Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 23

Texto(s) da Bíblia

A parábola do juiz iníquo

1Jesus lhes contou uma parábola para mostrar que deviam orar sempre e nunca desanimar:

2— Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus, nem respeitava ninguém. 3Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que sempre o procurava, dizendo: “Julgue a minha causa contra o meu adversário.” 4Por algum tempo, ele não a quis atender, mas depois pensou assim: “É bem verdade que eu não temo a Deus, nem respeito ninguém. 5Porém, como esta viúva fica me incomodando, vou julgar a sua causa, para não acontecer que, por fim, venha a molestar-me.”

6Então o Senhor disse:

— Ouçam bem o que diz este juiz iníquo. 7Será que Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? 8Digo a vocês que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando o Filho do Homem vier, será que ainda encontrará fé sobre a terra?

A parábola do fariseu e do publicano

9Jesus também contou esta parábola para alguns que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros:

10— Dois homens foram ao templo para orar: um era fariseu e o outro era publicano. 11O fariseu ficou em pé e orava de si para si mesmo, desta forma: “Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano. 12Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo o que ganho.” 13O publicano, estando em pé, longe, nem mesmo ousava levantar os olhos para o céu, mas batia no peito, dizendo: “Ó Deus, tem pena de mim, que sou pecador!” 14Digo a vocês que este desceu justificado para a sua casa, e não aquele. Porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado.

Jesus abençoa as crianças

15Traziam também as crianças a Jesus para que ele as abençoasse, mas os discípulos, ao verem isso, os repreendiam. 16Jesus, porém, chamando as crianças para junto de si, disse:

— Deixem que os pequeninos venham a mim e não os impeçam, porque dos tais é o Reino de Deus. 17Em verdade lhes digo: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele.

Lucas 18:1-17NAAAbrir na Bíblia

Os filhos de Jacó

31Quando o Senhor viu que Lia era desprezada, fez com que ela fosse fecunda, ao passo que Raquel era estéril. 32Assim, Lia ficou grávida e deu à luz um filho, a quem deu o nome de Rúben, pois disse:

— O Senhor viu a minha aflição. Por isso, agora meu marido vai me amar.

33Ela ficou grávida outra vez e deu à luz um filho. E disse:

— O Senhor ouviu que eu era desprezada e me deu mais este filho.

E deu-lhe o nome de Simeão.

34Lia ficou grávida ainda outra vez e deu à luz um filho. E disse:

— Agora, desta vez, o meu marido se unirá mais a mim, porque lhe dei à luz três filhos.

Por isso lhe deu o nome de Levi.

35Mais uma vez ela ficou grávida e deu à luz um filho. Então disse:

— Desta vez louvarei o Senhor.

E por isso lhe deu o nome de Judá. E depois disso não teve mais filhos.

Gênesis 29:31-35NAAAbrir na Bíblia

1Quando Raquel viu que não dava filhos a Jacó, teve ciúmes de sua irmã e disse a Jacó:

— Dê-me filhos, do contrário morrerei.

2Então Jacó ficou irado com Raquel e disse:

— Será que eu estou em lugar de Deus, que a impediu de ter filhos?

3Então Raquel disse:

— Eis aqui Bila, minha serva; tenha relações com ela, para que dê à luz e eu traga filhos ao meu colo por meio dela.

4Assim, Raquel lhe deu Bila, sua serva, por mulher; e Jacó teve relações com ela. 5Bila ficou grávida e deu à luz um filho a Jacó. 6Então Raquel disse:

— Deus me fez justiça; ouviu a minha voz e me deu um filho.

Por isso lhe chamou Dã.

7Outra vez Bila, serva de Raquel, ficou grávida e deu à luz o segundo filho a Jacó. 8Raquel disse:

— Com grandes lutas tenho competido com minha irmã e consegui vencer.

Por isso deu ao filho o nome de Naftali.

9Quando Lia viu que ela mesma tinha cessado de ter filhos, tomou a sua serva Zilpa e a deu a Jacó por mulher. 10Zilpa, serva de Lia, deu a Jacó um filho. 11Lia disse:

— Afortunada!

E deu ao filho o nome de Gade.

12Depois, Zilpa, serva de Lia, deu o segundo filho a Jacó. 13Então Lia disse:

— É a minha felicidade! Porque as mulheres dirão que sou feliz.

E lhe deu o nome de Aser.

14Nos dias da colheita do trigo, Rúben saiu e achou umas mandrágoras no campo. Ele as trouxe para Lia, sua mãe. Então Raquel disse a Lia:

— Dê-me algumas das mandrágoras que o seu filho trouxe.

15Mas Lia respondeu:

— Você acha pouco o fato de ter tomado de mim o marido? Vai tomar também as mandrágoras de meu filho?

Raquel respondeu:

— Ele poderá ter relações com você esta noite, em troca das mandrágoras de seu filho.

16À tarde, quando Jacó voltava do campo, Lia saiu ao encontro dele e lhe disse:

— Esta noite você terá relações comigo, pois eu aluguei você pelas mandrágoras de meu filho.

E naquela noite Jacó teve relações com ela. 17Deus ouviu Lia, ela ficou grávida e deu à luz o quinto filho. 18Então Lia disse:

— Deus me recompensou, porque dei a minha serva ao meu marido.

E deu ao filho o nome de Issacar.

19E Lia engravidou mais uma vez e deu a Jacó o sexto filho. 20E disse:

— Deus me concedeu excelente dádiva. Agora meu marido vai permanecer comigo, porque lhe dei seis filhos.

E ela deu ao filho o nome de Zebulom.

21Depois disto, deu à luz uma filha e lhe chamou Diná.

22Deus lembrou-se de Raquel, ouviu-a e a fez fecunda. 23Ela engravidou e deu à luz um filho. Então disse:

— Deus tirou de mim o meu vexame.

24E deu ao filho o nome de José, dizendo:

— Que o Senhor me dê ainda outro filho.

Jacó e Labão fazem um acordo

25Depois que Raquel deu à luz José, Jacó disse a Labão:

— Deixe-me voltar ao meu lugar e à minha terra. 26Dê-me os meus filhos e as mulheres, pelas quais trabalhei para o senhor, e partirei. O senhor sabe muito bem quanto e de que maneira o servi.

27Labão lhe respondeu:

— Se puder me fazer este favor, peço que fique comigo. Descobri por meio de adivinhações que o Senhor Deus me abençoou por causa de você.

28E Labão continuou:

— Fixe o seu salário, que eu pagarei.

29Então Jacó disse:

— O senhor sabe como tenho trabalhado e como cuidei do seu gado. 30Porque o pouco que o senhor tinha antes de eu chegar foi aumentado grandemente; e o Senhor Deus o abençoou com o meu trabalho. Mas quando vou começar a trabalhar também por minha própria casa?

31Labão perguntou a Jacó:

— Quanto você quer que eu lhe dê?

Jacó respondeu:

— Não precisa me dar nada. Voltarei a apascentar e a guardar o seu rebanho, se o senhor concordar com isto: 32Passarei hoje por todo o seu rebanho, separando para mim todas as ovelhas salpicadas e malhadas, todos os cordeiros negros, e todas as cabras malhadas e salpicadas. Isto será o meu salário. 33Assim, a minha justiça responderá por mim, no dia de amanhã, quando o senhor vier conferir o meu salário. As cabras que não forem salpicadas e malhadas e as ovelhas que não forem negras, caso forem achadas comigo, o senhor pode considerá-las como roubadas.

34Labão disse:

— Está bem. Seja como você disse.

35Mas, naquele mesmo dia, Labão separou os bodes listrados e malhados e todas as cabras salpicadas e malhadas, todos os que tinham alguma brancura e todos os cordeiros pretos; e os passou às mãos de seus filhos. 36E pôs a distância de três dias de viagem entre si e Jacó. E Jacó apascentava o restante dos rebanhos de Labão.

Jacó se enriquece

37Jacó pegou galhos verdes de álamo, de aveleira e de plátano e lhes removeu a casca, em riscas abertas, deixando aparecer a brancura dos galhos. 38Pôs esses galhos descascados em frente ao rebanho, nos canais de água e nos bebedouros, aonde os rebanhos vinham para beber água. E como acasalavam quando vinham beber, 39as ovelhas ficavam prenhes diante dos galhos e davam crias listradas, salpicadas e malhadas. 40Então Jacó separou os cordeiros e virou o rebanho para o lado dos animais listrados e dos animais pretos nos rebanhos de Labão; e pôs o seu rebanho à parte e não o juntou com o rebanho de Labão. 41E, todas as vezes que as ovelhas fortes ficavam prenhes, Jacó punha os galhos à vista do rebanho nos canais de água, para que ficassem prenhes diante dos galhos. 42Porém, quando o rebanho era fraco, não punha os galhos. Assim, os animais fracos eram de Labão, e os fortes eram de Jacó. 43E o homem se tornou mais e mais rico; teve muitos rebanhos, servas, servos, camelos e jumentos.

Gênesis 30NAAAbrir na Bíblia

Deus, o nosso pastor

Salmo de Davi

1O Senhor é o meu pastor;

nada me faltará.

2Ele me faz repousar

em pastos verdejantes.

Leva-me para junto das águas

de descanso;

3refrigera-me a alma.

Guia-me pelas veredas da justiça

por amor do seu nome.

4Ainda que eu ande

pelo vale da sombra da morte,

não temerei mal nenhum,

porque tu estás comigo;

o teu bordão e o teu cajado

me consolam.

5Preparas-me uma mesa

na presença dos meus adversários,

unges a minha cabeça com óleo;

o meu cálice transborda.

6Bondade e misericórdia

certamente me seguirão

todos os dias da minha vida;

e habitarei na Casa do Senhor

para todo o sempre.

Salmos 23NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: