Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 139

Texto(s) da Bíblia

Paulo se defende diante do rei Agripa

1A seguir, Agripa, dirigindo-se a Paulo, disse:

— Você está autorizado a falar em sua defesa.

Então Paulo, estendendo a mão, passou a defender-se nestes termos:

2— Tenho-me por feliz, ó rei Agripa, pelo privilégio de, hoje, na presença do senhor, poder produzir a minha defesa de todas as acusações que os judeus fazem contra mim, 3especialmente porque o senhor é versado em todos os costumes e questões que há entre os judeus. Por isso, peço que o senhor me ouça com paciência.

4— Quanto à minha vida, desde a mocidade, como decorreu desde o princípio entre o meu povo e em Jerusalém, todos os judeus a conhecem; 5pois, na verdade, eu era conhecido deles desde o princípio, se assim o quiserem testemunhar, porque, na condição de fariseu, vivi conforme o partido mais rigoroso da nossa religião. 6E agora estou sendo julgado por causa da esperança da promessa feita por Deus aos nossos pais, 7a qual as nossas doze tribos, servindo a Deus fervorosamente, noite e dia, almejam alcançar. É por causa dessa esperança, ó rei, que eu sou acusado pelos judeus. 8Por que se julga incrível entre vocês que Deus ressuscite os mortos?

9— Na verdade, eu pensava que devia fazer muitas coisas contra o nome de Jesus, o Nazareno; 10e foi exatamente o que fiz em Jerusalém. Havendo eu recebido autorização dos principais sacerdotes, encerrei muitos dos santos na prisão; e, quando os condenavam à morte, eu dava o meu voto contra eles. 11Muitas vezes, os castiguei por todas as sinagogas, obrigando-os até a blasfemar. E, demasiadamente enfurecido contra eles, eu os perseguia até em cidades estrangeiras.

Paulo conta a sua conversão

12— Com isto em mente, parti para Damasco, levando autorização dos principais sacerdotes e por eles comissionado. 13Ao meio-dia, ó rei, enquanto eu seguia pelo caminho, vi uma luz no céu, mais resplandecente que o sol, que brilhou ao redor de mim e dos que iam comigo. 14E, caindo todos nós por terra, ouvi uma voz que me falava em língua hebraica: “Saulo, Saulo, por que você me persegue? É duro para você ficar dando coices contra os aguilhões!” 15Então eu perguntei: “Senhor, quem é você?” Ao que o Senhor respondeu: “Eu sou Jesus, a quem você persegue. 16Mas levante-se e fique em pé. Eu apareci a você para constituí-lo ministro e testemunha, tanto das coisas em que você me viu como daquelas pelas quais ainda lhe aparecerei. 17Vou livrar você do seu próprio povo e dos gentios, para os quais eu o envio, 18para abrir os olhos deles e convertê-los das trevas para a luz e do poder de Satanás para Deus, a fim de que eles recebam remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.”

Atos 26:1-18NAAAbrir na Bíblia

Rute e Boaz na eira

1Noemi, a sogra de Rute, disse:

— Minha filha, não é verdade que eu devo procurar um lar para você, para que você seja feliz? 2E esse Boaz, na companhia de cujas servas você esteve, não é um dos nossos parentes? Eis que esta noite ele estará limpando cevada na eira. 3Lave-se, ponha perfume, vista a sua melhor roupa e vá até a eira. Mas não deixe que ele perceba que você está ali, até que ele tenha acabado de comer e beber. 4Quando ele for dormir, repare bem o lugar onde ele vai se deitar. Então vá, descubra os pés dele e deite-se ali. Ele lhe dirá o que você deve fazer.

5Rute respondeu:

— Vou fazer tudo isso que a senhora está me dizendo.

6Então Rute foi para a eira e fez conforme tudo o que a sua sogra lhe havia ordenado. 7Quando Boaz terminou de comer e beber e estava já de coração um tanto alegre, foi deitar-se ao pé de um monte de cereais. Então Rute chegou de mansinho, descobriu os pés dele, e se deitou. 8Aconteceu que, no meio da noite, o homem se assustou e sentou-se; e eis que uma mulher estava deitada a seus pés.

9Boaz perguntou:

— Quem é você?

Ela respondeu:

— Sou Rute, a sua serva. Estenda a sua capa sobre esta sua serva, porque o senhor é um resgatador.

10Boaz respondeu:

— Que você seja bendita do Senhor, minha filha! Você se mostrou mais bondosa agora do que no passado, pois não foi procurar um homem mais jovem, fosse rico ou fosse pobre. 11E agora, minha filha, não tenha medo. Tudo o que você falou eu vou fazer, porque todo o povo da cidade sabe que você é uma mulher virtuosa. 12Sim, é verdade que eu sou resgatador, mas há ainda outro resgatador que é parente mais chegado do que eu. 13Fique aqui esta noite. Pela manhã, se ele quiser resgatar você, muito bem; ele que o faça. Mas, se ele não quiser, eu o farei, tão certo como vive o Senhor. Deite-se aqui até de manhã.

14Rute ficou deitada aos pés dele até de manhã, mas levantou-se enquanto ainda estava escuro. Porque Boaz disse:

— Que ninguém saiba que uma mulher veio até a eira.

15Disse mais:

— Traga o manto que você está usando e segure-o.

Ela o segurou, ele o encheu com seis medidas de cevada e o pôs sobre os ombros dela. Então ela voltou para a cidade.

16Quando chegou à casa de sua sogra, esta lhe perguntou:

— Como se passaram as coisas, minha filha?

E Rute lhe contou tudo o que aquele homem tinha feito por ela. 17E disse ainda:

— Ele me deu estas seis medidas de cevada e me disse: “Não volte para a sua sogra sem nada.”

18Então Noemi disse:

— Espere, minha filha, até que você saiba em que darão as coisas, porque aquele homem não descansará enquanto não resolver este caso, ainda hoje.

Boaz casa com Rute

1Boaz foi até o portão da cidade e sentou-se ali. Eis que o resgatador de que Boaz havia falado ia passando. Então ele o chamou:

— Ó fulano, chegue até aqui e sente-se.

Ele foi e se sentou. 2Então Boaz chamou dez homens dos anciãos da cidade e disse:

— Sentem-se aqui.

E eles se sentaram. 3Boaz disse ao resgatador:

— Noemi, que voltou da terra dos moabitas, pôs à venda aquele pedaço de terra que foi de nosso parente Elimeleque. 4Então resolvi informá-lo disso e dizer a você: compre essas terras na presença dos que estão sentados aqui e na presença dos anciãos do povo. Se você quer resgatá-las, faça isto; se não, diga, para que eu o saiba. Porque não há outro que possa resgatá-las a não ser você; e, depois de você, eu.

Então ele respondeu:

— Eu vou resgatar essas terras.

5Boaz, porém, lhe disse:

— No dia em que você receber essas terras da mão de Noemi, também terá de receber Rute, a moabita, já viúva, para perpetuar o nome do esposo falecido na herança dele.

6Então o resgatador disse:

— Nesse caso, não poderei fazer o resgate, para não prejudicar a minha própria herança. Faça você uso desse meu direito, porque eu não poderei fazê-lo.

7Este era, antigamente, o costume em Israel, quanto a resgates e permutas: quem queria confirmar um negócio tirava a sandália do pé e a entregava ao outro. Era assim que se confirmava um negócio em Israel. 8Por isso, quando o resgatador disse a Boaz: “Faça você o resgate”, tirou a sandália do pé. 9Então Boaz disse aos anciãos e a todo o povo:

— Hoje vocês são testemunhas de que comprei de Noemi tudo o que pertencia a Elimeleque, a Quiliom e a Malom. 10E também tomo por mulher Rute, a moabita, que foi esposa de Malom, para perpetuar o nome deste sobre a sua herança, para que este nome não seja exterminado dentre seus irmãos e do portão da sua cidade. Hoje vocês são testemunhas disso.

11Todo o povo que estava no portão e os anciãos disseram:

— Somos testemunhas.

E disseram a Boaz:

— Que o Senhor faça a esta mulher, que está entrando na sua família, como fez a Raquel e Lia, que edificaram a casa de Israel. E que você, Boaz, seja um homem poderoso em Efrata, e que o seu nome se torne famoso em Belém. 12Que, com os filhos que o Senhor lhe der dessa jovem, a sua casa seja como a de Perez, o filho que Tamar deu a Judá.

Rute dá à luz Obede

13Assim Boaz recebeu Rute, e ela passou a ser a sua mulher. Ele teve relações com ela, e o Senhor concedeu que ela ficasse grávida e tivesse um filho. 14Então as mulheres disseram a Noemi:

— Bendito seja o Senhor, que não deixou hoje de lhe dar um neto que será o seu resgatador. Que o nome dele venha a ser famoso em Israel! 15Nele você terá renovação da vida e consolo na velhice, pois a sua nora, que ama você, o deu à luz, e para você ela é melhor do que sete filhos.

16Noemi pegou o menino no colo e passou a cuidar dele. 17As vizinhas lhe deram nome, dizendo:

— Nasceu um filho para Noemi!

E o chamaram de Obede. Este veio a ser o pai de Jessé, pai de Davi.

18E estas são as gerações de Perez: Perez gerou Esrom, 19Esrom gerou Rão, Rão gerou Aminadabe, 20Aminadabe gerou Naassom, Naassom gerou Salmom, 21Salmom gerou Boaz, Boaz gerou Obede, 22Obede gerou Jessé, e Jessé gerou Davi.

A cidade de Deus

Cântico. Salmo dos filhos de Corá

1Grande é o Senhor

e mui digno de ser louvado,

na cidade do nosso Deus,

seu santo monte.

2Alto e belo, alegria

de toda a terra,

é o monte Sião,

para os lados do Norte,

a cidade do grande Rei.

3Nos palácios dela,

Deus se faz conhecer

como alto refúgio.

4Por isso, eis que os reis se uniram

e juntos a atacaram.

5Quando viram, se espantaram;

ficaram com medo

e fugiram apressados.

6O terror ali os venceu,

e sentiram dores como de mulher

que está dando à luz.

7Com vento leste destruíste

as naus de Társis.

8Como temos ouvido dizer,

agora vimos que aconteceu

na cidade do Senhor dos Exércitos,

na cidade do nosso Deus.

Deus a estabelece para sempre.

9Pensamos, ó Deus,

na tua misericórdia

no meio do teu templo.

10Como o teu nome, ó Deus,

assim o teu louvor se estende

até os confins da terra;

a tua mão direita

está cheia de justiça.

11Alegre-se o monte Sião,

exultem as filhas de Judá,

por causa dos teus juízos.

12Andem em volta de Sião,

rodeiem-na toda,

contem as suas torres;

13notem bem as suas muralhas,

observem os seus palácios,

para que possam contar

às gerações vindouras

14que este é Deus,

o nosso Deus para todo o sempre;

ele será nosso guia até a morte.

Salmos 48NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: