Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 176

Texto(s) da Bíblia

14E, convocando outra vez a multidão, Jesus disse:

— Escutem todos e entendam: 15Não existe nada fora da pessoa que, entrando nela, possa contaminá-la; mas o que sai da pessoa é o que a contamina. 16[Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.]

17Quando entrou em casa, deixando a multidão, os seus discípulos o interrogaram a respeito da parábola. 18Jesus lhes disse:

— Então vocês também não entendem? Não compreendem que tudo o que está fora da pessoa, entrando nela, não a pode contaminar, 19porque não entra no coração dela, mas no estômago, e depois é eliminado?

E, assim, Jesus considerou puros todos os alimentos. 20E dizia:

— O que sai da pessoa, isso é o que a contamina. 21Porque de dentro, do coração das pessoas, é que procedem os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os furtos, os homicídios, 22os adultérios, a avareza, as maldades, o engano, a libertinagem, a inveja, a blasfêmia, o orgulho, a falta de juízo. 23Todos estes males vêm de dentro e contaminam a pessoa.

A mulher siro-fenícia

24Levantando-se Jesus, saiu dali e foi para as terras de Tiro e Sidom. Tendo entrado numa casa, não queria que ninguém soubesse onde ele estava. No entanto, não pôde ocultar-se, 25porque uma mulher, cuja filhinha estava possuída de espírito imundo, logo ouviu falar a respeito de Jesus. Ela veio e se ajoelhou aos pés dele. 26Essa mulher era estrangeira, de origem siro-fenícia, e pedia a Jesus que expulsasse o demônio da sua filha. 27Mas Jesus lhe disse:

— Deixe primeiro que os filhos se fartem, porque não é correto pegar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos.

28A mulher respondeu a ele:

— Senhor, os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem das migalhas das crianças.

29Então Jesus disse à mulher:

— Por causa desta palavra, você pode ir; o demônio já saiu da sua filha.

30Quando a mulher voltou para casa, achou a menina sobre a cama, pois o demônio tinha saído dela.

A cura de um surdo e gago

31De novo, Jesus se retirou das terras de Tiro e foi por Sidom até o mar da Galileia, através do território de Decápolis. 32Então lhe trouxeram um surdo e gago e lhe suplicaram que impusesse as mãos sobre ele. 33Jesus, tirando-o da multidão, à parte, pôs os dedos nos ouvidos dele; depois, cuspindo, aplicou saliva na língua do homem. 34Então, erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse:

— Efatá! — que quer dizer: “Abra-se!”

35E logo os ouvidos do homem se abriram, e o empecilho da língua se soltou, e ele falava sem dificuldade. 36Jesus lhes ordenou que não contassem isso a ninguém; porém, quanto mais recomendava, tanto mais eles o divulgavam. 37Ficavam muito admirados, dizendo:

— Tudo ele tem feito muito bem; faz até os surdos ouvirem e os mudos falarem.

Marcos 7:14-37NAAAbrir na Bíblia

A morte de Absalão

1Davi contou os soldados que tinha consigo e pôs sobre eles capitães de mil e capitães de cem. 2Então Davi enviou o povo: uma terça parte sob o comando de Joabe, outra sob o comando de Abisai, filho de Zeruia e irmão de Joabe, e a outra sob o comando de Itai, o geteu. E o rei disse ao povo:

— Eu também irei com vocês.

3Mas eles disseram:

— O senhor não deveria ir, porque, se formos obrigados a fugir, não se importarão conosco, nem ainda que metade de nós morra; mas o senhor vale por dez mil de nós. Será melhor que da cidade o senhor nos preste socorro.

4Davi respondeu:

— O que vocês acharem melhor, isso farei.

O rei se pôs ao lado do portão da cidade, e todo o povo saiu a centenas e a milhares. 5E o rei deu ordem a Joabe, a Abisai e a Itai, dizendo:

— Por amor a mim, tratem com brandura o jovem Absalão.

Todo o povo ouviu quando o rei dava a ordem a todos os capitães a respeito de Absalão.

6Assim, o povo saiu ao campo, a encontrar-se com Israel, e a batalha teve lugar na floresta de Efraim. 7Ali, o povo de Israel foi batido diante dos servos de Davi; e, naquele mesmo dia, houve ali grande derrota, com a perda de vinte mil homens. 8A batalha se estendeu por toda aquela região, e, naquele dia, a floresta consumiu mais gente do que a espada.

9Absalão, montado em sua mula, encontrou-se com os homens de Davi. Quando a mula passou debaixo dos ramos de um grande carvalho, a cabeça de Absalão ficou presa nos ramos. Ele ficou pendurado entre o céu e a terra, enquanto a mula, que ele montava, passou adiante. 10Um homem viu isso e foi dizer a Joabe:

— Eu vi Absalão pendurado num carvalho.

11Então Joabe disse ao homem que lhe trouxe a notícia:

— O quê?! Você o viu? E por que não o abateu ali mesmo, derrubando-o por terra? Eu teria dado a você dez moedas de prata e um cinto.

12Mas o homem disse a Joabe:

— Ainda que me pusessem nas mãos mil moedas de prata, não estenderia a mão contra o filho do rei, pois ouvimos muito bem que o rei deu uma ordem ao senhor, a Abisai e a Itai, dizendo: “Poupem o jovem Absalão”. 13Se eu tivesse agido traiçoeiramente contra a vida dele, nada disso poderia ser escondido do rei, e nem mesmo o senhor me defenderia.

14Então Joabe disse:

— Não vou perder mais tempo com você.

Joabe pegou três dardos e com eles traspassou o coração de Absalão, enquanto ele ainda estava vivo, pendurado no carvalho. 15Dez jovens, que levavam as armas de Joabe, cercaram Absalão e acabaram de matá-lo. 16Então Joabe tocou a trombeta, e o povo voltou de perseguir Israel, porque Joabe deteve o povo. 17Levaram Absalão e o jogaram numa grande cova na floresta. E levantaram sobre ele um enorme monte de pedras. E todo o Israel fugiu, cada um para a sua casa.

18Ora, quando ainda vivia, Absalão tinha levantado para si uma coluna, que está no vale do Rei, porque dizia: “Não tenho nenhum filho para conservar a memória do meu nome.” E deu o seu próprio nome à coluna, que até hoje se chama o Monumento de Absalão.

Davi chora a morte de Absalão

19Então Aimaás, filho de Zadoque, disse a Joabe:

— Deixe que eu vá correndo dar ao rei a notícia de que o Senhor Deus já o livrou das mãos de seus inimigos.

20Mas Joabe lhe disse:

— Hoje você não será o portador de boas notícias. Você poderá fazer isso outro dia, mas hoje não, porque está morto o filho do rei.

21Então Joabe disse a um etíope:

— Vá e diga ao rei o que você viu.

Ele inclinou-se diante de Joabe e saiu correndo. 22Porém Aimaás, filho de Zadoque, tornou a falar com Joabe:

— Aconteça o que acontecer, deixe-me também correr atrás do etíope.

Joabe perguntou:

— Por que você quer correr, meu filho, se não terá recompensa pela notícia?

23Aimaás respondeu:

— Aconteça o que acontecer, vou correr.

Então Joabe lhe disse:

— Corra.

Aimaás correu pelo caminho da planície e passou o etíope.

24Davi estava sentado entre os dois portões da entrada da cidade. A sentinela subiu ao terraço do portão sobre a muralha e, levantando os olhos, viu que um homem vinha correndo sozinho. 25A sentinela gritou e avisou o rei. O rei disse:

— Se vem sozinho, traz boas notícias.

E vinha andando e chegando. 26Então a sentinela viu outro homem que corria e gritou para o porteiro:

— Eis que vem outro homem correndo sozinho.

Então o rei disse:

— Também este traz boas notícias.

27A sentinela continuou:

— Vejo o jeito de correr do primeiro. Parece ser o jeito de correr de Aimaás, filho de Zadoque.

Então o rei disse:

— Este homem é de bem e trará boas notícias.

28Aimaás gritou e disse ao rei:

— Paz!

Inclinou-se diante do rei com o rosto em terra e disse:

— Bendito seja o Senhor, seu Deus, que nos entregou os homens que levantaram a mão contra o rei, meu senhor.

29Então o rei perguntou:

— Vai bem o jovem Absalão?

Aimaás respondeu:

— Vi um grande alvoroço, quando Joabe enviou este seu servo, ó rei, porém não sei o que era.

30O rei disse:

— Fique ali ao lado e espere.

Ele ficou ao lado e esperou. 31Então o etíope chegou e disse:

— Boas notícias para o rei, meu senhor! Hoje o Senhor Deus livrou o rei das mãos de todos os que se levantaram contra ele.

32Então o rei perguntou ao etíope:

— Vai bem o jovem Absalão?

O etíope respondeu:

— Que aquilo que aconteceu com aquele jovem aconteça com os inimigos do rei, meu senhor, e todos os que se levantam contra ele.

33Então o rei, profundamente comovido, subiu à sala que estava por cima do portão e chorou. E, andando, dizia:

— Meu filho Absalão, meu filho, meu filho Absalão! Quem me dera que eu tivesse morrido em seu lugar, Absalão, meu filho, meu filho!

2Samuel 18NAAAbrir na Bíblia

21Depois, se levantará em seu lugar um homem desprezível, ao qual não tinham dado a dignidade real; mas ele virá de surpresa e tomará o reino, com intrigas. 22Exércitos serão arrasados diante dele; serão esmagados, inclusive o príncipe da aliança. 23Apesar da aliança com ele, usará de engano; subirá e se tornará forte com pouca gente. 24Virá também de surpresa aos lugares mais férteis da província e fará o que nunca fizeram os seus pais, nem os pais de seus pais: repartirá entre eles a presa, os despojos e os bens; e fará os seus planos contra as fortalezas, mas só por certo tempo.

25— Despertará a sua força e a sua coragem contra o rei do Sul, à frente de grande exército. O rei do Sul sairá à batalha com um grande e poderoso exército, mas não prevalecerá, porque farão planos contra ele. 26Os que comerem as finas iguarias dele o destruirão, o exército dele será arrasado, e muitos serão mortos. 27Também estes dois reis se empenharão em fazer o mal e, sentados à mesma mesa, falarão mentiras. Porém isso não prosperará, porque o fim virá no tempo determinado. 28Então o rei do Norte voltará para a sua terra com grande riqueza, e o seu coração será contra a santa aliança; fará o que quiser e depois voltará para a sua terra.

29— No tempo determinado, voltará a atacar o Sul, mas desta vez não será como foi na primeira vez, 30porque virão contra ele navios de Quitim. Contrariado, ele voltará e se indignará contra a santa aliança, e fará o que quiser. E, tendo voltado, dará atenção aos que abandonaram a santa aliança. 31Forças enviadas por ele profanarão o santuário e a fortaleza, acabarão com o sacrifício diário, estabelecendo a abominação desoladora. 32Com lisonjas, perverterá aqueles que violaram a aliança, mas o povo que conhece o seu Deus se tornará forte e ativo. 33Os sábios entre o povo ensinarão a muitos; todavia, cairão pela espada e pelo fogo, pelo cativeiro e pelo roubo, por algum tempo. 34Ao caírem, receberão uma pequena ajuda; mas muitos se ajuntarão a eles com lisonjas. 35Alguns dos sábios cairão para serem provados, purificados e limpos, até o tempo do fim, porque se dará ainda no tempo determinado.

36— Este rei fará o que quiser, se levantará, e se engrandecerá sobre tudo o que se chama deus. Falará coisas incríveis contra o Deus dos deuses e será bem-sucedido, até que se cumpra a indignação; porque aquilo que está determinado será feito. 37Não terá respeito aos deuses dos seus pais, nem ao deus que as mulheres preferem, nem a qualquer deus, porque se engrandecerá acima de tudo. 38Mas, em lugar dos deuses, honrará o deus das fortalezas; a um deus que os seus pais não conheceram, honrará com ouro, com prata, com pedras preciosas e objetos de valor. 39Com o auxílio de um deus estranho, atacará as mais poderosas fortalezas, e aos que o reconhecerem, multiplicará a honra, e os fará reinar sobre muitos, e lhes repartirá a terra por um preço.

40— No tempo do fim, o rei do Sul lutará contra ele, e o rei do Norte arremeterá contra ele com carros de guerra, cavaleiros e com muitos navios, e entrará nas suas terras, e as inundará, e passará. 41Entrará também na terra gloriosa, e muitos sucumbirão, mas Edom, Moabe e as primícias dos filhos de Amom escaparão do seu poder. 42Estenderá a sua mão contra as terras, e nem mesmo a terra do Egito escapará. 43Tomará posse dos tesouros de ouro e de prata e de todas as coisas preciosas do Egito; os líbios e os etíopes o seguirão. 44Mas será perturbado por rumores vindos do Oriente e do Norte e sairá com grande furor, para destruir e exterminar muitos. 45Armará as suas tendas palacianas entre o mar e o glorioso monte santo. Mas chegará ao seu fim, e não haverá quem o socorra.

Daniel 11:21-45NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.19.1
SIGA A SBB: