Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 153

Texto(s) da Bíblia

A vida no Espírito

1Agora, pois, já não existe nenhuma condenação para os que estão em Cristo Jesus. 2Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, livrou você da lei do pecado e da morte. 3Porque aquilo que a lei não podia fazer, por causa da fraqueza da carne, isso Deus fez, enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no que diz respeito ao pecado. E assim Deus condenou o pecado na carne, 4a fim de que a exigência da lei se cumprisse em nós, que não vivemos segundo a carne, mas segundo o Espírito. 5Os que vivem segundo a carne se inclinam para as coisas da carne, mas os que vivem segundo o Espírito se inclinam para as coisas do Espírito. 6Pois a inclinação da carne é morte, mas a do Espírito é vida e paz. 7Porque a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeita à lei de Deus, nem mesmo pode estar. 8Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.

9Vocês, porém, não estão na carne, mas no Espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vocês. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. 10Se, porém, Cristo está em vocês, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o Espírito é vida, por causa da justiça. 11Se em vocês habita o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou Cristo dentre os mortos vivificará também o corpo mortal de vocês, por meio do seu Espírito, que habita em vocês.

Filhos e herdeiros

12Assim, pois, irmãos, somos devedores, não à carne, como se estivéssemos obrigados a viver segundo a carne. 13Porque, se vocês viverem segundo a carne, caminharão para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificarem os feitos do corpo, certamente viverão. 14Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. 15Porque vocês não receberam um espírito de escravidão, para viverem outra vez atemorizados, mas receberam o Espírito de adoção, por meio do qual clamamos: “Aba, Pai.” 16O próprio Espírito confirma ao nosso espírito que somos filhos de Deus. 17E, se somos filhos, somos também herdeiros; herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo, se com ele sofremos, para que também com ele sejamos glorificados.

Os sofrimentos do presente e a glória futura

18Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. 19A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. 20Pois a criação está sujeita à vaidade, não por sua própria vontade, mas por causa daquele que a sujeitou, 21na esperança de que a própria criação será libertada do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. 22Porque sabemos que toda a criação a um só tempo geme e suporta angústias até agora. 23E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. 24Porque na esperança fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança. Pois quem espera o que está vendo? 25Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos.

A intercessão do Espírito

26Da mesma maneira, também o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza. Porque não sabemos orar como convém, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. 27E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus.

28Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. 29Pois aqueles que Deus de antemão conheceu ele também predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. 30E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.

Nada nos separa do amor de Deus

31Que diremos, então, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? 32Aquele que não poupou o seu próprio Filho, mas por todos nós o entregou, será que não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? 33Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. 34Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu, ou melhor, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. 35Quem nos separará do amor de Cristo? Será a tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo ou a espada? 36Como está escrito:

“Por amor de ti, somos entregues

à morte continuamente;

fomos considerados como

ovelhas para o matadouro.”

37Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. 38Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, 39nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Romanos 8NAAAbrir na Bíblia

Davi e Golias

1Os filisteus reuniram as suas tropas para a guerra em Socó, que fica em Judá. Eles acamparam entre Socó e Azeca, em Efes-Damim. 2Saul e os homens de Israel se reuniram e acamparam no vale de Elá, e ali ordenaram a batalha contra os filisteus. 3Os filisteus estavam num monte e os israelitas estavam no outro monte, ficando o vale no meio deles.

4Então do arraial dos filisteus saiu um guerreiro chamado Golias. Ele era da cidade de Gate e tinha quase três metros de altura. 5Trazia na cabeça um capacete de bronze e vestia uma couraça de escamas de bronze, que pesava uns sessenta quilos. 6Trazia caneleiras de bronze nas pernas e um dardo de bronze sobre os ombros. 7A haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança era de ferro e pesava mais de sete quilos. E diante dele ia o escudeiro. 8Golias parou e gritou para as tropas de Israel:

— Para que vocês saíram para formar a linha de batalha? Não sou eu filisteu, e vocês, servos de Saul? Escolham entre vocês um homem que venha lutar comigo. 9Se ele puder lutar comigo e me matar, seremos servos de vocês. Mas, se eu o vencer e o matar, vocês serão nossos servos e nos servirão.

10E o filisteu continuou:

— Hoje eu desafio as tropas de Israel. Deem-me um homem, para que lute comigo.

11Quando Saul e todo o Israel ouviram estas palavras do filisteu, ficaram assustados e com muito medo.

12Davi era filho daquele efrateu de Belém de Judá cujo nome era Jessé e que tinha oito filhos. Nos dias de Saul, Jessé já era bastante idoso entre os homens. 13Os três filhos mais velhos de Jessé tinham ido com Saul para a guerra. Esses três, que tinham ido para a guerra, se chamavam Eliabe, que era o primogênito; Abinadabe, que era o segundo; e Samá, que era o terceiro. 14Davi era o mais moço; só os três mais velhos seguiram Saul. 15Davi, porém, ia a Saul e voltava, para apascentar as ovelhas de seu pai, em Belém.

16O filisteu vinha de manhã e de tarde, apresentando-se durante quarenta dias.

17Jessé disse a Davi, seu filho:

— Peço que você leve para os seus irmãos uma medida deste trigo tostado e estes dez pães. Corra e leve isso para os seus irmãos, no acampamento. 18Porém estes dez queijos, leve-os para o comandante de mil. Veja como os seus irmãos estão passando e traga uma prova de que estão bem. 19Saul, eles e todos os homens de Israel estão no vale de Elá, lutando contra os filisteus.

20No dia seguinte, Davi se levantou de madrugada, deixou as ovelhas com um guarda, carregou o que havia sido preparado e partiu, como Jessé lhe havia ordenado. Chegou ao acampamento quando as tropas estavam saindo para colocar-se em ordem de combate e, aos gritos, chamavam para a batalha. 21Os israelitas e filisteus se puseram em ordem, fileira contra fileira.

22Davi deixou o que havia trazido aos cuidados do guarda da bagagem e correu para a batalha. Quando chegou lá, perguntou a seus irmãos se estavam bem. 23Enquanto Davi ainda falava com eles, eis que vinha subindo do exército dos filisteus o guerreiro, cujo nome era Golias, o filisteu de Gate. E falou as mesmas coisas que havia falado anteriormente. E Davi escutou.

24Todos os israelitas, vendo aquele homem, fugiam dele, com muito medo. 25E diziam uns aos outros:

— Vocês viram aquele homem? Ele veio para afrontar Israel. O rei dará muitas riquezas para quem matar aquele homem. Também lhe dará a filha em casamento, e à casa de seu pai isentará de impostos em Israel.

26Então Davi perguntou aos homens que estavam perto dele:

— O que será dado ao homem que matar esse filisteu e livrar Israel de tal afronta? Quem é esse filisteu incircunciso para afrontar os exércitos do Deus vivo?

27E o povo lhe repetiu as mesmas palavras, dizendo:

— É isso que será dado ao homem que o matar.

28Eliabe, o irmão mais velho, ouviu Davi falando com aqueles homens. Ele ficou irado com Davi e disse:

— Por que você veio para cá? E com quem você deixou aquelas poucas ovelhas no deserto? Sei que você é presunçoso e mau. Você veio aqui só para ver a batalha.

29Davi respondeu:

— O que foi que eu fiz agora? Apenas fiz uma pergunta.

30Então Davi se desviou dele na direção de outro e fez a mesma pergunta. E o povo lhe deu a mesma resposta de antes.

31Alguns homens que tinham ouvido as palavras de Davi foram anunciá-las a Saul, que mandou chamar Davi. 32Davi disse a Saul:

— Que ninguém desanime por causa dele. Este seu servo irá e lutará contra esse filisteu.

33Porém Saul disse a Davi:

— Você não poderá ir contra esse filisteu para lutar contra ele. Você ainda é jovem, e ele é guerreiro desde a sua mocidade.

34Davi respondeu:

— Este seu servo apascentava as ovelhas do pai. Quando vinha um leão ou um urso e levava um cordeiro do rebanho, 35eu saía atrás dele, batia nele e livrava o cordeiro da sua boca. Se ele se levantava contra mim, eu o agarrava pela barba e o golpeava até matá-lo. 36Este seu servo matou tanto o leão como o urso. Este filisteu incircunciso será como um deles, porque afrontou os exércitos do Deus vivo.

37E Davi continuou:

— O Senhor me livrou das garras do leão e das garras do urso; ele me livrará das mãos desse filisteu.

Então Saul disse a Davi:

— Vá, e que o Senhor esteja com você.

38Saul vestiu Davi com a sua própria armadura, pôs um capacete de bronze na cabeça dele, e o vestiu com uma couraça. 39Davi cingiu a espada sobre a armadura e tentou andar, pois jamais a havia usado. Então Davi disse a Saul:

— Não posso andar com isto, porque nunca o usei.

E Davi tirou aquilo de sobre si. 40Pegou o seu cajado na mão, escolheu cinco pedras lisas do ribeiro, e as pôs no alforje de pastor, que trazia consigo. E, com a sua funda na mão, foi na direção do filisteu.

41O filisteu também vinha caminhando e se aproximava de Davi, tendo à frente dele o seu escudeiro. 42O filisteu olhou e, vendo Davi, o desprezou, porque era apenas um moço ruivo e de boa aparência. 43O filisteu disse a Davi:

— Será que eu sou um cachorro, para que você venha contra mim com pedaços de pau?

E, pelos seus deuses, o filisteu amaldiçoou Davi. 44E disse mais a Davi:

— Venha aqui, que eu darei a sua carne às aves dos céus e aos animais do campo.

45Davi, porém, disse ao filisteu:

— Você vem contra mim com espada, com lança e com escudo. Eu, porém, vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem você afrontou. 46Hoje mesmo o Senhor entregará você nas minhas mãos. Eu o matarei, cortarei a sua cabeça e hoje mesmo darei os cadáveres do arraial dos filisteus às aves dos céus e às feras da terra. E toda a terra saberá que há Deus em Israel. 47Toda esta multidão saberá que o Senhor salva, não com espada, nem com lança. Porque do Senhor é a guerra, e ele entregará todos vocês nas nossas mãos.

48E aconteceu que, quando o filisteu se levantou e começou a se aproximar de Davi, este se apressou e, deixando as suas fileiras, correu de encontro ao filisteu. 49Davi meteu a mão no alforje, tirou dali uma pedra e, com a sua funda, a atirou contra o filisteu, atingindo-o na testa. A pedra se encravou na testa, e ele caiu com o rosto no chão. 50Assim Davi derrotou o filisteu, com uma funda e com uma pedra. Ele o derrubou e o matou. Não havia nenhuma espada na mão de Davi. 51Por isso, Davi correu e, lançando-se sobre o filisteu, pegou a espada dele, tirou-a da bainha e o matou, cortando com ela a cabeça dele.

Quando os filisteus viram que o seu herói estava morto, fugiram. 52Então os homens de Israel e Judá se levantaram, deram um grito e perseguiram os filisteus até Gate e até os portões de Ecrom. E os filisteus caíram feridos pelo caminho, de Saaraim até Gate e até Ecrom. 53Então os filhos de Israel voltaram da perseguição aos filisteus e saquearam os acampamentos deles. 54Davi pegou a cabeça do filisteu e a levou para Jerusalém. Porém as armas dele Davi colocou em sua própria tenda.

1Samuel 17:1-54NAAAbrir na Bíblia

Esperança somente em Deus

Ao mestre de canto, segundo a melodia de Jedutum. De Davi

1Somente em Deus a minha alma

espera silenciosa;

dele vem a minha salvação.

2Só ele é a minha rocha,

a minha salvação

e o meu alto refúgio;

não serei muito abalado.

3Até quando vocês atacarão

um homem,

todos vocês, para o derrubarem,

como se fosse uma parede pendida

ou um muro prestes a cair?

4Só pensam em derrubá-lo

da sua dignidade.

Eles se alegram na mentira;

de boca bendizem,

porém no interior maldizem.

5Somente em Deus, ó minha alma,

espere silenciosa,

porque dele vem

a minha esperança.

6Só ele é a minha rocha,

a minha salvação

e o meu alto refúgio;

não serei jamais abalado.

7De Deus dependem

a minha salvação

e a minha glória;

ele é a minha forte rocha

e o meu refúgio.

8Confie nele em todo tempo,

ó povo;

derrame diante dele

o seu coração.

Deus é o nosso refúgio.

9Pura vaidade

são os homens plebeus;

os de fina estirpe

não passam de falsidade;

pesados em balança,

eles juntos são mais leves

do que a vaidade.

10Não confiem na opressão,

nem ponham falsas esperanças

na rapina.

Se as riquezas de vocês aumentam,

não ponham nelas o coração.

11Uma vez Deus falou,

duas vezes ouvi isto:

Que o poder pertence a Deus,

12e a ti, Senhor, pertence a graça,

pois a cada um retribuis

segundo as suas obras.

Salmos 62NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: