Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 70

Texto(s) da Bíblia

A parábola do joio

24Jesus lhes propôs outra parábola, dizendo:

— O Reino dos Céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo. 25Mas, enquanto todos estavam dormindo, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e foi embora. 26E, quando as plantas cresceram e produziram fruto, apareceu também o joio. 27Então os servos do dono da casa chegaram e disseram: “Patrão, o senhor não semeou boa semente no seu campo? De onde, então, vem o joio?” 28Ele, porém, lhes respondeu: “Um inimigo fez isso.” Mas os servos lhe perguntaram: “O senhor quer que a gente vá e arranque o joio?” 29O dono da casa respondeu: “Não! Porque, ao separar o joio, vocês poderão arrancar também com ele o trigo. 30Deixem que cresçam juntos até a colheita. E, no tempo da colheita, direi aos ceifeiros: ‘Ajuntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; mas recolham o trigo no meu celeiro.’”

A parábola do grão de mostarda

31Jesus lhes propôs outra parábola, dizendo:

— O Reino dos Céus é semelhante a um grão de mostarda, que um homem pegou e plantou no seu campo. 32Esse grão é, na verdade, a menor de todas as sementes, mas, quando cresce, é maior do que as hortaliças, e chega a ser uma árvore, de modo que as aves do céu vêm se aninhar nos seus ramos.

A parábola do fermento

33Jesus lhes contou ainda outra parábola:

— O Reino dos Céus é semelhante ao fermento que uma mulher pegou e misturou em três medidas de farinha, até ficar tudo levedado.

O uso das parábolas

34Jesus disse todas estas coisas às multidões por parábolas e sem parábolas nada lhes dizia. 35Isso aconteceu para se cumprir o que foi dito por meio do profeta:

“Abrirei a minha boca

em parábolas;

publicarei coisas ocultas

desde a criação do mundo.”

A explicação da parábola do joio

36Então, despedindo as multidões, Jesus foi para casa. E, aproximando-se dele os seus discípulos, disseram:

— Explique-nos a parábola do joio do campo.

37E Jesus respondeu:

— O que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 38O campo é o mundo. A boa semente são os filhos do Reino; o joio são os filhos do Maligno. 39O inimigo que o semeou é o diabo. A colheita é o fim dos tempos, e os ceifeiros são os anjos. 40Pois, assim como o joio é colhido e jogado no fogo, assim será no fim dos tempos. 41O Filho do Homem mandará os seus anjos, que ajuntarão do seu Reino todos os que servem de pedra de tropeço e os que praticam o mal 42e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes. 43Então os justos resplandecerão como o sol, no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

A parábola do tesouro escondido

44— O Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, que um homem achou e escondeu. Então, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo.

A parábola da pérola

45— O Reino dos Céus é também semelhante a um homem que negocia e procura boas pérolas. 46Quando encontrou uma pérola de grande valor, ele foi, vendeu tudo o que tinha e comprou a pérola.

A parábola da rede

47— O Reino dos Céus é ainda semelhante a uma rede que foi lançada ao mar e apanhou peixes de toda espécie. 48E, quando já estava cheia, os pescadores a arrastaram para a praia e, assentados, escolheram os bons para os cestos e jogaram fora os ruins. 49Assim será no fim dos tempos: os anjos sairão, separarão os maus dentre os justos 50e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes.

Coisas novas e velhas

51Então Jesus perguntou:

— Vocês entenderam todas estas coisas?

Eles responderam:

— Sim!

52Então Jesus lhes disse:

— Por isso, todo escriba instruído no Reino dos Céus é semelhante a um pai de família que tira do seu depósito coisas novas e coisas velhas.

Jesus é rejeitado em Nazaré

53Quando Jesus acabou de contar essas parábolas, retirou-se dali. 54E, chegando à sua terra, ensinava-os na sinagoga, de modo que se maravilhavam e diziam:

— De onde lhe vêm esta sabedoria e estes poderes miraculosos? 55Não é este o filho do carpinteiro? A sua mãe não se chama Maria, e seus irmãos não são Tiago, José, Simão e Judas? 56Todas as suas irmãs não vivem entre nós? Então, de onde lhe vem tudo isto?

57E escandalizavam-se por causa dele. Jesus, porém, lhes disse:

— Nenhum profeta é desprezado, a não ser na sua terra e na sua casa.

58E não fez ali muitos milagres, por causa da incredulidade deles.

Mateus 13:24-58NAAAbrir na Bíblia

A repetição de diversas leis

1O Senhor disse a Moisés:

2— Fale a toda a congregação dos filhos de Israel e diga-lhes: Sejam santos, porque eu, o Senhor, o Deus de vocês, sou santo. 3Cada um respeite a sua mãe e o seu pai e guarde os meus sábados. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês. 4Não se voltem para os ídolos, nem façam para si deuses de metal. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

5— Quando oferecerem um sacrifício pacífico ao Senhor, ofereçam-no para que vocês sejam aceitos. 6Podem comer dele no dia em que o oferecerem e no dia seguinte; mas o que sobrar, no terceiro dia, será queimado. 7Se uma parte dele for comida no terceiro dia, é abominação; não será aceita. 8Quem dele comer levará a sua iniquidade, porque profanou coisa santa do Senhor; por isso, será eliminado do seu povo.

9— Quando você fizer a colheita da sua terra, não colha totalmente o canto do seu campo, nem volte para recolher as espigas caídas. 10Não seja rigoroso demais ao fazer a colheita da sua vinha, nem volte para recolher as uvas que tiverem caído no chão; deixe-as para os pobres e estrangeiros. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

11— Não furtem, não mintam, nem usem de falsidade uns com os outros. 12Não façam juramentos falsos pelo meu nome, pois vocês estariam profanando o nome do seu Deus. Eu sou o Senhor.

13— Não oprima nem roube o seu próximo. Que o pagamento do trabalhador diarista não fique com você até a manhã seguinte.

14— Não amaldiçoe o surdo, nem ponha tropeço diante do cego, mas tema o seu Deus. Eu sou o Senhor.

15— Não seja injusto ao julgar uma causa, nem favorecendo o pobre, nem agradando o rico; julgue o seu próximo com justiça.

16— Não ande como mexeriqueiro no meio do seu povo, nem atente contra a vida do seu próximo. Eu sou o Senhor.

17— Não guarde ódio no coração contra o seu próximo, mas repreenda-o e não incorra em pecado por causa dele.

18— Não procure vingança, nem guarde ira contra os filhos do seu povo, mas ame o seu próximo como você ama a si mesmo. Eu sou o Senhor.

19— Guarde os meus estatutos. Não permita que os seus animais se ajuntem com os de espécie diversa. Não plante semente de duas espécies em seu campo, nem use roupa de dois tipos diferentes de tecido.

20— Se um homem tiver relações com uma mulher, e esta for escrava prometida a outro homem, mas que não foi resgatada nem posta em liberdade, então deverá haver punição; não serão mortos, pois ela ainda não havia sido libertada. 21O homem, como oferta pela sua culpa, trará um carneiro ao Senhor, à porta da tenda do encontro. 22Com o carneiro da oferta pela culpa, o sacerdote fará expiação, diante do Senhor, pelo pecado que o homem cometeu, e o pecado lhe será perdoado.

23— Quando entrarem na terra e plantarem todo tipo de árvore frutífera, os frutos dessas árvores lhes serão vedados; nos primeiros três anos serão impuros para vocês; não poderão comê-los. 24Porém, no quarto ano, todo fruto dessas árvores será santo, será oferta de louvores ao Senhor. 25No quinto ano, vocês poderão comer os frutos para que as árvores aumentem a sua produção. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

26— Não comam nada que tenha sangue. Não façam adivinhações nem pratiquem magia.

27— Não cortem o cabelo nas têmporas, nem danifiquem as pontas da barba. 28Pelos mortos não façam cortes no corpo, nem ponham marca nenhuma sobre vocês. Eu sou o Senhor.

29— Não desonre a sua filha, fazendo dela uma prostituta, para que a terra não se prostitua, nem se encha de maldade. 30Guardem os meus sábados e reverenciem o meu santuário. Eu sou o Senhor.

31— Não se voltem para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procurem, pois vocês serão contaminados por eles. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

32— Fique em pé na presença dos idosos, honre a presença do ancião e tema o seu Deus. Eu sou o Senhor.

33— Não oprimam o estrangeiro que peregrinar na terra de vocês. 34Tratem o estrangeiro que peregrina entre vocês como tratam quem é natural da terra; amem o estrangeiro como amam a vocês mesmos, pois vocês foram estrangeiros na terra do Egito. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

Pesos e medidas justos

Dt 25.13-16

35— Não cometam injustiça no juízo, nem na vara para medir, nem no peso, nem na quantidade. 36Tenham balanças justas, pesos justos e medidas de cereais e de líquidos que sejam justas. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês, que os tirei da terra do Egito. 37Guardem todos os meus estatutos e cumpram todos os meus juízos. Eu sou o Senhor.

Levítico 19NAAAbrir na Bíblia

1Quem teima em rejeitar

a repreensão

será destruído de repente

sem que haja remédio.

2Quando os justos se multiplicam,

o povo se alegra;

quando o ímpio domina,

então o povo lamenta.

3Quem ama a sabedoria

alegra o seu pai,

mas o companheiro de prostitutas

desperdiça os bens.

4O rei justo

traz estabilidade ao país,

mas o amigo de impostos

o leva à ruína.

5Quem lisonjeia o seu próximo

está armando uma rede

para os seus pés.

6Na transgressão do homem mau,

há uma armadilha,

mas o justo canta e se alegra.

7O justo se interessa

pelo direito dos pobres,

mas o ímpio não se importa

com isso.

8Os zombadores

alvoroçam a cidade,

mas os sábios acalmam os ânimos.

9Se o sábio discute

com um insensato,

quer este se enfureça, quer se ria,

não haverá descanso.

10Os homens sanguinários

odeiam o íntegro,

mas os retos procuram o seu bem.

11O tolo derrama toda a sua ira,

mas o sábio se domina e a reprime.

12Se um governador dá atenção

a palavras mentirosas,

todos os seus servos

virão a ser perversos.

13O pobre e o seu opressor

têm algo em comum:

é o Senhor quem dá luz

aos olhos de ambos.

14O rei que julga os pobres

segundo a verdade

firmará o seu trono para sempre.

15A vara e a disciplina

dão sabedoria,

mas a criança entregue a si mesma

envergonha a sua mãe.

16Quando os ímpios

se multiplicam,

multiplicam-se as transgressões,

mas os justos verão a ruína deles.

17Corrija o seu filho,

e você terá descanso;

ele será um prazer para a sua alma.

18Não havendo profecia,

o povo se corrompe;

mas o que guarda a lei, esse é feliz.

19O servo não se emendará

com palavras,

porque, mesmo que entenda,

não obedecerá.

20Você viu alguém que é

precipitado no falar?

Há mais esperança para um tolo

do que para ele.

21Se alguém mimar o escravo

desde a infância,

por fim ele vai querer ser filho.

22A pessoa colérica

provoca discórdias,

e quem facilmente fica irado

multiplica as transgressões.

23O orgulho do ser humano

o abaterá,

mas o humilde de espírito

obterá honra.

24Quem tem parte com um ladrão

odeia a própria alma;

mesmo ouvindo a maldição,

permanece calado.

25Quem tem medo dos outros

cai numa armadilha,

mas o que confia no Senhor

está seguro.

26Muitos buscam o favor

daquele que governa,

mas a justiça do Senhor

vem para todos.

27Para os justos,

a pessoa iníqua é abominação,

e o reto em seu caminho

é abominação ao ímpio.

Provérbios 29NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: