Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 345

Texto(s) da Bíblia

O lar cristão: filhos e pais

1Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isto é justo. 2“Honre o seu pai e a sua mãe”, que é o primeiro mandamento com promessa, 3“para que tudo corra bem com você, e você tenha uma longa vida sobre a terra”.

4E vocês, pais, não provoquem os seus filhos à ira, mas tratem de criá-los na disciplina e na admoestação do Senhor.

O lar cristão: servos e senhores

5Quanto a vocês, servos, obedeçam a seus senhores aqui na terra com temor e tremor, com sinceridade de coração, como a Cristo, 6não servindo apenas quando estão sendo vigiados, somente para agradar pessoas, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus. 7Sirvam de boa vontade, como se estivessem trabalhando para o Senhor e não para pessoas, 8sabendo que cada um, se fizer alguma coisa boa, receberá isso outra vez do Senhor, seja servo, seja livre.

9E vocês, senhores, façam o mesmo com os servos, deixando as ameaças, sabendo que o Senhor, tanto deles como de vocês, está nos céus, e que ele não trata as pessoas com parcialidade.

A armadura de Deus

10Quanto ao mais, sejam fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. 11Vistam-se com toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo. 12Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, mas contra os principados e as potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestiais. 13Por isso, peguem toda a armadura de Deus, para que vocês possam resistir no dia mau e, depois de terem vencido tudo, permanecer inabaláveis.

14Portanto, fiquem firmes, cingindo-se com a verdade e vestindo a couraça da justiça. 15Tenham os pés calçados com a preparação do evangelho da paz, 16segurando sempre o escudo da fé, com o qual poderão apagar todos os dardos inflamados do Maligno. 17Usem também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. 18Orem em todo tempo no Espírito, com todo tipo de oração e súplica, e para isto vigiem com toda perseverança e súplica por todos os santos. 19E orem também por mim, para que, no abrir da minha boca, me seja dada a palavra, para com ousadia tornar conhecido o mistério do evangelho, 20pelo qual sou embaixador em cadeias, para que, em Cristo, eu seja ousado para falar, como me cumpre fazer.

Saudações

21E, para que saibam como estou e o que estou fazendo, Tíquico, o irmão amado e fiel ministro do Senhor, lhes dará todas as informações. 22Eu o estou enviando a vocês com esta finalidade: para que conheçam a nossa situação e para que ele console o coração de vocês.

Bênção

23Paz seja com os irmãos e amor com fé, da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. 24A graça esteja com todos os que amam sinceramente o nosso Senhor Jesus Cristo.

Efésios 6NAAAbrir na Bíblia

A parábola das duas águias e da videira

1A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, proponha um enigma e apresente uma parábola à casa de Israel. 3Diga: Assim diz o Senhor Deus:

“Uma grande águia,

de grandes asas,

de comprida plumagem,

cheia de penas de várias cores,

veio ao Líbano e levou

a ponta de um cedro.

4Arrancou a ponta mais alta

dos seus ramos

e a levou para uma terra

de negociantes;

na cidade de mercadores,

a deixou.

5Depois, pegou

uma semente da terra

e a plantou num campo fértil;

pegou-a e a plantou

junto às muitas águas,

como se fosse um salgueiro.

6Ela cresceu

e se tornou uma videira

de pouca altura, mas esparramada,

com os ramos virados para a águia

e as raízes debaixo dela.

Assim, ela se tornou uma videira,

e produzia ramos,

e lançava renovos.”

7“Houve outra grande águia,

de grandes asas e de muitas penas.

E eis que a videira lançou

as suas raízes

na direção dessa águia

e estendeu para ela os seus ramos,

desde o lugar

onde estava plantada,

para que a regasse.

8Ela estava plantada em boa terra,

junto a muitas águas,

para produzir ramos,

dar frutos e ser excelente videira.”

9— Diga: Assim diz o Senhor Deus:

“Será que ela vai prosperar?

Será que a primeira águia

não lhe arrancará as raízes

e não cortará o seu fruto,

para que se sequem todas as folhas

de seus renovos?

Não será necessária muita força

nem muita gente

para arrancá-la pelas raízes.

10Mas, mesmo que esteja

plantada,

será que vai prosperar?

Será que não vai

secar completamente

quando o vento leste tocar nela?

No lugar onde está plantada,

secará.”

11Então a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

12— Pergunte agora à casa rebelde: Será que vocês não sabem o que significa isso? Diga: Eis que o rei da Babilônia veio a Jerusalém, pegou o seu rei e os seus príncipes e os levou consigo para a Babilônia. 13Escolheu um membro da família real, fez aliança com ele e tomou dele juramento. Levou os poderosos da terra, 14para que o reino ficasse humilhado e não se levantasse, mas, guardando a sua aliança, pudesse subsistir. 15Mas ele se rebelou contra o rei da Babilônia, enviando os seus mensageiros ao Egito, para conseguir cavalos e um grande exército. Será que prosperará ou conseguirá escapar aquele que faz tais coisas? Poderá quebrar a aliança e escapar?

16— Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, no lugar em que mora o rei que o pôs no trono, cujo juramento desprezou e cuja aliança quebrou, sim, junto dele, no meio da Babilônia será morto. 17Faraó, nem com grande exército, nem com numerosa companhia, o ajudará na guerra, quando rampas e torres de ataque forem levantadas para destruir muitas vidas. 18Ele desprezou o juramento, quebrando a aliança feita com aperto de mão, e praticou todas estas coisas; por isso, não escapará.

19— Portanto, assim diz o Senhor Deus: Tão certo como eu vivo, o meu juramento que ele desprezou e a minha aliança que ele quebrou, isto farei recair sobre a sua cabeça. 20Estenderei sobre ele a minha rede, e ficará preso nas minhas malhas. Eu o levarei para a Babilônia e ali entrarei em juízo com ele por causa da rebeldia que praticou contra mim. 21Todos os seus fugitivos, com todas as suas tropas, cairão à espada, e os que restarem serão espalhados aos quatro ventos. Então vocês saberão que eu, o Senhor, falei.

Uma promessa de restauração

22— Assim diz o Senhor Deus: Também eu pegarei a ponta mais alta de um cedro e a plantarei; do principal dos seus ramos cortarei o renovo mais tenro e eu mesmo o plantarei sobre um monte alto e sublime. 23No monte alto de Israel, o plantarei; ele produzirá ramos, dará frutos e se tornará um cedro excelente. Debaixo dele, viverão pássaros de todo tipo; à sombra dos seus ramos se aninharão aves de toda espécie. 24Todas as árvores do campo saberão que eu, o Senhor, derrubo a árvore alta e elevo a baixa, seco a árvore verde e faço reverdecer a seca. Eu, o Senhor, falei e eu o cumprirei.

Ezequiel 17NAAAbrir na Bíblia

A queda dos ídolos da Babilônia

1“Bel se encurva, Nebo se abaixa;

os ídolos são postos

sobre os animais,

sobre as bestas.

As cargas que vocês

costumavam levar

são canseira para os animais

já cansados.

2Esses deuses juntamente

se abaixam

e se encurvam;

não podem salvar a carga,

mas eles mesmos vão

para o cativeiro.”

3“Escutem, ó casa de Jacó

e todo o remanescente

da casa de Israel,

vocês que eu carrego

desde o ventre materno

e que levo nos braços

desde o nascimento.

4Até a velhice de vocês

eu serei o mesmo

e ainda quando tiverem

cabelos brancos

eu os carregarei.

Eu os fiz e eu os levarei;

eu os carregarei e os salvarei.”

5“Com quem vocês

vão me comparar?

A quem eu seria igual?

E que coisa semelhante

confrontarão comigo?

6Os que gastam o ouro da bolsa

e pesam a prata nas balanças

contratam um ourives

para que faça um deus;

e depois se prostram

e se inclinam diante dele.

7Eles o põem sobre os ombros,

levam-no e o põem no seu lugar,

e aí ele fica;

do seu lugar não se move.

Recorrem a ele,

mas nenhuma resposta ele dá

e não livra ninguém

da sua tribulação.”

8“Lembrem-se disso e animem-se;

pensem a respeito disso,

ó rebeldes.

9Lembrem-se das coisas passadas,

das coisas da antiguidade:

que eu sou Deus, e não há outro;

eu sou Deus, e não há

outro semelhante a mim.

10Desde o princípio anuncio

o que há de acontecer

e desde a antiguidade revelo

as coisas que

ainda não sucederam.

Eu digo: o meu conselho

permanecerá em pé,

e farei toda a minha vontade.

11Chamo uma ave de rapina

desde o Oriente;

de uma terra longínqua

vem o homem

do meu conselho.

Eu o disse e também o cumprirei;

fiz este plano,

também o executarei.”

12“Escutem, vocês

de coração obstinado,

que estão longe da justiça.

13Faço chegar a minha justiça,

e ela não está longe;

a minha salvação não tardará.

Estabelecerei em Sião o livramento

e em Israel, a minha glória.”

Isaías 46NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: