha aquele a quem caberá o julgamento; a ele eu a entregarei.”

28— E você, filho do homem, profetize e diga: Assim diz o Senhor Deus a respeito dos filhos de Amom e a respeito dos seus insultos:

“A espada, a espada

está desembainhada,

polida para a matança,

para consumir,

para reluzir como relâmpago.

29Apesar das visões falsas

e das adivinhações mentirosas,

a espada será posta no pescoço

dos profanos, dos perversos,

cujo dia virá no tempo

do castigo final.

30Ponha a espada de volta

na sua bainha.

No lugar em que você foi formado,

na terra do seu nascimento,

eu o julgarei.

31Derramarei sobre você

a minha indignação,

assoprarei contra você

o fogo do meu furor

e o entregarei nas mãos

de homens brutais,

mestres de destruição.

32Você servirá de pasto ao fogo,

o seu sangue será derramado

no meio da terra,

e você não será mais lembrado;

porque eu, o Senhor, falei.”

Ezequiel 21NAAAbrir na Bíblia

As abominações de Jerusalém

1A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, será que você está pronto para julgar? Está pronto para julgar a cidade sanguinária? Mostre-lhe todas as suas abominações 3e diga: Assim diz o Senhor Deus: “Ai da cidade que derrama sangue no meio de si, para que venha o seu tempo, e que faz ídolos contra si mesma, para se contaminar! 4Você se tornou culpada pelo sangue que derramou e está contaminada pelos ídolos que fabricou. Você fez chegar o dia do seu julgamento e o término de seus anos. Por isso, fiz de você objeto de deboche das nações e de zombaria de todas as terras. 5Tanto as que estão perto como as que estão longe zombarão de você, cidade de má fama, cheia de inquietação. 6Eis que os príncipes de Israel, cada um segundo o seu poder, nada mais intentam, a não ser derramar sangue. 7Em seu meio, desprezam o pai e a mãe, praticam extorsões contra o estrangeiro e são injustos com o órfão e a viúva. 8Você desprezou as minhas coisas santas e profanou os meus sábados. 9Em seu meio há homens que dizem calúnias para derramar sangue. Em seu meio, comem carne sacrificada nos montes e cometem perversidade. 10Em seu meio, homens têm relações com a mulher do próprio pai e abusam da mulher no período da sua menstruação. 11Um comete abominação com a mulher do seu próximo, outro contamina vergonhosamente a sua nora, e outro abusa da sua irmã, filha de seu pai. 12Em seu meio, aceitam suborno para derramar sangue. Você emprestou com usura e cobrou juros. Você explorou o seu próximo com extorsão. Mas de mim você se esqueceu”, diz o Senhor Deus.

13— “Eis que bato as minhas mãos uma na outra com furor contra a exploração que você praticou e por causa do sangue que foi derramado em seu meio. 14Estará firme o seu coração? Estarão fortes as suas mãos, nos dias em que eu vier tratar com você? Eu, o Senhor, falei e eu o cumprirei. 15Eu a dispersarei entre as nações, eu a espalharei por outras terras e acabarei com a sua impureza. 16Você será profanada em si mesma, à vista das nações, e saberá que eu sou o Senhor.”

O forno de fundição

17A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

18— Filho do homem, a casa de Israel se transformou em escória para mim. Todos eles são cobre, estanho, ferro e chumbo no meio do forno; eles são a escória da prata. 19Portanto, assim diz o Senhor Deus: Visto que todos vocês se transformaram em escória, eis que eu os ajuntarei no meio de Jerusalém. 20Como se ajuntam a prata, o cobre, o ferro, o chumbo e o estanho no meio do forno, para assoprar o fogo sobre eles, a fim de se fundirem, assim na minha ira e no meu furor eu os ajuntarei, ali os deixarei e fundirei. 21Eu os reunirei e assoprarei sobre vocês o fogo do meu furor; e vocês serão fundidos no meio de Jerusalém. 22Como se funde a prata no meio do forno, assim vocês serão fundidos no meio dela. E saberão que eu, o Senhor, derramei o meu furor sobre vocês.

Os pecados das autoridades de Israel

23A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

24— Filho do homem, diga a essa terra: “Você é terra que não está purificada e que não tem chuva no dia da indignação. 25Há, no meio dela, uma conspiração dos seus profetas. Como um leão que ruge, que arrebata a presa, assim eles devoram pessoas, se apossam de tesouros e coisas preciosas, multiplicam as viúvas no meio dela. 26Os seus sacerdotes transgridem a minha lei e profanam as minhas coisas santas. Não fazem distinção entre o santo e o profano e não ensinam a diferença entre o puro e o impuro. Não respeitam os meus sábados, e assim sou profanado no meio deles. 27Os seus líderes no meio dela são como lobos que arrebatam a presa para derramarem o sangue, para destruírem vidas e ganharem lucro desonesto. 28Os seus profetas cobrem isso com cal, tendo visões falsas e predizendo mentiras. Dizem: ‘Assim diz o Senhor Deus’, sem que o Senhor tenha falado. 29O povo da terra pratica extorsão e anda roubando. Fazem violência aos pobres e necessitados, e injustamente oprimem os estrangeiros.”

30— “Procurei entre eles um homem que reconstruísse a muralha e se colocasse na brecha diante de mim, a favor desta terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei ninguém. 31Por isso, derramarei sobre eles a minha indignação, e com o fogo do meu furor os consumirei. Farei cair sobre a cabeça deles o castigo que os seus atos merecem”, diz o Senhor Deus.

Ezequiel 22NAAAbrir na Bíblia

1Assim diz o Senhor:

“Onde está a carta de divórcio

que eu entreguei à mãe de vocês

e com a qual eu a repudiei?

Ou quem é o meu credor,

a quem eu os vendi?

Eis que vocês foram vendidos

por causa das suas iniquidades,

e a mãe de vocês foi repudiada

por causa das transgressões

de vocês.

2Por que razão, quando eu vim,

ninguém apareceu?

Quando chamei,

ninguém respondeu?

Será que a minha mão

se encolheu tanto,

que já não pode remir?

Ou será que já não há

força em mim para livrar?

Eis que pela minha repreensão

eu seco o mar

e transformo os rios em deserto,

até que os seus peixes

cheirem mal;

pois, não havendo água,

morrem de sede.

3Posso vestir os céus de escuridão

e cobri-los com pano de saco.”

O sofrimento e a fidelidade do Servo do Senhor

4O Senhor Deus me deu

uma língua erudita,

para que eu saiba dizer

boa palavra ao cansado.

Ele me desperta todas as manhãs;

desperta o meu ouvido

para que eu ouça

como aqueles que aprendem.

5O Senhor Deus

me abriu os ouvidos,

e eu não fui rebelde nem me retraí.

6Ofereci as costas

aos que me batiam

e o rosto aos que me arrancavam

a barba;

não escondi o rosto

dos que me afrontavam

e cuspiam em mim.

7Porque o Senhor Deus me ajuda.

Por isso, não serei humilhado;

por isso, fiz o meu rosto

como uma pedra

e sei que não serei envergonhado.

8Perto está o que me justifica.

Quem ousará entrar

em litígio comigo?

Compareçamos juntos

diante do juiz!

Quem é o meu adversário?

Que se aproxime de mim!

9Eis que o Senhor Deus me ajuda.

Quem poderá me condenar?

Eis que todos eles

envelhecerão como a roupa;

a traça os comerá.

10Quem de vocês teme o Senhor

e ouve a voz do seu Servo?

Aquele que anda em trevas,

sem nenhuma luz,

confie no nome do Senhor

e se firme sobre o seu Deus.

11Todos vocês que acendem fogo

e se armam

com flechas incendiárias,

andem entre as labaredas

do fogo de vocês

e entre as flechas

que vocês acenderam!

De mim lhes sobrevirá isto:

vocês se deitarão em tormentos.

Isaías 50NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: