Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 149

Texto(s) da Bíblia

Abraão foi justificado pela fé

1Que diremos, então, a respeito de Abraão, nosso pai segundo a carne? O que foi que ele conseguiu? 2Porque, se Abraão foi justificado por obras, tem do que se orgulhar, porém não diante de Deus. 3Pois o que diz a Escritura? Ela diz: “Abraão creu em Deus, e isso lhe foi atribuído para justiça.” 4Ora, para quem trabalha, o salário não é considerado como favor, mas como dívida. 5Mas, para quem não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça. 6E é assim também que Davi declara ser bem-aventurado aquele a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras. 7Davi disse:

“Bem-aventurados aqueles cujas

transgressões são perdoadas,

e cujos pecados são cobertos;

8bem-aventurado aquele

a quem o Senhor

jamais atribuir pecado.”

9Esta bem-aventurança vem apenas sobre os circuncisos ou será que ela vem também sobre os incircuncisos? Porque dizemos: “A fé foi atribuída a Abraão para justiça.” 10Como, pois, lhe foi atribuída? Estando ele já circuncidado ou sendo ainda incircunciso? Não foi no regime da circuncisão, mas quando ele ainda não havia sido circuncidado. 11E Abraão recebeu o sinal da circuncisão como selo da justiça da fé que teve quando ainda não havia sido circuncidado. E isto para que ele viesse a ser o pai de todos os que creem, embora não circuncidados, a fim de que a justiça fosse atribuída também a eles. 12Ele é também pai da circuncisão, isto é, daqueles que não são apenas circuncisos, mas também andam nas pisadas da fé que teve Abraão, nosso pai, antes de ser circuncidado.

Promessa e fé

13A promessa de que seria herdeiro do mundo não veio a Abraão ou à sua descendência por meio da lei, e sim por meio da justiça da fé. 14Pois, se os da lei é que são os herdeiros, anula-se a fé e cancela-se a promessa. 15Porque a lei suscita a ira; mas onde não há lei, também não há transgressão.

16Essa é a razão por que provém da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja garantida para toda a descendência, não somente à descendência que está no regime da lei, mas também à descendência que tem a fé que Abraão teve — porque Abraão é pai de todos nós, 17como está escrito: “Eu o constituí por pai de muitas nações” — diante daquele em quem Abraão creu, o Deus que vivifica os mortos e chama à existência as coisas que não existem.

18Abraão, esperando contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe havia sido dito: “Assim será a sua descendência.” 19E, sem enfraquecer na fé, levou em conta o seu próprio corpo já amortecido, tendo ele quase cem anos, e a esterilidade do ventre de Sara. 20Não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus, 21estando plenamente convicto de que Deus era poderoso para cumprir o que havia prometido. 22Assim, também isso lhe foi atribuído para justiça. 23E as palavras “lhe foi atribuído” foram escritas não somente por causa dele, 24mas também por nossa causa, visto que a nós igualmente nos será atribuído, a saber, a nós que cremos naquele que ressuscitou dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, 25o qual foi entregue por causa das nossas transgressões e ressuscitou para a nossa justificação.

Romanos 4NAAAbrir na Bíblia

Guerra entre os israelitas e os filisteus

1Saul havia reinado em Israel durante um ano. No segundo ano do seu reinado sobre o povo, 2escolheu três mil homens de Israel: dois mil estavam com Saul em Micmás e na região montanhosa de Betel, e mil estavam com Jônatas em Gibeá de Benjamim. Saul despediu o resto do povo, cada um para a sua casa. 3Jônatas derrotou a guarnição dos filisteus que estava em Gibeá, e os filisteus ficaram sabendo disso. Então Saul mandou tocar a trombeta por toda a terra, dizendo:

— Que os hebreus escutem isto.

4E todo o Israel ouviu dizer: “Saul derrotou a guarnição dos filisteus, e agora os filisteus estão com ódio de Israel.” Então o povo foi convocado para se juntar a Saul, em Gilgal.

5Os filisteus se reuniram para lutar contra Israel com trinta mil carros de guerra, seis mil cavaleiros e povo em multidão como a areia que está na praia do mar. Eles foram e acamparam em Micmás, a leste de Bete-Áven. 6Quando os homens de Israel viram que estavam em apuros (porque o povo estava angustiado), se esconderam em cavernas e em buracos, entre rochas, em túmulos e cisternas. 7Também alguns dos hebreus passaram o Jordão e foram para a terra de Gade e Gileade. E o povo que permaneceu com Saul, estando este ainda em Gilgal, se encheu de temor.

Saul oferece sacrifícios e é reprovado por Samuel

8Saul esperou sete dias, segundo o prazo determinado por Samuel. Mas como Samuel não vinha a Gilgal, o povo foi se espalhando dali. 9Então Saul disse:

— Tragam-me aqui o holocausto e as ofertas pacíficas.

E ofereceu o holocausto. 10Mal tinha ele acabado de oferecer o holocausto, eis que chegou Samuel. Saul saiu ao encontro dele, para o saudar. 11Samuel perguntou:

— O que foi que você fez?

Saul respondeu:

— Vendo que o povo ia se espalhando daqui, e que você não vinha no prazo combinado, e que os filisteus já tinham se ajuntado em Micmás, 12eu disse comigo: “Agora os filisteus virão contra mim em Gilgal, e ainda não busquei a face do Senhor.” Assim, forçado pelas circunstâncias, ofereci holocaustos.

13Então Samuel disse a Saul:

— Você cometeu uma loucura, não guardando o mandamento que o Senhor, seu Deus, lhe ordenou. Pois o Senhor teria confirmado para sempre o seu reinado sobre Israel. 14Mas agora o seu reinado não subsistirá. O Senhor buscou para si um homem segundo o seu coração e já lhe ordenou que seja príncipe sobre o seu povo, porque você não guardou o que o Senhor lhe ordenou.

15Então Samuel se levantou e foi de Gilgal a Gibeá de Benjamim. Saul contou o povo que estava com ele: eram cerca de seiscentos homens.

16Saul, o seu filho Jônatas e o povo que estava com eles ficaram em Geba de Benjamim, enquanto os filisteus estavam acampados em Micmás. 17Os saqueadores saíram do campo dos filisteus em três tropas. Uma delas tomou o caminho de Ofra à terra de Sual; 18a outra tomou o caminho de Bete-Horom; e a terceira, o caminho de onde se avista o vale de Zeboim, na direção do deserto.

19Ora, em toda a terra de Israel não havia um único ferreiro, porque os filisteus tinham dito: “Para que os hebreus não façam espadas, nem lanças.” 20Por isso todo o Israel tinha de ir aos filisteus para amolar as lâminas dos arados, as enxadas, os machados e as foices. 21Os filisteus cobravam dos israelitas oito gramas de prata para amolar os fios das lâminas e das enxadas e quatro gramas de prata para amolar machados e aguilhadas. 22Por isso, no dia da batalha, não se achou nem espada, nem lança na mão de nenhum do povo que estava com Saul e com Jônatas; só Saul e seu filho Jônatas tinham essas armas.

23A guarnição dos filisteus saiu ao desfiladeiro de Micmás.

1Samuel 13NAAAbrir na Bíblia

O castigo dos ímpios

Ao mestre de canto, segundo a melodia “Não destruas”. Hino de Davi

1Será que vocês, juízes,

tomam decisões justas?

Julgam com retidão

os filhos dos homens?

2Longe disso!

Pelo contrário, no íntimo

vocês planejam iniquidades

e distribuem na terra

a violência de suas mãos.

3Os ímpios se desviam

desde a sua concepção;

nascem e já se desencaminham,

proferindo mentiras.

4Têm veneno semelhante

ao veneno da serpente;

são como a víbora surda,

que tapa os ouvidos,

5para não ouvir

a voz dos encantadores,

do mais fascinante

em encantamentos.

6Ó Deus, quebra-lhes

os dentes na boca;

arranca, Senhor,

as presas dos leõezinhos.

7Que eles desapareçam

como as águas que se escoam;

ao dispararem flechas,

que elas se despedacem.

8Sejam como a lesma,

que se dilui ao passar;

como o aborto de mulher,

que nunca vejam a luz do sol.

9Como espinheiros,

antes que as panelas

de vocês sintam deles o calor,

tanto os verdes

como os que estão em brasa,

serão arrebatados

como por um redemoinho.

10Os justos se alegrarão

ao verem a vingança;

banharão os pés

no sangue dos ímpios.

11Então se dirá: “Na verdade,

há recompensa para os justos;

de fato há um Deus

que julga na terra.”

Salmos 58NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: