Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Dia 86 na Palavra

Texto(s) da Bíblia

O anúncio da queda da Babilônia

1Depois destas coisas, vi descer do céu outro anjo, que tinha grande autoridade, e a terra se iluminou com a sua glória. 2Então exclamou com potente voz, dizendo:

— Caiu! Caiu a grande Babilônia! Ela se tornou morada de demônios, refúgio de toda espécie de espírito imundo e esconderijo de todo tipo de ave imunda e detestável, 3pois todas as nações beberam do vinho do furor da sua prostituição. Com ela se prostituíram os reis da terra. Também os mercadores da terra se enriqueceram à custa da sua luxúria.

4Ouvi outra voz do céu, dizendo:

“Saiam dela, povo meu,

para que vocês não sejam

cúmplices em seus pecados

e para que os seus flagelos

não caiam sobre vocês.

5Porque os pecados dela

se acumularam até o céu,

e Deus se lembrou das injustiças

que ela praticou.

6Retribuam-lhe

como também ela retribuiu,

paguem-lhe em dobro

segundo as suas obras

e, no cálice em que

ela misturou bebidas,

misturem dobrado para ela.

7O quanto a si mesma

glorificou e viveu em luxúria,

deem a ela em igual medida

tormento e pranto.

Porque ela pensa assim:

‘Estou sentada como rainha.

Não sou viúva.

Nunca saberei o que é pranto!’

8Por isso, em um só dia

sobrevirão os seus flagelos:

morte, pranto e fome;

e será queimada no fogo,

porque poderoso é o Senhor Deus,

que a julga.”

Os lamentos dos admiradores da Babilônia

9Os reis da terra, que com ela se prostituíram e viveram em luxúria, vão chorar e se lamentar por causa dela, quando virem a fumaça do seu incêndio. 10E, conservando-se de longe, com medo do seu tormento, dizem:

“Ai! Ai de você, grande cidade,

Babilônia, cidade poderosa!

Pois em uma só hora

chegou o seu juízo.”

11E, por causa dela, choram e pranteiam os mercadores da terra, porque ninguém mais compra a sua mercadoria, 12mercadoria de ouro, de prata, de pedras preciosas, de pérolas, de linho finíssimo, de púrpura, de seda, de escarlate; e toda espécie de madeira odorífera, todo gênero de objeto de marfim, toda qualidade de móvel de madeira cara, de bronze, de ferro e de mármore; 13e canela de cheiro, especiarias, incenso, perfume, mirra, vinho, azeite, boa farinha, trigo, gado e ovelhas; e de cavalos, de carruagens, de escravos e até almas humanas. 14Eles dizem:

“O fruto que tanto lhe apeteceu

se afastou de você,

e para você se extinguiu

tudo o que é delicado

e esplêndido,

e nunca mais serão achados.”

15Os mercadores destas coisas, que, por meio dela, se enriqueceram, ficarão de longe, com medo do seu tormento, chorando e pranteando, 16dizendo:

“Ai! Ai da grande cidade,

que estava vestida

de linho finíssimo,

de púrpura e de escarlate,

enfeitada com ouro,

pedras preciosas e pérolas,

17porque em uma só hora

ficou devastada

tamanha riqueza!”

E todos os pilotos, e todos aqueles que viajam pelo mar, e marinheiros, e os que ganham a vida no mar ficaram de longe. 18Então, vendo a fumaça do seu incêndio, gritavam:

— Que cidade se compara à grande cidade?

19Lançaram pó sobre a cabeça e, chorando e pranteando, gritavam:

“Ai! Ai da grande cidade,

na qual se enriqueceram todos

os que possuíam navios no mar,

à custa da sua riqueza,

porque em uma só hora

foi devastada!

20Alegrem-se por causa dela,

ó céus,

e também vocês, santos,

apóstolos e profetas,

porque Deus julgou

a causa de vocês contra ela.”

A ruína da Babilônia é completa e definitiva

21Então um anjo forte levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho e lançou-a no mar, dizendo:

“Assim, com ímpeto,

será lançada Babilônia,

a grande cidade,

e nunca mais será achada.

22Em você nunca mais será ouvido

o som de harpistas,

de músicos, de tocadores de flauta

e de trombeta.

Em você nunca mais se achará

artífice nenhum

de qualquer arte que seja,

e nunca jamais se ouvirá em você

o ruído de pedra de moinho.

23Também nunca mais brilhará

em você a luz

de uma lamparina,

e nunca mais se ouvirá em você

uma voz de noivo ou de noiva,

pois os seus mercadores

foram os grandes da terra,

porque com a sua feitiçaria

você seduziu todas as nações.

24E nela foi encontrado

sangue de profetas,

de santos e de todos os que

foram mortos sobre a terra.”

Apocalipse 18NAAAbrir na Bíblia

1Então o anjo me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro. 2No meio da praça da cidade, e de um e de outro lado do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês. E as folhas da árvore são para a cura dos povos. 3Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o adorarão, 4contemplarão a sua face, e na sua testa terão gravado o nome dele. 5Então já não haverá noite, e não precisarão de luz de lamparina, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão para todo o sempre.

A certeza do cumprimento da profecia deste livro

6Então o anjo me disse:

— Estas palavras são fiéis e verdadeiras. O Senhor, o Deus dos espíritos dos profetas, enviou o seu anjo para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer.

7— Eis que venho sem demora. Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro.

Conselhos e promessas finais

8Eu, João, sou quem ouviu e viu estas coisas. E, depois de ter ouvido e visto, prostrei-me diante dos pés do anjo que me mostrou essas coisas, para adorá-lo. 9Mas ele me disse:

— Não faça isso! Sou um servo de Deus, assim como são você e os seus irmãos, os profetas, e como são os que guardam as palavras deste livro. Adore a Deus!

10Disse-me ainda:

— Não sele as palavras da profecia deste livro, porque o tempo está próximo. 11Continue o injusto a fazer injustiça, e continue o imundo a ser imundo. O justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se.

12— Eis que venho sem demora, e comigo está a recompensa que tenho para dar a cada um segundo as suas obras. 13Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim.

14Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes, para que tenham direito à árvore da vida e entrem na cidade pelos portões. 15Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira.

16— Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar testemunho destas coisas a vocês nas igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da Manhã.

17O Espírito e a noiva dizem:

— Vem!

Aquele que ouve, diga:

— Vem!

Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.

Conclusão do livro

18Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro. 19E, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que estão escritas neste livro.

20Aquele que dá testemunho destas coisas diz:

— Certamente venho sem demora.

Amém! Vem, Senhor Jesus!

Bênção

21A graça do Senhor Jesus esteja com todos.

Apocalipse 22NAAAbrir na Bíblia

O reinado de paz

1Do tronco de Jessé

sairá um rebento,

e das suas raízes

brotará um renovo.

2Repousará sobre ele

o Espírito do Senhor,

o Espírito de sabedoria

e de entendimento,

o Espírito de conselho

e de fortaleza,

o Espírito de conhecimento

e de temor do Senhor.

3Ele terá o seu prazer

no temor do Senhor.

Não julgará segundo a aparência,

nem decidirá pelo que ouviu dizer,

4mas julgará com justiça os pobres

e decidirá com equidade

a favor dos mansos da terra.

Castigará a terra com a vara

de sua boca

e com o sopro dos seus lábios

matará o perverso.

5O cinto dele será a justiça,

e a verdade será a faixa na cintura.

6O lobo habitará com o cordeiro,

o leopardo se deitará

junto do cabrito,

o bezerro, o leão novo

e o novilho gordo andarão juntos,

e um pequenino os guiará.

7A vaca e a ursa pastarão juntas,

e as suas crias juntas se deitarão;

e o leão comerá palha como o boi.

8A criança de peito brincará

sobre a toca da cobra,

e o já desmamado meterá a mão

no ninho da serpente.

9Não se fará mal nem dano algum

em todo o meu santo monte,

porque a terra se encherá

do conhecimento do Senhor,

como as águas cobrem o mar.

A nova glória de Israel

10Naquele dia, a raiz de Jessé estará posta por estandarte dos povos. As nações recorrerão a ela, e a glória será a sua morada.

11Naquele dia, o Senhor tornará a estender a mão para resgatar o resto do seu povo, que for deixado, da Assíria, do Egito, de Patros, da Etiópia, de Elão, de Sinar, de Hamate e das terras do mar.

12Levantará um estandarte

para as nações,

ajuntará os desterrados de Israel

e recolherá os dispersos de Judá

desde os quatro cantos da terra.

13A inveja de Efraim acabará,

e os adversários de Judá

serão eliminados.

Efraim não terá inveja de Judá,

e Judá não oprimirá Efraim.

14Ao contrário, voarão

sobre os ombros

dos filisteus, ao Ocidente;

juntos despojarão

os filhos do Oriente;

estenderão as mãos

sobre Edom e Moabe,

e os filhos de Amom

lhes serão sujeitos.

15O Senhor destruirá totalmente

o golfo do mar do Egito,

e com a força do seu vento

moverá a mão contra o Eufrates,

dividindo-o em sete canais,

para que qualquer um possa

atravessá-lo de sandálias.

16Haverá um caminho plano

para o resto do seu povo

que for deixado na Assíria,

como houve para Israel

no dia em que saiu da terra do Egito.

Isaías 11NAAAbrir na Bíblia

O Senhor vai castigar o mundo

1Eis que o Senhor vai devastar

e desolar a terra,

vai transtornar a sua superfície

e dispersar os seus moradores.

2O mesmo vai acontecer com todos:

com o povo e com o sacerdote;

com o servo e com o seu senhor;

com a serva e com a sua dona;

com o comprador

e com o vendedor;

com o que empresta

e com o que toma emprestado;

com o credor e com o devedor.

3A terra será completamente

devastada

e totalmente saqueada,

porque o Senhor

é quem proferiu esta palavra.

4A terra pranteia e murcha;

o mundo enfraquece e murcha;

enfraquecem os mais nobres

do povo da terra.

5A terra está contaminada

por causa dos seus moradores,

porque transgridem as leis,

violam os estatutos

e quebram a aliança eterna.

6Por isso, a maldição

consome a terra,

e os que habitam nela

se tornam culpados.

Por isso, os moradores da terra

serão queimados,

e poucas pessoas restarão.

7O vinho pranteia,

a videira murcha,

e gemem todos os que estavam

de coração alegre.

8Cessou o som alegre

dos tamborins,

acabou o ruído dos que exultam,

cessou o som alegre da harpa.

9Já não se bebe vinho

entre canções;

a bebida forte é amarga

para os que a bebem.

10A cidade caótica está demolida;

todas as casas estão fechadas,

e ninguém consegue entrar.

11Gritam por vinho nas ruas;

todo o riso desapareceu;

a alegria foi banida da terra.

12Na cidade, só restou a desolação,

e o portão está em pedaços.

13O que acontecerá na terra,

no meio dos povos,

é como o sacudir da oliveira

no tempo da colheita

e o rebuscar das parreiras

depois de acabada a vindima.

A alegria dos justos e a ruína dos transgressores

14Eles levantam a voz

e cantam com alegria;

por causa da glória do Senhor,

exultam desde o mar.

15Por isso, no Oriente

deem glória ao Senhor

e, nas terras do mar,

glorifiquem o nome do Senhor,

o Deus de Israel.

16Dos confins da terra

ouvimos cantar:

“Glória ao Justo!”

Mas eu digo: “Estou definhando!

Estou definhando! Ai de mim!

Os traidores estão traindo;

sim, os traidores

só tramam traições.”

17Terror, buracos e armadilhas

esperam por vocês,

moradores da terra.

18Aquele que fugir da voz do terror

cairá no buraco,

e, se sair do buraco,

será apanhado na armadilha.

Porque as represas do alto

se abrem,

e tremem os fundamentos da terra.

19A terra será totalmente quebrada,

a terra ficará completamente

despedaçada,

a terra será violentamente sacudida.

20A terra vai cambalear

como um bêbado

e balançar como uma cabana;

a sua transgressão pesa sobre ela,

ela cairá e nunca mais se levantará.

21Naquele dia, o Senhor castigará,

nas alturas, os exércitos celestiais,

e, na terra, castigará os reis da terra.

22Serão ajuntados

como presos em masmorra

e encerrados num cárcere;

e, depois de muitos dias,

serão castigados.

23A lua ficará corada de vergonha

e o sol se envergonhará

quando o Senhor dos Exércitos

reinar no monte Sião

e em Jerusalém;

e diante dos seus anciãos

haverá glória.

Isaías 24NAAAbrir na Bíblia

Salmo de gratidão

1Amo o Senhor, porque ele ouve

a minha voz e as minhas súplicas.

2Porque inclinou para mim

os seus ouvidos,

eu o invocarei por toda a minha vida.

3Laços de morte me cercaram,

e angústias do inferno

se apoderaram de mim;

fiquei aflito e triste.

4Então invoquei

o nome do Senhor:

“Ó Senhor, livra a minha alma.”

5Compassivo e justo é o Senhor;

o nosso Deus é misericordioso.

6O Senhor vela pelos simples;

quando eu estava prostrado,

ele me salvou.

7Ó minha alma,

volte ao seu sossego,

pois o Senhor tem sido bom

para você.

8Pois livraste da morte

a minha alma,

das lágrimas, os meus olhos,

da queda, os meus pés.

9Andarei na presença do Senhor,

na terra dos viventes.

10Eu cria, mesmo quando eu disse:

“Estou muito aflito.”

11Eu disse na minha perturbação:

“Todas as pessoas são mentirosas.”

12Que darei ao Senhor

por todos os seus benefícios

para comigo?

13Erguerei o cálice da salvação

e invocarei o nome do Senhor.

14Cumprirei os meus votos

ao Senhor,

na presença de todo o seu povo.

15Preciosa é aos olhos do Senhor

a morte dos seus santos.

16Senhor, eu sou de fato teu servo;

eu sou teu servo, filho da tua serva;

quebraste as correntes

que me prendiam.

17A ti oferecerei sacrifícios

de ações de graças

e invocarei o nome do Senhor.

18Cumprirei os meus votos

ao Senhor,

na presença de todo o seu povo,

19nos átrios da Casa do Senhor,

em seu meio, ó Jerusalém.

Aleluia!

Salmos 116NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: