Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 296

Texto(s) da Bíblia

O trabalho de Paulo em Tessalônica

1Irmãos, vocês sabem muito bem que a nossa chegada no meio de vocês não foi em vão. 2Pelo contrário, apesar de maltratados e insultados em Filipos, como vocês sabem, tivemos ousada confiança em nosso Deus para anunciar a vocês o evangelho de Deus, em meio a muita luta. 3Pois a nossa exortação não procede de erro ou de intenções impuras, nem se baseia no engano. 4Pelo contrário, visto que fomos aprovados por Deus, a ponto de ele nos confiar o evangelho, assim falamos, não para agradar as pessoas, e sim para agradar a Deus, que prova o nosso coração.

5A verdade, como vocês sabem, é que nunca usamos de linguagem de bajulação, nem de pretextos gananciosos. Deus é testemunha disso. 6Também jamais andamos buscando elogios das pessoas, nem de vocês, nem de outros. 7Embora, como apóstolos de Cristo, pudéssemos ter feito exigências, preferimos ser carinhosos quando estivemos aí com vocês, assim como uma mãe que acaricia os próprios filhos. 8Assim, com muito afeto, estávamos prontos a lhes oferecer não somente o evangelho de Deus, mas até mesmo a própria vida, porque vocês se tornaram muito amados por nós. 9Pois vocês com certeza se lembram, irmãos, do nosso esforço e fadiga, e de como, trabalhando de noite e de dia para não vivermos à custa de nenhum de vocês, proclamamos a vocês o evangelho de Deus.

10Vocês e Deus são testemunhas de como nos portamos de maneira piedosa, justa e irrepreensível em relação a vocês, os que creem. 11E vocês sabem muito bem que tratamos cada um de vocês como um pai trata os seus filhos, 12exortando, consolando e admoestando vocês a viverem de uma maneira digna de Deus, que os chama para o seu Reino e a sua glória.

Perseguição por causa do evangelho

13Temos mais uma razão para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, ao receberem a palavra que de nós ouviram, que é de Deus, vocês a acolheram não como palavra humana, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual está atuando eficazmente em vocês, os que creem. 14Tanto é assim, irmãos, que vocês se tornaram imitadores das igrejas de Deus que se encontram na Judeia e que estão em Cristo Jesus; porque também vocês sofreram, da parte de seus patrícios, as mesmas coisas que eles, por sua vez, sofreram dos judeus, 15os quais não somente mataram o Senhor Jesus e os profetas, como também nos perseguiram, não agradam a Deus e são adversários de todos, 16a ponto de nos impedirem de falar aos gentios para que estes sejam salvos, a fim de encherem sempre a medida de seus pecados. A ira, porém, caiu sobre eles, definitivamente.

1Tessalonicenses 2:1-16NAAAbrir na Bíblia

A volta de Israel para a sua terra

1Porque o Senhor se compadecerá de Jacó e voltará a escolher Israel, estabelecendo-os na sua própria terra. A eles se juntarão os estrangeiros, e estes farão parte da casa de Jacó. 2Os povos os pegarão e os levarão aos lugares deles, e a casa de Israel terá esses povos por servos e servas, na terra do Senhor. Os israelitas terão como prisioneiros aqueles que os tinham aprisionado e dominarão os seus opressores.

Hino triunfal sobre a queda da Babilônia

3Povo de Israel, no dia em que Deus vier a dar-lhe descanso do sofrimento, das angústias e da dura servidão que lhe foi imposta, 4você proferirá esta sátira contra o rei da Babilônia:

“Como cessou o opressor!

Como acabou a tirania!

5O Senhor quebrou

o bastão dos ímpios

e o cetro dos dominadores,

6que feriam os povos com furor,

com golpes incessantes,

e com ira dominavam as nações,

com perseguição irreprimível.

7Agora toda a terra descansa

e está sossegada.

Todos dão gritos de alegria.

8Até os ciprestes se alegram

por causa de você,

e os cedros do Líbano exclamam:

‘Desde que você caiu,

ninguém mais vem para nos cortar.’”

9“Lá embaixo, o mundo dos mortos

se agita por causa de você,

para sair ao seu encontro

quando você chegar.

Por sua causa,

ele desperta as sombras

e todos os príncipes da terra,

e faz levantar dos seus tronos

todos os reis das nações.

10Todos estes começam a falar

e se dirigem a você, dizendo:

‘Então também você

enfraqueceu como nós?

E você se tornou como um de nós?

11A sua soberba foi jogada

no abismo,

junto com o som das suas harpas.

A sua cama é de larvas

e os vermes são a sua coberta.’”

12“Veja como você caiu do céu,

ó estrela da manhã, filho da alva!

Veja como você

foi lançado por terra,

você que debilitava as nações!

13Você pensava assim:

‘Subirei ao céu,

exaltarei o meu trono

acima das estrelas

e me assentarei

no monte da congregação,

nas extremidades do Norte.

14Subirei acima

das mais altas nuvens

e serei semelhante ao Altíssimo.’”

15“Mas você descerá

ao mundo dos mortos,

no mais profundo do abismo.

16Os que virem você

olharão atentamente

e perguntarão:

‘É este o homem

que fazia a terra tremer

e que abalava os reinos?

17Que transformava

o mundo num deserto

e arrasava as suas cidades?

Que não deixava os seus prisioneiros

voltarem para casa?’”

18“Todos os reis das nações,

sim, todos jazem com honra,

cada um em seu túmulo.

19Mas você é lançado fora

da sua sepultura,

como um renovo abominável,

coberto de mortos

traspassados à espada

e que descem à cova de pedras,

como um cadáver pisoteado.

20Você não se reunirá

com eles na sepultura,

porque você destruiu

a sua própria terra

e matou o seu próprio povo.

A descendência dos malfeitores

jamais será nomeada.”

21“Preparem a matança

dos filhos dele

por causa da maldade de seus pais,

para que esses não se levantem,

tomem posse da terra,

e encham o mundo de cidades.”

22— Eu me levantarei contra eles, diz o Senhor dos Exércitos. Acabarei com o nome e os sobreviventes da Babilônia, com os seus descendentes e a sua posteridade, diz o Senhor. 23Farei dela a habitação de ouriços e um lugar de pântanos. Vou varrê-la com a vassoura da destruição, diz o Senhor dos Exércitos.

Profecia contra os assírios

24O Senhor dos Exércitos jurou, dizendo:

“Como pensei, assim será,

e, como determinei,

assim acontecerá.

25Esmagarei a Assíria na minha terra

e nas minhas montanhas a pisarei,

para que o seu jugo

se afaste de Israel,

e a sua carga

se desvie dos ombros dele.

26Este é o plano que foi elaborado

para toda a terra;

e esta é a mão que está estendida

sobre todas as nações.”

27Pois, se o Senhor dos Exércitos

o determinou,

quem poderá invalidá-lo?

Se a mão dele está estendida,

quem a fará voltar atrás?

Profecia contra os filisteus

28No ano em que o rei Acaz morreu, foi pronunciada esta sentença:

29“Não se alegrem,

todos vocês da Filístia,

por estar quebrada

a vara que os feria.

Porque da raiz da cobra

sairá uma víbora,

e o seu fruto

será uma serpente voadora.

30Os primogênitos dos pobres

serão apascentados,

e os necessitados

se deitarão em segurança.

Porém farei morrer de fome

a sua raiz, ó Filístia,

e os seus sobreviventes

serão mortos.

31Uive, ó portão! Grite, ó cidade!

Todos vocês da Filístia,

tremam de medo!

Porque do Norte vem fumaça,

e ninguém há que se afaste

das suas fileiras.”

32Que resposta se dará, então,

aos mensageiros daquele povo?

“O Senhor fundou Sião,

e nela os aflitos do seu povo

encontram refúgio.”

Isaías 14NAAAbrir na Bíblia

Profecia contra Moabe

1Sentença contra Moabe.

Certamente numa noite

Ar de Moabe foi arrasada,

e ela está destruída;

certamente numa noite

Quir de Moabe foi arrasada,

e ela está destruída.

2Sobe-se ao templo e a Dibom,

aos lugares altos, para chorar.

Por Nebo e por Medeba,

Moabe lamenta;

todas as cabeças são rapadas,

e toda barba é cortada.

3Nas ruas andam vestidos

de panos de saco;

nos terraços e nas praças

todos pranteiam,

desatando-se em lágrimas.

4Tanto Hesbom como Eleale

andam gritando;

até Jaza se ouve a sua voz.

Por isso, os soldados de Moabe

clamam;

a sua alma treme dentro deles.

5O meu coração clama

por causa de Moabe.

Os seus fugitivos

vão até a região de Zoar

e Eglate-Selisia;

vão chorando pela subida de Luíte

e no caminho de Horonaim

levantam gritos de desespero.

6Porque as águas de Ninrim

desapareceram;

seca-se o pasto, acaba-se o capim,

e não há mais nada

que esteja verde.

7Por isso, eles mesmos levam

a riqueza que adquiriram

e guardaram

para além do ribeiro dos Salgueiros.

8Porque o pranto se espalha

pelo território de Moabe;

o seu clamor chega até Eglaim;

o clamor chega até Beer-Elim.

9As águas de Dimom

estão cheias de sangue,

mas trarei ainda mais sobre Dimom:

um leão para atacar aqueles

que escaparem de Moabe

e os que permanecerem na terra.

Isaías 15NAAAbrir na Bíblia

O desespero dos moabitas

1Enviem cordeiros

ao dominador da terra,

desde Sela, pelo deserto,

até o monte da filha de Sião.

2Como pássaro espantado,

lançado fora do ninho,

assim são as filhas de Moabe

nos vaus do rio Arnom.

Elas dizem a Judá:

3“Dê-nos um conselho,

tome uma decisão.

Faça com que, em pleno meio-dia,

a sua sombra seja

como noite para nós.

Esconda os desterrados

e não revele onde estão os fugitivos.

4Que os desterrados de Moabe

possam morar em seu território;

sirva-lhes de esconderijo

contra o destruidor.”

Quando o homem violento tiver fim,

a destruição for desfeita

e o opressor deixar a terra,

5então um trono será estabelecido

em bondade,

e sobre ele se assentará

com fidelidade,

no tabernáculo de Davi,

alguém que julgue,

busque o juízo

e não tarde em fazer justiça.

6Ouvimos falar da soberba de Moabe,

que de fato é extremamente

soberbo.

Ouvimos falar da sua arrogância,

do seu orgulho e do seu furor;

mas todo esse seu orgulho é vão.

7Por isso, Moabe pranteará

por Moabe;

todos prantearão.

Profundamente abatidos,

hão de suspirar

pelos bolos de passas

de Quir-Haresete.

8Porque os campos de Hesbom

estão murchos;

os senhores das nações destruíram

os melhores ramos

da vinha de Sibma,

que se estendiam até Jazer

e se perdiam no deserto,

ramos que se estendiam

e passavam além do mar.

9Por isso, prantearei,

com o pranto de Jazer,

pela vinha de Sibma.

Eu as regarei

com as minhas lágrimas,

ó Hesbom e Eleale,

pois sobre os seus frutos de verão

e sobre a sua colheita já caiu

o “eia” dos inimigos.

10Fugiu a alegria

e o regozijo dos pomares;

nas vinhas já não se canta,

nem há júbilo algum.

Já não se pisam as uvas nos lagares;

eu fiz cessar o “eia” dos pisadores.

11Por isso, o meu íntimo

vibra por Moabe

como se fosse harpa,

e o meu coração estremece

por Quir-Heres.

12Quando Moabe se apresentar e se cansar nos lugares altos, quando entrar no seu santuário para orar, nada alcançará.

13Esta é a palavra que o Senhor há muito pronunciou contra Moabe. 14Agora, porém, o Senhor diz:

— Daqui a exatamente três anos, será humilhada a glória de Moabe, com toda a sua grande multidão; e o resto que ficar será pouco, pequeno e fraco.

Isaías 16NAAAbrir na Bíblia

Louvor a Deus pela sua bondade

1Aleluia!

Louvem, ó servos do Senhor,

louvem o nome do Senhor.

2Bendito seja o nome do Senhor,

agora e para sempre.

3Do nascimento do sol

até o momento em que se põe,

louvado seja o nome do Senhor.

4Excelso é o Senhor,

acima de todas as nações,

e a sua glória está acima dos céus.

5Quem é semelhante ao Senhor,

nosso Deus,

cujo trono está nas alturas,

6que se inclina para ver

o que se passa no céu

e sobre a terra?

7Ele levanta o pobre do pó

e tira o necessitado

do monte de lixo,

8para o fazer sentar

ao lado dos príncipes,

sim, com os príncipes do seu povo.

9O Senhor faz com que

a mulher estéril viva em família

e seja alegre mãe de filhos.

Aleluia!

Salmos 113NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: