Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 222

Texto(s) da Bíblia

Paulo continua a sua defesa

1Eu gostaria que vocês me suportassem um pouco mais na minha loucura. Portanto, suportem-me. 2Tenho zelo por vocês com um zelo que vem de Deus, pois eu preparei vocês para apresentá-los como virgem pura a um só esposo, que é Cristo. 3Temo que, assim como a serpente, com a sua astúcia, enganou Eva, assim também a mente de vocês seja corrompida e se afaste da simplicidade e pureza devidas a Cristo. 4Pois, se vem alguém que prega outro Jesus, diferente daquele que nós pregamos, ou se vocês aceitam um espírito diferente daquele que já receberam ou um evangelho diferente do que já aceitaram, vocês toleram isso muito bem. 5Porque suponho em nada ter sido inferior a esses “superapóstolos”. 6E, embora seja fraco no falar, não o sou no conhecimento. Em tudo e por todos os modos temos manifestado isto a vocês.

7Será que cometi algum pecado pelo fato de viver humildemente, para que vocês fossem exaltados, visto que lhes anunciei o evangelho de Deus sem cobrar nada? 8Tirei de outras igrejas, recebendo salário, para poder servir a vocês. 9E, estando entre vocês, ao passar privações, não me fiz pesado a ninguém; pois os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram o que me faltava. Em tudo, me guardei e me guardarei de ser pesado a vocês. 10Pela verdade de Cristo que está em mim, garanto que esta glória não me será tirada nas regiões da Acaia. 11Por quê? Será que é porque não amo vocês? Deus o sabe.

12Mas o que faço, isso continuarei a fazer, para não dar oportunidade àqueles que a buscam com o objetivo de serem considerados iguais a nós, naquilo em que se gloriam. 13Porque esses tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, disfarçando-se em apóstolos de Cristo. 14E não é de admirar, porque o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz. 15Portanto, não deveria surpreender que os seus próprios ministros se disfarcem em ministros de justiça. O fim deles será conforme as suas obras.

Os sofrimentos de Paulo por amor do evangelho

16Outra vez digo: ninguém pense que estou louco. Mas, se vocês pensam que sim, recebam-me como um louco, para que também eu me glorie por um instante. 17O que falo nesta confiança de gloriar-me, não o falo segundo o Senhor, mas como por loucura. 18E, visto que muitos se gloriam segundo a carne, também eu me gloriarei. 19Porque, sendo tão sábios, de boa vontade vocês toleram os loucos. 20Vocês toleram quem os escravize, quem os explore, quem os engane, quem se exalte, quem lhes dê bofetadas no rosto. 21Para minha vergonha, confesso que fomos fracos demais para isso!

Mas, naquilo em que outros têm ousadia — e volto a falar como se fosse louco — também eu a tenho. 22São hebreus? Eu também! São israelitas? Eu também! São da descendência de Abraão? Eu também! 23São ministros de Cristo? Falando como se estivesse fora de mim, afirmo que sou ainda mais: em trabalhos, muito mais; em prisões, muito mais; em açoites, sem medida; em perigos de morte, muitas vezes. 24Cinco vezes recebi dos judeus quarenta açoites menos um. 25Três vezes fui açoitado com varas. Uma vez fui apedrejado. Três vezes naufraguei. Fiquei uma noite e um dia boiando em alto mar. 26Em viagens, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de assaltantes, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; 27em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez. 28Além das coisas exteriores, ainda pesa sobre mim diariamente a preocupação com todas as igrejas. 29Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu não fique indignado?

30Se tenho de me gloriar, vou me gloriar no que diz respeito à minha fraqueza. 31O Deus e Pai do Senhor Jesus, que é bendito para sempre, sabe que não minto. 32Em Damasco, o governador nomeado pelo rei Aretas montou guarda na cidade dos damascenos, para me prender, 33mas, num grande cesto, me desceram por uma janela da muralha, e assim me livrei das mãos dele.

2Coríntios 11NAAAbrir na Bíblia

1Aconteceu que, no nono ano do reinado de Zedequias, aos dez dias do décimo mês, Nabucodonosor, rei da Babilônia, veio contra Jerusalém, ele e todo o seu exército. Sitiaram a cidade e construíram rampas de ataque ao redor dela. 2A cidade ficou sitiada até o décimo primeiro ano do reinado de Zedequias. 3Aos nove dias do quarto mês, quando a cidade se via apertada pela fome, e não havia pão para o povo da terra, 4a cidade foi arrombada. Embora os caldeus estivessem em volta da cidade, todos os homens de guerra fugiram de noite pelo caminho do portão que fica entre as duas muralhas perto do jardim do rei. Fugiram na direção do vale do Jordão, 5mas o exército dos caldeus perseguiu o rei Zedequias e o alcançou nas campinas de Jericó; e todo o exército deste se dispersou e o abandonou. 6Então Zedequias foi preso e levado ao rei da Babilônia, em Ribla, o qual lhe pronunciou a sentença. 7Mataram os filhos de Zedequias na frente dele e então lhe furaram os olhos; amarraram-no com correntes de bronze e o levaram para a Babilônia.

O cativeiro de Judá

2Cr 36.17-21; Jr 39.8-10; 52.12-30

8No sétimo dia do quinto mês, do décimo nono ano do reinado de Nabucodonosor, rei da Babilônia, Nebuzaradã, chefe da guarda e servidor do rei da Babilônia, veio a Jerusalém. 9Ele queimou a Casa do Senhor e o palácio real, bem como todas as casas de Jerusalém. Também entregou às chamas todas as construções importantes. 10Todo o exército dos caldeus que estava com o chefe da guarda derrubou as muralhas ao redor de Jerusalém. 11Nebuzaradã, o chefe da guarda, levou cativos o resto do povo que havia ficado na cidade, os desertores que se entregaram ao rei da Babilônia e o restante da população. 12Porém o chefe da guarda deixou alguns dos mais pobres da terra para serem vinhateiros e lavradores. 13Os caldeus cortaram em pedaços as colunas de bronze que estavam na Casa do Senhor, bem como os suportes e o mar de bronze que estavam na Casa do Senhor; e levaram o bronze para a Babilônia. 14Levaram também as panelas, as pás, os apagadores, os recipientes de incenso e todos os utensílios de bronze, com que se ministrava. 15O chefe da guarda levou também os braseiros, as bacias e tudo o que fosse de ouro ou de prata. 16Quanto às duas colunas, ao mar de bronze e aos suportes que Salomão havia feito para a Casa do Senhor, o peso do bronze de todos esses utensílios era incalculável. 17A altura de uma coluna era de oito metros, e sobre ela havia um capitel de bronze de um metro e trinta de altura. A obra de rede e as romãs sobre o capitel ao redor, tudo era de bronze; semelhante a esta era a outra coluna com a rede.

18O chefe da guarda também levou cativos Seraías, sumo sacerdote, Sofonias, segundo sacerdote, e os três guardas da porta. 19Da cidade ele levou um oficial, que era comandante das tropas de guerra, e cinco dos conselheiros do rei que ainda estavam na cidade, bem como o escrivão-chefe do exército, que alistava o povo da terra, e sessenta homens do povo do lugar, que estavam na cidade. 20Nebuzaradã, o chefe da guarda, levou-os ao rei da Babilônia, em Ribla. 21O rei da Babilônia os matou ali mesmo, em Ribla, na terra de Hamate. Assim Judá foi levado cativo para fora da sua terra. 22E sobre o povo que havia ficado na terra de Judá, que Nabucodonosor, rei da Babilônia, havia deixado ali, ele nomeou como governador Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã.

Ismael mata Gedalias

23Quando os capitães dos exércitos, eles e os seus soldados, ouviram que o rei da Babilônia havia nomeado Gedalias como governador, foram falar com ele em Mispa. Esses capitães eram Ismael, filho de Netanias, Joanã, filho de Careá, Seraías, filho de Tanumete, o netofatita, e Jazanias, filho do maacatita. Com eles estavam os seus soldados. 24Gedalias jurou a esses capitães e aos seus soldados, dizendo:

— Vocês não precisam ter medo dos oficiais dos caldeus. Fiquem na terra, sirvam o rei da Babilônia, e tudo irá bem com vocês.

25Porém, no sétimo mês, Ismael, filho de Netanias, filho de Elisama, que era de família real, foi até Mispa com dez homens. Eles atacaram Gedalias e o mataram. Também mataram os judeus e os caldeus que estavam com ele em Mispa. 26Então todo o povo, desde o menor até o maior, junto com os capitães das tropas, se levantaram e foram para o Egito, porque tinham medo dos caldeus.

Joaquim é libertado da prisão

Jr 52.31-34

27No trigésimo sétimo ano do cativeiro de Joaquim, rei de Judá, no dia vinte e sete do décimo segundo mês, Evil-Merodaque, rei da Babilônia, no ano em que começou a reinar, libertou do cárcere Joaquim, rei de Judá. 28Falou com ele de modo bondoso e lhe deu um lugar de mais honra do que a dos reis que estavam com ele na Babilônia. 29Permitiu que ele deixasse de usar as roupas de prisioneiro, e Joaquim passou a comer na presença dele todos os dias da sua vida. 30E da parte do rei lhe foi dada subsistência vitalícia, uma pensão diária, durante todos os dias da sua vida.

2Reis 25NAAAbrir na Bíblia

1Estarei na minha torre de vigia,

ficarei na fortaleza

e vigiarei para ver

o que Deus me dirá

e que resposta eu terei

à minha queixa.

Nova resposta de Deus

2O Senhor me respondeu e disse:

“Escreva a visão,

torne-a bem legível sobre tábuas,

para que possa ser lida

até por quem passa correndo.

3Porque a visão ainda está

para se cumprir

no tempo determinado;

ela se apressa para o fim

e não falhará.

Mesmo que pareça demorar,

espere,

porque certamente virá;

não tardará.”

4“Eis que a sua alma

está orgulhosa!

A sua alma não é reta nele;

mas o justo viverá pela sua fé.

5Assim como o vinho é enganoso,

também o arrogante

não se contém.

O seu apetite é como a sepultura;

ele é como a morte,

que nunca se farta.

Ele ajunta para si todas as nações

e congrega todos os povos.”

Cinco ais sobre os caldeus

6Não é fato que todos esses povos proferirão contra ele um provérbio, um dito em tom de zombaria? Eles dirão:

“Ai daquele que acumula

o que não é seu

— até quando? —,

e daquele que se enche

de coisas penhoradas!

7Será que não se levantarão

de repente contra você

os seus credores?

E não despertarão aqueles

que farão você tremer?

Você lhes servirá de despojo.

8Visto que você despojou

muitas nações,

todos os povos que restaram

virão despojá-lo.

Porque você derramou

muito sangue

e cometeu violência contra a terra,

contra as cidades

e contra todos os seus moradores.”

9“Ai daquele que ajunta

em sua casa

bens mal-adquiridos,

para pôr o seu ninho

num lugar bem alto,

a fim de livrar-se

das garras do mal!

10Os seus planos resultarão

em vergonha para a sua casa.

Ao destruir muitos povos,

você pecou contra a sua própria vida.

11Porque as pedras das paredes

clamarão contra você,

e as vigas do madeiramento

farão eco.”

12“Ai daquele que edifica

uma cidade com sangue

e a fundamenta na iniquidade!

13Será que não é a vontade

do Senhor dos Exércitos

que os povos trabalhem

para o fogo

e que as nações se fatiguem

em vão?

14Porque a terra se encherá

do conhecimento

da glória do Senhor,

como as águas cobrem o mar.”

15“Ai daquele que dá

ao seu companheiro

vinho misturado com o seu furor,

e que o embebeda

para lhe contemplar a nudez!

16Você ficará coberto de vergonha

em vez de honra.

Beba você também

e mostre a sua incircuncisão!

Chegará a sua vez de pegar o cálice

da mão direita do Senhor,

e a sua glória se transformará

em vergonha.

17Porque a violência

contra o Líbano

cairá sobre você,

e você ficará apavorado

por ter destruído os animais.

Porque você derramou

muito sangue

e cometeu violência contra a terra,

contra as cidades

e contra todos os seus moradores.”

18“Para que serve o ídolo,

visto que o seu artífice o esculpiu?

E de que serve a

imagem de fundição,

mestra de mentiras,

para que o artífice

confie na sua obra,

fazendo ídolos mudos?”

19“Ai daquele que diz à madeira:

‘Acorde!’

E à pedra muda: ‘Levante-se!’

Pode o ídolo ensinar?

Eis que está coberto de ouro

e de prata,

mas, no seu interior,

não há fôlego nenhum.

20O Senhor, porém,

está no seu santo templo;

cale-se diante dele toda a terra.”

Habacuque 2NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: