Sociedade Bíblica do Brasil
29/6/2022

Pontos de esperança

Alguns pontinhos para muitas pessoas não dizem nada, mas, para outras, podem ser a única forma de conhecer a verdade. Pontos capazes de mostrar o caminho, dar esperança e paz. Esses pontos nasceram de uma história de superação. Há mais de 200 anos, na França, um menino de apenas 3 anos sofreu um acidente e perdeu a visão dos dois olhos. Imagine que, a partir daí, a sua vida e de sua família não foi nada fácil. Quando se tornou um adolescente, ao invés de apenas reclamar e se lamentar, ele acreditou que poderia, de alguma forma, ajudar pessoas cegas como ele a “enxergarem”. Com apenas 15 anos, depois de muitas adaptações ao que existia na época, Louis Braille criou um método que revolucionou o ensino e o acesso à informação para pessoas cegas. Logo esse método tornou-se um sistema de leitura e escrita universal, rápido e eficiente, o qual leva o seu nome como uma grande homenagem: O sistema braille.

Para muitos parece inacreditável, mas sim, é possível ler com as mãos. No Brasil, faz quase 170 anos que pessoas com deficiência visual têm a possibilidade de utilizar o braile para ler e escrever, ou seja, se comunicar. São muitos os títulos publicados em braile todos os anos. Mesmo com mais de dois séculos da criação desse método, engana-se quem acredita que o braile está garantido para todos. A publicação em braile infelizmente ainda é escassa e seu custo é muito elevado, em uma média de 70% mais caro do que um livro impresso em tinta. O que torna o acesso difícil à maioria dos cegos no país. E a garantia de direitos ainda é uma luta diária para milhares deles. É notório que a tecnologia também avança a cada dia e é possível ter acesso ao conteúdo em formato digital por meio de leitores de textos e outras soluções tecnológicas. No entanto, a alfabetização de uma pessoa cega dá-se apenas por meio do braile.

Desde sua fundação, em 1948, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) tem a missão de semear a Palavra que Transforma Vidas para todas as pessoas. E em 1954,iniciou o trabalho de inclusão de pessoas cegas, sobretudo, com o intuito de que essas pessoas fossem impactadas pelo poder transformador da Palavra de Deus. Essa não foi uma tarefa fácil. Se atualmente a inclusão de pessoas cegas é um grande desafio, imagine nos anos 50. No entanto, a SBB não mediu esforço se contou com o apoio de organizações estrangeiras para proporcionar a centenas de pessoas cegas alguma experiência com o texto bíblico. Esse envolvimento foi crescendo e há mais de 20 anos, a SBB abraçou o desafio de imprimir no Brasil a Bíblia em braile completa. Um feito inédito, resultado de muitos sonhos compartilhados por pessoas cegas, que constataram na SBB a única esperança de acesso à Bíblia.

Essa história também teve uma protagonista tão guerreira quanto Louis Braille, que bateu à porta da SBB e questionou porquê as pessoas que enxergavam tinham acesso à Bíblia e os cegos não. Essa reivindicação legítima foi feita por Paula França, um grande exemplo de vida que até hoje acompanha de perto toda a produção em braile da SBB.

A partir daí, a SBB fez uma grande mobilização para tornar esse sonho em realidade. Desde levantamento de recursos, compra de impressoras em braile, papéis especiais, treinamentos para equipe se até a distribuição dos exemplares às pessoas cegas. Tudo foi pensado com muito carinho e feito com excelência. Hoje a Bíblia em braile é a Bíblia com maior custo econômico para a SBB, no entanto, ela é totalmente doada em custos às pessoas cegas. Isso mesmo, uma verdadeira conquista, um tremendo milagre. Até aqui Deus tem sustentado a SBB e proporcionado experiências incríveis há milhares de pessoas cegas. São inúmeros os depoimentos recebidos e incontáveis as transformações de vidas. Já foram mais de 7 mil pessoas cegas beneficiadas e ainda há muito para ser feito. O último IBGE (2010) nos mostra haver mais de 6 milhões de pessoas com baixa visão ou visão subnormal e 528.624 pessoas que não enxergam absolutamente nada no Brasil. Independente do grau de cegueira, milhares de pessoas utilizam o braile para se comunicar.

A SBB não está sozinha nesse projeto vultoso, ela conta com uma rede de cristãos que acreditam no poder transformador da Palavra de Deus, são muitas igrejas, organizações, famílias e pessoas que contribuem financeiramente para que todas as pessoas cegas recebam gratuitamente um exemplar das Sagradas Escrituras. Com esse grande desafio, e por ser a quantidade de pessoas cegas maior do que a capacidade de recursos da SBB, pensou-se em uma estratégia de entregar a Bíblia em braile completa às bibliotecas públicas, organizações, igrejas e locais públicos para que a Bíblia alcance o maior número de pessoas simultaneamente.

No final de 2021 iniciamos uma nova campanha de arrecadação de fundos e até meados de 2023 temos o desafio de doar 50 Bíblias completa sem braile para espaços públicos em diversas regiões do país, onde milhares de pessoas cegas poderão ter acesso aos livros bíblicos de sua preferência. E para que esse sonho se torne realidade, precisamos da ajuda de uma rede missionária, que seja tocada para nos ajudar financeiramente e tornar possível essa conquista.

Não importa o quanto cada um pode ajudar, ou até mesmo a forma que cada pessoa poderá participar conosco. Seja orando por essa causa, contribuindo financeiramente ou divulgando o projeto da SBB para o maior número de pessoas, temos a certeza de que conseguiremos alcançar, ou quem sabe, ultrapassar nossa meta. Há milhares de pessoas sedentas por conhecer a Palavra. Queremos continuar nossa missão de semear a Palavra que transforma vidas! E estamos trabalhando continuamente para que o evangelho alcance toda criatura. Que por meio da leitura com as mãos, os pontos revelem e tragam a mensagem de esperança, consolo, amor, paz, perdão e salvação.

Por Emilene Araujo

Sociedade Bíblica do Brasilv.4.18.8
SIGA A SBB: