Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 309

Texto(s) da Bíblia

Prefácio e saudação

1Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, conforme a promessa da vida em Cristo Jesus, 2ao amado filho Timóteo.

Que a graça, a misericórdia e a paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor, estejam com você.

Ação de graças

3Dou graças a Deus, a quem, desde os meus antepassados, sirvo com a consciência limpa, porque, sem cessar, lembro de você nas minhas orações, noite e dia. 4Lembro das suas lágrimas e estou ansioso por ver você, para que eu transborde de alegria. 5Lembro da sua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em sua avó Loide e em sua mãe Eunice, e estou certo de que habita também em você.

Conselhos

6Por esta razão, venho lembrar-lhe que reavive o dom de Deus que está em você pela imposição das minhas mãos. 7Porque Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.

8Portanto, não se envergonhe do testemunho de nosso Senhor, nem do seu prisioneiro, que sou eu. Pelo contrário, participe comigo dos sofrimentos a favor do evangelho, segundo o poder de Deus, 9que nos salvou e nos chamou com santa vocação, não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos, 10e manifestada agora pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus. Ele não só destruiu a morte, como trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho.

11Para este evangelho eu fui designado pregador, apóstolo e mestre 12e, por isso, estou sofrendo estas coisas. Mas não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar aquilo que me foi confiado até aquele Dia. 13Mantenha o padrão das sãs palavras que de mim você ouviu com fé e com o amor que há em Cristo Jesus. 14Por meio do Espírito Santo, que habita em nós, guarde o bom tesouro que lhe foi confiado.

A situação do apóstolo preso

15Você já deve estar ciente de que todos os da província da Ásia me abandonaram. Entre eles estão Fígelo e Hermógenes. 16Que o Senhor conceda misericórdia à casa de Onesíforo, porque, muitas vezes, me deu ânimo e nunca se envergonhou das minhas algemas. 17Pelo contrário, quando chegou a Roma, me procurou com persistência até me encontrar. 18O Senhor lhe conceda que, naquele Dia, ache misericórdia da parte do Senhor. Você sabe, melhor do que eu, quantos serviços ele me prestou em Éfeso.

2Timóteo 1NAAAbrir na Bíblia

Os pecados de Jerusalém e de Judá

1Deem uma volta

pelas ruas de Jerusalém,

olhem, investiguem,

procurem nas suas praças

para ver se acham alguém,

se há uma pessoa

que pratique a justiça

ou busque a verdade.

Se acharem, eu perdoarei a cidade.

2Embora digam: “Tão certo

como vive o Senhor”,

certamente juram falso.

3Senhor, por acaso os teus olhos

não atentam para a fidelidade?

Tu feriste esse povo,

mas eles não sentiram nada;

tu os consumiste,

mas eles não quiseram

aceitar a disciplina;

endureceram o rosto

mais do que uma rocha;

não quiseram voltar.

4Mas eu pensei:

“São apenas pobres insensatos,

pois não conhecem

o caminho do Senhor,

o direito do seu Deus.

5Irei aos poderosos

e falarei com eles,

porque eles sabem

o caminho do Senhor,

o direito do seu Deus.”

Mas todos eles quebraram o jugo

e romperam as algemas.

6Por isso, um leão do bosque

os matará,

um lobo dos desertos

os despedaçará,

um leopardo estará à espreita

das suas cidades.

Quem sair das cidades

será devorado;

porque as transgressões deles

são muitas,

e as suas rebeldias

se multiplicaram.

7“Jerusalém, como posso

perdoá-la?

Os seus filhos me abandonaram

e juram pelos que não são deuses.

Depois de eu ter-lhes

saciado a fome,

adulteraram e se reuniram

em casas de prostitutas.

8Como garanhões bem fartos

e cheios de desejo,

cada um fica rinchando

para a mulher do seu próximo.

9Deixaria eu de castigar

estas coisas?” —

diz o Senhor.

“Não deveria eu me vingar

de uma nação como esta?”

10“Que os inimigos passem

pelas carreiras da vinha

e a destruam,

porém não por completo;

tirem os ramos,

porque não são do Senhor.

11Porque a casa de Israel

e a casa de Judá

foram totalmente infiéis a mim”,

diz o Senhor.

12Negaram o Senhor e disseram:

“Não é ele. Nenhum mal

nos sobrevirá;

não veremos a guerra

nem passaremos fome.”

13Os profetas não passam de vento,

porque a palavra

não está com eles;

as suas ameaças se cumprirão

contra eles mesmos.

14Portanto, o Senhor,

o Deus dos Exércitos, me disse:

“Visto que eles proferiram

tais palavras,

eis que transformarei em fogo

as minhas palavras na sua boca

e farei deste povo a lenha;

e o fogo os consumirá.

15Eis que trago contra você

uma nação de longe,

ó casa de Israel”,

diz o Senhor;

“nação robusta, nação antiga,

nação cuja língua

você não conhece;

e cuja fala você não entende.

16A aljava deles

é como uma sepultura aberta;

todos os seus homens são valentes.

17Devorarão as colheitas

e o pão de vocês,

devorarão os seus filhos

e as suas filhas;

comerão as suas ovelhas

e o seu gado;

comerão os frutos das suas videiras

e figueiras;

e com a espada derrubarão

as cidades fortificadas

em que vocês confiam.”

18— Porém, mesmo naqueles dias, diz o Senhor, não os destruirei completamente. 19Quando perguntarem: “Por que o Senhor, nosso Deus, nos fez todas essas coisas?”, você lhes responderá: “Vocês me abandonaram e serviram a deuses estranhos na terra de vocês. Por isso, terão de servir a estrangeiros numa terra que não é de vocês.”

Deus avisa o seu povo

20Anunciem isto na casa de Jacó

e façam uma proclamação em Judá,

dizendo:

21“Escute agora isto, povo tolo

e sem entendimento,

vocês que têm olhos e não veem,

têm ouvidos e não ouvem.

22Por que não me temem?” —

diz o Senhor.

“Por que não tremem

diante de mim?

Pois fui eu que pus a areia

como limite do mar,

limite perpétuo,

que ele não irá ultrapassar.

Ainda que se levantem

as suas ondas,

elas não prevalecerão;

ainda que bramem,

não passarão daquele limite.

23Mas este povo tem um coração

teimoso e rebelde;

desviaram-se e se foram.

24Em seu coração não dizem:

‘Temamos agora o Senhor,

nosso Deus,

que nos dá a seu tempo as chuvas,

as primeiras e as últimas,

e que nos reserva as semanas

determinadas da colheita.’

25As maldades que vocês fizeram

desviaram essas coisas boas,

e os seus pecados afastaram

de vocês o bem.

26Porque no meio do meu povo

se encontram ímpios,

que andam espiando,

como espreitam os passarinheiros.

Como eles, preparam armadilhas

e prendem os homens.

27Como uma gaiola

cheia de pássaros,

assim as casas deles estão

cheias de fraude;

por isso, se tornaram poderosos

e enriqueceram.

28Engordaram, ficaram estufados

e não há limite

para as suas maldades.

Não julgam a causa dos órfãos,

para que ela prospere,

nem defendem o direito

dos necessitados.

29Deixaria eu de castigar

estas coisas?” —

diz o Senhor.

“Não deveria eu me vingar

de uma nação como esta?”

30Coisa espantosa e horrenda

se anda fazendo na terra:

31os profetas profetizam

falsamente,

e os sacerdotes dominam

de mãos dadas com eles.

E é o que o meu povo deseja.

Porém o que é que vocês farão

quando o fim chegar?

Jeremias 5NAAAbrir na Bíblia

Jerusalém será sitiada

1Filhos de Benjamim,

fujam do meio de Jerusalém!

Toquem a trombeta em Tecoa

e levantem o facho de luz

em Bete-Haquerém,

porque do lado do Norte

surge um grande mal,

uma grande destruição.

2Deixarei em ruínas a formosa

e delicada filha de Sião.

3Contra ela virão pastores

com os seus rebanhos;

levantarão as suas tendas ao redor,

e cada um apascentará

no seu devido lugar.

4“Preparem a guerra contra ela!

Levantem-se, e vamos atacar

ao meio-dia.

Ai de nós! Porque o dia já declina,

e as sombras da tarde

já vão se estendendo!

5Levantem-se,

e vamos atacar de noite

e destruir as suas fortalezas.”

6Porque assim diz

o Senhor dos Exércitos:

“Cortem árvores e construam

rampas de ataque

contra Jerusalém.

Esta é a cidade

que há de ser punida;

só há opressão no meio dela.

7Como o poço conserva frescas

as suas águas,

assim ela conserva a sua maldade.

Violência e destruição

se ouvem nela;

enfermidade e feridas há

diante de mim continuamente.

8Aceite a disciplina, ó Jerusalém,

para que eu não me afaste de você,

para que eu não a torne

em desolação

e terra não habitada.”

O castigo por causa do pecado

9Assim diz o Senhor dos Exércitos:

“Diligentemente se rebuscará

o remanescente de Israel

como se faz com uma vinha.

A exemplo do vindimador,

ponha a mão por entre os ramos.”

10A quem falarei e testemunharei,

para que ouçam?

Eis que os seus ouvidos

estão incircuncisos

e não podem ouvir.

Eis que a palavra do Senhor

é para eles objeto de deboche;

não gostam dela.

11Por isso, estou repleto

da ira do Senhor;

estou cansado de guardá-la

dentro de mim.

“Derrame-a sobre as crianças

pelas ruas

e sobre os jovens nas suas reuniões.

Porque até o marido

e a mulher serão presos,

e também os velhos

e os que têm idade avançada.

12As suas casas

serão entregues a outros,

os campos e também as mulheres,

porque estenderei a mão

contra os habitantes

desta terra”,

diz o Senhor.

13“Porque desde o menor deles

até o maior,

cada um se dá à ganância,

e tanto o profeta como o sacerdote

usam de falsidade.

14Curam superficialmente

a ferida do meu povo,

dizendo: ‘Paz, paz’;

quando não há paz.

15Será que ficaram envergonhados,

porque cometeram abominação?

Não, eles não ficaram

com vergonha.

Eles nem sabem

o que é envergonhar-se.

Portanto, cairão com os que caem;

quando eu os castigar, tropeçarão”,

diz o Senhor.

16Assim diz o Senhor:

“Ponham-se à beira dos caminhos

e olhem;

perguntem pelas veredas antigas,

qual é o bom caminho;

andem por ele e vocês acharão

descanso para a sua alma.

Mas eles dizem:

‘Não andaremos nele.’

17Também pus atalaias

sobre vocês, dizendo:

‘Fiquem atentos

ao som da trombeta.’

Mas eles dizem: ‘Não escutaremos.’

18Portanto, escutem, ó nações,

e saiba, ó congregação,

o que vai acontecer com eles!

19Ouça, ó terra!

Eis que eu trarei

mal sobre este povo,

o próprio fruto

dos seus pensamentos,

porque não estão atentos

às minhas palavras

e rejeitam a minha lei.

20Para que, pois, me vem

o incenso de Sabá

e a melhor cana aromática

de terras distantes?

Os holocaustos que vocês oferecem

não são aceitáveis,

e os seus sacrifícios

não me agradam.”

21Portanto, assim diz o Senhor:

“Eis que porei tropeços

diante deste povo;

neles cairão pais

e filhos juntamente;

o vizinho e o seu companheiro

perecerão.”

O inimigo do Norte

22Assim diz o Senhor:

“Eis que um povo vem

da terra do Norte,

e uma grande nação se levanta

dos confins da terra.

23Armam-se de arco e de lança;

são cruéis e não conhecem

a compaixão.

O barulho que fazem

é como o bramido do mar.

Vêm montados em cavalos,

como guerreiros

em ordem de batalha

contra você, ó filha de Sião.

24Ao ouvirmos a fama deles,

as nossas mãos desfaleceram;

angústia tomou conta de nós,

dores como as da mulher

que está dando à luz.

25Não saiam ao campo,

nem andem pelo caminho,

porque o inimigo tem espada,

e há terror por todos os lados.

26Ó filha do meu povo,

vista roupa feita de pano de saco

e role no pó;

pranteie como por um filho único,

pranto de amarguras;

porque de repente

virá o destruidor sobre nós.”

O trabalho inútil de Jeremias

27“Jeremias, fiz de você

um purificador de metais

entre o meu povo,

uma fortaleza,

para que você examine

e venha a conhecer

o caminho deles.

28Todos são mais do que rebeldes

e andam espalhando calúnias;

são bronze e ferro,

são todos corruptores.

29O fole sopra com força,

e o chumbo já se derreteu

com o calor.

Em vão continua a depuração,

porque os maus não são separados.

30Serão chamados

de ‘prata rejeitada’,

porque o Senhor os rejeitou.”

Jeremias 6NAAAbrir na Bíblia

Deus, o nosso protetor

Cântico de peregrinação

1Elevo os meus olhos

para os montes:

de onde me virá o socorro?

2O meu socorro vem do Senhor,

que fez o céu e a terra.

3Ele não permitirá

que os seus pés vacilem;

não dormitará

aquele que guarda você.

4É certo que não dormita,

nem dorme

o guarda de Israel.

5O Senhor é quem guarda você;

o Senhor é a sombra à sua direita.

6De dia não lhe fará mal o sol,

nem de noite, a lua.

7O Senhor guardará você

de todo mal;

guardará a sua alma.

8O Senhor guardará a sua saída

e a sua entrada,

desde agora e para sempre.

Salmos 121NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: