Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 119

Texto(s) da Bíblia

Barnabé e Saulo. A primeira viagem missionária

1Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé; Simeão, chamado Níger; Lúcio, de Cirene; Manaém, que tinha sido criado com Herodes, o tetrarca; e Saulo. 2Enquanto eles estavam adorando o Senhor e jejuando, o Espírito Santo disse:

— Separem-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado.

3Então, jejuando e orando, e impondo as mãos sobre eles, os despediram.

A missão em Chipre

4Barnabé e Saulo, enviados pelo Espírito Santo, foram até Selêucia e dali navegaram para Chipre. 5Quando chegaram a Salamina, começaram a anunciar a palavra de Deus nas sinagogas judaicas. Tinham também João como auxiliar. 6Havendo atravessado toda a ilha até Pafos, encontraram certo judeu, de nome Barjesus, que praticava magia e era falso profeta. 7Ele estava com o procônsul Sérgio Paulo, que era um homem inteligente. O procônsul, tendo chamado Barnabé e Saulo, desejava ouvir a palavra de Deus. 8Porém o mago Elimas — e é assim que se traduz o nome dele — se opunha a eles, procurando afastar da fé o procônsul. 9Mas Saulo, também chamado Paulo, cheio do Espírito Santo, olhando firmemente para Elimas, disse:

10— Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a maldade, inimigo de toda a justiça, por que você não deixa de perverter os retos caminhos do Senhor? 11Eis que, agora, a mão do Senhor está contra você, e você ficará cego, não vendo o sol por algum tempo.

No mesmo instante, caiu sobre ele névoa e escuridão, e, andando em círculos, procurava quem o guiasse pela mão. 12Então o procônsul, vendo o que havia acontecido, creu, maravilhado com a doutrina do Senhor.

João Marcos volta a Jerusalém

13E, navegando de Pafos, Paulo e seus companheiros viajaram a Perge da Panfília. João, porém, deixando-os, voltou para Jerusalém. 14Mas eles, saindo de Perge, chegaram a Antioquia da Pisídia. No sábado, entraram na sinagoga e sentaram-se. 15Depois da leitura da Lei e dos Profetas, os chefes da sinagoga mandaram dizer-lhes:

— Irmãos, se vocês têm alguma palavra de consolo para o povo, falem.

O testemunho de Paulo em Antioquia

16Paulo, levantando-se e fazendo com a mão sinal de silêncio, disse:

— Israelitas e todos vocês que temem a Deus, escutem! 17O Deus do povo de Israel escolheu os nossos pais e exaltou o povo durante a sua peregrinação na terra do Egito, de onde os tirou com braço poderoso. 18Suportou os maus costumes do povo durante uns quarenta anos no deserto. 19E, havendo destruído sete nações em Canaã, deu essas terras como herança ao seu povo. 20Tudo isso levou cerca de quatrocentos e cinquenta anos. Depois disso, lhes deu juízes, até o profeta Samuel. 21Então eles pediram um rei, e Deus lhes deu Saul, filho de Quis, da tribo de Benjamim, e isto durante quarenta anos. 22E, tendo tirado Saul, levantou-lhes o rei Davi, do qual também, dando testemunho, disse: “Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade.” 23Da descendência deste, conforme a promessa, Deus trouxe a Israel o Salvador, que é Jesus. 24Antes da manifestação dele, João pregou um batismo de arrependimento a todo o povo de Israel. 25Quando João estava completando a sua carreira, disse: “Quem vocês pensam que sou? Não sou aquele que vocês esperam. Mas depois de mim vem aquele de cujos pés não sou digno de desamarrar as sandálias.”

Atos 13:1-25NAAAbrir na Bíblia
A divisão do resto da terra

1Toda a congregação dos filhos de Israel se reuniu em Siló, e ali armaram a tenda do encontro. E a terra estava sujeita diante deles.

2Sete tribos dos filhos de Israel ainda não tinham recebido a sua herança. 3Então Josué disse aos filhos de Israel:

— Até quando vocês terão preguiça de entrar e tomar posse da terra que o Senhor, o Deus de seus pais, deu a vocês? 4Escolham três homens de cada tribo, para que eu os envie, eles se disponham, percorram a terra, façam uma descrição por escrito segundo a herança das tribos e depois voltem para junto de mim. 5Dividirão a terra em sete partes: Judá ficará no seu território, ao sul, e a casa de José ficará no seu território, ao norte. 6Descrevam a terra em sete partes e me tragam essa descrição, para que aqui diante do Senhor, nosso Deus, eu lhes faça o sorteio. 7Porque os levitas não têm parte entre vocês, pois a parte deles é o sacerdócio do Senhor. Gade, Rúben e a meia tribo de Manassés já haviam recebido a sua herança do outro lado do Jordão, na direção do leste, a qual lhes foi dada por Moisés, servo do Senhor.

8Então aqueles homens se levantaram e se foram. E Josué deu a seguinte ordem aos que iam fazer a descrição da terra:

— Vão, percorram a terra, façam uma descrição dela e voltem para mim. Aqui em Siló, diante do Senhor, farei o sorteio para vocês.

9Assim os homens foram, percorreram a terra, fizeram dela uma descrição num livro, cidade por cidade, em sete partes, e voltaram a Josué, ao arraial em Siló. 10Então Josué lhes lançou as sortes em Siló, diante do Senhor. E ali Josué repartiu a terra, segundo as suas divisões, aos filhos de Israel.

A herança de Benjamim

11Saiu a sorte da tribo dos filhos de Benjamim, segundo as suas famílias; e o território sorteado ficava entre os filhos de Judá e os filhos de José.

12O seu limite foi para o lado norte desde o Jordão; subia ao lado de Jericó, para o norte, e subia pela região montanhosa, para o oeste, para terminar no deserto de Bete-Áven. 13E dali o limite passava a Luz, ao lado de Luz, que é Betel, para o sul; descia a Atarote-Adar, ao pé do monte que está do lado sul de Bete-Horom-de-Baixo.

14O limite seguia e voltava ao lado oeste, para o sul do monte que está diante de Bete-Horom, para o sul, e terminava em Quiriate-Baal, que é Quiriate-Jearim, cidade dos filhos de Judá; este era o lado oeste.

15O lado do sul começava na extremidade leste de Quiriate-Jearim e seguia até a fonte das águas de Neftoa; 16o limite descia até a extremidade do monte que está diante do vale de Ben-Hinom, ao norte do vale dos Refains, e descia pelo vale de Hinom do lado dos jebuseus, para o sul; e baixava a En-Rogel; 17volvia-se para o norte, chegava a En-Semes, de onde passava para Gelilote, que está diante da subida de Adumim, e descia à pedra de Boã, filho de Rúben; 18passava pela vertente norte, diante da planície, e descia à planície. 19Depois, o limite passava até o lado de Bete-Hogla, para o norte, para terminar na baía do mar Salgado, na desembocadura do Jordão, ao sul; este era o limite do sul.

20Do lado leste, o Jordão era o seu limite.

Esta era a herança dos filhos de Benjamim nos seus limites ao redor, segundo as suas famílias.

As cidades de Benjamim

21As cidades da tribo dos filhos de Benjamim, segundo as suas famílias, eram Jericó, Bete-Hogla, Emeque-Quesis, 22Bete-Arabá, Zemaraim, Betel, 23Avim, Pará, Ofra, 24Quefar-Amonai, Ofni e Gaba. Ao todo, doze cidades com as suas aldeias.

25Gibeão, Ramá, Beerote, 26Mispa, Cefira, Mosa, 27Requém, Irpeel, Tarala, 28Zela, Elefe, Jebus, que é Jerusalém, Gibeá e Quiriate. Ao todo, catorze cidades com as suas aldeias.

Esta era a herança dos filhos de Benjamim, segundo as suas famílias.

Josué 18NAAAbrir na Bíblia
A herança de Simeão

1Saiu a segunda sorte a Simeão, à tribo dos filhos de Simeão, segundo as suas famílias, e a herança deles ficava no meio da herança dos filhos de Judá. 2Na herança receberam Berseba, Seba, Molada, 3Hazar-Sual, Balá, Ezém, 4Eltolade, Betul, Horma, 5Ziclague, Bete-Marcabote, Hazar-Susa, 6Bete-Lebaote e Saruém. Ao todo, treze cidades com as suas aldeias. 7Aim, Rimom, Eter e Asã; ao todo, quatro cidades com as suas aldeias. 8E todas as aldeias que havia ao redor destas cidades, até Baalate-Ber, que é Ramá do Neguebe. Esta era a herança da tribo dos filhos de Simeão, segundo as suas famílias. 9A herança dos filhos de Simeão foi tirada da porção dos filhos de Judá, pois a herança destes era demasiadamente grande para eles. Por isso os filhos de Simeão receberam a sua herança no meio dos filhos de Judá.

A herança de Zebulom

10Saiu a terceira sorte aos filhos de Zebulom, segundo as suas famílias. O limite da sua herança ia até Saride. 11O seu limite subia, pelo oeste, a Marala, tocava em Dabesete e chegava até o ribeiro que está diante de Jocneão. 12De Saride, voltava para o leste, para o nascente do sol, até o limite de Quislote-Tabor, saía a Daberate, e ia subindo a Jafia; 13dali, passava, para o nascente, a Gate-Hefer, a Ete-Cazim, ia a Rimom, que se estendia até Neá, 14e, rodeando-a, o limite passava, para o norte, a Hanatom e terminava no vale de Ifta-El. 15Ainda Catate, Naalal, Sinrom, Idala e Belém, completando doze cidades com as suas aldeias. 16Esta era a herança dos filhos de Zebulom, segundo as suas famílias; estas cidades com as suas aldeias.

A herança de Issacar

17A quarta sorte saiu a Issacar, aos filhos de Issacar, segundo as suas famílias. 18O seu território incluía Jezreel, Quesulote, Suném, 19Hafaraim, Siom, Anacarate, 20Rabite, Quisião, Ebes, 21Remete, En-Ganim, En-Hada e Bete-Pasês. 22O limite tocava o Tabor, Saazima e Bete-Semes e terminava no Jordão. Ao todo, dezesseis cidades com as suas aldeias. 23Esta era a herança da tribo dos filhos de Issacar, segundo as suas famílias; estas cidades com as suas aldeias.

A herança de Aser

24Saiu a quinta sorte à tribo dos filhos de Aser, segundo as suas famílias. 25O seu território incluía Helcate, Hali, Béten, Acsafe, 26Alameleque, Amade e Misal; e tocava o Carmelo, para o oeste, e Sior-Libnate; 27voltava para o nascente do sol, Bete-Dagom, e tocava Zebulom e o vale de Ifta-El, ao norte de Bete-Emeque e de Neiel, e vinha sair a Cabul, pela esquerda, 28Ebrom, Reobe, Hamom e Caná, até a grande Sidom. 29O limite voltava a Ramá e até a cidade fortificada de Tiro; então tornava a Hosa, para terminar no mar, na região de Aczibe; 30também Umá, Afeca e Reobe, completando vinte e duas cidades com as suas aldeias. 31Esta era a herança da tribo dos filhos de Aser, segundo as suas famílias; estas cidades com as suas aldeias.

A herança de Naftali

32Saiu a sexta sorte aos filhos de Naftali, segundo as suas famílias. 33O seu limite ia desde Helefe, do carvalho em Zaananim, Adami-Nequebe, Jabneel, até Lacum e terminava no Jordão. 34O limite voltava, pelo oeste, a Aznote-Tabor, de onde passava a Hucoque; tocava Zebulom, ao sul, e Aser, a oeste, e Judá, pelo Jordão, ao nascente do sol. 35As cidades fortificadas eram Zidim, Zer, Hamate, Racate, Quinerete, 36Adamá, Ramá, Hazor, 37Quedes, Edrei, En-Hazor, 38Irom, Migdal-El, Horém, Bete-Anate e Bete-Semes. Ao todo, dezenove cidades com as suas aldeias. 39Esta era a herança da tribo dos filhos de Naftali, segundo as suas famílias; estas cidades com as suas aldeias.

A herança de Dã

40A sétima sorte saiu à tribo dos filhos de Dã, segundo as suas famílias. 41O território da sua herança incluía Zorá, Estaol, Ir-Semes, 42Saalabim, Aijalom, Itla, 43Elom, Timna, Ecrom, 44Elteque, Gibetom, Baalate, 45Jeúde, Benê-Beraque, Gate-Rimom, 46Me-Jarcom e Racom, com o território diante de Jope. 47Mas o território dos filhos de Dã era pequeno demais para eles. Por isso os filhos de Dã foram e atacaram Lesém, e a tomaram, matando os moradores a fio de espada. E tomando posse da cidade, foram morar nela e lhe chamaram Dã, segundo o nome de Dã, seu pai. 48Esta era a herança da tribo dos filhos de Dã, segundo as suas famílias; estas cidades com as suas aldeias.

A herança de Josué

49Quando acabaram de repartir a terra em herança, segundo os seus territórios, os filhos de Israel deram a Josué, filho de Num, uma herança no meio deles. 50Segundo o mandado do Senhor, deram-lhe a cidade que ele havia pedido, Timnate-Sera, na região montanhosa de Efraim. Josué reedificou a cidade e morou nela.

51Estas foram as heranças que Eleazar, o sacerdote, e Josué, filho de Num, e os chefes das famílias repartiram por sorteio, em herança, pelas tribos dos filhos de Israel, em Siló, diante do Senhor, à porta da tenda do encontro. E assim acabaram de repartir a terra.

Josué 19NAAAbrir na Bíblia

Defesa final de Jó

Caps.29—31

Deus cuidava de mim

1Jó continuou em sua fala, dizendo:

2“Ah! Quem me dera ser

como fui nos meses passados,

como nos dias em que Deus

cuidava de mim!

3Quando Deus fazia resplandecer

a sua lâmpada

sobre a minha cabeça,

quando eu, guiado por sua luz,

caminhava na escuridão.

4Quem me dera ser como fui

nos dias do meu vigor,

quando a amizade de Deus

estava sobre a minha tenda,

5quando o Todo-Poderoso

ainda estava comigo,

e os meus filhos

estavam ao meu redor,

6quando eu lavava

os meus pés em leite,

e da rocha me corriam

rios de azeite.

7Quando eu me dirigia

até o portão da cidade

e mandava preparar

o meu assento na praça,

8os moços me viam

e se retiravam,

e os idosos se levantavam

e ficavam em pé.

9Os príncipes reprimiam

as suas palavras

e punham a mão sobre a boca.

10A voz dos nobres emudecia,

e a língua deles se apegava

ao céu da boca.”

Eu era pai dos necessitados

11“O ouvido que me ouvia

dizia que eu era feliz;

o olho que me via

dava testemunho de mim,

12porque eu livrava os pobres

que pediam ajuda

e também o órfão que não tinha

quem o socorresse.

13A bênção do que estava

prestes a perecer

vinha sobre mim,

e eu fazia o coração da viúva

cantar de alegria.

14Eu me cobria de retidão,

e ela me servia de roupa;

a minha justiça era como

um manto e um turbante.

15Eu era os olhos do cego

e os pés do aleijado.

16Era pai dos necessitados

e até as causas dos desconhecidos

eu examinava.

17Eu quebrava os queixos

dos iníquos

e arrancava as vítimas

dos dentes deles.”

Todos esperavam o meu conselho

18“Eu dizia: ‘Vou morrer

no meu ninho,

e multiplicarei os meus dias

como a areia.

19As minhas raízes se estenderão

até as águas,

e o orvalho ficará durante a noite

sobre os meus ramos.

20A minha honra

se renovará em mim,

e o meu arco se reforçará

na minha mão.’”

21“Os que me ouviam

esperavam o meu conselho

e guardavam silêncio para ouvi-lo.

22Depois que eu falava,

não diziam nada;

as minhas palavras caíam

sobre eles como orvalho.

23Esperavam-me

como se espera a chuva,

abriam a boca como para absorver

a chuva fora de época.

24Quando eu sorria para eles,

nem acreditavam;

e a luz do meu rosto

eles não desprezavam.

25Eu escolhia o caminho para eles,

assentava-me como chefe

e vivia como rei

entre as suas tropas;

eu era como quem consola

os que pranteiam.”

Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: