Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 29

Texto(s) da Bíblia

A oferta da viúva pobre

Mc 12.41-44

1Jesus estava observando e viu os ricos que lançavam seu dinheiro na caixa de ofertas. 2Viu também certa viúva pobre lançar ali duas pequenas moedas. 3Então Jesus disse:

— Em verdade lhes digo que esta viúva pobre deu mais do que todos. 4Porque todos esses deram como oferta daquilo que lhes sobrava; esta, porém, da sua pobreza deu tudo o que possuía, todo o seu sustento.

A destruição do templo

Mt 24.1-2; Mc 13.1-2

5Alguns falavam a respeito do templo, como estava ornado de belas pedras e de dádivas. 6Então Jesus disse:

— Vocês estão vendo estas coisas? Virão dias em que não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada.

O princípio das dores

Mt 24.3-14; Mc 13.3-13

7Perguntaram a Jesus:

— Mestre, quando será isto? E que sinal haverá quando estas coisas estiverem para acontecer?

8Jesus respondeu:

— Tenham cuidado para não serem enganados. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: “Sou eu!” E também: “Chegou a hora!” Porém não vão atrás deles. 9Quando vocês ouvirem falar de guerras e revoluções, não fiquem assustados; pois é necessário que primeiro aconteçam estas coisas, mas o fim não será logo.

10Então Jesus lhes disse:

— Nação se levantará contra nação, e reino, contra reino. 11Haverá grandes terremotos, epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais vindos do céu. 12Antes, porém, de todas estas coisas, vocês serão presos e perseguidos. Vocês serão entregues às sinagogas e lançados nas prisões; serão levados à presença de reis e de governadores, por causa do meu nome. 13Isto acontecerá para que vocês deem testemunho. 14Tomem, pois, a decisão de não se preocupar com o que irão responder, 15porque eu lhes darei palavras e sabedoria a que não poderão resistir nem contradizer todos os que se opuserem a vocês. 16E vocês serão entregues até por seus próprios pais, irmãos, parentes e amigos; e eles matarão alguns de vocês. 17Todos odiarão vocês por causa do meu nome. 18Mas não se perderá um só fio de cabelo da cabeça de vocês. 19É pela perseverança que vocês ganharão a sua alma.

Jerusalém sitiada

Mt 24.15-28; Mc 13.14-23

20— Quando, porém, vocês virem Jerusalém sitiada de exércitos, saibam que está próxima a sua devastação. 21Então os que estiverem na Judeia fujam para os montes; os que se encontrarem dentro da cidade saiam dela; e os que estiverem nos campos não entrem na cidade. 22Porque esses dias são de vingança, para se cumprir tudo o que está escrito. 23Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Porque haverá grande aflição na terra e ira contra este povo. 24Cairão a fio de espada e serão levados cativos para todas as nações; e, até que os tempos dos gentios se completem, Jerusalém será pisada por eles.

A vinda do Filho do Homem

Mt 24.29-31; Mc 13.24-27

25— Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra, angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas. 26Haverá pessoas que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo, pois os poderes dos céus serão abalados. 27Então verão o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória. 28Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, levantem-se e fiquem de cabeça erguida, porque a redenção de vocês se aproxima.

A parábola da figueira

Mt 24.32-35; Mc 13.28-31

29Jesus ainda lhes contou uma parábola, dizendo:

— Olhem para a figueira e todas as árvores. 30Quando veem que começam a brotar, vocês mesmos sabem que o verão está próximo. 31Assim também, quando virem acontecer essas coisas, saibam que está próximo o Reino de Deus. 32Em verdade lhes digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça. 33Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.

Exortação à vigilância

34— Tenham cuidado para não acontecer que o coração de vocês fique sobrecarregado com as consequências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vocês repentinamente, 35como uma armadilha. Pois sobrevirá a todos os que vivem sobre a face de toda a terra. 36Portanto, vigiem o tempo todo, orando, para que vocês possam escapar de todas essas coisas que têm de acontecer e para que possam estar em pé na presença do Filho do Homem.

37Jesus ensinava todos os dias no templo, mas à noite saía e ficava no monte chamado das Oliveiras. 38E todo o povo madrugava para ir ao encontro dele no templo, a fim de ouvi-lo.

Lucas 21NAAAbrir na Bíblia

Judá e Tamar

1Aconteceu, por esse tempo, que Judá se afastou de seus irmãos e se hospedou na casa de um adulamita, chamado Hira. 2Ali Judá viu a filha de um cananeu, chamado Sua; ele a tomou por mulher e teve relações com ela. 3A mulher ficou grávida e deu à luz um filho, e Judá lhe deu o nome de Er. 4Ela ficou grávida outra vez e deu à luz um filho, a quem ela deu o nome de Onã. 5Mais uma vez ela ficou grávida e deu à luz outro filho, a quem ela chamou de Selá. Ela estava em Quezibe quando o teve.

6Judá tomou uma esposa para Er, o seu primogênito; o nome dela era Tamar. 7No entanto, Er, o primogênito de Judá, era mau aos olhos do Senhor, e por isso o Senhor fez com que ele morresse. 8Então Judá disse a Onã:

— Tenha relações com a mulher do seu irmão, cumpra a obrigação de cunhado e dê uma descendência ao seu irmão.

9Mas Onã sabia que o filho não seria considerado seu. Por isso, todas as vezes que tinha relações com a mulher de seu irmão deixava o sêmen cair na terra, para não dar descendência a seu irmão. 10Isso, porém, que fazia, era mau aos olhos do Senhor, e por isso fez com que também este morresse. 11Então Judá disse a Tamar, sua nora:

— Continue viúva na casa de seu pai, até que Selá, meu filho, cresça.

Pois Judá pensava assim: “É para que não morra também este, como os seus irmãos.” Assim, Tamar se foi, passando a morar na casa do pai dela.

12Algum tempo depois morreu a mulher de Judá, que era filha de Sua. Quando terminou o período de luto, Judá foi até onde estavam os tosquiadores de suas ovelhas, em Timna, ele e seu amigo Hira, o adulamita. 13E alguém foi dizer a Tamar:

— Eis que o seu sogro está a caminho de Timna, para tosquiar as ovelhas.

14Então ela tirou as suas roupas de viúva, e, cobrindo-se com um véu, se disfarçou e se sentou à entrada de Enaim, no caminho de Timna. Porque ela sabia que Selá já era homem, e ela não lhe havia sido dada por mulher. 15Quando Judá a viu, pensou que se tratava de uma prostituta, pois ela havia coberto o rosto. 16Então se dirigiu a ela no caminho e lhe disse:

— Venha, quero ter relações com você!

Acontece que ele não sabia que ela era a sua nora. Ela respondeu:

— O que você me dá para ter relações comigo?

17Ele respondeu:

— Eu mando para você um cabrito do meu rebanho.

Ela perguntou:

— Você deixa comigo alguma garantia até mandar o cabrito?

18Ele respondeu:

— Que garantia posso deixar com você?

Ela disse:

— O seu selo, o seu cordão e o cajado que você tem na mão.

Ele lhe deu os objetos, teve relações com ela, e ela ficou grávida dele. 19Tamar se levantou e foi embora. Tirou o véu e pôs outra vez as suas roupas de viúva.

20Judá enviou o cabrito, por meio do adulamita, seu amigo, para reaver a garantia que tinha deixado com a mulher, mas ele não a encontrou. 21Então o amigo de Judá perguntou aos homens daquele lugar:

— Onde está a prostituta cultual que costumava ficar junto ao caminho de Enaim?

Responderam:

— Aqui não havia nenhuma prostituta cultual.

22Ele voltou a Judá e disse:

— Não encontrei a mulher. E além disso os homens do lugar me disseram que lá nunca houve nenhuma prostituta cultual.

23Judá respondeu:

— Que ela fique com aquelas coisas para si, para que não venhamos a passar vergonha. Eis que mandei o cabrito, mas você não encontrou a mulher.

24Passados quase três meses, foram dizer a Judá:

— A sua nora Tamar se prostituiu, pois está grávida.

Ao que Judá respondeu:

— Tragam-na para fora para que seja queimada.

25Quando a estavam trazendo para fora, ela mandou dizer ao sogro:

— Eu estou grávida do homem a quem pertencem estas coisas.

E disse mais:

— Veja se reconhece de quem é este selo, este cordão e este cajado.

26Judá os reconheceu e disse:

— Ela é mais justa do que eu, porque não a dei a Selá, meu filho.

E nunca mais teve relações com ela.

27E aconteceu que, estando ela para dar à luz, havia gêmeos no seu ventre. 28Ao nascerem, um pôs a mão para fora, e a parteira, tomando-a, amarrou nela um fio vermelho, dizendo:

— Este saiu primeiro.

29Mas, recolhendo ele a mão, o outro nasceu primeiro. E a parteira disse:

— Como você rompeu a saída?

E lhe deram o nome de Perez. 30Depois nasceu o irmão, em cuja mão estava o fio vermelho. E lhe deram o nome de Zera.

Gênesis 38NAAAbrir na Bíblia

A poderosa voz de Deus

Salmo de Davi

1Deem ao Senhor,

ó filhos de Deus,

deem ao Senhor glória e força.

2Deem ao Senhor

a glória devida ao seu nome,

adorem o Senhor

na beleza da sua santidade.

3Ouve-se a voz do Senhor

sobre as águas;

o Deus da glória troveja;

o Senhor está

sobre as muitas águas.

4A voz do Senhor é poderosa;

a voz do Senhor

é cheia de majestade.

5A voz do Senhor

quebra os cedros;

sim, o Senhor despedaça

os cedros do Líbano.

6Ele faz o Líbano saltar

como um bezerro,

e o monte Hermom pular

como um boi selvagem.

7A voz do Senhor

produz chamas de fogo.

8A voz do Senhor

faz tremer o deserto;

o Senhor faz tremer

o deserto de Cades.

9A voz do Senhor

faz dar cria às corças

e desnuda os bosques;

e no seu templo

todos dizem: “Glória!”

10O Senhor governa os dilúvios;

como rei, o Senhor governa

para sempre.

11O Senhor dá força ao seu povo,

o Senhor abençoa o seu povo

com paz.

Salmos 29NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: