Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 330

Texto(s) da Bíblia

Prefácio e saudação

1Paulo, apóstolo — não da parte de pessoas, nem por meio de homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dos mortos —, 2e todos os irmãos que estão comigo, às igrejas da Galácia.

3Que a graça e a paz estejam com vocês, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo, 4o qual entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos livrar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai, 5a quem seja a glória para todo o sempre. Amém!

Não há outro evangelho

6Estou muito surpreso em ver que vocês estão passando tão depressa daquele que os chamou na graça de Cristo para outro evangelho, 7o qual, na verdade, não é outro. Porém, há alguns que estão perturbando vocês e querem perverter o evangelho de Cristo. 8Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu pregue a vocês um evangelho diferente daquele que temos pregado, que esse seja anátema. 9Como já dissemos, e agora repito, se alguém está pregando a vocês um evangelho diferente daquele que já receberam, que esse seja anátema.

10Por acaso eu procuro, agora, o favor das pessoas ou o favor de Deus? Ou procuro agradar pessoas? Se ainda estivesse procurando agradar pessoas, eu não seria servo de Cristo.

Como Paulo se tornou apóstolo

11Mas informo a vocês, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é mensagem humana, 12porque eu não o recebi de ser humano algum, nem me foi ensinado, mas eu o recebi mediante revelação de Jesus Cristo.

13Porque vocês ouviram qual foi, no passado, o meu modo de agir no judaísmo, como, de forma violenta, eu perseguia a igreja de Deus e procurava destruí-la. 14E, na minha nação, quanto ao judaísmo, levava vantagem sobre muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições dos meus pais.

15Mas, quando Deus, que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça, achou por bem 16revelar seu Filho em mim, para que eu o pregasse entre os gentios, não fui imediatamente consultar outras pessoas, 17nem fui a Jerusalém para me encontrar com os que já eram apóstolos antes de mim, mas fui para as regiões da Arábia e voltei, outra vez, para Damasco.

18Passados três anos, fui a Jerusalém para me encontrar com Cefas e fiquei quinze dias com ele. 19E não vi outro dos apóstolos, a não ser Tiago, o irmão do Senhor. 20Ora, a respeito do que estou escrevendo a vocês, afirmo diante de Deus que não estou mentindo.

21Depois, fui para as regiões da Síria e da Cilícia. 22E eu não era conhecido pessoalmente pelas igrejas da Judeia, que estão em Cristo. 23Ouviam somente dizer: “Aquele que antes nos perseguia, agora prega a fé que no passado procurava destruir.” 24E glorificavam a Deus a meu respeito.

Gálatas 1NAAAbrir na Bíblia

Profecia a respeito dos filisteus

1Palavra do Senhor que veio ao profeta Jeremias a respeito dos filisteus, antes que Faraó atacasse Gaza.

2Assim diz o Senhor:

“Eis que do Norte

se levantam as águas,

e se tornarão

em torrente transbordante.

Inundarão a terra e a sua plenitude,

a cidade e os seus habitantes.

As pessoas gritarão por socorro,

e todos os moradores da terra

se lamentarão,

3ao ruído dos cascos

dos seus cavalos,

ao barulho de seus carros

de guerra,

ao estrondo das suas rodas.

Os pais não voltarão

para socorrer os filhos,

porque as mãos deles

enfraqueceram,

4por causa do dia que vem

para destruir todos os filisteus,

para exterminar todo o resto

que poderia socorrer Tiro e Sidom.

Porque o Senhor destruirá

os filisteus,

o resto que veio da ilha de Caftor.

5O povo de Gaza rapou a cabeça;

Asquelom foi reduzida a silêncio,

com o resto do seu vale.

Até quando vocês vão fazer

cortes na pele em sinal de luto?”

6“‘Ah! Espada do Senhor,

quando é que você vai parar?

Volte para a sua bainha,

descanse e fique quieta.’

7Mas como pode ela ficar quieta,

se o Senhor lhe deu ordens?

Ele a dirige contra Asquelom

e contra a costa do mar.”

Jeremias 47NAAAbrir na Bíblia

Profecia a respeito de Moabe

1A respeito de Moabe, assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel:

“Ai da cidade de Nebo,

porque foi destruída!

Quiriataim está envergonhada,

já foi tomada;

a fortaleza está envergonhada

e destruída.

2A glória de Moabe já se foi.

Em Hesbom tramaram contra ela,

dizendo:

‘Venham, vamos eliminá-la

para que não seja mais povo!’

Também você, ó Madmém,

será reduzida a silêncio;

a espada a perseguirá.

3Ouve-se um grito

desde Horonaim:

‘Ruína e grande destruição!’

4Moabe está destruída;

seus filhinhos fizeram ouvir gritos.

5Pela subida de Luíte,

eles seguem com choro contínuo;

na descida de Horonaim,

se ouvem gritos angustiosos

de ruína.

6‘Fujam! Corram para salvar a vida,

ainda que vocês venham a ser

como o arbusto solitário

no deserto.’”

7“Pois, por ter confiado

nas suas obras

e nos seus tesouros,

também você, Moabe,

será tomada.

O deus Quemos

irá para o cativeiro,

junto com os seus sacerdotes

e os seus príncipes.

8O destruidor virá

sobre cada uma das cidades,

e nenhuma escapará;

perecerá o vale,

e a planície será destruída,

porque o Senhor o disse.

9Deem asas a Moabe,

para que saia voando;

as suas cidades

se tornarão em ruínas,

e ninguém morará nelas.”

10Maldito aquele que fizer

a obra do Senhor relaxadamente!

Maldito aquele que retém

a sua espada do sangue!

A destruição das cidades de Moabe

11“Moabe esteve despreocupado

desde a sua mocidade,

como vinho descansando

sobre a borra.

Não foi mudado

de vasilha em vasilha,

nem foi para o cativeiro.

Por isso, conservou o seu sabor,

e o seu aroma não se alterou.”

12— Portanto, eis que vêm dias, diz o Senhor, em que lhe enviarei derramadores, que o derramarão; despejarão as suas vasilhas e as farão em pedaços. 13Moabe terá vergonha de Quemos, como a casa de Israel se envergonhou de Betel, sua confiança.

14“Como vocês podem dizer:

‘Somos valentes e homens fortes

para a guerra’?

15Moabe foi destruído

e as suas cidades

foram invadidas,

e os seus melhores jovens

foram levados ao matadouro,

diz o Rei, cujo nome

é Senhor dos Exércitos.

16A destruição de Moabe

está prestes a vir,

e muito se apressa o seu mal.”

17“Tenham pena de Moabe,

todos vocês que estão ao seu redor

e todos os que conhecem

a sua fama.

Digam: ‘Como se quebrou

a vara forte, o cajado formoso!’

18Desça da sua glória e sente-se

em terra sedenta,

ó moradora de Dibom.

Porque o destruidor de Moabe

sobe contra você

e destruirá as suas fortalezas.

19Fique na beira do caminho

e espie,

ó moradora de Aroer.

Pergunte ao que foge

e àquela que escapou:

‘O que foi que aconteceu?’

20Moabe está envergonhado,

porque foi destruído.

Chorem e gritem!

Anunciem junto ao Arnom

que Moabe foi destruído.”

21— O juízo veio também sobre a terra da planície, sobre Holom, Jaza e Mefaate; 22sobre Dibom, Nebo e Bete-Diblataim; 23sobre Quiriataim, Bete-Gamul e Bete-Meom; 24sobre Queriote e Bozra, e até sobre todas as cidades da terra de Moabe, tanto as de longe como as de perto. 25O poder de Moabe foi eliminado, e o seu braço foi quebrado, diz o Senhor.

26— Façam com que Moabe fique bêbado, porque se exaltou contra o Senhor. Moabe se revolverá no seu próprio vômito e também ele será motivo de riso. 27Pois não foi Israel também motivo de riso para você? Mas por acaso foi Israel achado entre ladrões, para que você balance a cabeça, quando fala dele?

28“Deixem as cidades

e vão morar nos rochedos,

ó moradores de Moabe.

Sejam como as pombas

que se aninham

nos flancos da boca do abismo.

29Ouvimos falar da soberba

de Moabe,

que de fato é

extremamente soberbo.

Ouvimos falar da sua presunção,

do seu orgulho,

da sua vaidade e da arrogância

do seu coração.

30Conheço a sua insolência”,

diz o Senhor,

“mas isso não vale nada;

as suas arrogâncias nada farão.

31Por isso, vou chorar por Moabe,

sim, gritarei por todo o Moabe;

pelos homens de Quir-Heres

lamentarei.

32Mais do que por Jazer,

chorarei por você,

ó vinha de Sibma.

Os seus ramos passaram o mar,

chegaram até o mar de Jazer;

mas o destruidor caiu

sobre os seus frutos de verão

e sobre as suas uvas.

33Fugiu a alegria e o regozijo

dos campos férteis de Moabe,

pois acabei com o vinho

nos lagares.

Já não pisam as uvas

com gritos de alegria;

os gritos não são gritos de alegria.”

34— Ouve-se o grito de Hesbom até Eleale e Jaza, e de Zoar se dão gritos até Horonaim e Eglate-Selisia; porque até as águas de Ninrim secaram. 35Farei desaparecer de Moabe, diz o Senhor, quem sacrifique nos altos e queime incenso aos seus deuses.

36— Por isso, o meu coração geme como flauta por causa de Moabe, e como flauta geme por causa do povo de Quir-Heres, porque tudo o que haviam ajuntado se perdeu. 37Porque toda cabeça será rapada e toda barba, cortada; sobre todas as mãos haverá incisões, e, em volta da cintura, pano de saco. 38Sobre todos os terraços de Moabe e em todas as suas praças há pranto, porque fiz Moabe em pedaços, como vasilha de barro que ninguém quer, diz o Senhor. 39Como foi destruído! Como choram! Como, de vergonha, Moabe virou as costas! Assim, Moabe se tornou motivo de riso e de espanto para todos os que estão ao seu redor.

40Porque assim diz o Senhor:

“Eis que uma nação voará

como a águia

e estenderá as suas asas

contra Moabe.

41As cidades serão tomadas

e as fortalezas, ocupadas.

Naquele dia, o coração

dos valentes de Moabe

será como o coração da mulher

que está em dores de parto.

42Moabe será destruído,

para que não seja povo,

porque se exaltou contra o Senhor.

43Terror, cova e armadilha

esperam por vocês,

moradores de Moabe”,

diz o Senhor.

44“Aquele que fugir do terror

cairá na cova,

e, se sair da cova,

será apanhado na armadilha;

porque trarei sobre ele,

sobre Moabe,

o ano do seu castigo.”

45“Os que fogem param sem forças

à sombra de Hesbom;

porém sai fogo de Hesbom

e labareda do meio de Seom

e devora as têmporas de Moabe

e o alto da cabeça desse povo

que ama tanto a guerra.

46Ai de você, Moabe!

O povo de Quemos foi destruído;

os seus filhos foram feitos cativos,

e as suas filhas foram levadas

ao cativeiro.

47Contudo, mudarei a sorte

de Moabe,

nos últimos dias”,

diz o Senhor.

Até aqui o juízo contra Moabe.

Jeremias 48NAAAbrir na Bíblia

Oração pedindo ajuda

Salmo didático de Davi. Oração que fez quando estava na caverna

1Ao Senhor ergo

a minha voz e clamo;

com a minha voz

suplico ao Senhor.

2Derramo diante dele

a minha queixa,

à sua presença exponho

a minha angústia.

3Quando dentro de mim

esmorece o espírito,

tu sabes o caminho

por onde devo andar.

No caminho em que ando,

ocultaram uma armadilha para mim.

4Olha à minha direita e vê,

pois não há quem me reconheça,

nenhum lugar de refúgio,

ninguém que por mim se interesse.

5A ti clamo, Senhor,

e digo: “Tu és o meu refúgio,

a minha porção

na terra dos viventes.”

6Atende ao meu clamor,

pois me sinto muito fraco.

Livra-me dos meus perseguidores,

porque são mais fortes do que eu.

7Tira a minha alma do cárcere

para que eu dê graças ao teu nome;

os justos me rodearão,

quando me fizeres esse bem.

Salmos 142NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: