Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 37

Texto(s) da Bíblia

O perigo da negligência

1Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos. 2Porque, se a palavra falada por meio de anjos se tornou firme, e toda transgressão ou desobediência recebeu justo castigo, 3como escaparemos nós, se não levarmos a sério tão grande salvação? Esta, tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, depois nos foi confirmada pelos que a ouviram. 4Também Deus testemunhou juntamente com eles, por meio de sinais, prodígios, vários milagres e a distribuição do Espírito Santo, segundo a sua vontade.

Jesus, sumo sacerdote misericordioso e fiel

5Pois não foi a anjos que Deus sujeitou o mundo que há de vir, sobre o qual estamos falando. 6Pelo contrário, alguém, em certo lugar, deu testemunho, dizendo:

“Que é o homem,

que dele te lembres?

Ou o filho do homem,

que o visites?

7Fizeste-o, por um pouco,

menor do que os anjos

e de glória e de honra o coroaste.

8Todas as coisas sujeitaste

debaixo dos seus pés.”

Ora, ao lhe sujeitar todas as coisas, nada deixou fora do seu domínio. Neste momento, porém, ainda não vemos todas as coisas a ele sujeitas. 9Vemos, porém, aquele que, por um pouco, foi feito menor do que os anjos, Jesus, que, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.

10Porque convinha que Deus, por causa de quem e por meio de quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles. 11Pois, tanto o que santifica como os que são santificados, todos vêm de um só. É por isso que Jesus não se envergonha de chamá-los de irmãos, 12dizendo:

“A meus irmãos

declararei o teu nome,

no meio da congregação

eu te louvarei.”

13E, outra vez:

“Eu porei nele a minha confiança.”

E, ainda:

“Eis aqui estou eu

e os filhos que Deus me deu.”

14Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, também Jesus, igualmente, participou dessas coisas, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo, 15e livrasse todos os que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida. 16Pois ele, evidentemente, não socorre anjos, mas socorre a descendência de Abraão. 17Por isso mesmo, era necessário que, em todas as coisas, ele se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. 18Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, quando foi tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados.

Hebreus 2NAAAbrir na Bíblia

O encontro de José com seu pai

28Jacó enviou Judá adiante de si a José para que soubesse encaminhá-lo a Gósen. E chegaram à terra de Gósen. 29Então José aprontou a sua carruagem e foi ao encontro de Israel, seu pai, a Gósen. Apresentou-se, lançou-se ao pescoço do pai e chorou assim longo tempo. 30Israel disse a José:

— Já posso morrer, pois vi o seu rosto e sei que você ainda está vivo.

31E José disse a seus irmãos e à casa de seu pai:

— Partirei e darei a notícia a Faraó, dizendo: “Meus irmãos e a casa de meu pai, que estavam na terra de Canaã, vieram para junto de mim. 32Os homens são pastores, criadores de gado, e trouxeram consigo o seu rebanho, o seu gado e tudo o que têm.” 33Quando, pois, Faraó mandar chamá-los e perguntar: “Qual é o trabalho de vocês?”, 34respondam: “Estes seus servos foram criadores de gado desde a mocidade até agora, tanto nós como os nossos pais.” Assim, vocês poderão morar na terra de Gósen, porque todo pastor de rebanho é abominação para os egípcios.

Gênesis 46:28-34NAAAbrir na Bíblia

Israel é apresentado a Faraó

1Então José foi e deu a notícia a Faraó:

— O meu pai e os meus irmãos, com os seus rebanhos e o seu gado, com tudo o que têm, chegaram da terra de Canaã; e eis que estão na terra de Gósen.

2E levou cinco dos seus irmãos e os apresentou a Faraó. 3Então Faraó perguntou aos irmãos de José:

— Qual é o trabalho de vocês?

Eles responderam:

— Nós, seus servos, somos pastores de rebanho, como já foram os nossos pais.

4Disseram mais a Faraó:

— Viemos para morar nesta terra, porque na terra de Canaã não há pasto para o rebanho destes seus servos, pois a fome é severa. E agora pedimos que o senhor permita que estes seus servos morem na terra de Gósen.

5Então Faraó disse a José:

— Seu pai e seus irmãos vieram para junto de você. 6A terra do Egito está à sua disposição. Faça com que seu pai e seus irmãos se estabeleçam na melhor região da terra; que morem na terra de Gósen. Se souber que há no meio deles homens capazes, ponha-os por responsáveis pelo gado que me pertence.

7José levou Jacó, seu pai, e o apresentou a Faraó; e Jacó abençoou Faraó. 8Então Faraó perguntou a Jacó:

— Quantos anos o senhor já tem?

9Jacó lhe respondeu:

— São cento e trinta anos de peregrinação. Foram poucos e maus os anos de minha vida e não chegam aos anos de vida de meus pais, nos dias das suas peregrinações.

10Depois Jacó abençoou Faraó e saiu de sua presença. 11Então José estabeleceu seu pai e seus irmãos e lhes deu propriedades na terra do Egito, no melhor da terra, na terra de Ramessés, como Faraó havia ordenado. 12E José providenciou alimento para seu pai, seus irmãos e toda a casa de seu pai, segundo o número de seus filhos.

José compra toda a terra do Egito para Faraó

13Não havia alimento em toda a terra, porque a fome era muito grande. Assim, o povo do Egito e o povo de Canaã desfaleciam por causa da fome. 14Então José arrecadou todo o dinheiro que havia na terra do Egito e na terra de Canaã, pelo cereal que compravam, e o recolheu à casa de Faraó. 15Quando acabou o dinheiro na terra do Egito e na terra de Canaã, todos os egípcios foram a José e disseram:

— Queremos comida! Por que o senhor nos deixaria morrer em sua presença só porque o dinheiro acabou?

16José respondeu:

— Se vocês não têm dinheiro, tragam o seu gado. Em troca do gado eu lhes darei comida.

17Então trouxeram o seu gado a José e ele lhes deu mantimento em troca de cavalos, rebanhos, gado e jumentos. E José os sustentou aquele ano em troca de todo o gado deles. 18Tendo acabado aquele ano, foram a José no ano seguinte e lhe disseram:

— Não podemos esconder de meu senhor que o dinheiro acabou e que meu senhor já é dono dos animais. Nada mais nos resta diante de meu senhor, a não ser o nosso corpo e a nossa terra. 19Por que o senhor nos deixaria perecer em sua presença, tanto a nós como à nossa terra? Compre a nós e a nossa terra em troca de mantimento, e nós e a nossa terra seremos escravos de Faraó. Dê-nos semente para que vivamos e não morramos, e a terra não fique deserta.

20Assim, José comprou toda a terra do Egito para Faraó, porque os egípcios venderam cada um o seu campo, porque a fome era extrema sobre eles. E a terra passou a ser de Faraó. 21Quanto ao povo, ele o escravizou de uma a outra extremidade da terra do Egito. 22José só não comprou a terra dos sacerdotes, porque os sacerdotes recebiam uma porção de mantimento de Faraó e viviam dessa porção que Faraó lhes dava; por isso, não venderam a sua terra. 23Então José disse ao povo:

— Eis que hoje comprei vocês e a terra de vocês para Faraó. Aqui estão as sementes, para que semeiem a terra. 24Das colheitas vocês darão a quinta parte a Faraó. As outras quatro partes serão de vocês, para semear o campo e para servir de alimento a vocês, aos que estão em suas casas, e para alimentar os seus filhos.

25Eles disseram a José:

— O senhor salvou a nossa vida! Que possamos alcançar favor diante de meu senhor e seremos escravos de Faraó.

26E José estabeleceu por lei até o dia de hoje que, na terra do Egito, um quinto pertence a Faraó. Só a terra dos sacerdotes não ficou sendo de Faraó.

27Assim, Israel habitou na terra do Egito, na terra de Gósen. Nela adquiriram propriedades, e foram fecundos, e muito se multiplicaram. 28Jacó viveu na terra do Egito dezessete anos. Assim, os dias de Jacó, os anos da sua vida, foram cento e quarenta e sete.

29Aproximando-se, pois, o tempo da morte de Israel, chamou o seu filho José e lhe disse:

— Se agora alcancei favor diante de você, peço que ponha a sua mão debaixo da minha coxa e use de bondade e fidelidade para comigo; peço que você não me sepulte no Egito, 30mas que eu possa descansar com os meus pais. Por isso, você me levará do Egito e me colocará na sepultura deles.

José respondeu:

— Farei o que o senhor me pede.

31Então Jacó lhe disse:

— Jure para mim.

José jurou e Israel se inclinou sobre a cabeceira da cama.

Gênesis 47NAAAbrir na Bíblia

O fim dos maus e dos bons

Salmo de Davi

1Não se irrite

por causa dos malfeitores,

nem tenha inveja

dos que praticam a iniquidade.

2Pois em breve eles secarão

como a relva

e murcharão

como a erva verde.

3Confie no Senhor e faça o bem;

habite na terra

e alimente-se da verdade.

4Agrade-se do Senhor,

e ele satisfará os desejos

do seu coração.

5Entregue o seu caminho

ao Senhor,

confie nele, e o mais ele fará.

6Fará com que a sua justiça

sobressaia como a luz

e que o seu direito brilhe

como o sol ao meio-dia.

7Descanse no Senhor

e espere nele;

não se irrite por causa daquele

que prospera em seu caminho,

por causa do que realiza

os seus maus desígnios.

8Deixe a ira, abandone o furor;

não se irrite;

certamente isso acabará mal.

9Porque os malfeitores

serão exterminados,

mas os que esperam

no Senhor possuirão a terra.

10Mais um pouco de tempo,

e já não existirão os ímpios;

você procurará no lugar

onde eles estavam

e não os encontrará.

11Mas os mansos herdarão a terra

e terão alegria

na abundância de paz.

12Os ímpios fazem planos

contra os justos

e contra eles rangem os dentes.

13O Senhor dá risada dos ímpios,

pois vê que o dia deles

está chegando.

14Os ímpios puxam da espada

e preparam o arco

para abater os pobres

e necessitados,

para matar os que trilham

o reto caminho.

15Mas a espada deles

lhes atravessará

o próprio coração,

e os seus arcos

serão despedaçados.

16Mais vale o pouco do justo

que a abundância

de muitos ímpios.

17Pois os braços dos ímpios

serão quebrados,

mas os justos, o Senhor os sustém.

18O Senhor conhece

os dias dos íntegros;

a herança deles permanecerá

para sempre.

19Não serão envergonhados

nos tempos difíceis

e nos dias da fome se fartarão.

20Os ímpios, no entanto,

perecerão,

e os inimigos do Senhor serão

como as mais belas pastagens:

desaparecerão, como desaparece

a fumaça.

21O ímpio pede emprestado

e não paga;

o justo, porém,

se compadece e dá.

22Aqueles a quem o Senhor abençoa

possuirão a terra;

e serão exterminados aqueles

a quem ele amaldiçoa.

23O Senhor firma os passos

do homem bom

e se agrada do seu caminho;

24se cair, não ficará prostrado,

porque o Senhor

o segura pela mão.

25Fui moço e agora sou velho,

porém jamais vi

o justo desamparado,

nem a sua descendência

a mendigar o pão.

26É sempre compassivo

e empresta,

e a sua descendência

será uma bênção.

27Afaste-se do mal

e pratique o bem,

e a sua morada será perpétua.

28Pois o Senhor ama a justiça

e não desampara os seus santos.

Serão preservados para sempre,

mas a descendência dos ímpios

será exterminada.

29Os justos herdarão a terra

e nela habitarão para sempre.

30Da boca do justo

procede sabedoria,

e a sua língua fala o que é justo.

31No coração, ele tem

a lei do seu Deus;

os seus passos não vacilarão.

32O perverso espreita o justo

e procura tirar-lhe a vida.

33Mas o Senhor não o deixará

nas mãos do perverso,

nem o condenará

quando for julgado.

34Espere no Senhor

e ande nos seus caminhos;

ele o exaltará para que você

herde a terra;

você verá quando os ímpios

forem exterminados.

35Vi um ímpio prepotente

expandir-se como um cedro

do Líbano.

36Passei, e eis que havia

desaparecido;

procurei-o,

e já não foi encontrado.

37Observe aquele que é

íntegro e reto;

porque o futuro dele será de paz.

38Quanto aos transgressores,

serão todos destruídos;

a descendência dos ímpios

será exterminada.

39Mas a salvação dos justos

vem do Senhor;

ele é a fortaleza deles

em tempos de angústia.

40O Senhor os ajuda e os livra;

livra-os dos ímpios e os salva,

porque nele buscam refúgio.

Salmos 37NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: