Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 45

Texto(s) da Bíblia

O acesso à presença de Deus

19Portanto, meus irmãos, tendo ousadia para entrar no Santuário, pelo sangue de Jesus, 20pelo novo e vivo caminho que ele nos abriu por meio do véu, isto é, pela sua carne, 21e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, 22aproximemo-nos com um coração sincero, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e o corpo lavado com água pura. 23Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel. 24Cuidemos também de nos animar uns aos outros no amor e na prática de boas obras. 25Não deixemos de nos congregar, como é costume de alguns. Pelo contrário, façamos admoestações, ainda mais agora que vocês veem que o Dia se aproxima.

26Porque, se continuarmos a pecar de propósito, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados. 27Pelo contrário, resta apenas uma terrível expectativa de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários. 28Quem tiver rejeitado a lei de Moisés morre sem misericórdia, pelo depoimento de duas ou três testemunhas. 29Imaginem quanto mais severo deve ser o castigo daquele que pisou o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado e insultou o Espírito da graça! 30Pois conhecemos aquele que disse:

“A mim pertence a vingança;

eu retribuirei.”

E outra vez:

“O Senhor julgará o seu povo.”

31Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo.

Apelo para o passado. A recompensa não tarda

32Lembrem-se dos dias passados, quando, depois que foram iluminados, vocês suportaram grande luta e sofrimentos. 33Em certos momentos vocês foram transformados em espetáculo, tanto para serem insultados quanto para serem maltratados; em outros vocês se tornaram coparticipantes com aqueles que foram tratados assim. 34Porque vocês não apenas se compadeceram dos encarcerados, mas também aceitaram com alegria a espoliação dos seus bens, porque sabiam que tinham um patrimônio superior e durável. 35Portanto, não percam a confiança de vocês, porque ela tem grande recompensa. 36Vocês precisam perseverar, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcancem a promessa.

37“Porque, ainda dentro

de pouco tempo,

aquele que vem virá

e não irá demorar;

38mas o meu justo viverá pela fé;

e, se retroceder,

dele a minha alma

não se agradará.”

39Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição, mas somos da fé, para a preservação da alma.

Hebreus 10:19-39NAAAbrir na Bíblia

Deus anuncia a décima praga

1O Senhor disse a Moisés:

— Trarei só mais uma praga sobre Faraó e sobre o Egito. Então ele os deixará sair daqui. E, quando deixar que vocês saiam, é certo que ele os expulsará totalmente. 2Fale, agora, aos ouvidos do povo que todo homem peça ao seu vizinho e que toda mulher peça à sua vizinha objetos de prata e de ouro.

3E o Senhor fez com que o seu povo encontrasse favor da parte dos egípcios. Além disso, o próprio Moisés era homem famoso na terra do Egito, aos olhos dos oficiais de Faraó e aos olhos do povo.

4Moisés disse:

— Assim diz o Senhor: “Perto da meia-noite passarei pelo meio do Egito. 5E todo primogênito na terra do Egito morrerá, desde o primogênito de Faraó, que se assenta no seu trono, até o primogênito da escrava que mói a farinha, e todo primogênito dos animais. 6Haverá grande clamor em toda a terra do Egito, como nunca houve antes, nem haverá jamais. 7Porém contra nenhum dos filhos de Israel, desde os homens até os animais, nem mesmo um cão rosnará, para que vocês saibam que o Senhor fez distinção entre os egípcios e os israelitas.”

8E Moisés continuou:

— Então todos esses seus oficiais descerão a mim e se inclinarão diante de mim, dizendo: “Saiam daqui, você e todo o povo que o segue.” E, depois disto, sairei.

E, enfurecido, Moisés se retirou da presença de Faraó. 9Então o Senhor disse a Moisés:

— Faraó não vai ouvir vocês, para que as minhas maravilhas se multipliquem na terra do Egito.

10Moisés e Arão fizeram todas essas maravilhas diante de Faraó. Mas o Senhor endureceu o coração de Faraó, que não permitiu que os filhos de Israel saíssem da sua terra.

Êxodo 11NAAAbrir na Bíblia

A instituição da Páscoa

1O Senhor disse a Moisés e a Arão na terra do Egito:

2— Este mês será para vocês o principal dos meses; será o primeiro mês do ano. 3Falem a toda a congregação de Israel, dizendo: No dia dez deste mês, cada um tomará para si um cordeiro, segundo a casa dos pais, um cordeiro para cada família. 4Mas, se a família for pequena para um cordeiro, então o chefe da família convidará o seu vizinho mais próximo, conforme o número de pessoas. Conforme o que cada um puder comer, por aí vocês calcularão quantos são necessários para o cordeiro. 5O cordeiro será sem defeito, macho de um ano, podendo também ser um cabrito. 6Vocês guardarão o cordeiro até o décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o matará no crepúsculo da tarde. 7Pegarão um pouco do sangue e o passarão nas duas ombreiras e na viga superior da porta, nas casas em que o comerem.

8— Naquela noite, comerão a carne assada no fogo, com pães sem fermento e ervas amargas. 9Não comam do animal nada cru, nem cozido em água, porém assado ao fogo: a cabeça, as pernas e as vísceras. 10Não deixem nada do cordeiro até pela manhã; o que, porém, ficar até pela manhã, queimem. 11É assim que vocês devem comê-lo: já prontos para viajar, com as sandálias nos pés e o cajado na mão. Comam depressa. É a Páscoa do Senhor. 12Porque, naquela noite, passarei pela terra do Egito e matarei na terra do Egito todos os primogênitos, tanto das pessoas como dos animais, e executarei juízo sobre todos os deuses do Egito. Eu sou o Senhor.

13— O sangue será um sinal para indicar as casas em que vocês se encontram. Quando eu vir o sangue, passarei por vocês, e não haverá entre vocês praga destruidora, quando eu ferir a terra do Egito. 14Este dia lhes será por memorial, e vocês o celebrarão como festa ao Senhor; de geração em geração vocês celebrarão este dia por estatuto perpétuo.

A Festa dos Pães sem Fermento

15— Sete dias vocês comerão pães sem fermento. Logo no primeiro dia, tirem o fermento das suas casas, pois todo aquele que comer coisa levedada, desde o primeiro dia até o sétimo dia, será eliminado de Israel. 16No primeiro dia vocês terão santa convocação, e também no sétimo dia terão santa convocação. Não façam nenhum trabalho nesses dias, exceto o que diz respeito ao comer; somente isso poderão fazer. 17Guardem a Festa dos Pães sem Fermento, porque nesse mesmo dia tirei os exércitos de vocês da terra do Egito. Portanto, vocês guardarão este dia de geração em geração por estatuto perpétuo. 18Vocês comerão pães sem fermento desde o dia catorze do primeiro mês, à tarde, até a tarde do dia vinte e um do mesmo mês. 19Por sete dias, não se ache nenhum fermento em suas casas, porque todo aquele que comer pão levedado será eliminado da congregação de Israel, tanto o estrangeiro como o natural da terra. 20Não comam nada que tenha fermento. Em todas as suas habitações, comam somente pães sem fermento.

A primeira Páscoa

21Moisés chamou todos os anciãos de Israel e lhes disse:

— Escolham e peguem cordeiros para as famílias de vocês, e matem esses animais para celebrar a Páscoa. 22Peguem ramos de hissopo, molhem no sangue que estiver na bacia e marquem a viga superior da porta e suas ombreiras com o sangue que estiver na bacia. E que nenhum de vocês saia da porta da sua casa até pela manhã. 23Porque o Senhor passará para matar os egípcios. Quando, porém, enxergar o sangue na viga superior da porta e em ambas as ombreiras, o Senhor passará por cima da porta e não permitirá que o Destruidor entre na casa de vocês para matá-los. 24Portanto, guardem isto por estatuto para vocês e para os seus filhos, para sempre. 25E, quando estiverem na terra que o Senhor lhes dará, como prometeu, observem este rito. 26Quando os seus filhos perguntarem: “Que rito é este?”, 27respondam: “É o sacrifício da Páscoa ao Senhor, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando matou os egípcios e livrou as nossas casas.”

Então o povo se inclinou e adorou. 28E os filhos de Israel foram e fizeram como o Senhor havia ordenado a Moisés e Arão.

Décima praga: morte dos primogênitos

29Aconteceu que, à meia-noite, o Senhor matou todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se assentava no seu trono, até o primogênito do prisioneiro que estava na cadeia, e todos os primogênitos dos animais. 30Faraó levantou-se de noite, ele, todos os seus oficiais e todos os egípcios; e houve grande clamor no Egito, pois não havia casa em que não houvesse um morto. 31Então, naquela mesma noite, Faraó chamou Moisés e Arão e lhes disse:

— Levantem-se e saiam do meio do meu povo, vocês e os filhos de Israel! Vão e adorem o Senhor, como vocês disseram. 32Levem também com vocês as suas ovelhas e o seu gado, como vocês pediram. Vão embora e abençoem também a mim.

33Os egípcios insistiram com o povo para que saísse da terra o mais depressa possível, pois diziam:

— Todos vamos morrer.

34O povo pegou a sua massa de pão, antes que levedasse, e as suas amassadeiras atadas em trouxas com as suas roupas, sobre os ombros. 35Os filhos de Israel fizeram conforme a palavra de Moisés e pediram aos egípcios objetos de prata, objetos de ouro e roupas. 36E o Senhor fez com que o seu povo encontrasse favor da parte dos egípcios, de maneira que estes lhes davam o que pediam. E despojaram os egípcios.

A saída dos israelitas do Egito

37Assim, os filhos de Israel partiram de Ramessés para Sucote. Eram cerca de seiscentos mil a pé, somente de homens, sem contar mulheres e crianças. 38Saiu também com eles um misto de gente, ovelhas, gado, muitos animais. 39E assaram pães sem fermento da massa que levaram do Egito, pois a massa não tinha levedado, porque eles foram expulsos do Egito. Não puderam deter-se e não haviam preparado para si provisões.

40Ora, o tempo que os filhos de Israel habitaram no Egito foi de quatrocentos e trinta anos. 41Aconteceu que, ao final dos quatrocentos e trinta anos, nesse mesmo dia, todos os exércitos do Senhor saíram da terra do Egito. 42Esta noite será dedicada ao Senhor, porque, nela, os tirou da terra do Egito. Esta é a noite do Senhor, que todos os filhos de Israel devem comemorar de geração em geração.

Instruções sobre a Páscoa

43O Senhor disse a Moisés e a Arão:

— Esta é a ordenança da Páscoa: nenhum estrangeiro comerá dela. 44Porém todo escravo comprado por dinheiro, depois de ser circuncidado, comerá da Páscoa. 45O estrangeiro e o assalariado não comerão dela. 46O cordeiro deverá ser comido numa só casa. Não levem nada da carne para fora da casa nem lhe quebrem osso nenhum. 47Toda a congregação de Israel o fará. 48Porém, se algum estrangeiro se hospedar com você e quiser celebrar a Páscoa do Senhor, que primeiro sejam circuncidadas todas as pessoas do sexo masculino; depois poderá observar a Páscoa, e será como o natural da terra; mas nenhum incircunciso comerá dela. 49A mesma lei será aplicada ao natural da terra e ao estrangeiro que estiver entre vocês.

50Assim fizeram todos os filhos de Israel; como o Senhor havia ordenado a Moisés e a Arão, assim fizeram. 51Naquele mesmo dia o Senhor tirou os filhos de Israel do Egito, segundo os seus exércitos.

Êxodo 12NAAAbrir na Bíblia

Conselho paternal

1Filhos, escutem

a instrução do pai;

estejam atentos para que

obtenham o entendimento.

2Porque eu lhes dou

boa instrução;

não abandonem o meu ensino.

3Quando eu era menino

em companhia de meu pai,

uma criança inexperiente, mas única

aos olhos de minha mãe,

4ele me ensinava e me dizia:

“Que o seu coração retenha

as minhas palavras;

guarde os meus mandamentos

e você viverá.

5Adquira a sabedoria,

adquira o entendimento;

não se esqueça nem se afaste

das minhas palavras.

6Não abandone a sabedoria,

e ela guardará você;

ame-a, e ela o protegerá.

7O princípio da sabedoria é:

adquira a sabedoria;

sim, com tudo o que você possui,

adquira o entendimento.

8Valorize a sabedoria,

e ela o exaltará;

se você a abraçar, ela o honrará.

9Ela porá um diadema de graça

em sua cabeça

e lhe entregará

uma coroa de glória.”

10Meu filho, escute e aceite

as minhas palavras,

e os anos de sua vida

se multiplicarão.

11Eu ensinei a você

o caminho da sabedoria

e o fiz andar

pelas veredas da retidão.

12Se você andar por elas,

os seus passos

não se embaraçarão;

se você correr, não tropeçará.

13Retenha a instrução

e não a deixe;

guarde-a, porque ela é a sua vida.

14Não entre na vereda dos ímpios,

nem siga pelo caminho dos maus.

15Evite esse caminho;

não passe por ele;

desvie-se dele e passe longe.

16Os maus não dormem,

se não fizerem o mal;

o sono foge deles, se não fizerem

alguém tropeçar.

17Porque comem

o pão da maldade

e bebem o vinho das violências.

18Mas a vereda dos justos

é como a luz do alvorecer,

que vai brilhando mais e mais

até ser dia claro.

19O caminho dos ímpios

é como a escuridão;

nem eles sabem em que tropeçam.

20Meu filho, escute

as minhas palavras;

preste atenção

aos meus ensinamentos.

21Não deixe que eles se afastem

dos seus olhos;

guarde-os no mais íntimo

do seu coração.

22Porque são vida

para quem os encontra

e saúde para todo o seu corpo.

23De tudo o que se deve guardar,

guarde bem o seu coração,

porque dele procedem

as fontes da vida.

24Afaste de você

a falsidade da boca

e mantenha longe de você

a perversidade dos lábios.

25Que os seus olhos olhem direito,

e que as suas vistas se fixem

no que está diante de você.

26Faça plana a vereda de seus pés,

para que todos os seus caminhos

sejam retos.

27Não se incline nem para a direita

nem para a esquerda;

afaste os seus pés do mal.

Provérbios 4NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: