Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 210

Texto(s) da Bíblia

A necessidade de ordem no culto

26Que fazer, então, irmãos? Quando vocês se reúnem, um tem um salmo, outro tem um ensino, este traz uma revelação, aquele fala em línguas, e ainda outro faz a interpretação. Que tudo seja feito para edificação. 27No caso de alguém falar em línguas, que não sejam mais do que dois ou, quando muito, três, e isto sucessivamente, e haja alguém que interprete. 28Mas, não havendo quem interprete, fique calado na igreja, falando consigo mesmo e com Deus. 29Tratando-se de profetas, falem apenas dois ou três, e os outros julguem. 30Se, porém, vier uma revelação a alguém que esteja sentado, cale-se o primeiro. 31Porque todos poderão profetizar, um após outro, para que todos aprendam e sejam consolados. 32Os espíritos dos profetas estão sujeitos aos próprios profetas, 33porque Deus não é Deus de confusão, e sim de paz.

Como em todas as igrejas dos santos, 34que as mulheres se conservem caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas, como também a lei o determina. 35Se, porém, querem aprender alguma coisa, perguntem em casa ao seu próprio marido; porque para a mulher é vergonhoso falar na igreja. 36Por acaso a palavra de Deus se originou no meio de vocês? Ou será que ela veio exclusivamente para vocês?

37Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça que é mandamento do Senhor o que estou escrevendo para vocês. 38E, se alguém o ignorar, será ignorado.

39Portanto, meus irmãos, procurem com zelo o dom de profetizar e não proíbam que se fale em línguas. 40Tudo, porém, seja feito com decência e ordem.

1Coríntios 14:26-40NAAAbrir na Bíblia

Jeú é ungido rei de Israel

1Então o profeta Eliseu chamou um dos discípulos dos profetas e lhe disse:

— Prepare-se, leve com você este vaso de azeite e vá até Ramote-Gileade. 2Quando chegar lá, procure Jeú, filho de Josafá, filho de Ninsi. Entre no lugar onde ele estiver, peça que ele se levante do meio de seus companheiros e leve-o para uma câmara interior. 3Pegue o vaso de azeite, derrame o azeite sobre a cabeça dele e diga: Assim diz o Senhor: “Eu o ungi para ser rei sobre Israel.” Depois, abra a porta e fuja depressa.

4O rapaz, o jovem profeta, foi até Ramote-Gileade. 5Quando chegou lá, eis que os capitães do exército estavam reunidos. Ele disse:

— Capitão, tenho uma mensagem para o senhor.

Ao que Jeú perguntou:

— Para qual de nós?

O rapaz respondeu:

— Para o senhor, capitão!

6Então Jeú se levantou e entrou na casa. O jovem derramou o azeite sobre a cabeça de Jeú e lhe disse:

— Assim diz o Senhor, Deus de Israel: “Eu o ungi para ser rei sobre o povo do Senhor, sobre Israel. 7Você porá fim à casa de Acabe, seu senhor, para que eu vingue da mão de Jezabel o sangue de meus servos, os profetas, e o sangue de todos os servos do Senhor. 8Toda a casa de Acabe perecerá. Eliminarei de Acabe todos do sexo masculino, quer escravo, quer livre, em Israel. 9Porque farei com a casa de Acabe o mesmo que fiz com a casa de Jeroboão, filho de Nebate, e com a casa de Baasa, filho de Aías. 10Os cães devorarão Jezabel no campo de Jezreel; não haverá quem a sepulte.”

Dito isto, abriu a porta e fugiu.

11Jeú saiu e voltou para junto dos outros servos de seu senhor, que lhe perguntaram:

— Está tudo bem? Por que esse louco veio falar com você?

Ele respondeu:

— Vocês conhecem esse homem e sabem as coisas que ele anda dizendo.

12Mas eles disseram:

— É mentira! Por favor, conte-nos o que ele disse.

Então Jeú disse:

— Assim e assim me falou, a saber: Assim diz o Senhor: “Eu o ungi para ser rei sobre Israel.”

13Então eles se apressaram e, tomando cada um o seu manto, os puseram debaixo dele, sobre os degraus, e tocaram a trombeta, e disseram:

— Jeú é rei!

Jeú mata Jorão e Acazias

14Assim, Jeú, filho de Josafá, filho de Ninsi, conspirou contra Jorão.

Ora, Jorão tinha estado em Ramote-Gileade, ele e todo o Israel, para defendê-la de Hazael, rei da Síria. 15Porém o rei Jorão voltou a Jezreel para se curar dos ferimentos que os sírios lhe haviam causado, quando lutou contra Hazael, rei da Síria. Jeú disse aos demais capitães do exército:

— Se é da vontade de vocês, que ninguém saia escondido da cidade, para ir anunciar isto em Jezreel.

16Então Jeú subiu num carro de guerra e foi para Jezreel, porque Jorão estava de cama ali. Também Acazias, rei de Judá, tinha ido visitar Jorão.

17A sentinela que estava na torre de Jezreel viu a tropa de Jeú, que se aproximava, e disse:

— Vejo uma tropa.

Jorão disse:

— Chame um cavaleiro e diga que vá ao encontro deles, para perguntar: “Vocês vêm em paz?”

18O cavaleiro foi ao encontro de Jeú e disse:

— Assim diz o rei: “Vocês vêm em paz?”

Jeú respondeu:

— O que você tem a ver com a paz? Passe para trás de mim.

A sentinela deu aviso, dizendo:

— O mensageiro chegou até eles, mas não está voltando.

19Então o rei Jorão mandou outro cavaleiro. Quando ele chegou até eles, disse:

— Assim diz o rei: “Vocês vêm em paz?”

Jeú respondeu:

— O que você tem a ver com a paz? Passe para trás de mim.

20A sentinela deu aviso, dizendo:

— Também este chegou até eles, mas não está voltando. E o guiar do carro parece como o de Jeú, filho de Ninsi, porque ele está guiando como um louco.

21Jorão disse:

— Preparem o meu carro de guerra!

E eles o prepararam. Jorão, rei de Israel, saiu, e Acazias, rei de Judá, foi com ele, cada um em seu carro de guerra. Foram ao encontro de Jeú, e o acharam no campo de Nabote, o jezreelita. 22Ao ver Jeú, o rei Jorão perguntou:

— Jeú, você vem em paz?

Ele respondeu:

— Que paz, se ainda continuam as prostituições de sua mãe Jezabel e as suas muitas feitiçarias?

23Então Jorão deu meia-volta e fugiu, gritando para Acazias:

— É uma traição, Acazias!

24Mas Jeú entesou o seu arco com toda a força e atingiu Jorão entre os ombros; a flecha atravessou o coração, e ele caiu morto no seu carro de guerra.

25Então Jeú disse a Bidcar, seu capitão:

— Levante-o e jogue-o no campo que era de Nabote, o jezreelita. Lembre-se de que, quando eu e você, juntos, vínhamos andando a cavalo atrás de Acabe, o pai de Jorão, o Senhor Deus pronunciou contra ele esta sentença: 26“Tão certo como vi ontem à tarde o sangue de Nabote e o sangue de seus filhos”, diz o Senhor, “assim neste campo eu darei a retribuição que você merece”, diz o Senhor. Agora, pois, pegue-o e jogue-o neste campo, segundo a palavra do Senhor.

27À vista disto, Acazias, rei de Judá, fugiu pelo caminho de Bete-Hagã. Mas Jeú o perseguiu e disse:

— Matem também a este!

E eles o atingiram dentro do carro de guerra, na subida de Gur, perto de Ibleão. Acazias fugiu para Megido, onde morreu. 28Os servos dele o levaram, num carro, para Jerusalém e o sepultaram no seu túmulo junto a seus pais, na Cidade de Davi. 29Acazias havia começado a reinar sobre Judá no décimo primeiro ano do reinado de Jorão, filho de Acabe.

A morte de Jezabel

30Jeú chegou a Jezreel, e Jezabel ficou sabendo disso. Então ela se pintou em volta dos olhos, enfeitou a cabeça e olhou pela janela. 31Quando Jeú entrou pelo portão do palácio, ela gritou:

— Correu tudo bem com Zinri, o assassino do seu senhor?

32Jeú ergueu o rosto, olhou para a janela e perguntou:

— Quem está do meu lado? Quem?

E dois ou três oficiais olharam para ele. 33Então ele disse:

— Joguem-na pela janela!

E eles a jogaram. O sangue dela salpicou a parede e os cavalos, e Jeú a atropelou.

34Jeú entrou no palácio, comeu e bebeu. Depois disse:

— Tomem conta daquela maldita e sepultem o corpo, porque ela é filha de rei.

35Mas os que foram sepultá-la não acharam dela nada mais do que a caveira, os pés e as palmas das mãos. 36Então voltaram e contaram isso a Jeú. Ele disse:

— Esta é a palavra do Senhor, que ele falou por meio de Elias, o tesbita, seu servo, dizendo: “No campo de Jezreel, os cães comerão a carne de Jezabel. 37O cadáver de Jezabel será como esterco sobre a terra no campo de Jezreel, de maneira que ninguém poderá dizer: ‘Esta é Jezabel.’”

2Reis 9NAAAbrir na Bíblia

A raiva de Jonas e a misericórdia de Deus

1Mas Jonas ficou muito aborrecido e com raiva. 2Ele orou ao Senhor e disse:

— Ah! Senhor! Não foi isso que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que tu és Deus bondoso e compassivo, tardio em irar-se e grande em misericórdia, e que mudas de ideia quanto ao mal que anunciaste. 3Agora, Senhor, peço que me tires a vida, porque para mim é melhor morrer do que viver.

4E o Senhor disse:

— Você acha que é razoável essa sua raiva?

5Então Jonas saiu da cidade e sentou-se num lugar a leste da mesma. Ali construiu um abrigo, sentou-se na sombra, para ver o que aconteceria com a cidade.

6Então o Senhor Deus fez crescer uma planta por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de o livrar do seu desconforto. E Jonas ficou muito contente por causa da planta. 7Mas no dia seguinte, ao amanhecer, Deus enviou um verme, que atacou a planta, e ela secou. 8Quando o sol nasceu, Deus fez soprar um vento leste muito quente. O sol bateu na cabeça de Jonas, de maneira que ele quase desmaiou. Então pediu para morrer, dizendo:

— Para mim é melhor morrer do que viver!

9Então Deus perguntou a Jonas:

— Você acha que é razoável essa sua raiva por causa da planta?

Jonas respondeu:

— É tão razoável que até quero morrer!

10E o Senhor disse:

— Você tem compaixão da planta que não lhe custou nenhum trabalho. Você não a fez crescer. Numa noite ela nasceu e na noite seguinte desapareceu. 11E você não acha que eu deveria ter muito mais compaixão da grande cidade de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem distinguir entre a mão direita e a mão esquerda, e também muitos animais?

Jonas 4NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: