Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 321

Texto(s) da Bíblia

Aviso aos ricos

1Escutem, agora, ricos! Chorem e lamentem, por causa das desgraças que virão sobre vocês. 2As suas riquezas apodreceram, e as suas roupas foram comidas pelas traças. 3O seu ouro e a sua prata estão enferrujados, e essa ferrugem será testemunha contra vocês e há de devorar, como fogo, o corpo de vocês. Nestes tempos do fim, vocês ajuntaram tesouros. 4Eis que o salário dos trabalhadores que fizeram a colheita nos campos de vocês e que foi retido com fraude está clamando; e o clamor dos que fizeram a colheita chegou aos ouvidos do Senhor dos Exércitos. 5Vocês têm tido uma vida de luxo e de prazeres sobre a terra; têm engordado em dia de matança. 6Vocês têm condenado e matado o justo, sem que ele ofereça resistência.

Exortação à paciência

7Portanto, irmãos, sejam pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador aguarda com paciência o precioso fruto da terra, até receber as primeiras e as últimas chuvas. 8Sejam também vocês pacientes e fortaleçam o seu coração, pois a vinda do Senhor está próxima.

9Irmãos, não se queixem uns dos outros, para que vocês não sejam julgados. Eis que o juiz está às portas. 10Irmãos, tomem como exemplo de sofrimento e de paciência os profetas, que falaram em nome do Senhor. 11Eis que consideramos felizes os que foram perseverantes. Vocês ouviram a respeito da paciência de Jó e sabem como o Senhor fez com que tudo acabasse bem; porque o Senhor é cheio de misericórdia e compaixão.

Conselhos diversos

12Acima de tudo, meus irmãos, não jurem nem pelo céu, nem pela terra, nem por outra coisa qualquer, mas que o “sim” de vocês seja “sim”, e que o “não” de vocês seja “não”, para que vocês não incorram em condenação.

13Alguém de vocês está sofrendo? Faça oração. Alguém está alegre? Cante louvores. 14Alguém de vocês está doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor. 15E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará. E, se houver cometido pecados, estes lhe serão perdoados. 16Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros, para que vocês sejam curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo. 17Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou com fervor para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu. 18Depois, orou de novo, e então o céu deu chuva, e a terra produziu os seus frutos.

19Meus irmãos, se alguém entre vocês se desviar da verdade, e alguém o converter, 20saibam que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele e cobrirá uma multidão de pecados.

Tiago 5NAAAbrir na Bíblia

A carta de Jeremias aos cativos da Babilônia

1São estas as palavras da carta que o profeta Jeremias enviou de Jerusalém ao resto dos anciãos do cativeiro, aos sacerdotes, aos profetas e a todo o povo que Nabucodonosor havia deportado de Jerusalém para a Babilônia. 2Isso aconteceu depois que saíram de Jerusalém o rei Jeconias, a rainha-mãe, os oficiais, as autoridades de Judá e Jerusalém e os carpinteiros e ferreiros. 3A carta foi levada por Elasa, filho de Safã, e por Gemarias, filho de Hilquias, os quais Zedequias, rei de Judá, tinha enviado à Babilônia, a Nabucodonosor, rei da Babilônia. Ela dizia o seguinte:

4Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel, a todos os exilados que eu deportei de Jerusalém para a Babilônia:

5“Construam casas e morem nelas; plantem pomares e comam o seu fruto. 6Casem e tenham filhos e filhas; escolham esposas para os filhos de vocês e deem as suas filhas em casamento, para que tenham filhos e filhas. Aumentem em número e não diminuam aí na Babilônia! 7Procurem a paz da cidade para onde eu os deportei e orem por ela ao Senhor; porque na sua paz vocês terão paz. 8Porque assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Não se deixem enganar pelos profetas e adivinhos que vivem no meio de vocês. Não deem ouvidos aos sonhadores, que sempre sonham segundo o desejo de vocês. 9Porque eles profetizam falsamente em meu nome; eu não os enviei”, diz o Senhor.

10Assim diz o Senhor: “Logo que se cumprirem para a Babilônia setenta anos, atentarei para vocês e cumprirei a promessa que fiz a vocês, trazendo-os de volta a este lugar. 11Eu é que sei que pensamentos tenho a respeito de vocês”, diz o Senhor. “São pensamentos de paz e não de mal, para dar-lhes um futuro e uma esperança. 12Então vocês me invocarão, se aproximarão de mim em oração, e eu os ouvirei. 13Vocês me buscarão e me acharão quando me buscarem de todo o coração. 14Serei achado por vocês”, diz o Senhor, “e farei com que mude a sorte de vocês. Eu os congregarei de todas as nações e de todos os lugares para onde os dispersei”, diz o Senhor, “e trarei vocês de volta ao lugar de onde os mandei para o exílio.”

15Vocês dizem: “O Senhor nos suscitou profetas na Babilônia.” 16Mas assim diz o Senhor a respeito do rei que se assenta no trono de Davi e de todo o povo que vive nesta cidade, os irmãos de vocês que não foram com vocês para o exílio. 17Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Eis que enviarei contra eles a espada, a fome e a peste e farei com que sejam como figos ruins, que são tão ruins que não se podem comer. 18Eu os perseguirei com a espada, a fome e a peste. Farei deles um motivo de espanto para todos os reinos da terra e os porei por objeto de maldição, de horror, de vaias e de deboche entre todas as nações para onde os tiver dispersado. 19Porque eles não deram ouvidos às minhas palavras”, diz o Senhor, “que sempre de novo lhes enviei por meio dos meus servos, os profetas. E vocês também não quiseram ouvir”, diz o Senhor. 20“Portanto, escutem a palavra do Senhor, todos vocês exilados, que enviei de Jerusalém para a Babilônia.”

21Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel, a respeito de Acabe, filho de Colaías, e de Zedequias, filho de Maaseias, que estão no meio de vocês e profetizam mentiras em meu nome: “Eis que os entregarei nas mãos de Nabucodonosor, rei da Babilônia, e ele os matará diante dos olhos de vocês. 22Daí surgirá nova espécie de maldição entre os exilados de Judá que estão na Babilônia: ‘Que o Senhor faça com você o que fez com Zedequias e Acabe, os quais o rei da Babilônia assou no fogo!’ 23Isso porque fizeram loucura em Israel, cometeram adultério com as mulheres de seus companheiros e anunciaram falsamente em meu nome palavras que não lhes mandei dizer. Eu o sei e sou testemunha disso”, diz o Senhor.

O falso profeta Semaías

24— A Semaías, de Neelão, diga que 25assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel:

— Em seu próprio nome você enviou cartas a todo o povo que está em Jerusalém, a Sofonias, filho de Maaseias, o sacerdote, e a todos os sacerdotes, dizendo: 26“O Senhor o constituiu sacerdote em lugar do sacerdote Joiada, para que, na Casa do Senhor, você se encarregue de todo louco que quer passar por profeta, para lançá-lo na prisão e prendê-lo no tronco. 27Então, por que você não repreendeu Jeremias, de Anatote, que profetiza no meio de vocês? 28Pois nos enviou mensageiros à Babilônia para nos dizer: ‘O exílio vai ser longo! Construam casas e morem nelas; plantem pomares e comam o seu fruto.’”

29O sacerdote Sofonias leu esta carta em voz alta para o profeta Jeremias. 30Então veio a palavra do Senhor a Jeremias, dizendo:

31— Mande dizer a todos os exilados: “Assim diz o Senhor a respeito de Semaías, de Neelão: Visto que Semaías profetizou a vocês sem que eu o tenha enviado e fez com que vocês confiassem em mentiras, 32assim diz o Senhor: Eis que castigarei Semaías, de Neelão, e a sua descendência. Ele não terá ninguém que habite entre este povo e não verá o bem que hei de fazer ao meu povo, diz o Senhor, porque pregou rebeldia contra o Senhor.”

Jeremias 29NAAAbrir na Bíblia

Deus promete restaurar o seu povo

1Palavra que foi dita a Jeremias da parte do Senhor:

2— Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Escreva num livro todas as palavras que eu lhe falei. 3Porque eis que vêm dias, diz o Senhor, em que mudarei a sorte do meu povo de Israel e de Judá, diz o Senhor. Farei com que voltem para a terra que dei aos seus pais, e eles a possuirão.

4São estas as palavras que o Senhor falou a respeito de Israel e de Judá:

5Assim diz o Senhor:

“Ouvimos um grito de terror,

um grito de medo e não de paz.

6Perguntem e vejam se um homem

pode dar à luz uma criança?

Por que, então,

vejo todos esses homens

com as mãos na cintura,

como se fossem uma mulher

que está dando à luz?

E por que se tornaram pálidos

todos os rostos?

7Ah! Que grande é aquele dia,

e não há outro semelhante!

É tempo de angústia para Jacó,

mas ele será salvo dela.”

8— Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, eu quebrarei o jugo que está sobre o pescoço de vocês e despedaçarei as correias. E nunca mais estrangeiros irão escravizar este povo, 9que servirá ao Senhor, seu Deus, e também a Davi, que lhes darei como rei.

10“Portanto, não tenha medo,

meu servo Jacó”,

diz o Senhor,

“nem se atemorize, ó Israel.

Pois eis que eu o livrarei

dessa terra distante

e salvarei a sua descendência

da terra do exílio.

Jacó voltará e ficará tranquilo

e sossegado;

e não haverá quem o atemorize.

11Porque eu estou com você

para salvá-lo”,

diz o Senhor.

“Por isso, destruirei

completamente

todas as nações

por onde o espalhei.

A você eu não destruirei

completamente,

mas castigarei em justa medida;

de modo nenhum

deixarei você impune.”

12Porque assim diz o Senhor:

“A sua ferida é incurável,

o seu ferimento é grave.

13Não há quem defenda

a sua causa;

não há remédio nem cura

para a sua ferida.

14Todos os seus amantes

se esqueceram de você;

já não perguntam por você.

Porque eu a feri

como se você fosse um inimigo;

o castigo foi cruel,

por causa da grandeza

da sua maldade

e da multidão dos seus pecados.

15Por que você grita

por causa da sua ferida?

Essa sua dor é incurável.

Por causa da grandeza

de sua maldade

e da multidão dos seus pecados

é que eu fiz estas coisas.

16Por isso, todos os que a devoram

serão devorados,

e todos os seus inimigos

serão levados,

cada um deles para o cativeiro.

Aqueles que a despojam

serão despojados,

e entregarei ao saque

todos os que a saqueiam.

17Porque restaurarei a sua saúde

e curarei as suas feridas”,

diz o Senhor.

“Porque chamaram você

de repudiada, dizendo:

‘É Sião, ninguém mais

pergunta por ela.’”

18Assim diz o Senhor:

“Eis que restaurarei a sorte

das tendas de Jacó

e me compadecerei

das suas moradas.

A cidade será reedificada

sobre o seu montão de ruínas,

e o palácio será habitado outra vez.

19De lá sairão ações de graças

e os gritos dos que se alegram.

Eu os multiplicarei,

e não serão diminuídos;

eu os glorificarei,

e não serão desprezados.

20Os seus filhos serão

como antigamente,

e a sua congregação será firmada

diante de mim;

e castigarei

todos os seus opressores.

21O seu príncipe procederá deles,

do meio deles sairá aquele

que há de reinar.

Farei com que ele se aproxime,

e ele chegará perto de mim;

pois quem por si mesmo ousaria

aproximar-se de mim?” —

diz o Senhor.

22“Vocês serão o meu povo,

e eu serei o seu Deus.”

23Eis a tempestade do Senhor!

O furor saiu,

uma tempestade passou

sobre a cabeça dos ímpios.

24O furor da ira do Senhor

não se desviará

até que ele execute e cumpra

os desígnios do seu coração.

Nos últimos dias,

vocês entenderão isso.

Jeremias 30NAAAbrir na Bíblia

A excelência da união fraternal

Cântico de peregrinação. De Davi

1Oh! Como é bom e agradável

viverem unidos os irmãos!

2É como o óleo precioso

sobre a cabeça,

o qual desce pela barba,

a barba de Arão,

e desce para a gola de suas vestes.

3É como o orvalho do Hermom,

que desce sobre os montes de Sião.

Ali o Senhor ordena a sua bênção

e a vida para sempre.

Salmos 133NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: