Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 323

Texto(s) da Bíblia

A pedra viva e a nação santa

1Portanto, abandonem toda maldade, todo engano, hipocrisia e inveja, bem como todo tipo de maledicência. 2Como crianças recém-nascidas, desejem o genuíno leite espiritual, para que, por ele, lhes seja dado crescimento para a salvação, 3se é que vocês já têm a experiência de que o Senhor é bondoso.

4Chegando-se a ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, 5também vocês, como pedras que vivem, são edificados casa espiritual para serem sacerdócio santo, a fim de oferecerem sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por meio de Jesus Cristo. 6Pois isso está na Escritura:

“Eis que ponho em Sião

uma pedra angular,

eleita e preciosa;

e quem nela crer

não será envergonhado.”

7Portanto, para vocês, os que creem, esta pedra é preciosa. Mas, para os descrentes,

“A pedra que

os construtores rejeitaram,

essa veio a ser a pedra angular.”

8E:

“Pedra de tropeço

e rocha de ofensa.”

São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram destinados.

9Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamar as virtudes daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. 10Antes, vocês nem eram povo, mas agora são povo de Deus; antes, não tinham alcançado misericórdia, mas agora alcançaram misericórdia.

A vida cristã exemplar

11Amados, peço a vocês, como peregrinos e forasteiros que são, que se abstenham das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, 12tendo conduta exemplar no meio dos gentios, para que, quando eles os acusarem de malfeitores, observando as boas obras que vocês praticam, glorifiquem a Deus no dia da visitação.

13Por causa do Senhor, estejam sujeitos a toda instituição humana, quer seja ao rei, como soberano, 14quer seja às autoridades, como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores como para louvor dos que praticam o bem. 15Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos. 16Como pessoas livres que são, não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; pelo contrário, vivam como servos de Deus. 17Tratem todos com honra, amem os irmãos na fé, temam a Deus e honrem o rei.

Os servos cristãos e o exemplo de Cristo

18Servos, sejam obedientes ao senhor de vocês, com todo o temor. E não somente se ele for bom e cordial, mas também se for mau. 19Porque isto é agradável a Deus, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus. 20Pois que glória há, se, pecando e sendo castigados por isso, vocês o suportam com paciência? Se, entretanto, quando praticam o bem, vocês são igualmente afligidos e o suportam com paciência, isto é agradável a Deus. 21Porque para isto mesmo vocês foram chamados, pois também Cristo sofreu no lugar de vocês, deixando exemplo para que vocês sigam os seus passos. 22Ele não cometeu pecado, nem foi encontrado engano em sua boca. 23Pois ele, quando insultado, não revidava com insultos; quando maltratado, não fazia ameaças, mas se entregava àquele que julga retamente, 24carregando ele mesmo, em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça. Pelas feridas dele vocês foram sarados. 25Porque vocês estavam desgarrados como ovelhas; agora, porém, se converteram ao Pastor e Bispo da alma de vocês.

1Pedro 2NAAAbrir na Bíblia

Promessas de paz e prosperidade

1Quando Jeremias ainda estava encarcerado no pátio da guarda, a palavra do Senhor veio a ele pela segunda vez, dizendo:

2— Assim diz o Senhor que faz estas coisas, o Senhor que as forma para as estabelecer — Senhor é o seu nome: 3Chame por mim e eu responderei; eu lhe anunciarei coisas grandes e ocultas, que você não conhece. 4Porque assim diz o Senhor, o Deus de Israel, a respeito das casas desta cidade e das casas dos reis de Judá, que foram derrubadas para defender a cidade contra as rampas de ataque e a espada: 5Quando se der a batalha contra os caldeus, eu as encherei de cadáveres daqueles que serão feridos por minha ira e meu furor. Porque desta cidade escondi o meu rosto, por causa de toda a sua maldade.

6— Eis que lhe trarei saúde e cura e os sararei; e lhes revelarei abundância de paz e segurança. 7Restaurarei a sorte de Judá e de Israel e os edificarei como no princípio. 8Eu os purificarei de toda a sua iniquidade com que pecaram contra mim e perdoarei todas as suas iniquidades com que pecaram e se revoltaram contra mim. 9Jerusalém será para mim um motivo de fama, louvor e glória, entre todas as nações da terra que ouvirem todo o bem que eu lhe faço. Temerão e tremerão por causa de todo o bem e por causa de toda a paz que eu lhe dou.

10— Assim diz o Senhor: “Neste lugar, que vocês dizem que está deserto, sem pessoas e sem animais, nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, que estão arrasadas, sem pessoas, sem moradores e sem animais, ainda se ouvirá 11o som das festas e da alegria, a voz do noivo e a voz da noiva, e a voz dos que cantam:

‘Deem graças

ao Senhor dos Exércitos,

porque ele é bom,

porque a sua misericórdia

dura para sempre.’”

— “Também se ouvirá a voz dos que trazem ofertas de ações de graças à Casa do Senhor; porque restaurarei a sorte da terra como no princípio”, diz o Senhor.

12— Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Ainda neste lugar, que está deserto, sem pessoas e sem animais, e em todas as suas cidades, haverá moradas onde pastores farão repousar os seus rebanhos. 13Nas cidades da região montanhosa, nas cidades da Sefelá, nas cidades do Sul, na terra de Benjamim, nos arredores de Jerusalém e nas cidades de Judá, ainda passarão os rebanhos pelas mãos de quem os conte”, diz o Senhor.

Repetição da promessa do Renovo de Davi

Jr 23.5-6

14— Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que cumprirei a promessa que fiz à casa de Israel e à casa de Judá. 15Naqueles dias e naquele tempo, farei brotar a Davi um Renovo de justiça, e ele executará o juízo e a justiça na terra. 16Naqueles dias, Judá será salvo e Jerusalém habitará em segurança; ela será chamada “Senhor, Justiça Nossa”.

17— Porque assim diz o Senhor: Nunca faltará a Davi homem que se assente no trono da casa de Israel, 18nem aos sacerdotes levitas faltará homem diante de mim, para que ofereça holocausto, queime oferta de cereais e faça sacrifício todos os dias.

19A palavra do Senhor veio a Jeremias, dizendo:

20— Assim diz o Senhor: Se vocês puderem invalidar a minha aliança com o dia e a minha aliança com a noite, de tal modo que não haja nem dia nem noite a seu tempo, 21então também poderá ser invalidada a minha aliança com Davi, meu servo, para que ele não tenha filho que reine no seu trono. Também poderá ser invalidada a minha aliança com os sacerdotes levitas, meus ministros. 22Como não se pode contar o exército dos céus nem medir a areia do mar, assim tornarei incontável a descendência de Davi, meu servo, e os levitas que ministram diante de mim.

23A palavra do Senhor veio a Jeremias, dizendo:

24— Você notou o que esse povo está dizendo? Estão dizendo: “As duas famílias que o Senhor escolheu, essas ele rejeitou.” Assim desprezam o meu povo, ao ponto de não considerá-lo mais uma nação.

25— Assim diz o Senhor: Se a minha aliança com o dia e com a noite não permanecer, e se eu não mantiver as leis fixas dos céus e da terra, 26então também rejeitarei a descendência de Jacó e de Davi, meu servo, de modo que não tome da sua descendência quem domine sobre a descendência de Abraão, Isaque e Jacó. Porque restaurarei a sua sorte e deles me compadecerei.

Jeremias 33NAAAbrir na Bíblia

Mensagem para Zedequias

1Palavra que foi dita a Jeremias da parte do Senhor, quando Nabucodonosor, rei da Babilônia, e todo o seu exército, e todos os reinos da terra que estavam debaixo do seu poder, e todos os povos lutavam contra Jerusalém e contra todas as cidades ao redor:

2— Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Vá e diga a Zedequias, rei de Judá, que assim diz o Senhor: “Eis que entregarei esta cidade nas mãos do rei da Babilônia, o qual a queimará. 3Você não escapará das mãos dele; pelo contrário, será preso e entregue nas suas mãos. Você verá o rei da Babilônia face a face, e ele falará com você pessoalmente. E você será levado para a Babilônia.”

4— No entanto, ouça a palavra do Senhor, ó Zedequias, rei de Judá: Assim diz o Senhor a respeito de você: “Você não morrerá à espada, 5mas morrerá em paz. Queimarão perfumes em sua honra, como queimaram em honra aos seus pais, os reis que o precederam. E eles o prantearão, dizendo: ‘Ai, senhor!’ Pois sou eu quem está dizendo isto”, diz o Senhor.

6O profeta Jeremias falou todas estas palavras a Zedequias, rei de Judá, em Jerusalém, 7quando o exército do rei da Babilônia lutava contra Jerusalém e contra as cidades de Judá que ainda restavam, a saber, Laquis e Azeca; porque de todas as cidades fortificadas de Judá só estas haviam ficado.

Os escravos devem ser libertados

8Palavra que foi dita a Jeremias da parte do Senhor, depois que o rei Zedequias fez aliança com todo o povo de Jerusalém, para lhes apregoar liberdade: 9que cada um libertasse os seus escravos hebreus e que cada um libertasse as suas escravas hebreias, de maneira que ninguém tivesse como escravo um judeu, seu compatriota. 10Todas as autoridades e todo o povo que haviam entrado na aliança obedeceram, libertando cada um os seus escravos e cada um as suas escravas, de maneira que já não os retiveram como escravos; obedeceram e os despediram. 11Mas depois mudaram de ideia, e fizeram voltar os escravos e as escravas que haviam libertado, e os sujeitaram outra vez à escravidão.

12A palavra do Senhor veio a Jeremias, da parte do Senhor, dizendo:

13— Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Eu fiz uma aliança com os pais de vocês, no dia em que os tirei da terra do Egito, da casa da servidão, dizendo: 14“Ao fim de sete anos, cada um deve libertar o seu compatriota hebreu que tiver sido vendido a vocês como escravo; depois que ele o tiver servido durante seis anos, você lhe dará a liberdade.” Mas os pais de vocês não me deram ouvidos, nem atenderam. 15Há pouco vocês tinham voltado a fazer o que é reto aos meus olhos, apregoando liberdade cada um ao seu próximo. Vocês tinham feito uma aliança diante de mim, no templo que se chama pelo meu nome. 16Mas agora vocês mudaram de ideia e profanaram o meu nome, pois fizeram voltar os escravos e as escravas que haviam libertado conforme a vontade deles e os sujeitaram outra vez à escravidão.

17— Portanto, assim diz o Senhor: Vocês não me deram ouvidos e não apregoaram liberdade, cada um a seu compatriota e cada um ao seu próximo. Por isso, eis que eu apregoo liberdade para vocês, diz o Senhor, liberdade para a espada, para a peste e para a fome. Farei de vocês um objeto de espanto para todos os reinos da terra. 18Farei com os homens que transgrediram a minha aliança e não cumpriram as palavras da aliança que fizeram diante de mim o mesmo que eles fizeram com o bezerro que cortaram ao meio, para passarem entre as duas partes. 19As autoridades de Judá e de Jerusalém, os oficiais, os sacerdotes e todo o povo da terra, esses que passaram entre as duas partes do bezerro, 20eu os entregarei nas mãos de seus inimigos e nas mãos dos que procuram tirar-lhes a vida, e os cadáveres deles servirão de alimento às aves dos céus e aos animais selvagens. 21Quanto a Zedequias, rei de Judá, e aos seus oficiais, eu os entregarei nas mãos de seus inimigos e nas mãos dos que procuram tirar-lhes a vida, nas mãos do exército do rei da Babilônia, que já se retirou de vocês. 22Eis que eu darei ordem, diz o Senhor, e os farei voltar a esta cidade. Eles lutarão contra ela, tomarão a cidade e a queimarão. Farei com que as cidades de Judá fiquem em ruínas e sem moradores.

Jeremias 34NAAAbrir na Bíblia

Louvores a Deus

1Aleluia!

Louvem o nome do Senhor!

Louvem-no vocês,

servos do Senhor,

2que estão na Casa do Senhor,

nos átrios da casa do nosso Deus.

3Louvem o Senhor,

porque o Senhor é bom;

cantem louvores ao seu nome,

porque é agradável.

4Pois o Senhor escolheu Jacó

para ser dele,

e Israel, para ser

o seu tesouro especial.

5De fato, eu sei

que o Senhor é grande

e que o nosso Deus está acima

de todos os deuses.

6Tudo o que agrada ao Senhor,

ele o faz,

nos céus e na terra,

no mar e em todos os abismos.

7Faz subir as nuvens

dos confins da terra,

faz os relâmpagos para a chuva,

faz sair o vento

dos seus reservatórios.

8Foi ele quem matou

os primogênitos no Egito,

tanto das pessoas

como dos animais.

9Foi ele quem fez sinais

e maravilhas

em seu meio, ó Egito,

contra Faraó

e todos os seus servos.

10Ele destruiu muitas nações

e matou reis poderosos:

11Seom, rei dos amorreus,

Ogue, rei de Basã,

e todos os reinos de Canaã.

12E a terra deles deu em herança,

em herança a Israel, seu povo.

13O teu nome, Senhor,

permanece para sempre;

a tua memória, Senhor, passará

de geração em geração.

14Pois o Senhor julga o seu povo

e se compadece dos seus servos.

15Os ídolos das nações

são prata e ouro,

obra de mãos humanas.

16Têm boca e não falam;

têm olhos e não veem;

17têm ouvidos e não ouvem;

pois não há alento de vida

em sua boca.

18Tornam-se semelhantes a eles

os que os fazem,

e todos os que neles confiam.

19Casa de Israel,

bendigam o Senhor!

Casa de Arão, bendigam o Senhor!

20Casa de Levi, bendigam o Senhor!

Vocês que temem o Senhor,

bendigam o Senhor!

21Desde Sião

bendito seja o Senhor,

que habita em Jerusalém!

Aleluia!

Salmos 135NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: