Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 340

Texto(s) da Bíblia

A vocação dos gentios e o apostolado de Paulo

1Por essa razão eu, Paulo, o prisioneiro de Cristo Jesus, por amor de vocês, os gentios — 2se é que vocês ouviram falar a respeito da dispensação da graça de Deus a mim confiada em favor de vocês, 3pois, segundo uma revelação, me foi dado a conhecer o mistério, conforme escrevi há pouco, resumidamente. 4Ao lerem o que escrevi, poderão entender a minha compreensão do mistério de Cristo, 5o qual, em outras gerações, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como agora foi revelado aos seus santos apóstolos e profetas, pelo Espírito.

6O mistério é que os gentios são coerdeiros, membros do mesmo corpo e coparticipantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho, 7do qual fui constituído ministro conforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do seu poder. 8A mim, o menor de todos os santos, foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo 9e manifestar a todos qual é a dispensação do mistério que, durante tempos passados, esteve oculto em Deus, que criou todas as coisas. 10E isso para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida dos principados e das potestades nas regiões celestiais, 11segundo o eterno propósito que Deus estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor. 12Em Cristo, temos ousadia e acesso a Deus com confiança, mediante a fé nele. 13Portanto, eu peço que não desanimem por causa das minhas tribulações em favor de vocês, pois isso é motivo de honra para vocês.

Paulo ora novamente

14Por essa razão, eu me ponho de joelhos diante do Pai, 15de quem toda a família, nos céus e na terra, recebe o nome. 16Peço a Deus que, segundo a riqueza da sua glória, conceda a vocês que sejam fortalecidos com poder, mediante o seu Espírito, no íntimo de cada um. 17E assim, pela fé, que Cristo habite no coração de vocês, estando vocês enraizados e alicerçados em amor. 18Isto para que, com todos os santos, vocês possam compreender qual é a largura, o comprimento, a altura e a profundidade 19e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que vocês fiquem cheios de toda a plenitude de Deus.

20Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, 21a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!

Efésios 3NAAAbrir na Bíblia

A segunda visão de Ezequiel

Caps.8—10

A idolatria em Jerusalém

1No sexto ano, no sexto mês, aos cinco dias do mês, quando eu estava sentado em minha casa e os anciãos de Judá estavam sentados diante de mim, aconteceu que ali a mão do Senhor Deus caiu sobre mim. 2Olhei, e eis uma figura como de um homem. Do que parecia ser a sua cintura e daí para baixo era fogo e, da cintura para cima, como o resplendor de metal brilhante. 3Ele estendeu algo em forma de mão e me pegou pelos cachos dos meus cabelos. O Espírito me levantou entre a terra e o céu e me levou a Jerusalém em visões de Deus, até a entrada do portão do pátio de dentro, que dá para o norte, onde estava colocada a imagem dos ciúmes, que provoca o ciúme de Deus. 4Eis que ali estava a glória do Deus de Israel, como na visão que eu tive no vale.

5Ele me disse:

— Filho do homem, olhe para o norte.

Olhei para lá, e eis que do lado norte, junto ao portão do altar, na entrada, estava essa imagem dos ciúmes. 6Então ele me disse:

— Filho do homem, você vê o que eles estão fazendo? Veja as grandes abominações que a casa de Israel faz neste lugar, para que eu me afaste do meu santuário. Pois você ainda verá abominações maiores do que essas.

7Ele me levou à entrada do átrio. Olhei, e eis que havia um buraco na parede. 8Então me disse:

— Filho do homem, escave aquela parede.

Escavei a parede, e eis que havia uma porta. 9Ele me disse:

— Entre e veja as terríveis abominações que eles fazem aqui.

10Entrei e olhei. Eis que na parede em todo o redor estavam gravadas figuras de animais que rastejam e de animais impuros e de todos os ídolos da casa de Israel. 11Em pé diante deles estavam setenta homens dos anciãos da casa de Israel, com Jazanias, filho de Safã, no meio deles. Cada um tinha na mão o seu incensário; e subia uma nuvem de incenso. 12Então me disse:

— Filho do homem, você está vendo o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um na sua sala de imagens? Pois dizem: “O Senhor não nos vê, o Senhor abandonou a terra.”

13Também me disse:

— Você verá abominações ainda maiores, que eles estão fazendo.

14Levou-me à entrada do portão norte da Casa do Senhor, e eis que estavam ali mulheres assentadas chorando pelo deus Tamuz. 15Ele me disse:

— Você está vendo isso, filho do homem? Você verá abominações ainda maiores do que estas.

16Levou-me para o átrio de dentro da Casa do Senhor. E eis que ali, junto à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, estavam cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do Senhor e com o rosto voltado para o leste; adoravam o sol, virados para o leste. 17Então me disse:

— Você está vendo, filho do homem? Será que é pouca coisa para a casa de Judá o fato de fazerem as abominações que fazem aqui, para que ainda encham de violência a terra e tornem a irritar-me? Eis que eles chegam o ramo ao seu nariz. 18Por isso, também eu os tratarei com furor. Os meus olhos não terão piedade, e eu não os pouparei. Ainda que gritem aos meus ouvidos em alta voz, nem assim os ouvirei.

Ezequiel 8NAAAbrir na Bíblia

O castigo de Jerusalém

1Então ouvi que ele gritava em alta voz, dizendo:

— Venham cá, vocês que estão encarregados da cidade, cada um com a sua arma destruidora na mão.

2Eis que vinham seis homens pelo caminho do portão superior, que dá para o norte, cada um com a sua arma esmagadora na mão. Entre eles estava um homem vestido de linho, com um estojo de escriba à cintura. Eles entraram e se puseram junto ao altar de bronze.

3A glória do Deus de Israel se levantou do querubim sobre o qual estava, indo até a entrada do templo. E o Senhor clamou ao homem vestido de linho, que tinha o estojo de escriba à cintura, 4e lhe disse:

— Passe pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marque com um sinal a testa daqueles que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela.

5Depois ouvi o Senhor dizer aos outros homens:

— Passem pela cidade após ele e matem! Que os olhos de vocês não tenham piedade e não poupem ninguém. 6Matem os velhos, os jovens, as moças, as crianças e as mulheres, até exterminá-los. Mas não se aproximem de ninguém que tiver o sinal na testa. Comecem pelo meu santuário.

Então começaram pelos anciãos que estavam diante do templo. 7E ele lhes disse:

— Contaminem o templo! Encham de mortos os seus átrios! Vão!

Eles saíram e começaram a matar na cidade. 8Enquanto a matança continuava, fiquei ali sozinho. Caí com o rosto em terra, clamei e disse:

— Ah! Senhor Deus! Será que vais destruir todo o restante de Israel, derramando o teu furor sobre Jerusalém?

9Então me respondeu:

— A iniquidade da casa de Israel e de Judá é excessivamente grande, a terra se encheu de sangue, e a cidade, de injustiça. E eles ainda dizem: “O Senhor abandonou a terra, o Senhor não nos vê.” 10Quanto a mim, os meus olhos não terão piedade, e não pouparei ninguém. Eu lhes darei o que merecem por seus atos.

11Então o homem que estava vestido de linho e que tinha o estojo de escriba à cintura relatou, dizendo:

— Fiz como me ordenaste.

Ezequiel 9NAAAbrir na Bíblia

Deus promete salvar o povo de Israel

1“Calem-se diante de mim, ó ilhas!

E que os povos renovem

as suas forças!

Que se aproximem e, então, falem;

vamos nos reunir

para o julgamento.”

2“Quem fez surgir no Oriente

aquele a cujos passos

segue a vitória?

Quem lhe entrega as nações

e faz com que os reis

se submetam a ele?

Com a sua espada

ele os transforma em pó,

e com o seu arco,

em palha que o vento dispersa.

3Ele os persegue

e avança em segurança,

por um caminho em que ele

nunca havia passado.

4Quem fez e executou tudo isso?

Aquele que desde o princípio

tem chamado as gerações

à existência,

eu, o Senhor, o primeiro,

e aquele que estará

com os últimos; eu mesmo.”

5Os países do mar viram isto

e temeram;

os confins da terra tremeram;

eles se aproximaram e vieram.

6Um ajuda o outro

e diz a seu próximo: “Seja forte.”

7O artífice anima o ourives,

e o que trabalha com o martelo

encoraja o que bate na bigorna,

dizendo que a soldagem

foi bem-feita.

Então fixam tudo com pregos

para que não oscile.

8“Mas você, Israel, meu servo;

você, Jacó, a quem escolhi;

você, descendente de Abraão,

meu amigo;

9você, a quem eu trouxe

dos confins da terra

e chamei dos seus cantos

mais remotos,

e a quem eu disse:

‘Você é o meu servo,

eu o escolhi e não o rejeitei’;

10não tema,

porque eu estou com você;

não fique com medo,

porque eu sou o seu Deus.

Eu lhe dou forças; sim, eu o ajudo;

sim, eu o seguro com a mão direita

da minha justiça.”

11“Eis que serão envergonhados

e humilhados

todos os que se enfurecem

contra você;

os que lutam contra você

serão reduzidos a nada e perecerão.

12Você procurará

os que lutam contra você,

porém não os achará;

serão reduzidos a nada

e a coisa de nenhum valor

os que fazem guerra contra você.

13Porque eu, o Senhor, seu Deus,

o tomo pela mão direita e lhe digo:

‘Não tenha medo,

pois eu o ajudarei.’”

14“Não tenha medo,

ó vermezinho de Jacó,

povozinho de Israel,

pois eu o ajudarei”,

diz o Senhor;

“o seu Redentor é o Santo de Israel.

15Eis que farei de você

um debulhador de cereais

cortante e novo,

armado de lâminas duplas.

Você trilhará

e esmagará os montes,

e reduzirá as colinas a palha.

16Você os jogará para cima

com a pá,

e o vento os levará,

e o redemoinho os espalhará.

Então você se alegrará no Senhor

e se gloriará no Santo de Israel.”

17“Os pobres e necessitados

buscam água,

mas não a encontram;

a língua deles

está ressequida de sede.

Mas eu, o Senhor, os ouvirei,

eu, o Deus de Israel,

não os abandonarei.

18Abrirei rios no alto dos montes

e fontes no meio dos vales;

transformarei o deserto

em lençóis de águas

e a terra seca, em mananciais.

19Plantarei no deserto o cedro,

a acácia, a murta e a oliveira;

porei juntos no ermo o cipreste,

o olmeiro e o buxo,

20para que todos vejam e saibam,

considerem e juntamente

entendam

que a mão do Senhor fez isso,

e que o Santo de Israel o criou.”

O Senhor desafia os deuses

21“Exponham a sua causa”,

diz o Senhor;

“apresentem as suas razões”,

diz o Rei de Jacó.

22“Aproximem-se e anunciem-nos

as coisas que hão de acontecer;

contem-nos as profecias

anteriores,

para que as examinemos

e saibamos se elas se cumpriram;

ou falem-nos a respeito

das coisas futuras.

23Anunciem-nos as coisas

que ainda hão de vir,

para que saibamos

que vocês são deuses.

Façam alguma coisa,

seja boa ou seja má,

para que fiquemos com medo,

e juntamente o veremos.

24Eis que vocês

são menos do que nada,

e menos do que nada

é o que vocês fazem;

abominável é quem os escolhe.”

25“Do Norte suscitei um homem,

e ele vem;

desde o Oriente, onde nasce o sol,

ele invocará o meu nome;

pisará os governantes

como se fossem lama,

como o oleiro pisa o barro.

26Quem anunciou isso

desde o princípio,

a fim de que o possamos saber?

Quem falou disso

antecipadamente,

para que digamos:

‘É isso mesmo’?

Mas não houve quem anunciasse,

quem proclamasse,

nem ainda quem tivesse ouvido

qualquer palavra

da parte de vocês.

27Eu sou o que primeiro disse

a Sião: ‘Eis! Ei-los aí!’

E a Jerusalém dou um mensageiro

de boas-novas.

28Quando eu olho,

não há ninguém;

entre eles não há

nenhum conselheiro

a quem eu pergunte,

e me responda.

29Eis que todos são nada;

as suas obras são coisa nenhuma;

as suas imagens de fundição

são vento e vácuo.”

Isaías 41NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: