Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

O Caminho da Volta – O Povo Liberto

O caminho da volta para o povo liberto: a alegria do Senhor é a nossa força!

Texto(s) da Bíblia

Setenta anos de cativeiro

1Palavra que veio a Jeremias a respeito de todo o povo de Judá, no quarto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, que era o primeiro ano do reinado de Nabucodonosor, rei da Babilônia. 2O profeta Jeremias anunciou a todo o povo de Judá e a todos os moradores de Jerusalém, dizendo:

3— Durante vinte e três anos, desde o décimo terceiro ano do reinado de Josias, filho de Amom, rei de Judá, até hoje, a palavra do Senhor tem vindo a mim, e sempre de novo eu a tenho anunciado a vocês, mas vocês não escutaram. 4Também sempre de novo o Senhor enviou os seus servos, os profetas, mas vocês não escutaram nem inclinaram os ouvidos para ouvir, 5quando eles diziam: “Convertam-se agora, cada um de vocês, do seu mau caminho e da maldade das suas ações, e vocês habitarão na terra que o Senhor deu a vocês e aos seus pais, desde os tempos antigos e para sempre. 6Não sigam outros deuses para os servir e adorar, nem me provoquem à ira com as obras de suas mãos. E então não lhes farei mal algum. 7Mas vocês não me deram ouvidos, diz o Senhor. Pelo contrário, me provocaram à ira com as obras de suas mãos, para o próprio mal de vocês.”

8— Portanto, assim diz o Senhor dos Exércitos: Visto que vocês não escutaram as minhas palavras, 9eis que mandarei buscar todas as tribos do Norte, diz o Senhor, e também Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo, e os trarei contra esta terra, contra os seus moradores e contra todas estas nações ao redor, e os destruirei totalmente. Farei deles um objeto de horror e de vaias, ruínas perpétuas. 10Farei cessar entre eles o som das festas e da alegria, a voz do noivo e a voz da noiva, o ruído das pedras do moinho e a luz das lamparinas. 11Toda esta terra virá a ser uma ruína, objeto de horror, e estas nações servirão o rei da Babilônia durante setenta anos. 12Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, castigarei o rei da Babilônia e aquela nação, a terra dos caldeus, por causa de sua iniquidade, diz o Senhor; farei deles ruínas perpétuas. 13Farei com que se cumpram sobre aquela terra todas as minhas ameaças que proferi contra ela, tudo o que está escrito neste livro e que Jeremias profetizou contra todas as nações. 14Porque também eles serão escravos de muitas nações e de grandes reis, e assim lhes retribuirei segundo os seus feitos e segundo as obras das suas mãos.

Jeremias 25:1-14NAAAbrir na Bíblia

A desobediência foi a causa do cativeiro

8A palavra do Senhor veio a Zacarias, dizendo:

9— Assim falou o Senhor dos Exércitos: “Julguem segundo a verdade e sejam bondosos e misericordiosos uns com os outros. 10Não oprimam a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, e que ninguém faça planos para prejudicar o seu próximo.” 11Porém eles não quiseram atender e, rebeldes, me viraram as costas e taparam os ouvidos, para que não ouvissem. 12Sim, fizeram o seu coração duro como diamante, para que não ouvissem a lei, nem as palavras que o Senhor dos Exércitos tinha enviado pelo seu Espírito, mediante os profetas que nos precederam; daí veio a grande ira do Senhor dos Exércitos. 13Visto que eu clamei, e eles não me ouviram, eles também clamaram, e eu não os ouvi, diz o Senhor dos Exércitos. 14Com uma tempestade, eu os espalhei por todas as nações que eles não conheciam. E a terra foi devastada atrás deles, de modo que ninguém passava por ela, nem voltava; porque da terra desejável fizeram uma desolação.

Zacarias 7:8-14NAAAbrir na Bíblia

O cativeiro de Judá

8No sétimo dia do quinto mês, do décimo nono ano do reinado de Nabucodonosor, rei da Babilônia, Nebuzaradã, chefe da guarda e servidor do rei da Babilônia, veio a Jerusalém. 9Ele queimou a Casa do Senhor e o palácio real, bem como todas as casas de Jerusalém. Também entregou às chamas todas as construções importantes. 10Todo o exército dos caldeus que estava com o chefe da guarda derrubou as muralhas ao redor de Jerusalém. 11Nebuzaradã, o chefe da guarda, levou cativos o resto do povo que havia ficado na cidade, os desertores que se entregaram ao rei da Babilônia e o restante da população. 12Porém o chefe da guarda deixou alguns dos mais pobres da terra para serem vinhateiros e lavradores.

2Reis 25:8-12NAAAbrir na Bíblia

Saudades de Sião

1Às margens dos rios da Babilônia,

nós nos assentávamos

e chorávamos,

lembrando-nos de Sião.

2Nos salgueiros que lá havia,

pendurávamos as nossas harpas,

3pois aqueles que

nos levaram cativos

nos pediam canções,

e os nossos opressores queriam

que fôssemos alegres, dizendo:

“Cantem para nós

um dos cânticos de Sião.”

4Mas como poderíamos entoar

um cântico ao Senhor

em terra estranha?

5Se eu me esquecer de você,

ó Jerusalém,

que a minha mão direita

se resseque.

6Que a minha língua fique colada

ao céu da boca,

se eu não me lembrar de você,

se eu não preferir Jerusalém

à minha maior alegria.

7Contra os filhos de Edom,

lembra-te, Senhor,

do dia em que Jerusalém

foi tomada,

pois diziam: “Arrasem!

Arrasem Jerusalém

até os seus alicerces!”

8Filha da Babilônia,

você que será destruída,

feliz aquele que lhe retribuir

o mal que você nos fez.

9Feliz aquele que pegar

os seus filhos

e esmagá-los contra a pedra.

Salmos 137:1-9NAAAbrir na Bíblia

Neemias anima o povo a reedificar as muralhas

11Então cheguei a Jerusalém. Depois de esperar três dias, 12me levantei à noite, junto com uns poucos homens que estavam comigo. Não declarei a ninguém o que o meu Deus havia posto no meu coração para eu fazer em Jerusalém. Não havia comigo animal algum, a não ser o que eu montava. 13De noite, saí pelo Portão do Vale, em direção à Fonte do Dragão e ao Portão do Monturo, e inspecionei as muralhas de Jerusalém, que estavam em ruínas e cujos portões tinham sido destruídos pelo fogo. 14Passei ao Portão da Fonte e ao Tanque do Rei, mas não havia lugar por onde o animal que eu montava pudesse passar. 15Subi à noite pelo vale, sempre inspecionando as muralhas. Voltei, entrei pelo Portão do Vale e fui para casa. 16Os magistrados não sabiam aonde eu tinha ido nem o que tinha feito, pois até ali eu não havia declarado coisa alguma, nem aos judeus, nem aos sacerdotes, nem aos nobres, nem aos magistrados, nem aos demais que iriam fazer a obra.

17Então eu lhes disse:

— Vocês estão vendo a miséria em que nós estamos: Jerusalém em ruínas e os seus portões destruídos pelo fogo. Venham, vamos reconstruir as muralhas de Jerusalém, para nos livrarmos desta vergonha.

18E lhes declarei como a mão bondosa do meu Deus havia estado sobre mim e também as palavras que o rei me havia falado. Então disseram:

— Vamos nos preparar e começar a reconstrução!

Então se prepararam para fazer esta boa obra.

19Porém, quando Sambalate, o horonita, Tobias, o servo amonita, e um árabe chamado Gesém souberam disso, zombaram de nós e nos desprezaram, dizendo:

— O que é isso que vocês estão fazendo? Querem se rebelar contra o rei?

20Então lhes respondi:

— O Deus dos céus é quem fará com que sejamos bem-sucedidos. Nós, seus servos, vamos nos preparar e começar a reconstrução. Mas vocês não têm parte, nem direito, nem memorial em Jerusalém.

Neemias 2:11-29NAAAbrir na Bíblia

Esdras lê o Livro da Lei diante do povo

1Quando chegou o sétimo mês e os filhos de Israel já estavam morando nas suas cidades, todo o povo se reuniu, como um só homem, na praça, diante do Portão das Águas. E pediram a Esdras, o escriba, que trouxesse o Livro da Lei de Moisés, que o Senhor havia ordenado a Israel. 2Esdras, o sacerdote, trouxe a Lei diante da congregação, composta por homens, mulheres e todos os que eram capazes de entender o que ouviam. Era o primeiro dia do sétimo mês. 3Esdras leu o livro em voz alta, diante da praça que fica em frente ao Portão das Águas, desde o amanhecer até o meio-dia, na presença dos homens, das mulheres e dos que podiam entender. E todo o povo tinha os ouvidos atentos ao Livro da Lei.

4Esdras, o escriba, estava num púlpito de madeira, que fizeram para aquele fim. Estavam em pé, ao lado dele, à sua direita, Matitias, Sema, Anaías, Urias, Hilquias e Maaseias; e à sua esquerda estavam Pedaías, Misael, Malquias, Hasum, Hasbadana, Zacarias e Mesulão. 5Esdras abriu o livro à vista de todo o povo, porque se encontrava num lugar mais elevado do que todo o povo. Quando abriu o livro, todo o povo se pôs em pé. 6Esdras louvou o Senhor, o grande Deus, e todo o povo, levantando as mãos, respondeu:

— Amém! Amém!

Inclinaram-se e adoraram o Senhor, com o rosto em terra.

7E Jesua, Bani, Serebias, Jamim, Acube, Sabetai, Hodias, Maaseias, Quelita, Azarias, Jozabade, Hanã, Pelaías e os levitas ensinavam a Lei ao povo; e o povo permanecia no seu lugar. 8Eles iam lendo o Livro da Lei de Deus, claramente, dando explicações, de maneira que o povo entendesse o que se lia.

9Neemias, que era o governador, e Esdras, sacerdote e escriba, e os levitas que ensinavam o povo disseram a todos:

— Este dia é consagrado ao Senhor, nosso Deus, e por isso vocês não devem prantear nem chorar.

Porque todo o povo chorava, ouvindo as palavras da Lei. 10Então lhes disse:

— Agora vão, comam e bebam o que tiverem de melhor. E mandem porções aos que não têm nada preparado para si. Porque este dia é consagrado ao nosso Senhor. Portanto, não fiquem tristes, porque a alegria do Senhor é a força de vocês.

11Os levitas tranquilizaram todo o povo, dizendo:

— Acalmem-se, porque este dia é santo. Não fiquem tristes.

12Então todo o povo se foi para comer, beber, mandar porções aos que nada tinham e fazer uma grande festa, porque tinham entendido as palavras que lhes foram explicadas.

Neemias 8:1-1:12NAAAbrir na Bíblia

Consolo para os que choram

Cântico de peregrinação

1Quando o Senhor restaurou

a sorte de Sião,

ficamos como quem sonha.

2Então a nossa boca

se encheu de riso,

e a nossa língua, de júbilo.

Então entre as nações se dizia:

“Grandes coisas o Senhor

tem feito por eles.”

3De fato, grandes coisas

o Senhor fez por nós;

por isso, estamos alegres.

4Restaura, Senhor, a nossa sorte,

como as torrentes no Neguebe.

5Os que com lágrimas semeiam

com júbilo ceifarão.

6Quem sai andando e chorando,

enquanto semeia,

voltará com júbilo,

trazendo os seus feixes.

Salmos 126:1-6NAAAbrir na Bíblia

O caminho da volta para o povo liberto: a alegria do Senhor é a nossa força!

Imagino como deve ter sido difícil para o povo voltar do cativeiro e encarar Jerusalém arrasada. O cativeiro na Babilônia — fruto do desprezo de Judá à voz de Deus, arruinou os sonhos daquele povo. A tristeza e o desânimo só se dissiparam quando eles notaram que a voz de Deus ainda podia ser ouvida. Esdras leu e explicou a Palavra de Deus ao povo. Esta Palavra restaurou a alegria deles e Jerusalém foi reconstruída. O caminho da volta não é fácil. Deus sabe disso, e por isso mesmo ele nos restaura com sua Palavra para que voltemos a ter forças para sonhar e recomeçar.

Sociedade Bíblica do Brasilv.4.20.15
SIGA A SBB: