Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 123

Texto(s) da Bíblia

A decisão enviada a Antioquia

22Então pareceu bem aos apóstolos e aos presbíteros, com toda a igreja, eleger alguns homens dentre eles e enviá-los a Antioquia, juntamente com Paulo e Barnabé. Foram eleitos Judas, chamado Barsabás, e Silas, que eram líderes entre os irmãos. 23Mandaram por eles a seguinte carta:

“Os irmãos, tanto os apóstolos como os presbíteros, aos irmãos gentios em Antioquia, Síria e Cilícia, saudações.

24Visto sabermos que alguns que saíram de nosso meio, sem nenhuma autorização, perturbaram vocês com palavras, transtornando a mente de vocês, 25pareceu-nos bem, chegados a pleno acordo, eleger alguns homens e enviá-los a vocês com os nossos amados Barnabé e Paulo, 26homens que têm arriscado a vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27Portanto, estamos enviando Judas e Silas, os quais pessoalmente lhes dirão as mesmas coisas. 28Pois pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não impor a vocês maior encargo além destas coisas essenciais: 29que vocês se abstenham das coisas sacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados e da imoralidade sexual; se evitarem essas coisas, farão bem.

Passem bem.”

A leitura da mensagem

30Os que foram enviados partiram para Antioquia e, tendo reunido a comunidade, entregaram a carta. 31Quando a leram, ficaram muito alegres pelo consolo recebido. 32Judas e Silas, que eram também profetas, consolaram os irmãos com muitos conselhos e os fortaleceram. 33Tendo-se demorado ali por algum tempo, os irmãos deixaram que voltassem em paz aos que os enviaram. 34[Mas pareceu bem a Silas permanecer ali.] 35Paulo e Barnabé demoraram-se em Antioquia, ensinando e pregando, com muitos outros, a palavra do Senhor.

A segunda viagem missionária. Paulo e Barnabé se separam

36Alguns dias depois, Paulo disse a Barnabé:

— Vamos voltar e visitar os irmãos em todas as cidades nas quais anunciamos a palavra do Senhor, para ver como estão.

37Barnabé queria levar também João, chamado Marcos. 38Mas Paulo não achava justo levar aquele que tinha se afastado deles desde a Panfília, não os acompanhando no trabalho. 39Houve tal desavença entre eles, que vieram a separar-se. Então Barnabé, levando consigo Marcos, navegou para Chipre. 40Mas Paulo, tendo escolhido Silas, partiu, encomendado pelos irmãos à graça do Senhor. 41E passou pela Síria e Cilícia, fortalecendo as igrejas.

Atos 15:22-41NAAAbrir na Bíblia

Novas conquistas pelas tribos

1Depois da morte de Josué, os filhos de Israel consultaram o Senhor, dizendo:

— Quem de nós será a primeira tribo a lutar contra os cananeus?

2O Senhor respondeu:

— A tribo de Judá será a primeira; eis que entreguei a terra nas mãos desta tribo.

3Então os filhos de Judá disseram aos seus irmãos da tribo de Simeão:

— Venham conosco à herança que nos caiu por sorteio, e lutemos contra os cananeus. Depois também nós iremos com vocês à herança que lhes caiu por sorteio.

E os filhos de Simeão foram com eles. 4Os filhos de Judá atacaram, e o Senhor lhes entregou nas mãos os cananeus e os ferezeus; e, em Bezeque, mataram dez mil homens. 5Em Bezeque, encontraram Adoni-Bezeque e lutaram contra ele; e derrotaram os cananeus e os ferezeus. 6Adoni-Bezeque fugiu, mas eles o perseguiram e, prendendo-o, lhe cortaram os polegares das mãos e dos pés. 7Então Adoni-Bezeque disse:

— Setenta reis, a quem haviam sido cortados os polegares das mãos e dos pés, apanhavam migalhas debaixo da minha mesa. Assim como eu fiz, assim Deus me retribuiu.

E o levaram a Jerusalém, onde morreu.

A conquista de Jerusalém e Hebrom

8Os filhos de Judá atacaram Jerusalém e, tomando-a, mataram os seus moradores e puseram fogo na cidade. 9Depois, os filhos de Judá foram lutar contra os cananeus que habitavam nas montanhas, no Neguebe e na Sefelá. 10Também atacaram os cananeus que moravam em Hebrom, cujo nome antes era Quiriate-Arba, e derrotaram Sesai, Aimã e Talmai.

Otniel conquista Debir

Js 15.14-19

11Dali os filhos de Judá marcharam contra os moradores de Debir, que antes era chamada de Quiriate-Sefer. 12Então Calebe disse:

— Darei a minha filha Acsa por mulher ao homem que atacar e conquistar Quiriate-Sefer.

13Quem conquistou a cidade foi Otniel, filho de Quenaz, o irmão de Calebe, mais novo do que ele. E Calebe lhe deu a sua filha Acsa por mulher. 14Esta, quando foi morar com Otniel, insistiu com ele para que pedisse um campo ao pai dela. Quando ela desceu do jumento, Calebe lhe perguntou:

— O que é que você quer?

15Ela respondeu:

— Quero que me dê um presente. Já que o senhor me deu uma terra seca, me dê também algumas fontes de água.

Então Calebe lhe deu as fontes superiores e as fontes inferiores.

Outras conquistas

16Os filhos do queneu, sogro de Moisés, saíram da cidade das palmeiras com os filhos de Judá e foram ao deserto de Judá, que está ao sul de Arade; foram e habitaram com este povo. 17Os filhos de Judá foram com os seus irmãos da tribo de Simeão e atacaram os cananeus que moravam em Zefate e destruíram totalmente a cidade; por isso, foi chamada de Horma.

18Também conquistaram Gaza, Asquelom e Ecrom com os seus respectivos territórios. 19O Senhor esteve com os filhos de Judá, e estes ocuparam a região das montanhas. Porém não expulsaram os moradores do vale, porque estes tinham carros de ferro. 20E, como Moisés havia prometido, deram Hebrom a Calebe, e este expulsou dali os três filhos de Anaque.

21Porém os filhos de Benjamim não expulsaram os jebuseus que moravam em Jerusalém. Assim, os jebuseus vivem com os filhos de Benjamim em Jerusalém até o dia de hoje.

22A casa de José atacou Betel, e o Senhor estava com eles. 23A casa de José enviou homens a espiar Betel, que antes se chamava Luz. 24Os espias viram um homem que saía da cidade e lhe disseram:

— Mostre-nos a entrada da cidade, e teremos misericórdia de você.

25O homem mostrou a entrada da cidade, e eles mataram os moradores ao fio da espada; mas deixaram ir aquele homem e toda a sua família. 26Então ele foi para a terra dos heteus, edificou uma cidade, e lhe deu o nome de Luz. E este é o seu nome até o dia de hoje.

Terras não conquistadas pelos israelitas

27A tribo de Manassés não expulsou os moradores de Bete-Seã, nem os de Taanaque, nem os de Dor, nem os de Ibleão, nem os de Megido, todas com as suas respectivas aldeias; os cananeus continuaram a viver naquela terra. 28Quando, porém, Israel se tornou mais forte, sujeitou os cananeus a trabalhos forçados, mas não os expulsou de todo.

29A tribo de Efraim não expulsou os cananeus, moradores de Gezer. Assim, continuaram a viver com eles em Gezer.

30A tribo de Zebulom não expulsou os moradores de Quitrom, nem os de Naalol. Os cananeus continuaram com eles, sujeitos a trabalhos forçados.

31A tribo de Aser não expulsou os moradores de Aco, nem os de Sidom, os de Alabe, os de Aczibe, os de Helba, os de Afeca e os de Reobe. 32Os aseritas continuaram no meio dos cananeus que moravam na terra, porque não os expulsaram.

33A tribo de Naftali não expulsou os moradores de Bete-Semes, nem os de Bete-Anate, mas continuou no meio dos cananeus que moravam na terra. No entanto, os moradores de Bete-Semes e Bete-Anate ficaram sujeitos a trabalhos forçados.

34Os amorreus levaram os filhos de Dã a se retirar para as montanhas e não os deixavam descer ao vale. 35Os amorreus conseguiram permanecer nas montanhas de Heres, em Aijalom e em Saalabim; no entanto, a mão da casa de José prevaleceu, e os amorreus foram sujeitos a trabalhos forçados. 36O território dos amorreus ia desde a subida de Acrabim e desde Sela para cima.

Juízes 1NAAAbrir na Bíblia
Os meus lábios proferem o puro saber

1“E agora, Jó, escute

os meus argumentos

e dê ouvidos

a todas as minhas palavras.

2Passo agora a falar;

em minha boca fala a língua.

3Os meus argumentos provam

a sinceridade do meu coração,

e os meus lábios

proferem o puro saber.

4O Espírito de Deus me fez,

e o sopro do Todo-Poderoso

me dá vida.”

5“Responda-me, se for capaz;

prepare os seus argumentos

e apresente-se diante de mim.

6Eis que diante de Deus

sou igual a você;

também eu fui formado do barro.

7Por isso, não tenha medo

de mim;

a minha mão não será pesada

sobre você.”

Você disse que não tem iniquidade

8“Na verdade, você falou

diante de mim;

eu ouvi o som das suas palavras,

dizendo:

9‘Estou limpo, sem transgressão;

sou puro e não tenho iniquidade.

10Eis que Deus procura

pretextos contra mim

e me considera seu inimigo.

11Prendeu os meus pés

com correntes

e observa

todas as minhas veredas.’”

Deus é maior do que o homem

12“Devo lhe dizer que nisto

você não tem razão;

porque Deus é maior

do que o homem.

13Por que você discute com ele,

afirmando que ele

não presta contas

de nenhum dos seus atos?

14Pelo contrário, Deus fala

de um modo,

sim, de dois modos,

mas o homem

não atenta para isso.

15Em sonho ou em visão de noite,

quando o sono profundo cai

sobre as pessoas,

quando adormecem na cama,

16então lhes abre os ouvidos

e lhes sela a sua instrução,

17para afastar o ser humano

dos seus planos

e livrá-lo do orgulho;

18para guardar a sua alma da cova

e a sua vida de passar

pela espada.”

Deus lhe restitui a sua justiça

19“Também no seu leito

é castigado com dores,

com incessante conflito

em seus ossos;

20de modo que abomina o pão,

e detesta até

a comida mais saborosa.

21A sua carne, que se via,

agora desaparece,

e os seus ossos, que não se viam,

agora aparecem.

22A sua alma está perto da morte,

e a sua vida se aproxima

dos que trazem a morte.”

23“Se com ele houver

um anjo intercessor,

um dos milhares,

para declarar ao homem

o que é certo,

24então Deus

terá misericórdia dele

e dirá ao anjo:

‘Livre-o, para que

não desça à cova;

já achei um resgate para ele.’

25Então a sua carne recupera

o vigor da infância,

e ele volta aos dias da juventude.

26Ele ora a Deus,

que se agrada dele;

com alegria vê a face de Deus,

e Deus lhe restitui a sua justiça.

27Depois, cantará

diante de todos e dirá:

‘Pequei, perverti o direito

e não fui punido como merecia.

28Deus livrou a minha alma

de ir para a cova,

e a minha vida verá a luz.’”

29“Eis que Deus faz tudo isto

duas e três vezes no seu trato

com o ser humano,

30para reconduzir da cova

a sua alma

e iluminá-lo

com a luz dos viventes.”

31“Agora, Jó, preste atenção

e escute o que vou dizer;

fique calado, porque vou falar.

32Se você tem alguma coisa

a dizer, diga;

fale, porque gostaria

de lhe dar razão.

33Se não, escute o que vou dizer;

fique calado, e eu lhe ensinarei

a sabedoria.”

Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: