Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 365

Texto(s) da Bíblia

A pesca maravilhosa. Os primeiros discípulos

1Aconteceu que Jesus estava junto ao lago de Genesaré, e a multidão o apertava para ouvir a palavra de Deus. 2Então ele viu dois barcos junto à praia do lago. Os pescadores tinham desembarcado e estavam lavando as redes. 3Entrando num dos barcos, que era o de Simão, Jesus pediu-lhe que o afastasse um pouco da praia; e, assentando-se, do barco ensinava as multidões. 4Quando acabou de falar, Jesus disse a Simão:

— Leve o barco para o lugar mais fundo do lago e então lancem as redes de vocês para pescar.

5Em resposta, Simão disse:

— Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sob esta sua palavra, lançarei as redes.

6Fazendo isso, apanharam grande quantidade de peixes; e as redes deles começaram a se romper. 7Então fizeram sinais aos companheiros do outro barco, para que fossem ajudá-los. E foram e encheram ambos os barcos, a ponto de quase afundarem. 8Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo:

— Senhor, afaste-se de mim, porque sou pecador.

9Pois, à vista da pesca que fizeram, a admiração se apoderou dele e de todos os seus companheiros, 10bem como de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus sócios. Então Jesus disse a Simão:

— Não tenha medo! De agora em diante você será pescador de gente.

11E, arrastando eles os barcos para a praia, deixando tudo, o seguiram.

A cura de um leproso

12Aconteceu que, estando Jesus numa das cidades, um homem coberto de lepra veio à sua presença. Quando ele viu Jesus, prostrou-se com o rosto em terra e pediu:

— Senhor, se quiser, pode purificar-me.

13E Jesus, estendendo a mão, tocou nele, dizendo:

— Quero, sim. Fique limpo!

E, no mesmo instante, a lepra daquele homem desapareceu. 14Jesus ordenou-lhe que não contasse isso a ninguém. E acrescentou:

— Mas vá, apresente-se ao sacerdote e ofereça pela purificação o sacrifício que Moisés ordenou, para servir de testemunho ao povo.

15Porém o que se dizia a respeito de Jesus se espalhava cada vez mais, e grandes multidões afluíam para o ouvir e para serem curadas de suas enfermidades. 16Jesus, porém, se retirava para lugares solitários e orava.

A cura de um paralítico em Cafarnaum

17E aconteceu que, num daqueles dias, Jesus estava ensinando, e achavam-se ali assentados fariseus e mestres da Lei, vindos de todas as aldeias da Galileia, da Judeia e de Jerusalém. E o poder do Senhor estava com ele para curar. 18Vieram, então, alguns homens trazendo um paralítico deitado num leito. Eles procuravam levá-lo para dentro e colocá-lo diante de Jesus. 19E, não encontrando uma forma de fazer isso por causa da multidão, subiram ao telhado e, por entre as telhas, desceram o paralítico no seu leito, deixando-o no meio das pessoas, diante de Jesus. 20Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico:

— Homem, os seus pecados estão perdoados.

21E os escribas e fariseus começaram a pensar:

— Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, a não ser um, que é Deus?

22Jesus, porém, conhecendo os pensamentos deles, disse-lhes:

— O que vocês estão pensando em seu coração? 23O que é mais fácil? Dizer: “Os seus pecados estão perdoados”, ou dizer: “Levante-se e ande”? 24Mas isto é para que vocês saibam que o Filho do Homem tem autoridade sobre a terra para perdoar pecados.

E disse ao paralítico:

— Eu digo a você: Levante-se, pegue o seu leito e vá para casa.

25E imediatamente ele se levantou diante de todos e, pegando o leito em que até então estava deitado, voltou para casa, glorificando a Deus. 26Todos ficaram muito admirados, davam glória a Deus e, cheios de temor, diziam:

— Hoje vimos coisas extraordinárias!

Lucas 5:1-26NAAAbrir na Bíblia

Os limites de sete tribos

1— São estes os nomes das tribos: desde a parte extrema do norte, via Hetlom, até a entrada de Hamate, até Hazar-Enom, o limite norte de Damasco até junto de Hamate e desde o lado leste até o oeste, Dã terá uma porção. 2Limitando-se com Dã, desde o lado leste até o lado oeste, Aser terá uma porção. 3Limitando-se com Aser, desde o lado leste até o lado oeste, Naftali terá uma porção. 4Limitando-se com Naftali, desde o lado leste até o lado oeste, Manassés terá uma porção. 5Limitando-se com Manassés, desde o lado leste até o lado oeste, Efraim terá uma porção. 6Limitando-se com Efraim, desde o lado leste até o lado oeste, Rúben terá uma porção. 7Limitando-se com Rúben, desde o lado leste até o lado oeste, Judá terá uma porção. 8Limitando-se com Judá, desde o lado leste até o lado oeste, ficará a região sagrada que vocês devem separar. Terá doze quilômetros e meio de largura e o mesmo comprimento que o das outras porções, desde o lado leste até o lado oeste; o santuário estará no meio dela. 9A região que vocês devem separar ao Senhor terá doze quilômetros e meio de comprimento e cinco quilômetros de largura. 10Esta região sagrada será dos sacerdotes. Terá, ao norte, doze quilômetros e meio, a oeste, cinco quilômetros de largura, a leste, cinco quilômetros de largura e ao sul, doze quilômetros e meio de comprimento; o santuário do Senhor estará no meio dela. 11Será para os sacerdotes santificados, para os filhos de Zadoque, que cumpriram o seu dever e não se desviaram como fizeram os levitas, quando os filhos de Israel se desviaram. 12Será uma região especial dentro da região sagrada, um lugar santíssimo, fazendo limites com a porção dos levitas.

Os limites dos sacerdotes e dos levitas

13— Os levitas terão uma área de doze quilômetros e meio de comprimento por cinco quilômetros de largura, paralela à porção dos sacerdotes. Seu comprimento total será de doze quilômetros e meio, e a largura será de cinco quilômetros. 14Não poderão vender nem trocar nenhuma parte dessa área. A melhor parte da terra não pode ser transferida a outros, porque é santa para o Senhor.

Os limites da cidade

15— A área que restar, de dois quilômetros e meio de largura por doze quilômetros e meio de comprimento será para o uso civil da cidade, para habitação e para arredores; a cidade ficará no meio. 16Estas serão as suas dimensões: o lado norte, de dois mil duzentos e cinquenta metros, o lado sul, de dois mil duzentos e cinquenta metros, o lado leste, de dois mil duzentos e cinquenta metros, e o lado oeste, de dois mil duzentos e cinquenta metros. 17Os arredores da cidade serão, ao norte, de cento e vinte e cinco metros, ao sul, de cento e vinte e cinco metros, a leste, de cento e vinte e cinco metros e, a oeste, de cento e vinte e cinco metros. 18Quanto à área restante, paralela à região sagrada, será de cinco quilômetros para o leste e de cinco quilômetros para o oeste; e o seu produto será para o sustento daqueles que trabalham na cidade. 19Essa parte será cultivada pelos trabalhadores da cidade, provindos de todas as tribos de Israel. 20A região sagrada terá doze quilômetros e meio de cada lado, formando um quadrado, e incluirá a propriedade da cidade.

A área do príncipe

21— O que restar de ambos os lados da região sagrada e da propriedade da cidade será do príncipe. Aquilo que se estende dos doze quilômetros e meio em direção do leste e também dos doze quilômetros e meio em direção do oeste, paralelamente com as porções, será do príncipe; a região sagrada e o santuário do templo estarão no meio. 22A área que pertence aos levitas e à cidade estará no meio daquilo que pertence ao príncipe. A área entre o território de Judá e o território de Benjamim será do príncipe.

Os limites das outras cinco tribos

23— Quanto ao resto das tribos, desde o lado leste até o lado oeste, Benjamim terá uma porção. 24Limitando-se com Benjamim, desde o lado leste até o lado oeste, Simeão terá uma porção. 25Limitando-se com Simeão, desde o lado leste até o lado oeste, Issacar terá uma porção. 26Limitando-se com Issacar, desde o lado leste até o lado oeste, Zebulom terá uma porção. 27Limitando-se com Zebulom, desde o lado leste até o lado oeste, Gade terá uma porção. 28Limitando-se com o território de Gade, ao sul, o limite será desde Tamar até as águas de Meribá-Cades, ao longo do ribeiro do Egito até o mar Grande.

29— Esta é a terra que vocês repartirão como herança para as tribos de Israel, e estas são as suas porções, diz o Senhor Deus.

Os portões da cidade

30— São estas as saídas da cidade: do lado norte, que mede dois mil duzentos e cinquenta metros, 31três portões: o portão de Rúben, o de Judá e o de Levi, sendo que os portões da cidade terão os nomes das tribos de Israel; 32do lado leste, dois mil duzentos e cinquenta metros e três portões, a saber: o portão de José, o de Benjamim e o de Dã; 33do lado sul, dois mil duzentos e cinquenta metros e três portões: o portão de Simeão, o de Issacar e o de Zebulom; 34do lado oeste, dois mil duzentos e cinquenta metros e os seus três portões: o portão de Gade, o de Aser e o de Naftali. 35O contorno será de nove quilômetros. E o nome da cidade desde aquele dia será: “O Senhor Está Ali”.

Ezequiel 48NAAAbrir na Bíblia

A religião falsa é condenada

1Assim diz o Senhor:

“O céu é o meu trono,

e a terra é o estrado dos meus pés.

Que casa, então, vocês poderiam

construir para mim?

Ou que lugar para o meu repouso?

2Porque a minha mão

fez todas estas coisas,

e todas vieram a existir”,

diz o Senhor.

“Mas eis para quem olharei:

para o aflito e abatido de espírito

e que treme diante

da minha palavra.”

3“Quem mata um boi é como

o que comete homicídio;

quem sacrifica um cordeiro,

como o que quebra

o pescoço de um cão;

quem traz uma oferta de cereais,

como o que oferece

sangue de porco;

quem queima incenso,

como o que bendiz um ídolo.

Como estes escolheram

os seus próprios caminhos,

e a sua alma tem prazer

nas suas abominações,

4assim eu lhes escolherei o castigo

e farei vir sobre eles

o que eles temem.

Porque clamei,

e ninguém respondeu;

falei, e não escutaram,

mas fizeram o que era mau

aos meus olhos

e escolheram aquilo

em que eu não tenho prazer.”

5Escutem a palavra do Senhor,

vocês que tremem

diante da sua palavra:

“Os irmãos de vocês

os odeiam e os rejeitam

por causa do amor de vocês

pelo meu nome.

Eles dizem: ‘Que o Senhor

mostre a sua glória,

para que vejamos

a alegria de vocês.’

Mas eles é que

serão envergonhados.

6Voz de grande tumulto

virá da cidade,

voz do templo, voz do Senhor,

que dá a devida retribuição

aos seus inimigos.”

7“Antes de entrar em trabalho

de parto, deu à luz;

antes que lhe viessem as dores,

teve um menino.

8Quem já ouviu uma coisa dessas?

Quem já viu algo assim?

Será que um país pode nascer

num só dia?

Será que uma nação pode nascer

de uma só vez?

Pois Sião, antes que lhe viessem

as dores,

deu à luz os seus filhos.

9Será que eu faria vir as dores

de parto,

sem fazer com que

o filho nasça?” —

diz o Senhor.

“Será que eu, que faço nascer,

fecharia o ventre da mãe?” —

diz o seu Deus, ó Sião.

A felicidade eterna de Sião

10“Alegrem-se com Jerusalém

e exultem por causa dela,

todos vocês que a amam!

Alegrem-se com ela,

todos vocês

que por ela prantearam!

11Porque vocês mamarão

nos peitos das suas consolações

e ficarão satisfeitos;

sugarão e se deliciarão

com a abundância

da sua glória.”

12Porque assim diz o Senhor:

“Eis que estenderei

sobre Jerusalém

a paz como um rio,

e a glória das nações,

como uma torrente

que transborda;

então vocês serão amamentados,

carregados nos braços

e acalentados no colo.

13Tal como a mãe consola o filho,

assim eu os consolarei;

em Jerusalém

vocês serão consolados.

14Vocês verão isso,

e o coração de vocês

ficará cheio de alegria;

e os seus ossos serão revigorados

como a erva tenra.

O poder do Senhor

será notório aos seus servos,

e ele se indignará

contra os seus inimigos.”

15Porque eis que o Senhor

virá em fogo,

e os seus carros de guerra,

como uma tempestade,

para tornar a sua ira em furor

e a sua repreensão,

em chamas de fogo.

16Porque com fogo

e com a sua espada

o Senhor entrará em juízo

com toda a humanidade;

e serão muitos os mortos

da parte do Senhor.

17O Senhor diz:

— Os que se santificam e se purificam para entrarem nos jardins após a deusa que está no meio, que comem carne de porco, coisas abomináveis e ratos serão todos destruídos ao mesmo tempo.

18— Porque eu conheço as obras e os pensamentos deles e venho para ajuntar todas as nações e línguas; elas virão e contemplarão a minha glória. 19Porei entre elas um sinal e alguns dos que foram salvos enviarei às nações, a Társis, Pul e Lude, que atiram com o arco, a Tubal e Javã, até as terras do mar mais remotas, que jamais ouviram falar de mim, nem viram a minha glória; eles anunciarão entre as nações a minha glória. 20De todas essas nações, eles trarão todos os irmãos de vocês como uma oferta ao Senhor. Virão sobre cavalos, em carros, em liteiras e sobre mulas e camelos, ao meu santo monte, a Jerusalém, diz o Senhor, como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas de cereais, em vasos puros à Casa do Senhor. 21Também deles escolherei alguns para sacerdotes e para levitas, diz o Senhor.

22“Porque, assim como

os novos céus e a nova terra,

que hei de fazer,

estarão diante de mim”,

diz o Senhor,

“assim também estão

diante de mim

a posteridade e o nome de vocês.

23De uma Festa da Lua Nova

à outra

e de um sábado a outro,

toda a humanidade virá

adorar diante de mim”,

diz o Senhor.

24“Eles sairão e verão os cadáveres daqueles que se rebelaram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e eles serão um horror para toda a humanidade.”

Isaías 66NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: