Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 152

Texto(s) da Bíblia

Uma comparação com o casamento

1Ou vocês não sabem, irmãos — pois falo aos que conhecem a lei —, que a lei tem domínio sobre uma pessoa apenas enquanto ela está viva? 2Por exemplo, a mulher casada está ligada pela lei a seu marido, enquanto ele vive; mas, se o marido morrer, ela ficará livre da lei conjugal. 3De modo que será considerada adúltera se, enquanto o marido estiver vivo, ela se unir com outro homem. Mas, se o marido morrer, ela estará livre da lei e não será adúltera se casar com outro homem. 4Assim, meus irmãos, também vocês morreram para a lei, por meio do corpo de Cristo, para que pertençam a outro, a saber, àquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus. 5Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas despertadas pela lei operavam em nossos membros, a fim de frutificarem para a morte. 6Agora, porém, estamos livres da lei, pois morremos para aquilo a que estávamos sujeitos, para que sirvamos da maneira nova, segundo o Espírito, e não da maneira antiga, segundo a letra.

A lei e o pecado

7Que diremos, então? Que a lei é pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, a não ser por meio da lei. Porque eu não teria conhecido a cobiça, se a lei não tivesse dito: “Não cobice.” 8Mas o pecado, aproveitando a ocasião dada pelo mandamento, despertou em mim todo tipo de cobiça. Porque, sem lei, o pecado está morto. 9Houve um tempo em que, sem a lei, eu vivia. Mas, quando veio o mandamento, o pecado reviveu, e eu morri. 10E verifiquei que o mandamento que me havia sido dado para vida, esse se tornou mandamento para morte. 11Porque o pecado, aproveitando a ocasião dada pelo mandamento, me enganou e, por meio do mandamento, me matou.

12Assim, a lei é santa e o mandamento é santo, justo e bom. 13Então, aquilo que é bom se tornou morte para mim? De modo nenhum! Pelo contrário, o pecado, para mostrar-se como pecado, por meio de uma coisa boa causou-me a morte, a fim de que, pelo mandamento, o pecado mostrasse toda a sua força de pecado.

14Porque bem sabemos que a lei é espiritual. Eu, porém, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. 15Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. 16Ora, se faço o que não quero, concordo com a lei, que é boa. 17Neste caso, quem faz isso já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. 18Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim, mas não o realizá-lo. 19Porque não faço o bem que eu quero, mas o mal que não quero, esse faço. 20Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim.

21Assim, encontro esta lei: quando quero fazer o bem, o mal reside em mim. 22Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus. 23Mas vejo nos meus membros outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. 24Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? 25Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, sou escravo da lei do pecado.

Romanos 7NAAAbrir na Bíblia

Davi é ungido rei

1O Senhor disse a Samuel:

— Até quando você terá pena de Saul, se eu o rejeitei como rei de Israel? Encha um chifre de azeite e ponha-se a caminho; vou enviar você a Jessé, o belemita, porque escolhi um dos filhos dele para ser rei.

2Samuel respondeu:

— Como posso fazer isso? Saul ficará sabendo e me matará.

Então o Senhor disse:

— Leve um novilho e diga: “Vim para oferecer um sacrifício ao Senhor.” 3Convide Jessé para o sacrifício. Eu lhe mostrarei o que você deve fazer, e você ungirá para mim aquele que eu indicar.

4Samuel fez o que o Senhor tinha dito e foi a Belém. Os anciãos da cidade saíram ao encontro dele, tremendo, e perguntaram:

— É de paz a sua vinda?

5Samuel respondeu:

— Sim, é de paz. Vim oferecer sacrifício ao Senhor. Consagrem-se e venham comigo ao sacrifício.

Então ele consagrou Jessé e os filhos dele e os convidou para o sacrifício. 6Aconteceu que, quando eles chegaram, Samuel viu Eliabe e disse consigo:

— Certamente está diante do Senhor o seu ungido.

7Porém o Senhor disse a Samuel:

— Não olhe para a sua aparência nem para a sua altura, porque eu o rejeitei. Porque o Senhor não vê como o ser humano vê. O ser humano vê o exterior, porém o Senhor vê o coração.

8Então Jessé chamou Abinadabe e o fez passar diante de Samuel, que disse:

— Nem a este o Senhor escolheu.

9Então Jessé fez passar Samá. Porém Samuel disse:

— Tampouco a este o Senhor escolheu.

10Assim Jessé fez passar os seus sete filhos diante de Samuel. Porém Samuel disse a Jessé:

— O Senhor não escolheu nenhum destes.

11E perguntou a Jessé:

— Esses são todos os seus filhos?

Jessé respondeu:

— Ainda falta um, o mais moço; ele está apascentando as ovelhas.

Então Samuel disse a Jessé:

— Mande chamá-lo, pois não nos sentaremos à mesa sem que ele venha.

12Então mandou chamá-lo e o fez entrar. Davi era ruivo, de belos olhos e boa aparência. E o Senhor disse a Samuel:

— Levante-se e unja-o, pois este é ele.

13Samuel pegou o chifre do azeite e ungiu Davi no meio de seus irmãos. E, daquele dia em diante, o Espírito do Senhor se apossou de Davi. Então Samuel se levantou e foi para Ramá.

Davi e Saul

14Depois que o Espírito do Senhor se retirou de Saul, um espírito mau, vindo da parte do Senhor, o atormentava. 15Então os servos de Saul lhe disseram:

— Eis que, agora, um espírito mau, enviado por Deus, está atormentando o senhor, ó rei. 16Por isso, mande que estes seus servos, que estão em sua presença, busquem um homem que saiba tocar harpa. Assim, quando o espírito mau, enviado por Deus, vier sobre o senhor, o homem dedilhará a harpa e o senhor se sentirá melhor.

17E Saul disse aos seus servos:

— Então procurem um homem que saiba tocar bem harpa e tragam-no para cá.

18Um dos moços disse:

— Conheço um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar harpa. Ele é forte e valente, homem de guerra, fala com sensatez e tem boa aparência; e o Senhor Deus está com ele.

19Saul enviou mensageiros a Jessé, dizendo:

— Mande-me o seu filho Davi, aquele que está com as ovelhas.

20Então Jessé pegou um jumento e o carregou de pão, um odre de vinho e um cabrito, e enviou-os a Saul por meio de Davi, seu filho. 21Assim Davi foi a Saul e esteve diante dele. Saul gostou muito dele e fez dele o seu escudeiro. 22Saul mandou dizer a Jessé:

— Deixe que Davi fique aqui, pois alcançou favor diante de mim.

23E sempre que o espírito mau, enviado por Deus, vinha sobre Saul, Davi pegava a harpa e a dedilhava. Então Saul sentia alívio e se achava melhor, e o espírito mau se retirava dele.

1Samuel 16NAAAbrir na Bíblia

Confiança na proteção de Deus

Ao mestre de canto. Com instrumentos de cordas. De Davi

1Ouve, ó Deus, a minha súplica;

atende à minha oração.

2Desde os confins da terra

clamo por ti,

no abatimento do meu coração.

Leva-me para a rocha

que é alta demais para mim;

3pois tu tens sido o meu refúgio

e uma torre forte contra o inimigo.

4Que eu possa habitar

no teu tabernáculo

para sempre

e abrigar-me no esconderijo

das tuas asas.

5Pois ouviste, ó Deus,

os meus votos

e me deste a herança

dos que temem o teu nome.

6Dias sobre dias acrescentas ao rei;

os seus anos duram

gerações após gerações.

7Que ele permaneça para sempre

diante de Deus;

concede-lhe que a bondade

e a fidelidade o preservem.

8Assim, cantarei louvores

ao teu nome para sempre,

para cumprir, dia após dia,

os meus votos.

Salmos 61NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: