Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 324

Texto(s) da Bíblia

Deveres dos casados

1Igualmente vocês, esposas, estejam sujeitas, cada uma a seu próprio marido, para que, se ele ainda não obedece à palavra, seja ganho sem palavra alguma, por meio da conduta de sua esposa, 2ao observar o comportamento honesto e cheio de temor que vocês têm. 3Que a beleza de vocês não seja exterior, como tranças nos cabelos, joias de ouro e vestidos finos, 4mas que ela esteja no ser interior, uma beleza permanente de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus. 5Pois foi assim também que, no passado, costumavam se enfeitar as santas mulheres que esperavam em Deus, estando cada qual sujeita a seu próprio marido. 6Foi o que fez Sara, que obedeceu a Abraão, chamando-o de “senhor”, da qual vocês se tornaram filhas, praticando o bem e não temendo perturbação alguma.

7Maridos, vocês, igualmente, vivam a vida comum do lar com discernimento, dando honra à esposa, por ser a parte mais frágil e por ser coerdeira da mesma graça da vida. Agindo assim, as orações de vocês não serão interrompidas.

O amor fraternal

8Finalmente, tenham todos o mesmo modo de pensar, sejam compassivos, fraternalmente amigos, misericordiosos, humildes. 9Não paguem mal com mal, nem ofensa com ofensa. Pelo contrário, respondam com palavras de bênção, pois para isto mesmo vocês foram chamados, a fim de receberem bênção por herança. 10Pois:

“Aquele que quer amar a vida

e ter dias felizes

refreie a língua do mal

e evite que os seus lábios

falem palavras enganosas;

11afaste-se do mal

e pratique o bem,

busque a paz e empenhe-se

por alcançá-la.

12Porque os olhos do Senhor

repousam sobre os justos,

e os seus ouvidos

estão abertos às suas súplicas,

mas o rosto do Senhor

está contra aqueles

que praticam o mal.”

Sofrendo como seguidores de Cristo

13Ora, quem há de maltratá-los, se vocês forem zelosos na prática do bem? 14Mas, mesmo que venham a sofrer por causa da justiça, vocês são bem-aventurados. Não tenham medo das ameaças, nem fiquem angustiados; 15pelo contrário, santifiquem a Cristo, como Senhor, no seu coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que pedir razão da esperança que vocês têm. 16Mas façam isso com mansidão e temor, com boa consciência, de modo que, naquilo em que falam mal de vocês, fiquem envergonhados esses que difamam a boa conduta que vocês têm em Cristo. 17Porque, se for da vontade de Deus, é melhor que vocês sofram por praticarem o bem do que praticando o mal. 18Pois também Cristo padeceu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir vocês a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito, 19no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão, 20os quais, noutro tempo, foram desobedientes, quando Deus aguardava com paciência nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucas pessoas, apenas oito, foram salvas através da água. 21O batismo, que corresponde a isso, agora também salva vocês, não sendo a remoção das impurezas do corpo, mas o apelo por uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo, 22que, depois de ir para o céu, está à direita de Deus, ficando-lhe subordinados anjos, potestades e poderes.

1Pedro 3NAAAbrir na Bíblia

O exemplo dos recabitas

1Palavra que foi dita a Jeremias da parte do Senhor, nos dias de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá:

2— Vá à casa dos recabitas, fale com eles, leve-os à Casa do Senhor, a uma das câmaras, e ofereça-lhes vinho para beber.

3Então fui falar com Jazanias, filho de Jeremias, filho de Habazinias, com os irmãos dele, com todos os filhos dele e com toda a casa dos recabitas, 4e os levei à Casa do Senhor, à câmara dos filhos de Hanã, filho de Jigdalias, homem de Deus. Esta câmara ficava junto à câmara dos oficiais e sobre a câmara de Maaseias, filho de Salum, guarda da porta. 5Então pus jarras cheias de vinho e copos diante dos filhos da casa dos recabitas e lhes disse:

— Bebam!

6Mas eles disseram:

— Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos ordenou: “Nunca bebam vinho, nem vocês nem os seus filhos. 7Não construam casas, não façam plantações, não cultivem nem possuam vinhas. Morem a vida inteira em tendas, para que vocês vivam muitos dias sobre a terra em que são estrangeiros.” 8E nós temos obedecido à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, em tudo o que ele nos ordenou. Nunca bebemos vinho, nem nós, nem nossas mulheres, nem nossos filhos, nem nossas filhas. 9Não construímos casas para morar. Não temos vinhas, nem campos, nem plantações. 10Temos morado em tendas, e, assim, temos obedecido e feito tudo o que o nosso pai Jonadabe nos ordenou. 11Mas, quando Nabucodonosor, rei da Babilônia, começou a marchar contra esta terra, dissemos: “Venham, vamos nos refugiar em Jerusalém, por causa do exército dos caldeus e dos sírios.” E assim ficamos em Jerusalém.

12Então a palavra do Senhor veio a Jeremias, dizendo:

13— Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Vá e diga ao povo de Judá e aos moradores de Jerusalém: “Será que vocês nunca vão aceitar a minha advertência para obedecer às minhas palavras? — diz o Senhor. 14As palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ordenou a seus filhos que não bebessem vinho, foram guardadas; eles não bebem vinho até o dia de hoje, porque obedecem às ordens de seu pai. A mim, porém, que tenho falado a vocês sempre de novo, vocês não obedecem. 15Sempre de novo eu enviei todos os meus servos, os profetas, dizendo: ‘Convertam-se agora, cada um de vocês, do seu mau caminho, corrijam as suas ações, não sigam outros deuses para servi-los, e assim vocês ficarão na terra que eu dei a vocês e aos seus pais.’ Mas vocês não me deram ouvidos, nem atenderam. 16Os filhos de Jonadabe, filho de Recabe, guardaram o mandamento de seu pai, que ele lhes deu, mas este povo não me obedeceu. 17Por isso, assim diz o Senhor, o Deus dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que trarei sobre Judá e sobre todos os moradores de Jerusalém todo o mal que falei contra eles. Porque lhes falei e eles não me obedeceram, chamei e eles não responderam.”

18E à casa dos recabitas Jeremias disse:

— Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: “Vocês obedeceram ao mandamento de Jonadabe, o pai de vocês, guardaram todos os seus preceitos e fizeram tudo o que ele lhes ordenou. 19Por isso, assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Nunca faltará a Jonadabe, filho de Recabe, um descendente homem para me servir.”

Jeremias 35NAAAbrir na Bíblia

O rolo de Jeremias é lido no templo

1No quarto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, esta palavra do Senhor veio a Jeremias:

2— Pegue um rolo, um livro, e escreva nele todas as palavras que falei a você contra Israel, contra Judá e contra todas as nações, desde o dia em que comecei a falar com você, nos dias de Josias, até hoje. 3Talvez os da casa de Judá ouçam todo o mal que eu estou planejando fazer-lhes e venham a converter-se cada um do seu mau caminho, e eu lhes perdoe a iniquidade e o pecado.

4Então Jeremias chamou Baruque, filho de Nerias, e Baruque escreveu no rolo, segundo o que Jeremias ditava, todas as palavras que o Senhor lhe havia revelado.

5Então Jeremias deu a seguinte ordem a Baruque:

— Eu estou preso; não posso entrar na Casa do Senhor. 6Vá você até lá e, do rolo que você escreveu, segundo o que eu ditei, leia em voz alta todas as palavras do Senhor, diante do povo, na Casa do Senhor, no dia de jejum. Leia também diante de todos os de Judá que vêm das suas cidades. 7Pode ser que as humildes súplicas deles sejam bem-acolhidas pelo Senhor, e cada um se converta do seu mau caminho; porque grande é a ira e o furor que o Senhor tem manifestado contra este povo.

8Baruque, filho de Nerias, fez tudo o que o profeta Jeremias lhe havia ordenado e, na Casa do Senhor, leu as palavras do Senhor que estavam naquele livro.

9No nono mês do quinto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, apregoaram jejum diante do Senhor a todo o povo em Jerusalém e a todo o povo que vinha das cidades de Judá a Jerusalém. 10Então, diante de todo o povo, na Casa do Senhor, na câmara de Gemarias, filho de Safã, o escriba, no átrio superior, à entrada da Porta Nova da Casa do Senhor, Baruque leu as palavras de Jeremias que estavam naquele livro.

O rolo é lido diante das autoridades

11Quando Micaías, filho de Gemarias, filho de Safã, ouviu todas as palavras do Senhor, que estavam naquele livro, 12desceu à casa do rei, à câmara do escrivão. Eis que todas as autoridades estavam ali assentadas: o escrivão Elisama, Delaías, filho de Semaías, Elnatã, filho de Acbor, Gemarias, filho de Safã, Zedequias, filho de Hananias, e todas as outras autoridades. 13Micaías anunciou-lhes todas as palavras que tinha ouvido, quando Baruque leu o livro diante do povo. 14Então todas as autoridades mandaram Jeudi, filho de Netanias, filho de Selemias, filho de Cusi, dizer a Baruque:

— Pegue aquele rolo que você leu diante do povo e venha para cá.

Baruque, filho de Nerias, pegou o rolo e foi até eles. 15Então disseram a ele:

— Por favor, sente-se e leia esse rolo para nós.

E Baruque o leu diante deles. 16Quando as autoridades ouviram todas aquelas palavras, entreolharam-se atemorizadas e disseram a Baruque:

— Sem dúvida nenhuma, anunciaremos ao rei todas estas palavras.

17E perguntaram a Baruque:

— Diga-nos, por favor, como é que você escreveu todas essas palavras? Foi o profeta que ditou?

18Baruque respondeu:

— Ele pessoalmente ditou todas estas palavras, e eu as escrevi com tinta neste rolo.

19Então as autoridades disseram a Baruque:

— Vá esconder-se, e leve Jeremias com você. Que ninguém saiba onde vocês estão!

O rei lança o rolo no fogo

20Depois de terem depositado o rolo na câmara do escrivão Elisama, as autoridades foram ao átrio do palácio real e anunciaram diante do rei todas aquelas palavras. 21Então o rei mandou que Jeudi fosse buscar o rolo. Jeudi pegou o rolo na câmara do escrivão Elisama e o leu diante do rei e de todas as autoridades que estavam com ele. 22O rei estava sentado em seus aposentos de inverno, pelo nono mês do ano, e diante dele estava um braseiro aceso. 23Sempre que Jeudi terminava a leitura de três ou quatro colunas do rolo, o rei as cortava com um canivete de escrivão e lançava no fogo que havia no braseiro, até que todo o rolo se consumiu no fogo que estava no braseiro. 24Ninguém ficou com medo e ninguém rasgou as suas roupas, nem o rei nem nenhum dos servos que ouviram todas aquelas palavras. 25Por mais que Elnatã, Delaías e Gemarias tivessem insistido com o rei que não queimasse o rolo, ele não lhes deu ouvidos. 26Pelo contrário, o rei ordenou a Jerameel, filho de Hameleque, a Seraías, filho de Azriel, e a Selemias, filho de Abdeel, que prendessem Baruque, o escrivão, e Jeremias, o profeta. Mas o Senhor os havia escondido.

Baruque escreve outro rolo

27Depois que o rei havia queimado o rolo com as palavras ditadas por Jeremias e escritas por Baruque, a palavra do Senhor veio a Jeremias, dizendo:

28— Pegue outro rolo e escreva nele todas as palavras que estavam no original, que Jeoaquim, rei de Judá, queimou. 29E a Jeoaquim, rei de Judá, diga que assim diz o Senhor: “Você queimou aquele rolo e perguntou por que Jeremias escreveu nele que certamente viria o rei da Babilônia, destruiria esta terra e acabaria com as pessoas e os animais. 30Portanto, assim diz o Senhor, a respeito de Jeoaquim, rei de Judá: Ele não terá quem se assente no trono de Davi, e o seu cadáver será largado ao calor do dia e à geada da noite. 31Eu o castigarei, bem como a sua descendência e os seus servos, por causa da iniquidade deles. Sobre ele, sobre os moradores de Jerusalém e sobre o povo de Judá farei cair todo o mal que tenho falado contra eles, sem que me ouvissem.”

32Então Jeremias pegou outro rolo e o deu a Baruque, filho de Nerias, o escrivão, o qual escreveu nele, conforme Jeremias ia ditando, todas as palavras do livro que Jeoaquim, rei de Judá, havia queimado. E ainda se acrescentaram a elas muitas palavras semelhantes.

Jeremias 36NAAAbrir na Bíblia

A misericórdia de Deus

1Deem graças ao Senhor,

porque ele é bom,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

2Deem graças

ao Deus dos deuses,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

3Deem graças

ao Senhor dos senhores,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

4Ao único que opera

grandes maravilhas,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

5Àquele que com entendimento

fez os céus,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

6Àquele que estendeu

a terra sobre as águas,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

7Àquele que fez

os grandes luzeiros,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

8Fez o sol para presidir o dia,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

9Fez a lua e as estrelas

para presidirem a noite,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

10Àquele que matou

os primogênitos do Egito,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

11E tirou Israel do meio deles,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

12Ele os tirou com mão poderosa

e braço estendido,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

13Àquele que dividiu

o mar Vermelho em duas partes,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

14E fez Israel passar pelo meio dele,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

15Mas lançou Faraó

e o seu exército

no mar Vermelho,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

16Àquele que conduziu

o seu povo pelo deserto,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

17Àquele que matou

reis poderosos,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

18E tirou a vida de reis famosos,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

19Matou Seom, rei dos amorreus,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

20E matou Ogue, rei de Basã,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

21E deu a terra deles em herança,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

22Em herança a Israel, seu servo,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

23Àquele que se lembrou de nós

em nosso abatimento,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

24E nos libertou

dos nossos inimigos,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

25Ele dá alimento

a todos os seres vivos,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

26Deem louvores

ao Deus dos céus,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.

Salmos 136NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: