Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 336

Texto(s) da Bíblia

As obras da carne e o fruto do Espírito

16Digo, porém, o seguinte: vivam no Espírito e vocês jamais satisfarão os desejos da carne. 17Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito luta contra a carne, porque são opostos entre si, para que vocês não façam o que querem. 18Mas, se são guiados pelo Espírito, vocês não estão debaixo da lei.

19Ora, as obras da carne são conhecidas e são: imoralidade sexual, impureza, libertinagem, 20idolatria, feitiçarias, inimizades, rixas, ciúmes, iras, discórdias, divisões, facções, 21invejas, bebedeiras, orgias e coisas semelhantes a estas. Declaro a vocês, como antes já os preveni, que os que praticam tais coisas não herdarão o Reino de Deus.

22Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. 24E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos.

25Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. 26Não nos deixemos possuir de vanglória, provocando uns aos outros, tendo inveja uns dos outros.

Gálatas 5:16-26NAAAbrir na Bíblia

A primeira visão de Ezequiel

Caps.1—7

A visão dos quatro seres viventes

1No trigésimo ano, no quinto dia do quarto mês, estando eu no meio dos exilados, junto ao rio Quebar, os céus se abriram e eu tive visões de Deus.

2No quinto dia do referido mês, no quinto ano de cativeiro do rei Joaquim, 3a palavra do Senhor veio expressamente a Ezequiel, filho de Buzi, o sacerdote, na terra dos caldeus, junto ao rio Quebar. Ali a mão do Senhor esteve sobre ele.

4Olhei, e eis que do Norte vinha um vento tempestuoso e uma grande nuvem envolta em fogo e rodeada de resplendor. E no meio disso havia uma coisa como metal brilhante, que saía do meio do fogo.

5Do meio disso saía algo semelhante a quatro seres viventes, cuja aparência era esta: tinham a semelhança de ser humano. 6Cada um tinha quatro rostos e quatro asas. 7As suas pernas eram retas, e a planta dos pés era como a de um bezerro e brilhavam como bronze polido. 8Debaixo das asas, nos quatro lados, tinham mãos humanas. Assim, todos os quatro seres viventes tinham rostos e asas. 9As asas se uniam uma à outra. Eles não se viravam quando se moviam; cada um andava para a sua frente.

10Quanto à forma de seus rostos, cada um tinha um rosto de ser humano. Do lado direito, os quatro tinham rosto de leão; do lado esquerdo, rosto de boi; e os quatro também tinham rosto de águia. 11Assim eram os seus rostos. Suas asas se abriam para cima. Cada ser vivente tinha duas asas, unidas cada uma à do outro; com as outras duas asas eles cobriam o corpo. 12Cada um andava para a sua frente. Para onde o espírito queria ir, eles iam; não se viravam quando se moviam. 13O aspecto dos seres viventes era como carvão em brasa, à semelhança de tochas. O fogo corria resplandecente por entre os seres viventes, e dele saíam relâmpagos. 14Os seres viventes ziguezagueavam à semelhança de relâmpagos.

A visão das quatro rodas

15Quando eu estava olhando para os seres viventes, eis que havia uma roda no chão, ao lado de cada um deles. 16O aspecto das rodas e a sua estrutura eram brilhantes como o berilo. As quatro tinham a mesma aparência, cujo aspecto e estrutura eram como se uma roda estivesse dentro da outra. 17Quando elas andavam, podiam ir em quatro direções e não se viravam quando se moviam. 18Os aros dessas rodas eram altos e metiam medo; e, nas quatro rodas, os aros estavam cheios de olhos ao redor.

19Quando os seres viventes se moviam, as rodas se moviam ao lado deles; quando eles se elevavam do chão, também as rodas se elevavam. 20Para onde o espírito queria ir, eles iam, pois o espírito os impelia; e as rodas se elevavam do chão juntamente com eles, porque nelas estava o espírito dos seres viventes. 21Quando os seres viventes se moviam, as rodas se moviam; quando eles paravam, as rodas paravam; e, quando eles se elevavam do chão, as rodas também se elevavam com eles; porque o espírito dos seres viventes estava nas rodas.

22Sobre a cabeça dos seres viventes havia algo semelhante ao firmamento, como cristal brilhante que metia medo, estendido por sobre a cabeça deles. 23Por debaixo do firmamento, cada ser vivente estendia duas asas na direção do ser que lhe estava próximo; e com as outras duas asas cobriam o corpo. 24Quando eles andaram, ouvi o ruído das suas asas, que era como o som de muitas águas, como a voz do Onipotente, um som de tumulto como o tropel de um exército. Quando eles paravam, abaixavam as asas. 25Veio uma voz de cima do firmamento que estava sobre a cabeça deles. Quando eles paravam, abaixavam as asas.

A visão da glória divina

26Por cima do firmamento que estava sobre a cabeça dos seres viventes, havia algo semelhante a um trono, como uma safira; e, sobre essa espécie de trono, estava sentada uma figura semelhante a um ser humano. 27Vi que essa figura era como metal brilhante, como um fogo ao redor dela, desde a sua cintura e daí para cima; e desde a sua cintura e daí para baixo, vi que essa figura era como fogo e havia um resplendor ao redor dela. 28Como o aspecto do arco que aparece nas nuvens em dia de chuva, assim era o resplendor ao redor. Esta era a aparência da glória do Senhor. Ao ver isto, caí com o rosto em terra e ouvi a voz de quem falava.

Ezequiel 1NAAAbrir na Bíblia

Um coro de aleluias

1Aleluia!

Louvem o Senhor do alto dos céus,

louvem o Senhor nas alturas.

2Louvem o Senhor,

todos os seus anjos;

louvem-no, todos os seus

exércitos celestiais.

3Louvem o Senhor, sol e lua;

louvem-no,

todas as estrelas luzentes.

4Louvem o Senhor, céus dos céus

e as águas que estão

acima do firmamento.

5Louvem o nome do Senhor,

pois ele deu uma ordem,

e foram criados.

6Ele os estabeleceu

para todo o sempre;

fixou-lhes uma ordem

que não será mudada.

7Desde a terra, louvem o Senhor!

Louvem-no, monstros marinhos

e todos os abismos;

8fogo e granizo, neve e vapor

e ventos fortes

que lhe executam a palavra;

9montes e todas as colinas,

árvores frutíferas e todos os cedros;

10feras e todo o gado,

animais que rastejam e aves;

11reis da terra e todos os povos,

príncipes e todos os juízes da terra;

12rapazes e moças,

velhos e crianças.

13Louvem o nome do Senhor,

porque só o seu nome é excelso;

a sua majestade está

acima da terra e do céu.

14Ele exalta o poder do seu povo,

o louvor de todos os seus santos,

dos filhos de Israel,

povo que lhe é chegado.

Aleluia!

Salmos 148NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: