Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 26

Texto(s) da Bíblia

Jesus entra em Jerusalém

28E, depois de dizer isto, Jesus prosseguia a sua viagem para Jerusalém. 29E aconteceu que, ao aproximar-se de Betfagé e de Betânia, junto ao monte das Oliveiras, Jesus enviou dois dos seus discípulos, 30dizendo-lhes:

— Vão até a aldeia que fica ali adiante e, ao entrar, encontrarão preso um jumentinho, o qual ainda ninguém montou; desprendam o jumentinho e tragam aqui. 31Se alguém perguntar: “Por que o estão desprendendo?”, respondam assim: “Porque o Senhor precisa dele.”

32E, indo os que foram mandados, acharam tudo conforme Jesus lhes tinha dito. 33Quando eles estavam soltando o jumentinho, os donos do animal disseram:

— Por que estão desprendendo o jumentinho?

34Eles responderam:

— Porque o Senhor precisa dele.

35Então trouxeram o jumentinho até Jesus e, pondo as suas capas sobre o animal, ajudaram Jesus a montar.

36À medida que Jesus avançava, as pessoas estendiam as suas capas no caminho. 37E, quando Jesus se aproximava da descida do monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos começou, com muita alegria, a louvar a Deus em alta voz, por todos os milagres que tinham visto. 38Diziam:

“Bendito é o Rei que vem

em nome do Senhor!

Paz no céu e glória

nas maiores alturas!”

39Alguns dos fariseus lhe disseram em meio à multidão:

— Mestre, repreenda os seus discípulos!

40Mas Jesus respondeu:

— Eu afirmo a vocês que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão.

Jesus chora ao ver Jerusalém

41Quando Jesus ia chegando a Jerusalém, vendo a cidade, chorou por ela, 42dizendo:

— Ah! Se você soubesse, ainda hoje, o que é preciso para conseguir a paz! Mas isto está agora oculto aos seus olhos. 43Pois virão dias em que os seus inimigos cercarão você de trincheiras e apertarão o cerco por todos os lados; 44e vão arrasar você e matar todos os seus moradores. Não deixarão pedra sobre pedra, porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio visitá-la.

A purificação do templo

45Depois, entrando no templo, Jesus começou a expulsar os que ali vendiam, 46dizendo-lhes:

— Está escrito: “A minha casa será ‘Casa de Oração’.” Mas vocês fizeram dela um covil de salteadores.

47Diariamente, Jesus ensinava no templo. Os principais sacerdotes, os escribas e os maiorais do povo procuravam tirar-lhe a vida, 48mas não achavam uma forma de fazer isso, porque todo o povo, ao ouvi-lo, era cativado por ele.

Lucas 19:28-48NAAAbrir na Bíblia

Diná e os siquemitas

1Ora, Diná, a filha que Lia teve com Jacó, saiu para ver as filhas da terra. 2Quem a viu foi Siquém, filho do heveu Hamor, que era príncipe daquela terra. Tomando-a, ele teve relações com ela e assim a humilhou. 3Siquém se apegou a Diná, filha de Jacó, amou a jovem e lhe falou ao coração. 4Então Siquém disse a seu pai Hamor:

— Consiga-me esta jovem para que seja a minha esposa.

5Quando Jacó ficou sabendo que Diná, sua filha, havia sido desonrada por Siquém, os seus filhos estavam no campo com o gado. Por isso, calou-se e esperou até que eles voltassem. 6Então Hamor, o pai de Siquém, saiu para falar com Jacó. 7Quando os filhos de Jacó vieram do campo e ouviram o que havia acontecido, indignaram-se e ficaram muito irados, pois Siquém havia praticado uma afronta em Israel, violentando a filha de Jacó, que era algo que não se devia fazer.

8Mas Hamor falou com eles, dizendo:

— Meu filho Siquém está profundamente apaixonado pela filha de vocês. Peço que ela lhe seja dada por esposa. 9Tornem-se nossos parentes; deem as filhas de vocês para nós e vocês tomem as nossas filhas. 10Vocês habitarão em nosso meio, a terra estará ao seu dispor. Morem nela, negociem e adquiram propriedades.

11E o próprio Siquém disse ao pai e aos irmãos de Diná:

— Que eu obtenha este favor diante de vocês e lhes darei o que me pedirem. 12Aumentem em muito o dote de casamento e as dádivas, e darei o que me pedirem; deem-me, porém, a moça por esposa.

13Então os filhos de Jacó, por haver Siquém desonrado Diná, a irmã deles, responderam com astúcia a Siquém e a seu pai Hamor e lhes disseram:

14— Não podemos fazer isso, dar a nossa irmã a um homem que ainda não foi circuncidado, porque isso seria uma vergonha para nós. 15Sob uma única condição permitiremos: que vocês se tornem como nós, circuncidando todos os do sexo masculino. 16Então lhes daremos as nossas filhas, tomaremos para nós as filhas de vocês, habitaremos no meio de vocês e seremos um só povo. 17Se, porém, não ouvirem e não quiserem ser circuncidados, tomaremos a nossa filha e iremos embora.

18Tais palavras agradaram Hamor e Siquém, seu filho. 19O jovem não tardou em fazer o que foi solicitado, porque amava a filha de Jacó e era o mais honrado de toda a casa de seu pai.

20Assim, Hamor e Siquém, seu filho, vieram ao portão da sua cidade e falaram aos homens da cidade:

21— Esses homens são pacíficos em relação a nós. Portanto, deixem que morem na terra e negociem nela. A terra é bastante espaçosa para contê-los. Vamos tomar as filhas deles por esposas e dar também as nossas filhas a eles. 22Mas eles só concordarão em morar conosco, tornando-nos um só povo, se todos os homens em nosso meio se deixarem circuncidar, como eles são circuncidados. 23Não é verdade que o gado, os bens e todos os animais deles serão nossos? Portanto, vamos concordar e eles ficarão morando entre nós.

24E todos os que saíam do portão da cidade deram ouvidos a Hamor e a Siquém, seu filho. E todos os do sexo masculino foram circuncidados, todos os que saíam pelo portão da cidade.

A traição de Simeão e Levi

25No terceiro dia, quando os homens sentiam mais forte a dor, dois filhos de Jacó, Simeão e Levi, irmãos de Diná, pegaram cada um a sua espada, entraram inesperadamente na cidade e mataram todos os homens. 26Passaram também ao fio da espada Hamor e seu filho Siquém; tiraram Diná da casa de Siquém e saíram. 27Os filhos de Jacó vieram, passaram por cima dos cadáveres, e saquearam a cidade, porque a irmã deles havia sido desonrada. 28Levaram deles os rebanhos, os bois, os jumentos e o que havia na cidade e no campo. 29Pegaram todos os bens, levaram cativas as mulheres e todas as crianças, e saquearam tudo o que havia nas casas. 30Então Jacó disse a Simeão e a Levi:

— Vocês me criaram um problema e me fizeram odioso entre os moradores desta terra, entre os cananeus e os ferezeus. Como somos pouca gente, eles se reunirão contra mim, e serei destruído, eu e a minha casa.

31Eles responderam:

— E que direito ele tinha de tratar a nossa irmã como se fosse prostituta?

Gênesis 34NAAAbrir na Bíblia

Oração de um justo

Salmo de Davi

1Faze-me justiça, Senhor,

pois tenho andado

na minha integridade

e confio no Senhor, sem vacilar.

2Examina-me, Senhor, e prova-me;

sonda o meu coração

e os meus pensamentos.

3Pois a tua misericórdia,

tenho-a diante dos olhos

e tenho andado na tua verdade.

4Não me tenho assentado

com gente falsa

e com os hipócritas

não me associo.

5Detesto a assembleia

dos malfeitores

e com os ímpios não me assento.

6Lavo as mãos na inocência

e, assim, andarei, Senhor,

ao redor do teu altar,

7para entoar, com voz alta,

os louvores

e proclamar

todas as tuas maravilhas.

8Eu amo, Senhor,

a habitação de tua casa

e o lugar onde a tua glória reside.

9Não colhas a minha alma

com a dos pecadores,

nem a minha vida

com a dos sanguinários,

10em cujas mãos há crimes

e cuja mão direita

está cheia de subornos.

11Quanto a mim, porém,

ando na minha integridade;

livra-me e tem compaixão de mim.

12O meu pé está firme

em terreno plano;

nas congregações,

bendirei o Senhor.

Salmos 26NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: