Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 197

Texto(s) da Bíblia

Ministros de Cristo

1Assim, pois, importa que todos nos considerem como ministros de Cristo e encarregados dos mistérios de Deus. 2Ora, além disso, o que se requer destes encarregados é que cada um deles seja encontrado fiel. 3Mas a mim pouco importa ser julgado por vocês ou por um tribunal humano; nem eu julgo a mim mesmo. 4Porque a consciência não me acusa de nada. Mas nem por isso me dou por justificado, pois quem me julga é o Senhor. 5Portanto, não julguem nada antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações. E então cada um receberá o seu louvor da parte de Deus.

6Meus irmãos, apliquei estas coisas figuradamente a mim mesmo e a Apolo, por causa de vocês, para que por nosso exemplo vocês aprendam isto: “Não ultrapassem o que está escrito”, para que ninguém se encha de orgulho a favor de um em prejuízo de outro. 7Pois quem é que faz com que você sobressaia? E o que é que você tem que não tenha recebido? E, se o recebeu, por que se gloria, como se não o tivesse recebido?

8Vocês já estão fartos! Já são ricos! Chegaram a reinar sem nós! Sim, quem dera que vocês fossem reis, para que também nós viéssemos a reinar com vocês! 9Porque me parece que Deus pôs a nós, os apóstolos, em último lugar, como se fôssemos condenados à morte. Porque nos tornamos espetáculo para o mundo, tanto para os anjos como para os seres humanos. 10Nós somos loucos por causa de Cristo, e vocês são sábios em Cristo. Nós somos fracos, e vocês são fortes; vocês são honrados, e nós somos desprezados. 11Até a presente hora, sofremos fome, sede e nudez; somos esbofeteados e não temos morada certa; 12e nos afadigamos, trabalhando com as nossas próprias mãos. Quando somos insultados, bendizemos; quando somos perseguidos, suportamos; 13quando somos caluniados, procuramos conciliação. Até agora, temos chegado a ser considerados lixo do mundo, escória de todos.

14Não escrevo estas coisas para que vocês fiquem envergonhados; pelo contrário, para admoestá-los como a meus filhos amados. 15Porque, ainda que vocês tivessem milhares de instrutores em Cristo, não teriam muitos pais, pois eu gerei vocês em Cristo Jesus, pelo evangelho. 16Portanto, eu peço a vocês que sejam meus imitadores. 17Por esta causa, eu enviei até vocês Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual fará com que vocês se lembrem dos meus caminhos em Cristo Jesus, como, por toda parte, ensino em cada igreja.

18Alguns de vocês se encheram de orgulho, como se eu não fosse mais visitá-los. 19Mas, em breve, se o Senhor quiser, irei visitá-los, e então conhecerei não a palavra, mas o poder desses orgulhosos. 20Porque o Reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder. 21O que vocês preferem? Que eu vá até aí com um chicote ou com amor e espírito de mansidão?

1Coríntios 4NAAAbrir na Bíblia

Elias prediz grande seca e é sustentado por corvos

1Então Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe:

— Tão certo como vive o Senhor, Deus de Israel, a quem eu sirvo, não haverá orvalho nem chuva nos próximos anos, a não ser quando eu disser.

2Então a palavra do Senhor veio a Elias, dizendo:

3— Saia daqui, vá para o leste e esconda-se junto ao ribeiro de Querite, nas imediações do Jordão. 4Você beberá a água do ribeiro; e eu ordenei aos corvos que sustentem você naquele lugar.

5Elias foi e fez segundo a palavra do Senhor. Retirou-se e ficou morando junto ao ribeiro de Querite, nas imediações do Jordão. 6Os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã, bem como pão e carne ao anoitecer; e ele bebia a água do ribeiro. 7Mas, passados alguns dias, o ribeiro secou, porque não chovia sobre a terra.

Elias e a viúva de Sarepta

8Então a palavra do Senhor veio a Elias, dizendo:

9— Levante-se e vá a Sarepta, que pertence a Sidom, e fique por lá. Ali ordenei a uma viúva que dê comida para você.

10Então ele se levantou e foi a Sarepta. Chegando ao portão da cidade, encontrou uma viúva que estava apanhando lenha. Ele a chamou e lhe disse:

— Por favor, traga-me um pouco de água numa vasilha para que eu possa beber.

11Quando ela já estava indo buscar a água, Elias a chamou e lhe disse:

— Traga-me também um bocado de pão, por favor.

12Porém ela respondeu:

— Tão certo como vive o Senhor, seu Deus, não tenho nenhum pão assado. Tenho apenas um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite num jarro. E, como você pode ver, apanhei dois pedaços de lenha e vou preparar esse resto de comida para mim e para o meu filho. Vamos comer e depois morreremos de fome.

13Elias disse a ela:

— Não tenha medo. Vá e faça o que você disse. Mas primeiro faça um pãozinho com o que você tem e traga-o para mim. Depois, prepare o resto para você e para o seu filho. 14Porque assim diz o Senhor, Deus de Israel: “A farinha da panela não acabará, e o azeite do jarro não faltará, até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a terra.”

15A viúva foi e fez segundo a palavra de Elias. Assim, comeram ele, ela e a sua casa durante muitos dias. 16A farinha da panela não acabou, e o azeite do jarro não faltou, segundo a palavra do Senhor, anunciada por meio de Elias.

17Depois disto, o filho da mulher, dona da casa, adoeceu. E a doença dele se agravou tanto, que ele morreu. 18Então a mulher disse a Elias:

— O que foi que eu fiz a você, homem de Deus? Você veio aqui para trazer à memória a minha iniquidade e matar o meu filho?

19Elias respondeu:

— Dê-me o seu filho.

Ele o tomou dos braços dela e o levou para cima, ao quarto, onde ele mesmo se hospedava, e o deitou em sua cama. 20Então clamou ao Senhor e disse:

— Ó Senhor, meu Deus, por que afligiste também esta viúva, com quem me hospedo, matando o filho dela?

21E, estendendo-se três vezes sobre o menino, clamou ao Senhor e disse:

— Ó Senhor, meu Deus, peço-te que restituas a vida a este menino!

22O Senhor atendeu à voz de Elias, a vida foi restituída ao menino, e ele reviveu. 23Elias tomou o menino e o levou do quarto até a casa; entregou-o à mãe dele e disse:

— Veja! O seu filho está vivo.

24Então a mulher disse a Elias:

— Agora eu sei que você é um homem de Deus e que a palavra do Senhor na sua boca é verdade.

1Reis 17NAAAbrir na Bíblia

1Palavras que, em visão, vieram a Amós, um pastor da cidade de Tecoa, a respeito de Israel. Isso aconteceu nos dias de Uzias, rei de Judá, e nos dias de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel, dois anos antes do terremoto. 2Amós disse:

“O Senhor rugirá de Sião

e de Jerusalém fará ouvir a sua voz.

Os campos dos pastores

estarão de luto,

e o alto do Carmelo secará.”

Ameaças contra diversas nações

Síria

3Assim diz o Senhor:

“Por três transgressões

de Damasco,

sim, por causa de quatro,

não suspenderei o castigo.

Porque passaram

um instrumento de trilhar

com pontas de ferro sobre Gileade.

4Por isso, porei fogo

à casa de Hazael,

fogo que consumirá

as fortalezas de Ben-Hadade.

5Quebrarei os ferrolhos

de Damasco

e eliminarei o morador

de Biqueate-Áven

e o que tem o cetro de Bete-Éden.

O povo da Síria será levado

em cativeiro a Quir”,

diz o Senhor.

Filístia

6Assim diz o Senhor:

“Por três transgressões de Gaza,

sim, por causa de quatro,

não suspenderei o castigo.

Porque levaram em cativeiro

todo um povo,

para entregá-lo a Edom.

7Por isso, porei fogo

nas muralhas de Gaza,

fogo que consumirá

as suas fortalezas.

8Eliminarei o morador de Asdode

e o que tem o cetro de Asquelom.

Voltarei a minha mão

contra Ecrom,

e o resto dos filisteus perecerá”,

diz o Senhor Deus.

Tiro

9Assim diz o Senhor:

“Por três transgressões de Tiro,

sim, por causa de quatro,

não suspenderei o castigo.

Porque levaram em cativeiro

todo um povo,

para entregá-lo a Edom

e não se lembraram

da aliança de irmãos.

10Por isso, porei fogo

nas muralhas de Tiro,

fogo que consumirá

as suas fortalezas.”

Edom

11Assim diz o Senhor:

“Por três transgressões de Edom,

sim, por causa de quatro,

não suspenderei o castigo.

Porque perseguiu o seu irmão

com a espada

e não teve nenhuma compaixão dele.

A sua ira não cessou

de despedaçar,

e conservou a sua indignação

para sempre.

12Por isso, porei fogo em Temã,

fogo que consumirá

as fortalezas de Bozra.”

Amom

13Assim diz o Senhor:

“Por três transgressões

dos filhos de Amom,

sim, por causa de quatro,

não suspenderei o castigo.

Porque rasgaram o ventre

das grávidas

da região de Gileade,

para ampliarem as suas fronteiras.

14Por isso, porei fogo

nas muralhas de Rabá,

fogo que consumirá

as suas fortalezas,

com alarido no dia da batalha,

com turbilhão

no dia da tempestade.

15O seu rei irá para o cativeiro,

ele e os seus príncipes com ele”,

diz o Senhor.

Amós 1NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: