“A colheita é grande mesmo, mas os trabalhadores são poucos. Peçam ao dono da plantação que mande mais trabalhadores para fazerem a colheita.” (Jesus, em Mateus 9.37-38)

Logo Semeador

Home testemunho Thomás Gallart: o primeiro colportor na Bahia

Thomás Gallart: o primeiro colportor na Bahia

Foi contratado como colportor pela Sociedade Bíblica Americana para trabalhar na província da Bahia, onde havia morado.
Thomás Gallart nasceu na Espanha em 1816 e emigrou para o Brasil no início da década de 1850. Foi morar na cidade de Salvador, na Bahia, onde passou a trabalhar como vendedor. Em 1856, ganhou do capitão Greenham, do navio inglês Surret, um exemplar da Bíblia em português na tradução do padre Antonio Pereira de Figueiredo, impressa na Inglaterra em 1850. Em 1859, mudou-se para o Rio de Janeiro e, motivado pela leitura da Bíblia, passou a frequentar a Igreja Evangélica Fluminense. Em 12 de abril de 1861, converteu-se a Cristo.

Meses depois, em abril de 1862, Gallart foi contratado como colportor pela Sociedade Bíblica Americana para trabalhar na província da Bahia, onde havia morado. Chegou à cidade de Salvador no dia 26 de abril e começou o seu trabalho de colportagem.

No dia 3 de junho de 1863, após vender 51 Bíblias na cidade baiana de Cachoeiro, Thomás Gallart foi acusado pelo vigário da cidade de ter cometido o crime de vender Bíblias falsas e acabou sendo preso pelo delegado de polícia da cidade. O colportor só foi solto depois de provar que tinha licença para vender Bíblias na cidade e de convencer o delegado de que seus exemplares não eram falsos. Esclarecido o mal-entendido e finalmente libertado, Gallart deu sequência a seu trabalho.

No dia 1º de maio de 1864, o colportor espanhol transferiu-se para a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e continuou a trabalhar na Bahia.

Nos anos seguintes, Gallart promoveu a distribuição das Escrituras ao longo do rio São Francisco, nas províncias de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. Durante 16 anos de atividade como colportor, ele percorreu todo o litoral do Brasil, desde o Pará até o Rio Grande do Sul, distribuindo as Escrituras Sagradas.

Thomás Gallart, um dos primeiros colportores do Brasil, faleceu em 1876, com apenas 60 anos de idade.se para a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e continuou a trabalhar na Bahia.

Nos anos seguintes, Gallart promoveu a distribuição das Escrituras ao longo do rio São Francisco, nas províncias de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. Durante 16 anos de atividade como colportor, ele percorreu todo o litoral do Brasil, desde o Pará até o Rio Grande do Sul, distribuindo as Escrituras Sagradas.

Thomás Gallart, um dos primeiros colportores do Brasil, faleceu em 1876, com apenas 60 anos de idade.

*História extraída do livro Semeadores da Palavra, de Luiz Antonio Giraldi, publicado pela Sociedade Bíblica do Brasil.

Depoimentos e histórias

José Araújo: o colportor cego

Colportor, Bahia

Começou a trabalhar como colportor autônomo, sem vínculo com sua igreja.

(mais…)

Antão Pessoa: o famoso colportor do Nordeste

Colportor, Nordeste

Antão Pessoa realizou uma longa jornada de colportagem pelo vale do rio São Francisco.

(mais…)

Thomás Gallart: o primeiro colportor na Bahia

Colportor - Bahia

Foi contratado como colportor pela Sociedade Bíblica Americana para trabalhar na província da Bahia, onde havia morado.
(mais…)

leia todos os depoimentos

Quero ser um semeador

Junte-se agora