Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Dia 100 na Palavra

Texto(s) da Bíblia

Prefácio e saudação

1Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, 2aos santos e fiéis irmãos em Cristo que estão em Colossos.

Que a graça e a paz de Deus, nosso Pai, estejam com vocês.

Ação de graças

3Damos sempre graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vocês, 4desde que ouvimos da fé que vocês têm em Cristo Jesus e do amor que vocês têm por todos os santos, 5por causa da esperança que está guardada para vocês nos céus. Desta esperança vocês ouviram falar anteriormente por meio da palavra da verdade do evangelho, 6que chegou até vocês. Esse evangelho está produzindo fruto e crescendo em todo o mundo, assim como acontece entre vocês, desde o dia em que ouviram e entenderam a graça de Deus na verdade. 7Isso vocês aprenderam de Epafras, nosso amado conservo e, em relação a vocês, fiel ministro de Cristo, 8o qual também nos contou do amor que vocês têm no Espírito.

Paulo ora pelos colossenses

9Por esta razão, também nós, desde o dia em que soubemos disso, não deixamos de orar por vocês e de pedir que transbordem do pleno conhecimento da vontade de Deus, em toda a sabedoria e entendimento espiritual. 10Dessa maneira, poderão viver de modo digno do Senhor, para o seu inteiro agrado, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. 11Assim, vocês serão fortalecidos com todo o poder, segundo a força da sua glória, em toda a perseverança e paciência, com alegria, 12dando graças ao Pai, que os capacitou a participar da herança dos santos na luz.

A excelência da pessoa e da obra de Cristo

13Ele nos libertou do poder das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, 14em quem temos a redenção, a remissão dos pecados.

15Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação. 16Pois nele foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste. 18Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja. Ele é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para ter a primazia em todas as coisas. 19Porque Deus achou por bem que, nele, residisse toda a plenitude 20e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus.

21E vocês que, no passado, eram estranhos e inimigos no entendimento pelas obras más que praticavam, 22agora, porém, ele os reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e irrepreensíveis, 23se é que vocês permanecem na fé, alicerçados e firmes, não se deixando afastar da esperança do evangelho que vocês ouviram e que foi pregado a toda criatura debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, me tornei ministro.

A missão de Paulo. O mistério do evangelho

24Agora me alegro nos meus sofrimentos por vocês e preencho o que resta das aflições de Cristo, na minha carne, a favor do seu corpo, que é a igreja, 25da qual me tornei ministro de acordo com a dispensação da parte de Deus, que me foi confiada em favor de vocês, para dar pleno cumprimento à palavra de Deus: 26o mistério que esteve escondido durante séculos e gerações, mas que agora foi manifestado aos seus santos. 27A estes Deus quis dar a conhecer a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vocês, a esperança da glória.

28Este Cristo nós anunciamos, advertindo a todos e ensinando a cada um em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos cada pessoa perfeita em Cristo. 29É para esse fim que eu me empenho, esforçando-me o mais possível, segundo o poder de Cristo que opera poderosamente em mim.

Colossenses 1NAAAbrir na Bíblia

1Senhores, tratem os seus servos com justiça e igualdade, sabendo que também vocês têm um Senhor no céu.

Conselhos finais

2Continuem a orar, vigiando em oração com ação de graças. 3Ao mesmo tempo, orem também por nós, para que Deus nos abra uma porta à palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual também estou algemado. 4Orem para que eu torne esse mistério conhecido, como me cumpre fazer.

5Sejam sábios no modo de agir com os que são de fora e aproveitem bem o tempo. 6Que a palavra dita por vocês seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibam como devem responder a cada um.

Saudações

7Quanto à minha situação, Tíquico, irmão amado, fiel ministro e conservo no Senhor, lhes dará todas as informações. 8Eu o estou enviando com o expresso propósito de lhes dar conhecimento da nossa situação e de alentar o coração de vocês. 9Com ele estou enviando Onésimo, o fiel e amado irmão, que é da igreja de vocês. Eles contarão a vocês tudo o que está acontecendo aqui.

10Aristarco, que está preso comigo, manda saudações; e também Marcos, primo de Barnabé. A respeito dele vocês já receberam instruções; se ele for até aí, recebam-no bem.

11Também Jesus, conhecido por Justo, manda saudações. Estes são os únicos da circuncisão que cooperam pessoalmente comigo pelo Reino de Deus. Eles têm sido o meu consolo.

12Epafras, que é da igreja de vocês, manda saudações. Ele é um servo de Cristo Jesus que está sempre lutando por vocês em oração, para que vocês se conservem maduros e plenamente convictos em toda a vontade de Deus. 13E posso testemunhar a respeito de Epafras de que muito se empenha por vocês, pelos de Laodiceia e pelos de Hierápolis.

14Lucas, o médico amado, e também Demas mandam saudações.

15Saúdem os irmãos de Laodiceia, bem como Ninfa e a igreja que se reúne na casa dela. 16E, depois que esta carta tiver sido lida entre vocês, façam com que seja lida também na igreja dos laodicenses. E vocês, leiam também a carta que vier de Laodiceia. 17E digam a Arquipo: “Atente para o ministério que você recebeu no Senhor, cumprindo bem a sua tarefa.”

18A saudação é de próprio punho: Paulo. Lembrem-se das minhas algemas.

Bênção

A graça esteja com vocês.

Colossenses 4NAAAbrir na Bíblia

O dever do verdadeiro atalaia

1A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, fale com os filhos de seu povo e diga-lhes: Quando eu fizer vir um exército inimigo sobre uma terra, se o povo dessa terra escolher um homem do meio deles e o constituir por seu atalaia, 3e se, ao ver que o inimigo se aproxima, esse atalaia tocar a trombeta e avisar o povo, 4então aquele que ouvir o som da trombeta e não se der por avisado, se o inimigo vier e o abater, esse será responsável pela sua própria morte. 5Ele ouviu o som da trombeta e não se deu por avisado; será responsável por sua própria morte. Se ele tivesse dado atenção ao aviso, salvaria a sua vida. 6Mas, se o atalaia vir que vem o inimigo e não tocar a trombeta, e o povo não for avisado, se o inimigo vier e abater um deles, este foi abatido na sua maldade, mas quem será responsável pela morte dele é o atalaia.

7— Quanto a você, filho do homem, eu o constituí por atalaia sobre a casa de Israel. Portanto, você ouvirá a palavra da minha boca e lhes dará aviso da minha parte. 8Se eu disser ao ímpio que ele certamente morrerá, e você não falar, para advertir o ímpio do seu mau caminho, esse ímpio morrerá na sua maldade, mas você será responsável pela morte dele. 9Mas, se você falar ao ímpio, para o avisar do seu mau caminho, para que dele se converta, e ele não se converter do seu caminho, esse ímpio morrerá na sua maldade, mas você terá salvo a sua vida.

10— Filho do homem, diga à casa de Israel: Vocês dizem: “Visto que as nossas transgressões e os nossos pecados estão sobre nós, e nós desfalecemos por causa deles, como poderemos viver?” 11Diga-lhes: Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertam-se! Convertam-se dos seus maus caminhos! Por que vocês haveriam de morrer, ó casa de Israel?

12— Filho do homem, diga aos filhos do seu povo: A justiça do justo não o livrará no dia da sua transgressão. Quanto à maldade do ímpio, não cairá por ela, no dia em que se converter da sua maldade; nem o justo pela sua justiça poderá viver no dia em que pecar. 13Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, fizer maldade, não me lembrarei de nenhum dos seus atos de justiça, e ele morrerá por causa da injustiça que cometeu. 14E, quando eu disser ao ímpio que certamente morrerá, e ele se converter do seu pecado, fizer o que é justo e reto, 15restituir o penhor, devolver o que roubou, andar nos estatutos da vida e não fizer maldade, certamente viverá; não morrerá. 16De todos os pecados que cometeu, nenhum deles será lembrado contra ele. Fez o que é justo e reto; certamente viverá.

17— No entanto, os filhos do seu povo dizem: “O caminho do Senhor não é reto.” Mas é o caminho deles que não é reto. 18Se o justo se desviar da sua justiça e fizer maldade, morrerá nela. 19E, se o ímpio se converter da sua maldade e fizer o que é justo e reto, por causa desses atos viverá. 20No entanto, vocês dizem: “O caminho do Senhor não é reto.” Mas eu os julgarei, cada um segundo os seus caminhos, ó casa de Israel.

A queda de Jerusalém e as suas causas

21No décimo segundo ano do nosso exílio, aos cinco dias do décimo mês, veio a mim um sobrevivente de Jerusalém, dizendo: “A cidade caiu.” 22Ora, na tarde do dia anterior, antes da chegada desse sobrevivente, a mão do Senhor havia estado sobre mim e eu recuperei a fala. Assim, pela manhã, antes de chegar aquele homem, eu havia recuperado a fala, e não fiquei mais em silêncio.

23Então a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

24— Filho do homem, os moradores desses lugares desertos da terra de Israel estão dizendo: “Abraão era um só, mas possuiu esta terra. Ora, como nós somos muitos, certamente esta terra nos foi dada como propriedade.”

25— Por isso, diga-lhes: Assim diz o Senhor Deus: “Vocês comem carne com sangue, levantam os olhos para os seus ídolos, cometem assassinatos, e ainda pensam que hão de possuir a terra? 26Vocês confiam em suas espadas, cometem abominações, cada um de vocês contamina a mulher do seu próximo, e ainda pensam que hão de possuir a terra?” 27Diga-lhes que assim diz o Senhor Deus: “Tão certo como eu vivo, os que estiverem em lugares desertos cairão à espada, e o que estiver em campo aberto, eu o entregarei aos animais selvagens, para que o devorem, e os que estiverem em fortalezas e em cavernas morrerão de peste. 28Tornarei a terra em desolação e espanto, e o orgulho do seu poder chegará ao fim. Os montes de Israel ficarão tão desolados, que ninguém passará por eles. 29Então saberão que eu sou o Senhor, quando eu tornar a terra em desolação e espanto, por todas as abominações que cometeram.”

30— Quanto a você, filho do homem, os filhos do seu povo falam de você junto às paredes e nas portas das casas, dizendo um ao outro, cada um ao seu irmão: “Venham, vamos ouvir a palavra que procede do Senhor.” 31Eles vêm até você, como o povo costuma vir, assentam-se diante de você como meu povo e ouvem as suas palavras, mas não as põem em prática. Com a boca, professam muito amor, mas o coração deles só ambiciona lucro. 32Para eles você não passa de alguém que canta canções de amor, tem uma bela voz e é um bom músico, porque ouvem as suas palavras, mas não as põem em prática. 33Mas, quando isso vier — e certamente virá —, então saberão que um profeta esteve no meio deles.

Ezequiel 33NAAAbrir na Bíblia

Os limites de sete tribos

1— São estes os nomes das tribos: desde a parte extrema do norte, via Hetlom, até a entrada de Hamate, até Hazar-Enom, o limite norte de Damasco até junto de Hamate e desde o lado leste até o oeste, Dã terá uma porção. 2Limitando-se com Dã, desde o lado leste até o lado oeste, Aser terá uma porção. 3Limitando-se com Aser, desde o lado leste até o lado oeste, Naftali terá uma porção. 4Limitando-se com Naftali, desde o lado leste até o lado oeste, Manassés terá uma porção. 5Limitando-se com Manassés, desde o lado leste até o lado oeste, Efraim terá uma porção. 6Limitando-se com Efraim, desde o lado leste até o lado oeste, Rúben terá uma porção. 7Limitando-se com Rúben, desde o lado leste até o lado oeste, Judá terá uma porção. 8Limitando-se com Judá, desde o lado leste até o lado oeste, ficará a região sagrada que vocês devem separar. Terá doze quilômetros e meio de largura e o mesmo comprimento que o das outras porções, desde o lado leste até o lado oeste; o santuário estará no meio dela. 9A região que vocês devem separar ao Senhor terá doze quilômetros e meio de comprimento e cinco quilômetros de largura. 10Esta região sagrada será dos sacerdotes. Terá, ao norte, doze quilômetros e meio, a oeste, cinco quilômetros de largura, a leste, cinco quilômetros de largura e ao sul, doze quilômetros e meio de comprimento; o santuário do Senhor estará no meio dela. 11Será para os sacerdotes santificados, para os filhos de Zadoque, que cumpriram o seu dever e não se desviaram como fizeram os levitas, quando os filhos de Israel se desviaram. 12Será uma região especial dentro da região sagrada, um lugar santíssimo, fazendo limites com a porção dos levitas.

Os limites dos sacerdotes e dos levitas

13— Os levitas terão uma área de doze quilômetros e meio de comprimento por cinco quilômetros de largura, paralela à porção dos sacerdotes. Seu comprimento total será de doze quilômetros e meio, e a largura será de cinco quilômetros. 14Não poderão vender nem trocar nenhuma parte dessa área. A melhor parte da terra não pode ser transferida a outros, porque é santa para o Senhor.

Os limites da cidade

15— A área que restar, de dois quilômetros e meio de largura por doze quilômetros e meio de comprimento será para o uso civil da cidade, para habitação e para arredores; a cidade ficará no meio. 16Estas serão as suas dimensões: o lado norte, de dois mil duzentos e cinquenta metros, o lado sul, de dois mil duzentos e cinquenta metros, o lado leste, de dois mil duzentos e cinquenta metros, e o lado oeste, de dois mil duzentos e cinquenta metros. 17Os arredores da cidade serão, ao norte, de cento e vinte e cinco metros, ao sul, de cento e vinte e cinco metros, a leste, de cento e vinte e cinco metros e, a oeste, de cento e vinte e cinco metros. 18Quanto à área restante, paralela à região sagrada, será de cinco quilômetros para o leste e de cinco quilômetros para o oeste; e o seu produto será para o sustento daqueles que trabalham na cidade. 19Essa parte será cultivada pelos trabalhadores da cidade, provindos de todas as tribos de Israel. 20A região sagrada terá doze quilômetros e meio de cada lado, formando um quadrado, e incluirá a propriedade da cidade.

A área do príncipe

21— O que restar de ambos os lados da região sagrada e da propriedade da cidade será do príncipe. Aquilo que se estende dos doze quilômetros e meio em direção do leste e também dos doze quilômetros e meio em direção do oeste, paralelamente com as porções, será do príncipe; a região sagrada e o santuário do templo estarão no meio. 22A área que pertence aos levitas e à cidade estará no meio daquilo que pertence ao príncipe. A área entre o território de Judá e o território de Benjamim será do príncipe.

Os limites das outras cinco tribos

23— Quanto ao resto das tribos, desde o lado leste até o lado oeste, Benjamim terá uma porção. 24Limitando-se com Benjamim, desde o lado leste até o lado oeste, Simeão terá uma porção. 25Limitando-se com Simeão, desde o lado leste até o lado oeste, Issacar terá uma porção. 26Limitando-se com Issacar, desde o lado leste até o lado oeste, Zebulom terá uma porção. 27Limitando-se com Zebulom, desde o lado leste até o lado oeste, Gade terá uma porção. 28Limitando-se com o território de Gade, ao sul, o limite será desde Tamar até as águas de Meribá-Cades, ao longo do ribeiro do Egito até o mar Grande.

29— Esta é a terra que vocês repartirão como herança para as tribos de Israel, e estas são as suas porções, diz o Senhor Deus.

Os portões da cidade

30— São estas as saídas da cidade: do lado norte, que mede dois mil duzentos e cinquenta metros, 31três portões: o portão de Rúben, o de Judá e o de Levi, sendo que os portões da cidade terão os nomes das tribos de Israel; 32do lado leste, dois mil duzentos e cinquenta metros e três portões, a saber: o portão de José, o de Benjamim e o de Dã; 33do lado sul, dois mil duzentos e cinquenta metros e três portões: o portão de Simeão, o de Issacar e o de Zebulom; 34do lado oeste, dois mil duzentos e cinquenta metros e os seus três portões: o portão de Gade, o de Aser e o de Naftali. 35O contorno será de nove quilômetros. E o nome da cidade desde aquele dia será: “O Senhor Está Ali”.

Ezequiel 48NAAAbrir na Bíblia

A idolatria de Israel é condenada

1“Os justos perecem,

e não há quem se importe

com isso;

os piedosos desaparecem

sem que alguém considere

nesse fato.

Pois o justo é levado

antes que venha o mal

2e entra na paz;

os que andam em retidão

descansam no seu leito.”

3“Mas vocês, filhos de feiticeira,

vocês, descendência de adúlteros

e de prostitutas,

venham cá!

4De quem vocês estão zombando?

Contra quem estão escancarando

a boca

e mostrando a língua?

Por acaso vocês não são

filhos da transgressão,

descendência da falsidade,

5vocês que se inflamam

em seus desejos

junto aos carvalhos,

debaixo de toda árvore frondosa,

e sacrificam os seus filhos nos vales

e nas fendas dos penhascos?

6Entre as pedras lisas dos ribeiros

vocês escolhem os seus ídolos;

elas são a sua parte.

Sobre elas vocês também

oferecem as suas libações

e apresentam ofertas de cereais.

Será que eu poderia estar contente

com estas coisas?

7Sobre um monte alto e elevado

vocês põem o seu leito;

para lá vocês sobem

para oferecer sacrifícios.

8Atrás das portas e das ombreiras

vocês põem os seus símbolos

pagãos.

Afastando-se de mim,

vocês sobem ao leito

e o alargam para os seus amantes,

apresentando-lhes

as suas exigências.

Vocês gostam de se deitar com eles

e lhes contemplar a nudez.”

9“Você vai ao rei com óleo

e multiplica os seus perfumes;

envia os seus embaixadores

para longe,

até a profundidade da sepultura.

10Nessa longa viagem

você se cansa,

mas não diz: ‘É inútil!’

Você encontra novas forças;

por isso, não desfalece.”

11“Mas de quem você

teve receio ou temor,

para que mentisse

e não se lembrasse de mim,

nem me levasse a sério?

Será que é porque me calo,

e isso desde muito tempo,

e você não me teme?

12Eu publicarei essa sua justiça

e as suas obras,

mas isso não a beneficiará

em nada.

13Quando você clamar por ajuda,

que a sua coleção de ídolos a livre!

O vento levará todos eles;

um sopro os arrebatará.

Mas o que confia em mim

herdará a terra

e possuirá o meu santo monte.”

Mensagem de paz para os arrependidos

14Então se dirá:

“Aterrem, aterrem a estrada,

preparem o caminho,

tirem os tropeços do caminho

do meu povo.”

15Porque assim diz o Alto,

o Sublime,

que habita a eternidade

e cujo nome é Santo:

“Habito no alto e santo lugar,

mas habito também com o contrito

e abatido de espírito,

para vivificar

o espírito dos abatidos

e vivificar o coração dos contritos.

16Pois não farei litígio

para sempre,

nem me indignarei

continuamente;

porque, do contrário, o espírito

definharia diante de mim,

bem como o fôlego da vida,

que eu criei.

17Por causa da maldade

da cobiça do meu povo

eu me indignei e o feri;

escondi o meu rosto e me indignei,

mas, em sua rebeldia,

o povo seguiu

o seu próprio caminho.”

18“Tenho visto os caminhos

do meu povo,

mas vou curá-lo;

também o guiarei

e tornarei a dar consolação,

a ele e aos seus pranteadores.

19Como fruto dos seus lábios

criei a paz,

paz para os que estão longe

e para os que estão perto”,

diz o Senhor,

“e eu o sararei.

20Mas os ímpios são

como o mar agitado,

que não se pode aquietar,

cujas águas lançam de si

lama e lodo.

21Para os ímpios”, diz o meu Deus,

“não há paz.”

Isaías 57NAAAbrir na Bíblia

A religião falsa é condenada

1Assim diz o Senhor:

“O céu é o meu trono,

e a terra é o estrado dos meus pés.

Que casa, então, vocês poderiam

construir para mim?

Ou que lugar para o meu repouso?

2Porque a minha mão

fez todas estas coisas,

e todas vieram a existir”,

diz o Senhor.

“Mas eis para quem olharei:

para o aflito e abatido de espírito

e que treme diante

da minha palavra.”

3“Quem mata um boi é como

o que comete homicídio;

quem sacrifica um cordeiro,

como o que quebra

o pescoço de um cão;

quem traz uma oferta de cereais,

como o que oferece

sangue de porco;

quem queima incenso,

como o que bendiz um ídolo.

Como estes escolheram

os seus próprios caminhos,

e a sua alma tem prazer

nas suas abominações,

4assim eu lhes escolherei o castigo

e farei vir sobre eles

o que eles temem.

Porque clamei,

e ninguém respondeu;

falei, e não escutaram,

mas fizeram o que era mau

aos meus olhos

e escolheram aquilo

em que eu não tenho prazer.”

5Escutem a palavra do Senhor,

vocês que tremem

diante da sua palavra:

“Os irmãos de vocês

os odeiam e os rejeitam

por causa do amor de vocês

pelo meu nome.

Eles dizem: ‘Que o Senhor

mostre a sua glória,

para que vejamos

a alegria de vocês.’

Mas eles é que

serão envergonhados.

6Voz de grande tumulto

virá da cidade,

voz do templo, voz do Senhor,

que dá a devida retribuição

aos seus inimigos.”

7“Antes de entrar em trabalho

de parto, deu à luz;

antes que lhe viessem as dores,

teve um menino.

8Quem já ouviu uma coisa dessas?

Quem já viu algo assim?

Será que um país pode nascer

num só dia?

Será que uma nação pode nascer

de uma só vez?

Pois Sião, antes que lhe viessem

as dores,

deu à luz os seus filhos.

9Será que eu faria vir as dores

de parto,

sem fazer com que

o filho nasça?” —

diz o Senhor.

“Será que eu, que faço nascer,

fecharia o ventre da mãe?” —

diz o seu Deus, ó Sião.

A felicidade eterna de Sião

10“Alegrem-se com Jerusalém

e exultem por causa dela,

todos vocês que a amam!

Alegrem-se com ela,

todos vocês

que por ela prantearam!

11Porque vocês mamarão

nos peitos das suas consolações

e ficarão satisfeitos;

sugarão e se deliciarão

com a abundância

da sua glória.”

12Porque assim diz o Senhor:

“Eis que estenderei

sobre Jerusalém

a paz como um rio,

e a glória das nações,

como uma torrente

que transborda;

então vocês serão amamentados,

carregados nos braços

e acalentados no colo.

13Tal como a mãe consola o filho,

assim eu os consolarei;

em Jerusalém

vocês serão consolados.

14Vocês verão isso,

e o coração de vocês

ficará cheio de alegria;

e os seus ossos serão revigorados

como a erva tenra.

O poder do Senhor

será notório aos seus servos,

e ele se indignará

contra os seus inimigos.”

15Porque eis que o Senhor

virá em fogo,

e os seus carros de guerra,

como uma tempestade,

para tornar a sua ira em furor

e a sua repreensão,

em chamas de fogo.

16Porque com fogo

e com a sua espada

o Senhor entrará em juízo

com toda a humanidade;

e serão muitos os mortos

da parte do Senhor.

17O Senhor diz:

— Os que se santificam e se purificam para entrarem nos jardins após a deusa que está no meio, que comem carne de porco, coisas abomináveis e ratos serão todos destruídos ao mesmo tempo.

18— Porque eu conheço as obras e os pensamentos deles e venho para ajuntar todas as nações e línguas; elas virão e contemplarão a minha glória. 19Porei entre elas um sinal e alguns dos que foram salvos enviarei às nações, a Társis, Pul e Lude, que atiram com o arco, a Tubal e Javã, até as terras do mar mais remotas, que jamais ouviram falar de mim, nem viram a minha glória; eles anunciarão entre as nações a minha glória. 20De todas essas nações, eles trarão todos os irmãos de vocês como uma oferta ao Senhor. Virão sobre cavalos, em carros, em liteiras e sobre mulas e camelos, ao meu santo monte, a Jerusalém, diz o Senhor, como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas de cereais, em vasos puros à Casa do Senhor. 21Também deles escolherei alguns para sacerdotes e para levitas, diz o Senhor.

22“Porque, assim como

os novos céus e a nova terra,

que hei de fazer,

estarão diante de mim”,

diz o Senhor,

“assim também estão

diante de mim

a posteridade e o nome de vocês.

23De uma Festa da Lua Nova

à outra

e de um sábado a outro,

toda a humanidade virá

adorar diante de mim”,

diz o Senhor.

24“Eles sairão e verão os cadáveres daqueles que se rebelaram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e eles serão um horror para toda a humanidade.”

Isaías 66NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: