Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 6

Texto(s) da Bíblia

As mulheres que seguiam Jesus

1Aconteceu, depois disso, que Jesus andava de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do Reino de Deus. Iam com ele os doze discípulos, 2e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios; 3Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes; Suzana e muitas outras, as quais, com os seus bens, ajudavam Jesus e os seus discípulos.

A parábola do semeador

4Quando uma grande multidão se reuniu e pessoas de todas as cidades vieram até Jesus, ele disse por parábola:

5— Um semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho, foi pisada, e as aves do céu a comeram. 6Outra parte caiu sobre a pedra e, tendo crescido, secou por falta de umidade. 7Outra caiu no meio dos espinhos; e os espinhos, ao crescerem com ela, a sufocaram. 8Outra, enfim, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cem por um.

Dizendo isto, Jesus clamou:

— Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Por que Jesus usava parábolas

9Então os discípulos de Jesus lhe perguntaram o que significava essa parábola. 10Jesus respondeu:

— A vocês é dado conhecer os mistérios do Reino de Deus, mas aos demais fala-se por parábolas, para que, vendo, não vejam e, ouvindo, não entendam.

A explicação da parábola

11— Este é o significado da parábola: a semente é a palavra de Deus. 12Os que estão à beira do caminho são os que a ouviram; depois vem o diabo e tira-lhes a palavra do coração, para não acontecer que, crendo, sejam salvos. 13Os que estão sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria. Estes não têm raiz, creem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. 14A parte que caiu entre espinhos, estes são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com as preocupações, as riquezas e os prazeres desta vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. 15A parte que caiu na terra boa, estes são os que, tendo ouvido de bom e reto coração, retêm a palavra; estes frutificam com perseverança.

A luz

16— Ninguém, depois de acender uma lamparina, a cobre com um vaso ou a põe debaixo de uma cama; pelo contrário, coloca-a num lugar em que ilumina bem, a fim de que os que entram vejam a luz. 17Não há nada oculto que não venha a ser manifesto, nem escondido que não venha a ser conhecido e revelado. 18Portanto, vejam como vocês ouvem. Porque ao que tiver, mais será dado; e ao que não tiver, até aquilo que julga ter lhe será tirado.

A mãe e os irmãos de Jesus

19A mãe e os irmãos de Jesus chegaram até onde ele estava, mas não podiam aproximar-se por causa da multidão. 20E lhe comunicaram:

— A sua mãe e os seus irmãos estão lá fora e querem vê-lo.

21Jesus, porém, lhes respondeu:

— Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.

Jesus acalma uma tempestade

22Aconteceu que, num daqueles dias, Jesus entrou num barco em companhia dos seus discípulos e lhes disse:

— Vamos passar para a outra margem do lago.

E partiram. 23Enquanto navegavam, ele adormeceu. E sobreveio uma tempestade de vento no lago, e eles corriam perigo. 24Chegando-se a Jesus, os discípulos o despertaram, dizendo:

— Mestre, Mestre, estamos perecendo!

Levantando-se, Jesus repreendeu o vento e a fúria da água. Tudo cessou e ficou bem calmo. 25Então Jesus lhes perguntou:

— Vocês não têm fé?

Eles, possuídos de temor e admiração, diziam uns aos outros:

— Quem é este que até manda nos ventos e nas ondas, e lhe obedecem?

Lucas 8:1-25NAAAbrir na Bíblia

Deus chama Abrão e lhe faz promessas

1O Senhor disse a Abrão:

— Saia da sua terra, da sua parentela e da casa do seu pai e vá para a terra que lhe mostrarei. 2Farei de você uma grande nação, e o abençoarei, e engrandecerei o seu nome. Seja uma bênção! 3Abençoarei aqueles que o abençoarem e amaldiçoarei aquele que o amaldiçoar. Em você serão benditas todas as famílias da terra.

4Partiu, pois, Abrão, como o Senhor lhe havia ordenado. E Ló foi com ele. Abrão tinha setenta e cinco anos quando saiu de Harã. 5Abrão levou consigo a sua mulher Sarai, o seu sobrinho Ló, todos os bens que haviam adquirido e as pessoas que lhes foram acrescentadas em Harã. Partiram para a terra de Canaã e lá chegaram. 6Abrão atravessou a terra até Siquém, até o carvalho de Moré. Nesse tempo os cananeus habitavam essa terra.

7O Senhor apareceu a Abrão e lhe disse:

— Darei esta terra à sua descendência.

Ali Abrão edificou um altar ao Senhor, que lhe tinha aparecido. 8Passando dali para o monte a leste de Betel, armou a sua tenda, ficando Betel a oeste e Ai a leste. Ali edificou um altar ao Senhor e invocou o nome do Senhor. 9Depois, Abrão partiu dali, indo sempre na direção do Neguebe.

Abrão no Egito

10Havia fome naquela terra. Assim, Abrão foi para o Egito, para ali ficar, porque era grande a fome na terra. 11Quando se aproximava do Egito, quase ao entrar, disse a Sarai, sua mulher:

— Ora, bem sei que você é uma mulher muito bonita. 12Os egípcios, quando virem você, vão dizer: “Essa é a mulher dele.” Então eles vão me matar, deixando você com vida. 13Diga, pois, que você é minha irmã, para que me tratem bem por sua causa e, por amor a você, me conservem a vida.

14Tendo Abrão entrado no Egito, os egípcios viram que a mulher era, de fato, muito bonita. 15Os príncipes de Faraó a viram e foram elogiá-la diante de Faraó. E a mulher foi levada para a casa de Faraó. 16Este, por causa dela, tratou bem a Abrão, o qual veio a ter ovelhas, bois, jumentos, escravos e escravas, jumentas e camelos.

17Porém o Senhor puniu Faraó e a sua casa com grandes pragas, por causa de Sarai, mulher de Abrão. 18Faraó chamou Abrão e lhe disse:

— O que é isso que você fez comigo? Por que não me disse que ela era a sua mulher? 19E por que me disse que ela era sua irmã? Foi por isso que a tomei para ser minha mulher. Agora, pois, aqui está a sua mulher; tome-a e vá embora daqui.

20E Faraó deu ordens aos seus servos a respeito de Abrão e eles o acompanharam, a ele, a sua mulher e a tudo o que possuía.

Gênesis 12NAAAbrir na Bíblia

Oração em tempo de angústia

Ao mestre de canto, com instrumentos de oito cordas. Salmo de Davi

1Senhor, não me repreendas

na tua ira,

nem me castigues no teu furor.

2Tem compaixão de mim, Senhor,

porque eu me sinto debilitado;

sara-me, Senhor, porque

os meus ossos estão abalados.

3Também a minha alma está

profundamente perturbada;

mas tu, Senhor, até quando?

4Volta-te, Senhor, e socorre-me;

salva-me por tua graça.

5Pois, na morte,

não há recordação de ti;

no sepulcro, quem te dará louvor?

6Estou cansado de tanto gemer;

todas as noites faço nadar

o meu leito,

de minhas lágrimas o alago.

7De tristeza os meus olhos

se consomem,

envelhecem por causa de

todos os meus adversários.

8Afastem-se de mim, todos vocês

que praticam a iniquidade,

porque o Senhor ouviu

a voz do meu lamento;

9o Senhor ouviu a minha súplica;

o Senhor acolhe a minha oração.

10Sejam envergonhados e fiquem

extremamente perturbados

todos os meus inimigos;

retirem-se, num instante,

cobertos de vergonha.

Salmos 6NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: