Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 316

Texto(s) da Bíblia

Prefácio e saudação

1Paulo, prisioneiro de Cristo Jesus, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, que é também nosso colaborador, 2à igreja que se reúne em sua casa, à irmã Áfia e a Arquipo, nosso companheiro de lutas.

3Que a graça e a paz de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo estejam com vocês.

Ação de graças

4Dou graças ao meu Deus, lembrando sempre de você nas minhas orações, 5porque tenho ouvido falar da fé que você tem no Senhor Jesus e do seu amor por todos os santos. 6Oro para que a comunhão da sua fé se torne eficaz no pleno conhecimento de todo o bem que há em nós, para com Cristo. 7Pois, irmão, o seu amor me trouxe grande alegria e consolo, visto que o coração dos santos tem sido reanimado por você.

Paulo intercede em favor de Onésimo

8Pois bem, ainda que eu sinta plena liberdade em Cristo para ordenar a você o que convém ser feito, 9prefiro, no entanto, pedir em nome do amor, sendo o que sou, Paulo, o velho, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus. 10Faço um pedido em favor de meu filho Onésimo, que gerei entre algemas. 11Antes, ele era inútil para você; atualmente, porém, é útil, para você e para mim.

12Eu o estou mandando de volta a você — ele, quero dizer, o meu próprio coração. 13Eu queria conservá-lo comigo, para que ele me servisse em seu lugar nas algemas que carrego por causa do evangelho. 14Mas não quis fazer nada sem o seu consentimento, para que a sua bondade não venha a ser como que uma obrigação, mas algo que é feito de livre vontade. 15Talvez ele tenha sido afastado de você temporariamente, a fim de que você o receba para sempre, 16não como escravo, mas, muito mais do que escravo, como irmão caríssimo, especialmente de mim e, com maior razão, de você, quer como ser humano, quer como irmão no Senhor.

17Portanto, se você me considera companheiro, receba-o como receberia a mim. 18E, se ele causou algum dano a você ou lhe deve alguma coisa, ponha tudo na minha conta. 19Eu, Paulo, de próprio punho, escrevo isto: Eu pagarei. É claro que não preciso dizer que você me deve a própria vida. 20Sim, irmão, que eu receba de você, no Senhor, este benefício. Reanime o meu coração em Cristo.

21Certo, como estou, da sua obediência, eu escrevo a você, sabendo que fará mais do que estou pedindo. 22E, ao mesmo tempo, prepare-me também pousada, pois espero que, por meio das orações de vocês, eu lhes seja restituído.

Saudações

23Epafras, prisioneiro comigo, em Cristo Jesus, 24Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus colaboradores, mandam saudações a você.

Bênção

25A graça do Senhor Jesus Cristo esteja com o espírito de todos vocês.

Filemom 1NAAAbrir na Bíblia

O pote quebrado

1Assim diz o Senhor:

— Vá comprar um pote de barro de um oleiro e leve com você alguns dos anciãos do povo e dos anciãos dos sacerdotes. 2Vá até o vale de Ben-Hinom, que está junto à entrada do Portão dos Cacos, e proclame ali as palavras que eu lhe disser.

3— Diga o seguinte: “Escutem a palavra do Senhor, ó reis de Judá e moradores de Jerusalém. Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que trarei uma calamidade sobre este lugar, e quem ouvir falar dela ficará com os ouvidos tinindo. 4Porque eles me abandonaram e profanaram este lugar, queimando nele incenso a outros deuses, que nem eles, nem os seus pais, nem os reis de Judá conheceram. E encheram este lugar de sangue de inocentes. 5Edificaram os altos de Baal, para queimarem os seus filhos no fogo em holocaustos a Baal, o que nunca lhes ordenei, nem falei, nem me passou pela mente. 6Por isso, eis que vêm dias, diz o Senhor, em que este lugar já não se chamará Tofete, nem vale de Ben-Hinom, mas o vale da Matança. 7Porque desfarei os planos de Judá e de Jerusalém neste lugar e os farei cair à espada diante de seus inimigos e pela mão dos que procuram tirar-lhes a vida; e darei os seus cadáveres como alimento às aves dos céus e aos animais selvagens. 8Porei esta cidade por objeto de horror e de vaias. Todo aquele que passar por ela ficará espantado e zombará por causa do desastre que lhe aconteceu. 9Farei com que comam a carne de seus filhos e a carne de suas filhas, e cada um comerá a carne do seu próximo, na angústia e no aperto em que ficarão com o cerco dos seus inimigos e dos que procuram tirar-lhes a vida.”

10— Depois quebre o pote à vista dos homens que foram com você 11e diga-lhes: Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Deste modo quebrarei este povo e esta cidade, como se quebra o vaso do oleiro, que não pode mais ser restaurado. Os mortos serão sepultados em Tofete, porque não haverá outro lugar para os sepultar. 12Assim farei a este lugar, diz o Senhor, e aos seus moradores; e farei com que esta cidade seja como Tofete. 13As casas de Jerusalém e as casas dos reis de Judá, sobre cujos terraços queimaram incenso a todo o exército dos céus e ofereceram libações a outros deuses, serão impuras como o lugar de Tofete.”

14Jeremias voltou de Tofete, lugar para onde o Senhor o tinha enviado para profetizar, pôs-se em pé no átrio da Casa do Senhor e disse a todo o povo:

15— Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: “Eis que trarei sobre esta cidade e sobre todos os povoados vizinhos todas as calamidades que pronunciei contra ela, porque foram teimosos e não deram ouvidos às minhas palavras.”

Jeremias 19NAAAbrir na Bíblia

Jeremias e o sacerdote Pasur

1Pasur, filho do sacerdote Imer, que era superintendente da Casa do Senhor, ouviu Jeremias profetizando estas coisas 2e por isso mandou que o profeta fosse açoitado e preso no tronco que ficava junto ao portão superior de Benjamim, na Casa do Senhor. No dia seguinte, Pasur mandou que Jeremias fosse tirado do tronco.

3Então Jeremias lhe disse:

— O Senhor mudou o seu nome de Pasur para Magor-Missabibe. 4Pois assim diz o Senhor: “Eis que farei de você um terror para você mesmo e para todos os seus amigos. Eles serão mortos à espada pelos seus inimigos, e você verá isso. Entregarei todo o povo de Judá nas mãos do rei da Babilônia, que os levará presos à Babilônia e os matará à espada. 5Também entregarei toda a riqueza desta cidade, todo o fruto do seu trabalho e todas as suas coisas preciosas; sim, entregarei todos os tesouros dos reis de Judá nas mãos de seus inimigos, os quais hão de saquear, pegar e levar tudo para a Babilônia. 6E você, Pasur, e todos os moradores da sua casa serão levados para o cativeiro. Você irá à Babilônia, onde morrerá e será sepultado, você e todos os seus amigos, aos quais você profetizou falsamente.”

Sexto lamento de Jeremias

7Tu me persuadiste, Senhor,

e eu fui persuadido.

Foste mais forte do que eu

e prevaleceste.

Sou motivo de riso o dia inteiro;

todos zombam de mim.

8Porque, sempre que falo,

tenho de gritar e clamar:

“Violência e destruição!”

Por causa da palavra do Senhor,

sou objeto de deboche

e de zombaria o tempo todo.

9Quando pensei:

“Não me lembrarei dele

e não falarei mais em seu nome”,

então isso se tornou

em meu coração como um fogo,

encerrado nos meus ossos.

Estou cansado de sofrer

e não posso mais.

10Porque ouvi a murmuração

de muitos:

“Há terror por todos os lados!

Denunciem,

e nós o denunciaremos!”

Todos os meus amigos íntimos

esperam que eu tropece

e dizem: “Talvez ele se deixe

persuadir;

então nós o venceremos

e dele nos vingaremos.”

11Mas o Senhor está comigo

como um poderoso guerreiro.

Por isso, os meus perseguidores

tropeçarão e não vencerão.

Ficarão muito envergonhados

por causa do seu fracasso;

sofrerão afronta perpétua,

que jamais será esquecida.

12Ó Senhor dos Exércitos,

que provas o justo

e vês o mais íntimo do coração,

permite que eu veja

a tua vingança contra eles,

pois te confiei a minha causa.

13Cantem ao Senhor!

Louvem o Senhor!

Pois ele livrou a vida do necessitado

das mãos dos malfeitores.

14Maldito o dia em que eu nasci!

Não seja bendito o dia

em que a minha mãe

me deu à luz!

15Maldito o homem

que deu a notícia a meu pai,

dizendo:

“Nasceu o seu filho! É um menino!”,

causando-lhe grande alegria.

16Que esse homem

seja como as cidades

que o Senhor, sem ter compaixão,

destruiu!

Que ele ouça gritos de dor

pela manhã

e alarido de guerra ao meio-dia,

17porque não me matou

no ventre materno.

Então a minha mãe teria sido

a minha sepultura,

e ela teria ficado

para sempre grávida.

18Por que saí do ventre materno

tão somente para ver

trabalho e tristeza

e para que se consumam

de vergonha os meus dias?

Jeremias 20NAAAbrir na Bíblia

Temor de Deus e felicidade no lar

Cântico de peregrinação

1Bem-aventurado

aquele que teme o Senhor

e anda nos seus caminhos!

2Você comerá

do fruto do seu trabalho,

será feliz,

e tudo irá bem com você.

3Sua esposa,

no interior de sua casa,

será como a videira frutífera;

seus filhos serão

como rebentos da oliveira

ao redor da sua mesa.

4Eis como será abençoado

o homem que teme o Senhor!

5Que o Senhor o abençoe

desde Sião,

para que você veja

a prosperidade de Jerusalém

durante os dias de sua vida,

6e veja os filhos dos seus filhos.

Paz sobre Israel!

Salmos 128NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: