Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 143

Texto(s) da Bíblia

A ilha de Malta

1Uma vez em terra, verificamos que a ilha se chamava Malta. 2Os nativos nos trataram com singular humanidade, porque, acendendo uma fogueira, acolheram a todos nós por causa da chuva que caía e por causa do frio. 3Tendo Paulo ajuntado e atirado à fogueira um feixe de gravetos, uma víbora, fugindo do calor, prendeu-se na mão dele. 4Quando os nativos viram a víbora pendurada na mão de Paulo, disseram uns aos outros:

— Certamente este homem é assassino, porque, salvo do mar, a Justiça não o deixa viver.

5Porém ele, sacudindo a víbora no fogo, não sofreu mal nenhum. 6Mas eles esperavam que Paulo viesse a inchar ou a cair morto de repente. Depois de muito esperar, vendo que nada de anormal lhe acontecia, mudando de opinião, diziam que ele era um deus.

Públio hospeda Paulo

7Perto daquele lugar havia um sítio que pertencia ao homem principal da ilha, chamado Públio, o qual nos recebeu e hospedou com muita bondade durante três dias. 8Aconteceu que o pai de Públio estava enfermo de disenteria, ardendo em febre. Paulo foi visitá-lo e, orando, impôs-lhe as mãos, e o curou. 9À vista deste acontecimento, os demais enfermos da ilha vieram e foram curados, 10os quais nos distinguiram com muitas honrarias; e, tendo nós de prosseguir viagem, nos puseram a bordo tudo o que era necessário.

A continuação da viagem

11Três meses depois, embarcamos num navio de Alexandria, que tinha passado o inverno na ilha. O navio tinha por emblema os deuses gêmeos Castor e Pólux. 12Chegando a Siracusa, ficamos ali três dias. 13Dali, navegando ao longo da costa, chegamos a Régio. No dia seguinte começou a soprar o vento sul e, em dois dias, chegamos a Putéoli, 14onde encontramos alguns irmãos que nos pediram que ficássemos com eles sete dias; e foi assim que nos dirigimos a Roma. 15Tendo ali os irmãos ouvido notícias nossas, vieram ao nosso encontro até a Praça de Ápio e as Três Vendas. Ao vê-los, Paulo deu graças a Deus e sentiu-se mais animado.

Atos 28:1-15NAAAbrir na Bíblia

Os filisteus vencem os israelitas

1A palavra de Samuel veio a todo o Israel. Israel saiu à batalha contra os filisteus e acampou em Ebenézer; e os filisteus acamparam em Afeca. 2Os filisteus se dispuseram em ordem de batalha, para enfrentar Israel, e, quando a guerra começou, Israel foi derrotado pelos filisteus, que mataram, no campo aberto, cerca de quatro mil homens. 3Quando o povo voltou ao arraial, os anciãos de Israel disseram:

— Por que o Senhor nos derrotou hoje diante dos filisteus? Vamos trazer de Siló a arca da aliança do Senhor, para que esteja no meio de nós e nos livre das mãos dos nossos inimigos.

4Então o povo mandou trazer de Siló a arca do Senhor dos Exércitos, entronizado entre os querubins. E os dois filhos de Eli, Hofni e Fineias, estavam ali com a arca da aliança de Deus.

A arca é tomada. Hofni e Fineias são mortos

5Quando a arca da aliança do Senhor chegou ao arraial, os israelitas gritaram tão alto, que o chão tremeu. 6Os filisteus ouviram a voz do júbilo e disseram:

— Que voz de grande júbilo é esta no arraial dos hebreus?

Então souberam que a arca do Senhor havia chegado ao arraial. 7E os filisteus ficaram com medo e disseram:

— Os deuses vieram ao arraial.

E diziam mais:

— Ai de nós! Porque nunca antes aconteceu uma coisa dessas. 8Ai de nós! Quem nos livrará das mãos desses deuses poderosos? São os deuses que atacaram os egípcios com todo tipo de pragas no deserto. 9Sejam fortes, filisteus! Comportem-se como homens, para que não venham a ser escravos dos hebreus, como eles já foram escravos de vocês! Comportem-se como homens e lutem!

10Então os filisteus lutaram. E Israel foi derrotado, e cada um fugiu para a sua tenda. Foi uma grande derrota, pois foram mortos de Israel trinta mil homens. 11A arca de Deus foi tomada, e os dois filhos de Eli, Hofni e Fineias, foram mortos.

A morte de Eli

12Então um homem de Benjamim, saído das fileiras, correu e, no mesmo dia, chegou a Siló. Ele havia rasgado as suas roupas e espalhado terra sobre a cabeça. 13Quando chegou, Eli estava sentado numa cadeira, perto da estrada, olhando como quem espera, porque o seu coração estava tremendo pela arca de Deus. Depois que o homem entrou na cidade e deu a notícia, toda a cidade começou a gritar. 14Eli, ouvindo os gritos, perguntou:

— Que alvoroço é esse?

Então o homem correu e deu as notícias a Eli. 15Ora, Eli estava com noventa e oito anos. Os seus olhos já não se moviam, e ele não podia ver. 16O homem disse a Eli:

— Eu venho da frente de batalha. Eu fugi de lá hoje mesmo.

Eli perguntou-lhe:

— O que aconteceu, meu filho?

17Então o mensageiro respondeu:

— Israel fugiu dos filisteus. Houve grande matança entre o povo. Além disso, os seus dois filhos, Hofni e Fineias, foram mortos, e a arca de Deus foi tomada.

18Quando ele fez menção da arca de Deus, Eli caiu da cadeira para trás, junto ao portão da cidade, quebrou o pescoço e morreu. Ele era um homem velho e pesado, e havia julgado Israel durante quarenta anos.

19A nora de Eli, a mulher de Fineias, estava grávida e próxima do parto. Quando ela ouviu estas notícias, de que a arca de Deus havia sido tomada e de que seu sogro e seu marido tinham morrido, encurvou-se e deu à luz; porque as dores lhe sobrevieram. 20Quando ela estava morrendo, as mulheres que a ajudavam disseram:

— Não tema, porque você teve um filho.

Ela, porém, não respondeu, nem fez caso disso. 21Mas deu ao menino o nome de Icabô, dizendo:

— Foi-se a glória de Israel.

Ela disse isto, porque a arca de Deus havia sido tomada e por causa de seu sogro e de seu marido. 22E falou mais:

— Foi-se a glória de Israel, pois a arca de Deus foi tomada.

1Samuel 4NAAAbrir na Bíblia

A arca no templo de Dagom

1Os filisteus tomaram a arca de Deus e a levaram de Ebenézer a Asdode. 2Os filisteus tomaram a arca de Deus e a colocaram no templo de Dagom, ao lado da imagem de Dagom. 3Quando os moradores de Asdode se levantaram de madrugada, no dia seguinte, eis que Dagom estava caído com o rosto em terra, diante da arca do Senhor. Eles pegaram a imagem de Dagom e a puseram de volta no seu lugar. 4Levantando-se de madrugada no dia seguinte, pela manhã, eis que Dagom estava caído de bruços diante da arca do Senhor. A cabeça de Dagom e as duas mãos estavam cortadas e se encontravam na soleira da porta; apenas o tronco dele estava inteiro. 5Por isso, os sacerdotes de Dagom e todos os que entram no seu templo em Asdode não pisam na soleira da porta, até o dia de hoje.

6Porém a mão do Senhor castigou duramente os moradores de Asdode, e os assolou, e os feriu com tumores, tanto em Asdode como nos seus arredores. 7Quando os homens de Asdode viram o que estava acontecendo, disseram:

— A arca do Deus de Israel não deve ficar entre nós, pois a sua mão é dura sobre nós e sobre Dagom, nosso deus.

8Então enviaram mensageiros e reuniram todos os governantes dos filisteus, e perguntaram:

— Que faremos com a arca do Deus de Israel?

Eles responderam:

— Que a arca do Deus de Israel seja levada até Gate e, depois, de cidade em cidade.

E a levaram até Gate. 9Depois que a levaram, a mão do Senhor foi contra aquela cidade, causando grande terror; pois feriu os homens daquela cidade, desde o pequeno até o grande; e lhes nasceram tumores. 10Então enviaram a arca de Deus a Ecrom. Mas, quando a arca chegou lá, os ecronitas exclamaram:

— Trouxeram a arca do Deus de Israel até aqui para matar a nós e a nosso povo.

11Então enviaram mensageiros e reuniram todos os governantes dos filisteus, e disseram:

— Devolvam a arca do Deus de Israel. Que ela volte ao seu lugar, para que não mate nem a nós nem ao nosso povo.

Porque havia terror de morte em toda a cidade, e a mão de Deus castigou duramente ali. 12Os homens que não morriam eram atingidos com os tumores, e o clamor da cidade subiu até o céu.

1Samuel 5NAAAbrir na Bíblia

A justiça e a bondade de Deus

Ao mestre de canto. Salmo didático de Davi, quando Doegue, edomita, foi contar a Saul que Davi tinha ido à casa de Abimeleque

1Por que você se gloria

na maldade,

ó homem poderoso?

Pois a bondade de Deus

dura para sempre.

2Com a língua você trama

planos de destruição;

ela é como navalha afiada,

que só produz enganos.

3Você ama o mal

mais do que o bem;

prefere mentir a falar a verdade.

4Você ama todas as palavras

devoradoras,

ó língua fraudulenta!

5Também Deus o destruirá

para sempre;

ele o pegará e arrancará da tenda

em que você habita

e o extirpará da terra dos viventes.

6Os justos verão tudo isso,

temerão e vão rir dele, dizendo:

7“Eis o homem

que não fazia de Deus

a sua fortaleza,

mas confiava na abundância

dos seus próprios bens

e se fortalecia na sua perversidade.”

8Quanto a mim, porém,

sou como a oliveira verde

na Casa de Deus;

confio na misericórdia de Deus

para todo o sempre.

9Sempre te louvarei,

porque assim o fizeste;

na presença dos teus fiéis,

esperarei no teu nome,

porque é bom.

Salmos 52NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: