Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 157

Texto(s) da Bíblia

A bondade de Deus para com todos

25Porque não quero, irmãos, que vocês ignorem este mistério, para que não fiquem pensando que são sábios: veio um endurecimento em parte a Israel, até que tenha entrado a plenitude dos gentios. 26E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito:

“O Libertador virá de Sião

e afastará de Jacó as impiedades.

27Esta é a minha aliança com eles,

quando eu tirar os seus pecados.”

28Quanto ao evangelho, eles são inimigos por causa de vocês; mas quanto à eleição, amados por causa dos patriarcas; 29porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis. 30Porque assim como no passado vocês foram desobedientes a Deus, mas agora alcançaram misericórdia à vista da desobediência deles, 31assim também estes agora foram desobedientes, para que também eles alcancem misericórdia, à vista da que foi concedida a vocês. 32Porque Deus encerrou todos na desobediência, a fim de mostrar a sua misericórdia a todos.

Louvor a Deus

33Ó profundidade da riqueza,

tanto da sabedoria como

do conhecimento de Deus!

Quão inexplicáveis são os seus juízos,

e quão insondáveis são

os seus caminhos!

34“Pois quem conheceu

a mente do Senhor?

Ou quem foi o seu conselheiro?

35Ou quem primeiro deu

alguma coisa a Deus

para que isso lhe seja restituído?”

36Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre. Amém!

Romanos 11:25-36NAAAbrir na Bíblia

Davi vai para junto de Aimeleque

1Então Davi foi até Nobe, ao sacerdote Aimeleque. Aimeleque, tremendo, saiu ao encontro de Davi e perguntou:

— Por que você está sozinho e ninguém veio com você?

2Davi respondeu ao sacerdote Aimeleque:

— O rei me deu uma ordem e me disse que ninguém deveria saber por que ele me enviou e qual é a tarefa de que me incumbiu. Quanto aos meus soldados, combinei que me encontrassem em tal e tal lugar. 3Agora, o que você tem à mão? Dê-me cinco pães ou o que puder encontrar.

4O sacerdote respondeu a Davi, dizendo:

— Não tenho pão comum à mão. Há, porém, pão sagrado, se ao menos os seus soldados se abstiveram das mulheres.

5Davi respondeu ao sacerdote:

— Sim, como sempre, quando saio à campanha, foram-nos vedadas as mulheres, e o corpo dos soldados está puro. Se isso acontece em viagem comum, quanto mais serão puros hoje!

6Então o sacerdote deu a Davi o pão sagrado, porque não havia ali outro, a não ser os pães da proposição, que tinham sido tirados de diante do Senhor, quando foram trocados, no devido dia, por pão quente.

7Acontece que estava ali, naquele dia, um dos servos de Saul, detido diante do Senhor, cujo nome era Doegue, edomita, o chefe dos pastores de Saul.

8Davi disse a Aimeleque:

— Você tem aqui à mão uma lança ou uma espada? Eu não trouxe comigo nem a minha espada nem as minhas armas, porque a ordem do rei era urgente.

9O sacerdote respondeu:

— A espada de Golias, o filisteu, a quem você matou no vale de Elá, está aqui, enrolada num pano atrás da estola sacerdotal. Se quiser levá-la, leve-a, porque não há outra aqui, a não ser essa.

Davi disse:

— Não há outra semelhante; dê-me essa espada.

Davi foge de Saul para Gate

10Naquele dia, Davi se levantou e fugiu de Saul. Ele foi procurar Aquis, rei de Gate. 11Porém os servos de Aquis lhe disseram:

— Este não é Davi, o rei da terra? Não é a respeito dele que se cantava nas danças, dizendo:

“Saul matou os seus milhares,

porém Davi, os seus dez milhares”?

12Davi guardou essas palavras no coração e teve muito medo de Aquis, rei de Gate. 13Por isso mudou o seu comportamento diante deles, fingindo-se de louco nas mãos deles. Fazia riscos nos batentes dos portões e deixava escorrer saliva pela barba. 14Então Aquis disse aos seus servos:

— Vocês estão vendo que este homem está louco. Por que o trouxeram para cá? 15Será que estou com falta de doidos, para que vocês me trouxessem este para fazer doidices diante de mim? Devo deixar que este entre em minha casa?

1Samuel 21NAAAbrir na Bíblia

Davi se esconde em Adulão e em Moabe

1Davi saiu daquele lugar e se refugiou na caverna de Adulão. Quando os seus irmãos e toda a casa de seu pai souberam disso, foram ficar com ele. 2Ajuntaram-se a ele todos os homens que estavam em dificuldades, os que tinham dívidas, e todos os amargurados de espírito, e Davi se tornou o chefe deles. E havia com ele uns quatrocentos homens.

3Daquele lugar Davi foi a Mispa, em Moabe, e disse ao rei de Moabe:

— Deixe que o meu pai e a minha mãe fiquem com vocês, até que eu saiba o que Deus vai fazer de mim.

4Davi levou-os ao rei de Moabe, e eles moraram com ele durante todo o tempo em que Davi esteve naquele lugar seguro. 5Porém o profeta Gade disse a Davi:

— Não fique neste lugar seguro; vá e entre na terra de Judá.

Então Davi saiu e foi para o bosque de Herete.

Saul mata todos os sacerdotes de Nobe

6Saul ficou sabendo que Davi e os homens que o acompanhavam foram descobertos. Saul se encontrava em Gibeá, debaixo de um arvoredo, numa colina, com a sua lança na mão, e todos os seus servos estavam com ele. 7Saul disse aos servos que o rodeavam:

— Escutem, filhos de Benjamim! Será que o filho de Jessé dará também a todos vocês terras e vinhas e fará de todos vocês chefes de milhares e chefes de centenas, 8para que todos vocês tenham conspirado contra mim? Não houve ninguém que me avisasse que o meu filho fez aliança com o filho de Jessé. Não há nenhum de vocês que tenha pena de mim e me conte que o meu filho instigou contra mim o meu servo, para me armar ciladas, como se vê neste dia.

9Então Doegue, o edomita, que também estava com os servos de Saul, disse:

— Eu vi o filho de Jessé chegar a Nobe, para falar com Aimeleque, filho de Aitube. 10A pedido dele, Aimeleque consultou o Senhor. Também lhe deu mantimento e a espada de Golias, o filisteu.

11Então o rei mandou chamar o sacerdote Aimeleque, filho de Aitube, e toda a casa de seu pai, a saber, os sacerdotes que estavam em Nobe. E todos eles vieram ao rei. 12Saul disse:

— Escute, filho de Aitube!

Este respondeu:

— Eis-me aqui, meu senhor!

13Então Saul lhe disse:

— Por que você conspirou contra mim, você e o filho de Jessé? Pois você lhe deu pão e espada e consultou Deus a favor dele, para que se levantasse contra mim e me armasse ciladas, como hoje se vê.

14Aimeleque respondeu ao rei:

— E quem, entre todos os seus servos, é tão fiel quanto Davi, o genro do rei, chefe da sua guarda pessoal e honrado na sua casa? 15Por acaso foi essa a primeira vez que consultei Deus em favor dele? Não! Que o rei jamais acuse este seu servo, nem ninguém da casa de meu pai, pois este seu servo de nada soube de tudo isso, nem muito nem pouco.

16O rei respondeu:

— Aimeleque, você certamente morrerá, você e toda a casa de seu pai.

17Então o rei disse aos guardas que o rodeavam:

— Voltem-se e matem os sacerdotes do Senhor, porque também estão de mãos dadas com Davi e porque souberam que fugiu e não me disseram nada.

Porém os servos do rei não quiseram estender as mãos contra os sacerdotes do Senhor. 18Então o rei disse a Doegue:

— Volte-se você e mate os sacerdotes.

Então Doegue, o edomita, se voltou e investiu contra os sacerdotes. Naquele dia ele matou oitenta e cinco homens que vestiam estola sacerdotal de linho. 19Também a Nobe, a cidade desses sacerdotes, passou a fio de espada. Matou homens e mulheres, meninos e crianças de peito, bois, jumentos e ovelhas.

Abiatar refugia-se com Davi

20Porém dos filhos de Aimeleque, filho de Aitube, um só, cujo nome era Abiatar, se salvou e fugiu para Davi. 21Abiatar anunciou a Davi que Saul tinha matado os sacerdotes do Senhor. 22Então Davi disse a Abiatar:

— Naquele dia, quando vi que Doegue, o edomita, estava ali, eu sabia que ele não deixaria de contar tudo a Saul. Eu fui a causa da morte de todas as pessoas da casa de seu pai. 23Fique comigo, não tenha medo, porque quem procura a minha morte procura também a sua; mas comigo você estará a salvo.

1Samuel 22NAAAbrir na Bíblia

Cântico de louvor e gratidão

Ao mestre de canto. Cântico. Salmo

1Aclamem a Deus, todas as terras!

2Cantem louvores

à glória do seu nome,

deem glória ao seu louvor.

3Digam isto a Deus:

“Que tremendos

são os teus feitos!

Pela grandeza do teu poder,

a ti se mostram submissos

os teus inimigos.

4Toda a terra se prostra

diante de ti,

e canta louvores a ti;

canta louvores ao teu nome.”

5Venham e vejam

as obras de Deus:

tremendos feitos para com

os filhos dos homens!

6Transformou o mar em terra seca;

eles atravessaram o rio a pé;

ali, nos alegramos nele.

7Ele, em seu poder,

governa eternamente;

os seus olhos vigiam as nações.

Não se exaltem os rebeldes!

8Bendigam, ó povos,

o nosso Deus;

façam ouvir a voz do seu louvor.

9É ele quem preserva com vida

a nossa alma

e não permite que resvalem

os nossos pés.

10Pois tu, ó Deus, nos provaste;

tu nos refinaste

como se faz com a prata.

11Tu nos deixaste cair

na armadilha;

puseste uma pesada carga

nas nossas costas;

12fizeste com que os nossos inimigos

cavalgassem

sobre a nossa cabeça;

passamos pelo fogo e pela água;

porém, afinal, nos trouxeste

para um lugar espaçoso.

13Entrarei na tua casa

com holocaustos;

a ti pagarei os meus votos,

14que os meus lábios fizeram,

e que, no dia da angústia,

a minha boca prometeu.

15Oferecerei a ti holocaustos

de animais gordos,

com aroma de carneiros;

oferecerei novilhos e cabritos.

16Venham e escutem, todos vocês

que temem a Deus,

e eu contarei o que ele tem feito

por minha alma.

17A ele clamei com a boca;

com a língua o exaltei.

18Se, no coração, eu tivesse

contemplado iniquidade,

o Senhor não teria me ouvido.

19Entretanto, Deus me ouviu

e atendeu a voz da minha oração.

20Bendito seja Deus,

que não rejeitou

a minha oração,

nem afastou de mim a sua graça.

Salmos 66NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: