Sociedade Bíblica do Brasil
Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura da Bíblia – dia 1

Texto(s) da Bíblia

O chamado de Levi

27Depois disso, Jesus saiu e viu um publicano, chamado Levi, sentado na coletoria. E lhe disse:

— Siga-me!

28Ele se levantou e, deixando tudo, o seguiu.

29Então Levi lhe ofereceu um grande banquete em sua casa; e era grande o número de publicanos e outras pessoas que estavam com eles à mesa. 30Os fariseus e seus escribas murmuravam contra os discípulos de Jesus, perguntando:

— Por que vocês comem e bebem com os publicanos e pecadores?

31Jesus tomou a palavra e disse:

— Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes. 32Não vim chamar justos, e sim pecadores, ao arrependimento.

A questão do jejum

33Então eles disseram a Jesus:

— Os discípulos de João frequentemente jejuam e fazem orações, e os discípulos dos fariseus fazem o mesmo; mas os seus discípulos comem e bebem.

34Jesus, porém, lhes disse:

— Será que vocês podem fazer com que os convidados para o casamento jejuem enquanto o noivo está com eles? 35No entanto, virão dias em que o noivo lhes será tirado, e então, naqueles dias, eles vão jejuar.

36Também lhes contou uma parábola:

— Ninguém tira um pedaço de uma roupa nova para colocar sobre roupa velha; pois, se o fizer, rasgará a roupa nova, e, além disso, o remendo da roupa nova não combinará com a roupa velha. 37E ninguém põe vinho novo em odres velhos, porque, se fizer isso, o vinho novo romperá os odres, o vinho se derramará, e os odres se estragarão. 38Pelo contrário, vinho novo deve ser posto em odres novos. 39E ninguém, tendo bebido o vinho velho, prefere o novo, porque diz: “O velho é excelente.”

Lucas 5:27-39NAAAbrir na Bíblia

A criação do Universo

1No princípio, Deus criou os céus e a terra.

2A terra era sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre as águas.

3Então Deus disse:

— Haja luz!

E houve luz. 4E Deus viu que a luz era boa e fez separação entre a luz e as trevas. 5Deus chamou à luz “dia” e chamou às trevas “noite”. Houve tarde e manhã, o primeiro dia.

6E Deus disse:

— Haja um firmamento no meio das águas e separação entre águas e águas.

7E Deus fez o firmamento e a separação entre as águas debaixo do firmamento e as águas acima do firmamento. E assim aconteceu. 8E Deus chamou ao firmamento “céus”. Houve tarde e manhã, o segundo dia.

9E Deus disse:

— Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca.

E assim aconteceu. 10Deus chamou à porção seca “terra” e ao ajuntamento de águas chamou “mares”. E Deus viu que isso era bom. 11E Deus disse:

— Que a terra produza relva, ervas que deem semente e árvores frutíferas que deem fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja no fruto sobre a terra.

E assim aconteceu. 12E a terra produziu relva, ervas que davam semente segundo a sua espécie e árvores que davam fruto, cuja semente estava nele, conforme a sua espécie. E Deus viu que isso era bom. 13Houve tarde e manhã, o terceiro dia.

14E Deus disse:

— Que haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos. 15E sirvam de luzeiros no firmamento dos céus, para iluminar a terra.

E assim aconteceu. 16Deus fez os dois grandes luzeiros: o maior para governar o dia, e o menor para governar a noite; e fez também as estrelas. 17E os colocou no firmamento dos céus para iluminarem a terra, 18para governarem o dia e a noite e fazerem separação entre a luz e as trevas. E Deus viu que isso era bom. 19Houve tarde e manhã, o quarto dia.

20E Deus disse:

— Que as águas sejam povoadas de enxames de seres vivos; e as aves voem sobre a terra, sob o firmamento dos céus.

21Assim Deus criou as grandes criaturas marinhas e todos os seres vivos que se movem, os quais povoam as águas, segundo as suas espécies; e todas as aves, segundo as suas espécies. E Deus viu que isso era bom. 22E Deus os abençoou, dizendo:

— Sejam fecundos, multipliquem-se e encham as águas dos mares; e, na terra, se multipliquem as aves.

23Houve tarde e manhã, o quinto dia.

24E Deus disse:

— Que a terra produza seres vivos, conforme a sua espécie: animais domésticos, animais que rastejam e animais selvagens, segundo a sua espécie.

E assim aconteceu. 25E Deus fez os animais selvagens, segundo a sua espécie, e os animais domésticos, conforme a sua espécie, e todos os animais que rastejam sobre a terra, segundo a sua espécie. E Deus viu que isso era bom.

26E Deus disse:

— Façamos o ser humano à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os animais que rastejam pela terra.

27Assim Deus criou o ser humano à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 28E Deus os abençoou e lhes disse:

— Sejam fecundos, multipliquem-se, encham a terra e sujeitem-na. Tenham domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.

29E Deus disse ainda:

— Eis que lhes tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso servirá de alimento para vocês. 30E para todos os animais da terra, todas as aves dos céus e todos os animais que rastejam sobre a terra, em que há fôlego de vida, toda erva verde lhes servirá de alimento.

E assim aconteceu. 31Deus viu tudo o que havia feito, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.

Gênesis 1NAAAbrir na Bíblia

1Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e tudo o que neles há. 2E, havendo Deus terminado no sétimo dia a sua obra, que tinha feito, descansou nesse dia de toda a obra que tinha feito. 3E Deus abençoou o sétimo dia e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, tinha feito.

A formação do homem

4Esta é a gênese dos céus e da terra quando foram criados, quando o Senhor Deus os criou.

5Não havia ainda nenhuma planta do campo na terra, pois ainda nenhuma erva do campo havia brotado; porque o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, e também não havia ninguém para cultivar o solo. 6Mas uma neblina subia da terra e regava toda a superfície do solo.

7Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente.

8E o Senhor Deus plantou um jardim no Éden, na direção do Oriente, e pôs nele o homem que havia formado. 9Do solo o Senhor Deus fez brotar todo tipo de árvores agradáveis à vista e boas para alimento; e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal.

10E um rio saía do Éden para regar o jardim e de lá se dividia, repartindo-se em quatro braços. 11O nome do primeiro é Pisom, que rodeia a terra de Havilá, onde há ouro. 12O ouro dessa terra é bom; também se encontram lá o bdélio e a pedra de ônix. 13O nome do segundo rio é Giom; é o que rodeia a terra de Cuxe. 14O nome do terceiro rio é Tigre; é o que corre pelo leste da Assíria. E o quarto rio é o Eufrates.

15O Senhor Deus tomou o homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. 16E o Senhor Deus ordenou ao homem:

— De toda árvore do jardim você pode comer livremente, 17mas da árvore do conhecimento do bem e do mal você não deve comer; porque, no dia em que dela comer, você certamente morrerá.

A formação da mulher

18O Senhor Deus disse ainda:

— Não é bom que o homem esteja só; farei para ele uma auxiliadora que seja semelhante a ele.

19Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todos os animais do campo e todas as aves dos céus, trouxe-os a Adão, para ver que nome lhes daria; e o nome que ele desse a todos os seres vivos, esse seria o nome deles. 20O homem deu nome a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selvagens; mas para o homem não se achava uma auxiliadora que fosse semelhante a ele.

21Então o Senhor Deus fez cair um pesado sono sobre o homem, e este adormeceu. Tirou-lhe uma das costelas e fechou o lugar com carne. 22E da costela que havia tirado do homem, o Senhor Deus formou uma mulher e a levou até ele. 23E o homem disse:

“Esta, afinal, é osso dos meus ossos

e carne da minha carne;

será chamada varoa,

porque do varão foi tirada.”

24Por isso, o homem deixa pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. 25Ora, um e outro, o homem e a sua mulher, estavam nus e não se envergonhavam.

Gênesis 2NAAAbrir na Bíblia

Livro I

Salmos 1—41

Os justos e os ímpios

1Bem-aventurado é aquele

que não anda

no conselho dos ímpios,

não se detém

no caminho dos pecadores,

nem se assenta

na roda dos escarnecedores.

2Pelo contrário, o seu prazer está

na lei do Senhor,

e na sua lei medita

de dia e de noite.

3Ele é como árvore plantada

junto a uma corrente de águas,

que, no devido tempo,

dá o seu fruto,

e cuja folhagem não murcha;

e tudo o que ele faz

será bem-sucedido.

4Os ímpios não são assim;

são, porém, como a palha

que o vento dispersa.

5Por isso, os ímpios

não prevalecerão no juízo,

nem os pecadores,

na congregação dos justos.

6Pois o Senhor conhece

o caminho dos justos,

mas o caminho dos ímpios

perecerá.

Salmos 1NAAAbrir na Bíblia
Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.6
SIGA A SBB: